Altere o DNS do seu aparelho Android e drible alguns problemas da rede.

Alterar o DNS, através do qual o seu dispositivo se conecta à Internet, é um procedimento relativamente simples.
Trata-se de uma sigla para Domain Name System — ou seja, “sistema de domínio de nomes”, traduzido livremente.
Isto se refere a um sistema de nomeação de computadores, serviços ou outros recursos da rede, descentralizado e hierárquico.
O método consiste em associar diversas informações (como endereços IP) a nomes de domínios, atribuídos a cada nó presente em uma rede.
Para o cérebro humano, é mais fácil decorar um nome, como elias.praciano.com do que um número, como 192.168.1.0 (IPv4) ou, ainda, 2001:0db8:0000:0000:0000:ff00:0042:8329 (IPv6).

Portanto, é graças ao sistema de DNSs que você não precisa ficar digitando números incompreensíveis na barra de endereços do seu navegador, quando nos referimos a endereços IPv4.
Quando chegamos aos endereços que seguem o padrão IPv6, fica mais difícil ainda memorizar.

Serviços de DNSs podem ser pagos e oferecer alguns recursos úteis a seus usuários. o OpenDNS, por exemplo, permite filtrar conteúdo da Internet e obter estatísticas do seu fluxo de dados.
O Google tem um serviço de DNS gratuito (e tem uma versão paga também) que é muito popular entre usuários comuns e empresas.

Como configurar o DNS no Android

O melhor lugar para configurar o seu DNS é no seu roteador — de casa ou da empresa.
Mas no celular é mais fácil.
Seja cauteloso(a) com o procedimento, para não ficar sem acesso a Internet por ter entrado com informações erradas na configuração.
Comece por abrir a seção de configurações geraisdo seu dispositivo Android e abra o painel de configurações Wi-Fi.
android configuração da rede.
Em seguida, escolha uma das redes para configurar — pressionando-a até aparecer o submenu de configurações.
Selecione a opção “Modificar a rede”.
android configuração da rede.
Selecione “Opções avançadas”.
android configuração da rede.
As configurações de DNS ficam na parte inferior e você pode entrar com até 2 servidores DNS.
No meu exemplo (figura abaixo) usei servidores de DNS do Google.
google dns
Por fim, basta tocar em “Salvar” e navegar usando os novos DNSs.
Leia mais sobre DNS, no site ou sobre outras dicas de configuração da rede no Android.

Como configurar o Android para usar um endereço IP estático na rede Wi-Fi

Há alguns motivos bem fortes para usar um endereço IP estático em seu dispositivo Android, dentro da rede Wi-Fi (doméstica, da empresa etc.)
Alguns usuários relatam que a conexão fica mais consistente — embora eu não veja motivos técnicos o suficiente para isto.
Se você usa aplicativos servidores no seu aparelho, pode ser mais fácil para os aplicativos clientes se conectarem a ele, se o endereço IP sempre for o mesmo.
O procedimento descrito neste texto só vale para a rede a qual você está conectado neste momento. Para as outras redes, o Android continuará a usar as configurações padrão ou que já foram feitas.
android configuração da rede.
Abra o painel de configurações do seu dispositivo e selecione o item de configuração do Wi-fi.
Agora, siga o passo a passo:

  1. Mantenha o dedo pressionado sobre o nome da rede – cujas configurações você deseja editar – até que um menu pop up apareça.
    android configuração da rede.
    Selecione a opção Modificar a rede, para abrir um painel de configurações específicas.
  2. Altere a opção DHCP para Estático.
    android configuração da rede.
  3. Role até Endereço IP e digite o novo endereço que você deseja usar a partir de agora.
    Se é novo em configuração de redes e não entende muito do assunto, é seguro preservar as 3 primeiras partes do endereço e alterar apenas a última (à direita).
    android configuração da rede.
  4. Ao terminar, toque em Salvar, na parte inferior da tela.

Este procedimento é simples, mas pede que se tenha algum conhecimento básico sobre redes.
Se tudo der errado e você não souber como desfazer as modificações, você pode adotar um destes 2 procedimentos:

  • Volte ao segundo passo e selecione a opção DHCP e salve
  • ou volte ao primeiro passo e selecione Esquecer a rede e faça uma reconfiguração automática.

Leia mais sobre como resolver problemas de conexão no artigo Como resolver problemas comuns de conexão ao Wi-Fi.

Ajuste avançado da configuração do Wi-Fi, pode ajudar a resolver problemas de conexão no Android.

O Android tem várias possibilidades de configuração para facilitar a conexão sem fio.
Neste post, vou falar de um ajuste escondido nos aparelhos com Android 6.0 Marshmallow ou superior voltado para a configuração do Wi-Fi.

Trata-se do item “Usar cliente DHCP legado” ou “Use legacy DHCP client“, em aparelhos configurados para o idioma inglês.
O item fica dentro do painel do desenvolvedor — que precisa ser desbloqueado, para que você tenha acesso a ele.
android usar cliente dhcp legado
Como é possível visualizar, na explicação do item, ele faz com que o Android abra mão de usar os ajustes mais novos para voltar a usar os mesmos ajustes da versão 5.1 Lollipop.
Este procedimento pode ser eficaz para resolver problemas de conexão em que o aparelho não consegue passar da mensagem “tentando obter endereço IP” ou “obtaining IP address“.
Se o procedimento não resolver, clique na tag wi-fi ou use o sistema de busca deste site, para encontrar outros procedimentos relacionados à conexão no Android.

Conheça estas 10 opções escondidas no painel do programador do seu celular Android

Para não incomodar o leitor, explicando cada um dos mais de 50 (oh yeah, baby!) itens do painel do desenvolvedor no Android, separei 10 itens que podem ser, de alguma forma interessantes para usuários comuns e, razoavelmente, seguros para brincar.
Antes de começar, contudo, cabe uma rápida advertência aos incautos: você pode danificar o seu aparelho ou perder dados importantes para você, com o mau uso deste painel. Considere-se avisado(a), portanto.

Para ter acesso ao painel de opções para desenvolvedores, é necessário realizar um procedimento de ativação — verifique se você já fez isso.
Clique nos links, no decorrer do texto, para tirar dúvidas ou se aprofundar um pouco mais sobre algum assunto. 😉
android painel de opções do desenvolvedor

Quais são as possibilidades do painel de opções do programador no Android?

O painel do desenvolvedor descortina uma série de itens voltados a programadores Android (óbvio), a testadores de aplicativos e a usuários que desejam obter algo mais de seu dispositivo móvel.

Este artigo é voltado a estes últimos: pessoas comuns, que desejam melhorar algum aspecto da usabilidade do seu smartphone ou tablet.

Para o usuário comum, o painel traz as seguintes possíbilidades:

  • aumentar a velocidade de resposta das ações no dispositivo;
  • melhorar a qualidade da renderização de seus jogos ou da reprodução de seus vídeos;
  • alterar a resolução da interface gráfica etc.

As opções podem ser facilmente revertidas — basta voltar ao painel e desativar/reativar o item que você editou.

O ideal é alterar um item de cada vez. Ver como o aparelho se comporta e, se não gostou, é fácil voltar ao painel e desfazer a alteração.

Ajuste das animações gráficas do dispositivo

Já notou que as transições são animadas?
Quando você abre ou fecha uma janela com um aplicativo ou rola a tela ou, ainda, muda de área de trabalho, o Android faz a transição de maneira suave.
As configurações de animação, dependendo do modelo do seu dispositivo e da versão do sistema operacional, podem ter sua velocidade editada.

Se você prefere um dispositivo mais ágil, pode desligar as animações — eliminando o delay das transições. Este procedimento ajuda também a poupar memória.

Simplesmente, abra cada item e selecione a opção “desligado”, para ter uma interface mais rápida, eficiente e… um pouco sem graça, talvez.
android escala de duração da animação
Por outro lado, você também pode optar por aumentar o valor referente à velocidade de cada uma das animações.
Experimente e veja o mais gosta.

Habilitar o modo de depuração USB

A função deste modo de operação do celular é permitir que o desenvolvedor se conecte (via cabo USB, Bluetooth ou WiFi) ao dispositivo para transferir arquivos e realizar operações de manutenção mais profundas.
Este modo de operação abre uma porta de entrada para crackers acessarem fisicamente o seu aparelho — mesmo que ele esteja criptografado.
Usos comuns incluem conectar aplicativos do PC ao smartphone e fazer capturas da tela direto pro computador.
Leia mais sobre o recurso aqui.

Estabelecer a senha de backup do computador

Se você pretende fazer um backup dos seus arquivos do celular no seu desktop, é possível protegê-lo com uma senha. Muito útil, se você tiver que fazer este backup com o uso de um computador que não é seu ou tem acesso de outras pessoas — esta opção adiciona uma outra camada de segurança aos seus arquivos.

Ative o MSAA para jogos OpenGL

Caso você tenha interesse, escrevi sobre como testar o desempenho OpenGL em máquinas Linux neste texto.
Se você usa o dispositivo Android para jogar e prefere ter um alto desempenho dos aplicativos de jogos, pode “forçar” a ativação do MSAA.
A qualidade na renderização será perceptível nos jogos que tenham suporte ao recurso — mas existe um preço a ser pago: ele pode drenar rapidamente a carga da sua bateria.
Se você estiver perto de uma tomada, com o carregador em mãos e não tiver problemas com o aquecimento do aparelho, esta pode ser uma boa ideia, contudo.

Não manter atividades

Se ativar esta opção, os aplicativos serão fechados assim que você terminar de usá-los ou quando iniciar novos.
Alguns usuários imaginam que a opção ajuda a “economizar a memória” do aparelho e pode trazer ganho de performance — o que não é verdade.
O Android descende do Linux e, portanto, tem a tendência a usar toda a memória disponível sempre.
Por isto, o comportamento padrão do sistema operacional é ir mandando os apps inativos para o segundo plano.
Quando você precisa abrir novamente um aplicativo, ele volta para o primeiro plano do jeito em que estava quando você o deixou.
Ao optar por não manter as atividades, você irá experimentar mais lentidão ao abrir novamente seus apps e, em alguns casos, ainda terá o trabalho de voltar ao ponto em que estava, manualmente, no aplicativo.
A opção pode ser útil para desenvolvedores que desejam experimentar o funcionamento de aplicativos isoladamente, mas traz prejuízos de desempenho e eficiência para usuários normais.
Este tipo de ação é mais um dos motivos pelos quais não devemos usar task killers no Android.

Limitar processos em segundo plano

Trata-se de uma continuação do item anterior.
Deixar a opção “padrão” ligada é a melhor.
Deixe o próprio sistema operacional decidir quando é a hora de retirar algum app da memória.
Limitar processos em background não traz ganhos de desempenho.

Apps inativos

Exibe uma relação de apps “inativos”, ou seja, que se encontram em segundo plano no seu sistema Android.

Ativar localização falsa

Quando presente, o recurso permite indicar uma localização geográfica que não corresponde àquela em que você verdadeiramente se encontra.
Aos desenvolvedores, possibilita testar recursos que se deseja restringir geograficamente.
Usuários normais podem usá-lo para fazer exatamente a mesma coisa — usar aplicativos ou recursos específicos deles que foram desabilitados para a sua localização real.
Você está pensando no Netflix e em outros serviços de streaming? Para estes casos, os resultados serão melhores com a configuração da sua VPN no Android.

Manter a tela ligada

O item pode vir nomeado como “permanecer ativo” e faz com que a tela do aparelho seja mantida ligada durante o carregamento.
Pode ser útil em alguns casos, mas convém prestar atenção ao sobreaquecimento do smartphone — de um lado a tela ligada produz calor e, de outro, a bateria também.
No meio dos dois, há equipamentos sensíveis do smartphone, que podem ter desgaste acelerado e apresentar mau funcionamento nestas condições.
O calor é um dos maiores inimigos da sua bateria.

Exibr uso da CPU

Para fins estatísticos, a ativação deste item vai passar a exibir, na tela do aparelho (usualmente, no canto superior direito) informações sobre o uso do processador (CPU).
Pode dar uma dica sobre quais aplicativos consomem mais recursos do sistema.

Como verificar quais portas estão abertas, com nmap

O nmap e o netstat são ferramentas tradicionais de monitoramento da rede no Linux e no UNIX.
O primeiro é comumente usado em filmes sobre hackers (ou crackers), por que tem uma “saída bonitinha” 😉
nmap list listening ports
Recentemente escrevi sobre como mudar a porta de escuta do servidor SSH, como medida bastante efetiva de segurança contra ataques. Neste caso, é útil saber quais portas estão em uso, para evitar conflitos entre serviços no seu sistema.
Neste contexto, o nmap e o netstat também podem ajudar a descobrir pontos vulneráveis do seu sistema.
Veja um exemplo de uso do nmap:


sudo nmap -sT -O localhost 

[sudo] senha para justincase:          

Starting Nmap 7.50 ( https://nmap.org ) at 2017-07-03 16:33 -03
Nmap scan report for localhost (127.0.0.1)
Host is up (0.000092s latency).
Other addresses for localhost (not scanned): ::1
Not shown: 998 closed ports
PORT    STATE SERVICE
22/tcp  open  ssh
631/tcp open  ipp
Device type: general purpose
Running: Linux 3.X|4.X
OS CPE: cpe:/o:linux:linux_kernel:3 cpe:/o:linux:linux_kernel:4
OS details: Linux 3.8 - 4.9
Network Distance: 0 hops

OS detection performed. Please report any incorrect results at https://nmap.org/submit/ .
Nmap done: 1 IP address (1 host up) scanned in 2.61 seconds

Destaquei, acima, o trecho em que se exibe as portas abertas (open). Aqui é mais adequado usar o comando grep, para filtrar e exibir apenas os números das portas abertas:


sudo nmap -sT -O localhost | grep -i open

22/tcp  open  ssh
631/tcp open  ipp

Entenda melhor o comando:

  • -sT — trata-se de uma opção inteira, como é possível ver no manual do comando (use ‘man nmap’, para ver mais).
    Esta opção manda o nmap fazer um rastreio da conexão TCP.
  • -O — faz a tentativa de detectar o sistema operacional sobre o qual está sendo pedida a varredura.
    A detecção permite habilitar testes específicos da plataforma analisada durante o processo.

Se acrescentarmos a opção -A, podemos obter detalhamentos da versão do sistema operacional e dos daemons:


sudo nmap -sT -O -A localhost | grep -i open

22/tcp  open  ssh     OpenSSH 7.5p1 Debian 5 (protocol 2.0)
631/tcp open  ipp     CUPS 2.2

Inclua as portas relacionadas ao protoclo UDP também:


sudo nmap -sT -sU localhost

Starting Nmap 7.50 ( https://nmap.org ) at 2017-07-03 17:26 -03
Nmap scan report for localhost (127.0.0.1)
Host is up (0.00017s latency).
Other addresses for localhost (not scanned): ::1
Not shown: 1994 closed ports
PORT     STATE         SERVICE
22/tcp   open          ssh
631/tcp  open          ipp
68/udp   open|filtered dhcpc
631/udp  open|filtered ipp
1900/udp open|filtered upnp
5353/udp open|filtered zeroconf

Nmap done: 1 IP address (1 host up) scanned in 2.81 seconds

Você pode combinar as opções do comando acima — com a obtenção do mesmo resultado – da seguinte forma:


sudo nmap -sTU localhost

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.