Como e onde baixar o Dell OEM Ubuntu?

Donos de laptops ou desktops da Dell que, originalmente, vieram com o sistema operacional Ubuntu instalado podem precisar obter uma nova cópia da ISO de instalação, seja da versão 14.04 LTS Trusty Tahr, 16.04 LTS Xenial Xerus ou superior.
dell inspiron 14 5000
A recomendação, antes de fazer o unboxing do seu equipamento Dell é separar um flash drive (pendrive) para poder criar um sistema de recuperação, durante a instalação do sistema.
Em alguns casos, o procedimento inicial de instalação não prontifica o usuário para criar um dispositivo externo de recuperação — por que ele já está incluído no próprio HDD.
De qualquer maneira, o problema é que inúmeros incidentes podem acontecer durante a vida útil de um notebook Dell:

  • O flash drive pode se perder, se danificar, alguém gravar por cima do seu conteúdo etc.
  • O HDD ou SSD pode ser danificado ou reparticionado desavisadamente.
  • Muitos usuários não sabem que há diferenças entre o Ubuntu Oficial da Canonical e o Dell OEM Ubuntu. Por isso, reparticionam e formatam o sistema inteiro, logo após o unboxing (eu já fiz isso!), para instalar uma versão mais atual do próprio Ubuntu ou uma outra distro Linux.

Contudo, existe (na maioria das vezes) solução possível para os que desejam voltar à versão original do sistema operacional de seu equipamento, no próprio site da Dell.
As exceções ficam por conta de algumas poucas máquinas que, mesmo com certificação da Canonical, não têm total compatibilidade.
Este é o caso, por exemplo do Dell Inspiron 5448 que possui uma placa gráfica híbrida Intel/AMD que, até o momento, não tem total suporte ao Linux.

Nunca é demais repetir que os problemas de compatibilidade de hardware no Linux se deve aos fabricantes que se recusam a fornecer drivers e/ou especificações para que a própria comunidade os desenvolva.

Como obter a ISO Dell OEM Ubuntu

A imagem ISO, que você precisa, é fornecida pela própria Dell, em seu site.
Vá até a página http://www.dell.com/support/home/us/en/19/Drivers/OSISO/linux e forneça a tag de serviço ou service tag do seu equipamento.
Em laptops, a tag é composta de 7 dígitos/caracteres e costuma ficar na parte debaixo, inscrita em uma pequena etiqueta autoadesiva.
No Linux, é possível obter esta informação com o comando lshw:

sudo lshw | grep -i "serial:"

Se você obtiver a mensagem: “Imagem de recuperação indisponível atualmente” ou “Recovery image currently unavailable“, a alternativa é entrar em contato com o suporte da Dell e solicitar o arquivo.
dell tecnical support message
Também chamada de Dell Hosted Recovery Image (Imagem de Recuperação Armazenada pela Dell) ou, ainda, Dell Linux Recovery Image — contém todos os drivers para os dispositivos componentes da sua plataforma de hardware.
Após baixar a imagem .iso ou .img, use o comando dd para gravá-la no pendrive ou um destes outros métodos.

Conteúdo relacionado pelo Google

Qual a diferença entre o Ubuntu que vem instalado nos equipamentos da DELL e o da Canonical?

A Dell e a Canonical trabalham em conjunto para prover os melhores drivers e a máxima compatibilidade entre seus produtos nos laptops e PCs que vêm com o Ubuntu pré-instalado.
Se você quiser ter certeza de que o seu novo equipamento Dell terá compatibilidade com o Ubuntu da Canonical, antes de comprar, verifique a página de certificações oficial da Canonical, no endereço abaixo:
https://certification.ubuntu.com/certification/make/Dell/
Nesta página da Internet, a Canonical exibe os detalhes de hardware (GPU, HDD/SSD, placa de rede etc.) de cada modelo certificado e sua situação em relação ao Ubuntu.
Acontece que equipamentos Dell, certificados pela Canonical, são vendidos com uma versão customizada do Ubuntu pré-instalado — trata-se de uma versão certificada que, garantidamente, irá funcionar naquele equipamento.
de fazer o que quiser com as coisas que comprou.
Este direito se estende, naturalmente, ao seu computador.

O Ubuntu 16.04 LTS Trusty Tahr, que você pode baixar do site da Canonical, não é “exatamente” o mesmo que vem embarcado nos computadores da Dell.
As diferenças estão nos detalhes da configuração do sistema, no kernel e nos drivers que vêm junto.

Em resumo, há diferenças significantes entre os 2 sistemas operacionais:

  • Ubuntu certificado pela Canonical ou Dell OEM Ubuntu para rodar em equipamentos específicos da Dell.
    A Canonical também certifica e modifica o Ubuntu para a instalação em equipamentos de outras fabricantes — como a HP, IBM, Lenovo, Acer etc.
    Entre as várias configurações específicas, o /etc/apt/sources.list aponta para alguns repositórios da Dell.
  • Ubuntu padrão, que baixamos direto da página oficial da Canonical, com configurações genéricas.
    É possível usá-lo em qualquer equipamento, mas você pode ter que se dedicar bastante para conseguir fazê-lo rodar perfeitamente em seu notebook ou laptop Dell.

Para alguns modelos da Dell, a Canonical claramente adverte que não irão funcionar ou irão funcionar mal com a versão padrão do Ubuntu (ou não-certificada).
Nestes casos, não é recomendado trocar o sistema operacional.

Durante a primeira inicialização dos computadores da Dell, com o Ubuntu, o sistema irá pedir um pendrive para gravar o sistema de recuperação.
Com isso, será possível testar outros sistemas e, se você não ficar satisfeito com as mudanças, sempre poderá voltar ao padrão da fábrica.

Veja a animação da pré-instalação do Ubuntu 14.04 LTS em laptops Dell

Conclusão

É da natureza do usuário do Linux querer sempre mais e não se satisfazer com o básico.
Acredito que você tem o direito de instalar o sistema operacional que quiser em seu computador.
Mas prepare-se para ter um trabalho extra para configurar o seu sistema, caso não queira fazer uso do Ubuntu que veio pré-instalado nele.

Conteúdo relacionado pelo Google

Instale a coleção de papéis de parede da System76 em seu desktop

A System76 é uma empresa sediada no Colorado (EUA), conhecida por fabricar e vender computadores de alta performance, com o Linux (Ubuntu, preferencialmente) pré-instalado.
screenshot captura de tela wallpaper papel de parede system76
Adquirir (importar) um System76, no Brasil, contudo, pode ficar bastante caro.
Mas nada impede que você faça o download dos papéis de parede da empresa — que eu acho lindos! — para o seu desktop.
Você pode ir direto à página e baixar pacote de imagens, através do link abaixo:

https://system76.com/swag/desktop-wallpapers

Quem usa o Ubuntu, pode usar uma PPA (o que permite a atualização automática).
Veja o procedimento para adicionar a PPA e instalar os wallpapers da System76 no Ubuntu (testei na versão 16.04).

sudo apt-add-repository -ys ppa:system76-dev/stable

sudo apt update

sudo apt install -y system76-wallpapers

Depois disto, as imagens já poderão ser encontradas pelo gerenciador de papel de parede padrão do seu sistema. No Ubuntu, basta clicar com o botão direito do mouse sobre a tela, para acessar a configuração do desktop.
Você tem um computador System76? Gostou dos papéis de parede? Comente sobre o assunto 😉

Conteúdo relacionado pelo Google

Instale o Android Studio para Linux

Se você tem interesse em desenvolver apps para Android e prefere usar uma plataforma sólida e livre, pode usar Linux.
Neste post, vou mostrar como instalar o Android Studio no Fedora 25, no Ubuntu 16.04 e no Debian 9.0. Se a dua distro é diferente destas, tente adaptar os procedimentos para conseguir fazer a instalação.
Este texto cobre a instalação da ferramenta GUI voltada para desenvolvimento de apps para a plataforma móvel Android.


Recomendo, ainda, complementar o seu ambiente de desenvolvimento com algumas ferramentas CLI, descritas neste artigo.
android studio browse samples

Prepare o ambiente para instalar o Android Studio no Linux

Se você usa Debian ou Ubuntu, instale os seguintes pacotes:

sudo apt update
sudo apt install libc6:i386 libncurses5:i386 libstdc++6:i386 lib32z1 libbz2-1.0:i386

Quem usa o Fedora 25, instala os seguintes:

sudo yum install zlib.i686 ncurses-libs.i686 bzip2-libs.i686

Baixe e instale o Android Studio

android studio ide code sample
Agora você já tem o ambiente pronto para receber a ferramenta.
Vá até o site de downloads: https://developer.android.com/studio/index.html e baixe o pacote zip.
O comando que segue, assume que o pacote foi baixado para a pasta de Downloads e que você já tenha uma pasta /opt no seu sistema (dentro da qual será instalado o Android Studio):

mv Downloads/android-studio-ide-162.3764568-linux.zip /opt/

É claro que você pode optar por instalar o Studio em outra pasta. Isto fica a seu critério.
Agora vá até a pasta que contém o pacote e extraia o seu contéudo:

cd /opt
unzip android-studio-ide-162.3764568-linux.zip

Pronto!
Para ter mais conforto crie atalhos para o aplicativo.
Escolha um destes 2 métodos:

  1. inclua a seguinte linha no seu arquivo ~/.bashrc:
    export PATH="/opt/android-studio/bin:$PATH"
    
  2. ou crie um link simbólico para o programa:
    sudo ln -s "/opt/android-studio/bin/studio.sh" /usr/local/bin/android-studio
    

Depois disto, para rodar o android-studio basta usar um destes 2 comandos:

/opt/android-studio/bin/studio.sh

ou

android-studio

android studio ide development

Conteúdo relacionado pelo Google

instale o Android SDK no Linux

Em algumas distribuições Linux, você pode começar a desenvolver para a plataforma móvel imediatamente, após instalar o metapacote Android SDK, que contém um conjunto de ferramentas e softwares utilitários CLI voltados para quem deseja programar para esta plataforma.
O kit inclui uma variedade de ferramentas de assistência ao desenvolvedor de aplicações para a plataforma mobile Android.
As ferramentas, presentes no kit, se classificam em 3 grupos:

  1. SDK Tools — ou Software Development Kit Tools (kit de ferramentas de desenvolvimento de software)(
  2. Platform-tools ou ferramentas de plataforma.
  3. Build-tools ou ferramentas de construção

É conveniente dizer que as ferramentas incluídas são CLI, ou seja, voltadas para a linha de comando.
O SDK Tools é independente de plataforma e é sempre requerido, seja qual for a versão do Android para a qual você deseja voltar o seu trabalho.
Testei a instalação nos sistemas operacionais Debian 9 Stretch e no Ubuntu 16.04 LTS Xenial Xerus. Nas duas distribuições os pacotes estão presentes e podem ser instalados direto dos repositórios.
No Debian 9.0 Stretch o Android-SDK é uma novidade — e ele provê todas as ferramentas necessárias para desenvolver para a plataforma Android, a partir da versão android-23.
É possível também instalar os binários do Google, diretamente no diretório /usr/lib/android-sdk.
A documentação oficial revela que todas as bibliotecas usadas no app ainda não estão cobertas, tal como o Android Support — que não faz muito sentido dentro do Debian, já que só é útil dentro de um app Android.

Como instalar o kit de desenvolvimento Android no Debian ou Ubuntu

Claro que, depois da instalação do kit, você vai precisar estudar e ler um pouco mais para se aprofundar na área de desenvolvimento para a plataforma. Neste sentido, espero que os links na seção de Referências (lá embaixo!) ajude.
Para instalar os metapacotes necessários, siga os passos:

  1. Comece a instalar android-sdk e o android-sdk-platform-23 (pacote sugerido):
    sudo apt update
    sudo apt install android-sdk android-sdk-platform23
    
  2. Ajuste algumas variáveis de ambiente:
    export ANDROID_HOME=/usr/lib/android-sdk
  3. Opcionalmente, rode o gradle:
    gradle build --init-script /usr/share/android-sdk-helper/init.gradle
    

Com este procedimento, você terá algumas ferramentas de linha de comando (CLI) para iniciar — como o adb, o emulator, o fastboot etc.
Sugiro complementar este kit com a instalação da IDE Android Studio, uma ferramenta gráfica (GUI) para desenvolvimento visual.

Referências

https://guardianproject.info/2017/03/13/build-android-apps-with-debian-apt-install-android-sdk/.
https://bits.debian.org/2017/03/build-android-apps-with-debian.html.
https://wiki.debian.org/AndroidTools.

Conteúdo relacionado pelo Google