Use o Xarchiver para compactar arquivos no Linux

O Xarchiver é uma ferramenta gráfica (GUI) para comprimir arquivos e que pode facilitar o seu backup.
O utilitário pode ser usado para selecionar uma grande quantidade de arquivos ou diretórios (pastas) para compactação através de diversos métodos e algoritmos.
Neste artigo, vou mostrar algumas importantes opções de uso do aplicativo.

Xarchiver é uma interface GTK+ leve e independente de área de trabalho para manipulação de arquivos compactados nos formatos xz, 7z, arj, bzip2, gzip, rar, tar, zip, rpm e deb. Ele permite que você crie arquivos compactados e adicione, extraia e exclua arquivos a partir deles. Arquivos protegidos por senha nos formatos arj, 7z, rar e zip são suportados.

Como instalar o Xarchiver

Abra o gerenciador de aplicativos do seu sistema e procure pelo ‘xarchiver’.
xarchiver install
Proceda com a instalação, clicando no botão ‘Instalar’.
Se preferir usar a CLI, abra um terminal e instale o pacote de mesmo nome:


sudo apt install xarchiver


O exemplo acima se refere às distribuições derivadas do Debian (Ubuntu, Linux Mint etc.)
Se você usa outra, substitua o gestor de pacotes apt pelo padrão da sua distro (dnf, yum etc.)
O restante deste tutorial irá seguir com o uso da interface GNOME, padrão atual em várias distribuições GNU/Linux.
Se este não for o seu caso, não se preocupe, pois os procedimentos tendem a ser (com pouquíssimas variações visuais) os mesmos.

Como comprimir arquivos com o Xarchiver

É possível arrumar o seu gerenciador de arquivos ao lado do Xarchiver.
Em seguida, selecione os arquivos que serão compactados e arraste-os para dentro da janela principal do Xarchiver.
Esta é uma das formas de fazer um backup ou empacotar arquivos para enviar para outra pessoa.
Debian Gnome xarchiver & nautilus

Eu prefiro abrir apenas o Xarchiver e, a partir dele, selecionar os arquivos a serem compactados.
Segue um passo a passo:

  1. Clique em Pacote/Novo (ou use o atalho Ctrl + N).
  2. linux xarchiver backup tool
    Você pode clicar no ícone "Novo documento" para iniciar um novo backup.
  3. Dê um nome para o seu pacote de arquivos.
    Selecione, em "Tipo do Arquivo" (embaixo) o método de empacotamento/compactação desejado.
    O tar.bz2 é o que costumo usar para os meus backups.
    linux xarchiver backup tool
    Clique em "Criar" para voltar à tela inicial.
  4. De volta à tela principal clique Ação/Adicionar (Ctrl + D) para incluir arquivos no pacote.
    linux xarchiver backup tool
    O trabalho de compressão é iniciado logo após clicar no botão 'Adicionar', no canto inferior direito.
    linux xarchiver backup tool
    Note que, na barra de status, na parte inferior da janela do Xarchiver, é exibida a mensagem "Adicionando arquivos ao pacote, aguarde por favor...". Ao mesmo tempo, à direita da mensagem um círculo alterna sua coloração entre verde e vermelho, indicando atividade.
    linux xarchiver backup tool

Se o volume de arquivos, a compactar, ultrapassar 1 GiB — e a sua máquina não for das mais rápidas — o procedimento pode ser um tanto demorado. Tenha paciência.

Como descomprimir pacotes de arquivos a partir do gerenciador de arquivos (Nautilus)

O procedimento é simples e intuitivo.
xarchiver extract files

Abra o gerenciador de arquivos padrão do seu sistema e localize o pacote de arquivos que você deseja inflar (ou extrair arquivos de dentro dele).
Se quiser extrair todos os arquivos na pasta atual, clique sobre o nome do pacote com o botão direito do mouse e selecione 'Extrair'.
Se preferir indicar a pasta para a qual serão extraídos os arquivos do pacote, selecione 'Extrair para'.

Como extrair arquivos dos pacotes a partir do Xarchiver

Localize o pacote a ser descomprimido com o Nautilus.

  1. Clique 2 vezes sobre o nome do pacote.
  2. Selecione os arquivos que deseja extrair.
  3. Clique com o botão direito sobre a seleção clique sobre 'Extrair'.
    linux xarchiver backup tool

Em que casos você não deve usar o Xarchiver

As atividades de compressão/descompressão de arquivos podem ser vorazes em relação aos recursos do seu sistema.
Em outras palavras, se você tiver muitos arquivos grandes, totalizando um volume na casa dos GiB, o sistema pode ficar lento e, em alguns momentos, deixar de responder temporariamente — principalmente, em computadores mais antigos.
Apenas, tenha paciência e espere.
O ideal pode ser fechar outros aplicativos e deixar apenas o Xarchiver trabalhando em paz, enquanto você vai pegar um café.
Se você é do tipo que não gosta de esperar e quer usar o sistema durante um trabalho de backup intenso, a solução ideal é usar o tar/bzip2 no modo texto.
Para algumas pessoas, isto envolve perder o preconceito (ou medo) da CLI — que é o melhor lugar para se fazer serviço pesado.

Como acessar arquivos na nuvem com o WebDAV

Com o protocolo WebDAV, é possível acessar arquivos armazenados na nuvem de qualquer servidor compatível.
Neste post, vou usar, como exemplo, um servidor de aplicativos (e arquivos) na nuvem ownCloud, para mostrar como o acesso pode ser feito para copiar, criar, remover, alterar e compartilhar arquivos.
captura de tela do gerenciador de arquivos acessando um servidor WEBDAV

O protocolo WebDAV transforma a web em uma mídia passível de ser lida e escrita.
O WebDAV (Web Distributed Authoring and Versioning) é uma extensão do HTTP, que facilita a colaboração entre usuários na edição e manipulação de documentos e arquivos na Internet. (Wikipedia)

O meu servidor de arquivos na nuvem, fica no endereço http://localhost e os exemplos, que seguem serão baseados nestes valores — altere-os, para que o tutorial se adeque à sua realidade.

Acesse seus arquivos no servidor, usando qualquer gerenciador de arquivos

Atualmente, qualquer gerenciador de arquivos, no Linux, tem a capacidade de acessar um servidor via WebDAV — isto inclui: o Dolphin (KDE), o Nautilus (Ubuntu), o Thunar (Xubuntu) etc.
Basta ter o servidor funcionando e fornecer o endereço correto.
No meu caso, o endereço a ser acessado é o seguinte:
dav://localhost/owncloud/remote.php/webdav/
Nota: Se sua conexão ao servidor é HTTPS (segura), use davs:// em vez de dav://.
No Nautilus, clique em Arquivo e selecione a opção de Conectar ao servidor.
Forneça o nome de usuário e a senha, já cadastrados, para ter acesso aos seus arquivos.

Captura de tela do gerenciador de arquivos thunar com o submento de contexto aberto
Clique para ver detalhes.

Não se esqueça de adicionar o endereço aos favoritos ou marcadores para não precisar mais digitar tudo nas próximas vezes.

Clientes WebDAV

A Microsoft introduziu o suporte ao WebDAV no Windows 98, em um recurso chamado web folders.
O Mac OS X, a partir da versão 10, suporta o WebDAV, como um sistema de arquivos — o que permite ao montar diretórios remotos no servidor, usando o mecanismo tradicional do BSD.
Usuários Linux podem montar diretórios WebDAV com o uso dos módulos davfs2 e e fusedav, que os monta como sistemas de arquivos Coda ou FUSE.
O KDE tem suporte nativo ao WebDAV, o que permite acessar servidores remotos naturalmente com o Konqueror ou o Dolphin (a escolhe é sua) ou de qualquer outro aplicativo, com direito a interação direta e controle total.
Todas as outras aplicações, que fazem uso da GIO library, o que inclui o Nautilus, o Thunar (XFCE) etc. têm acesso ao WebDAV, com o uso do GNOME Virtual File System (GVFS) ou Sistema de Arquivos Virtual GNOME.

LEIA MAIS

Referências:

Como alterar o tamanho dos ícones na área de trabalho do Ubuntu 12.04 LTS

O Ubuntu 12.04 LTS tem suporte garantido pela Canonical até 2017, o que faz dele, até lá, a opção mais estável do Ubuntu. Contudo, ele não tem os mesmos recursos visuais que a versão 14.04 (que também é LTS), 2 anos mais nova, portanto.
Como sou dos que desincentivam instalar o Ubuntu Tweeks, entre outros aplicativos deste gênero, pelos motivos listados aqui, vou mostrar que não é difícil alterar detalhes visuais, como o tamanho dos ícones na área de trabalho.
O truque é feito dentro de qualquer janela do Nautilus — o gerenciador de arquivos padrão do Unity, no Ubuntu.
Com o Nautilus aberto, selecione a pasta da Área de Trabalho. Em seguida, clique em Editar/Preferências.
Na tela de configuração de Visualização, reduza o nível de zoom dos ícones para um valor que você considere mais adequado. No meu caso, 50%.

Tamanho dos ícones
Clique para ampliar.

Simples e rápido.