Guia de instalação do sistema de armazenamento na nuvem ownCloud no Debian

Mandar seus arquivos para a nuvem é uma excelente opção para obter a portabilidade e acessibilidade deles, sempre que precisar.
Eu disse, SEMPRE?!!
Só se a nuvem for sua, claro!

O motto do aplicativo, originalmente, era “seus dados, sua nuvem, seu jeito.”
Atualmente, é “web services under your control” ou “serviços web sob seu controle”, em português.
É autoexplicativo.

Se você está lendo este texto, contudo, ninguém precisa lhe explicar por que vocẽ deveria ter “sua própria nuvem”…
Vamos à instalação!
owncloud-login-screen

Requisitos de sistema

Neste artigo, fiz uso de um notebook com processador Intel Atom N270, com arquitetura 32 bits e apenas 2 GB de memória.
A máquina tem o Debian 8.6 Jessie instalado e usei a versão padrão do ownCloud, para esta versão do Debian:

apt show owncloud | grep -i vers
Version: 7.0.4+dfsg-4~deb8u4
 ownCloud gives you universal access to your files through a web interface

Este hardware foi perfeito para os meus testes, mas suas especificações estão muito longe de poder aguentar dezenas (ou mais) de conexões simultâneas.
O aplicativo, em si, não é muito voraz, em termos de recursos de hardware.
A documentação oficial recomenda 512 MB de memória RAM e afirma que 128 MB podem ser suficientes para instalar tudo.
Para obter um bom desempenho, é interessante ter drives SSD para armazenamento dos arquivos dos usuários e uma boa conexão. Estas duas condições irão garantir um fluxo constante e ininterrupto de dados entre usuários e servidor.

A arquitetura de 32 bits tem limitações em relação ao tamanho máximo dos arquivos a serem transferidos.
Se você deseja reaproveitar alguma máquina antiga, como servidor de nuvem, opte por hardware de 64 bits, que supera esta barreira.

Uma última palavra sobre a minha instalação Debian: use o tasksel para selecionar e instalar um servidor web. Depois disto, tudo o que você irá precisar fazer, é instalar o MySQL ou MariaDB.
instalar servidor web debian tasksel
Se preferir, contudo, há outras maneiras de instalar um servidor web LAMP — Linux, Apache, MySQL e PHP.
Clique na tag LAMP para ler mais sobre este assunto.

Instalação e configuração do MySQL

Quem optou pelo uso do tasksel, pode instalar a versão padrão do MySQL, com esta linha de comando:

apt install mysql-server mysql-client

Se o MySQL já está rodando no seu sistema, será necessário configurar um banco de dados e uma conta de usuário dentro dele para ser usado pelo ownCloud.
Autentique-se no MySQL:

mysql --defaults-file=/etc/mysql/debian.cnf

Na linha de comando do MySQL, execute as instruções que seguem (para criar um banco de dados ‘owncloud’; criar um usuário com o mesmo nom)
Não esqueça de trocar a palavra ‘minhasenha’ pela da sua senha:

-> CREATE DATABASE owncloud;
-> CREATE USER owncloud@localhost IDENTIFIED BY 'minhasenha';
-> GRANT ALL PRIVILEGES ON owncloud.* TO owncloud@localhost;
-> flush privileges;
-> quit

Como instalar o ownCloud

Se o sistema está pronto, o ownCloud pode também ser instalado através do apt:

apt install owncloud

Depois disto, pode ser necessário reiniciar o Apache:

service apache2 restart

Para acessar a interface web do ownCloud e fazer os próximos ajustes, abra o seu navegador e acesse o endereço ‘http://localhost/owncloud’.
Se o ownCloud estiver em um servidor remoto, indique o seu nome: ‘http://nome-do-servidor/owncloud’.
owncloud install
Forneça cuidadosamente os dados pedidos e já pode usar o novo sistema.

Se quiser, leia também sobre como instalar o ownCloud no Ubuntu.
Clique na tag onwCloud, para ler todos os textos sobre o sistema, neste site.

Aplicações do ownCloud

Tanto no ambiente doméstico como no corporativo, um servidor de nuvem pode ajudar a manter seus backup 100% em dia.
Do seu laptop, é possível enviar seus arquivos para a nuvem, arrastando e soltando, a partir da janela do gerenciador de arquivos.
Do celular, é fácil acessar a interface web do aplicativo e subir todas as suas fotos, quando estiver em casa, por exemplo.

Como montar e acessar o sistema de arquivos WebDAV

Veja como compartilhar arquivos e aplicativos através do protocolo WebDAV, com alguns comandos simples.
Ter um diretório WebDAV constantemente montado pode ser útil para profissionais e usuários comuns que compartilham atividades e arquivos na nuvem.
webdav_logo1
Se você tem interesse em montar localmente um diretório FTP remoto, leia este outro texto.
Neste post, vou mostrar como fazer isto no Ubuntu e no Debian. Portanto, as dicas servem para qualquer outra distro Linux derivada.

Como instalar suporte ao sistema de arquivos davfs2

Você precisa do suporte e dos módulos deste sistema de arquivos para ter capacidade de montar o sistema remoto.
Veja como:

sudo apt-get install davfs2

Em seguida, vamos reconfigurar o pacote instalado para prover acesso a usuários normais, no seu sistema:

sudo dpkg-reconfigure davfs2

Responda que Sim, na tela de configuração (observe a imagem abaixo).
Captura de tela da configuração do davfs2

Como dar acesso aos usuários ao sistema davfs2

Especifique, no comando abaixo, os usuários que você deseja que tenham acesso aos dispositivos montados com o sistema davfs2

sudo usermod -aG davfs2 usuario

Significado das opções dadas (exemplo acima):

  • -aappend. anexa o usuário pros grupos suplementares mencionados pela opção -G.
  • -Ggroups, nova lista de grupos suplementares.
  • usuario — substitua pelo nome de usuário a quem você deseja dar acesso.

Torne a configuração permanente

Opcionalmente, você pode tornar qualquer configuração referente a montar um sistema de arquivos permanente, editando o arquivo /etc/fstab.
Veja um exemplo de linha de código, a ser inserida no fstab para cada usuário a quem você queira dar privilégios de montar e acessar a pasta com o sistema de arquivos davfs:

exemplo.com/owncloud/remote.php/webdav /home/<username>/owncloud davfs user,rw,noauto 0 0

O exemplo, acima se refere a uma instalação do servidor de armazenamento de arquivos na nuvem, ownCloud.
Saiba mais sobre como instalar e configurar o ownCloud, aqui.

O arquivo secrets

No ownCloud, a configuração para dar privilégios de acesso aos usuários normais, segue com alguns procedimentos adicionais:

  • Crie os diretórios owncloud/ e .davfs2/ no diretório home de cada usuário.
  • Crie um arquivo secrets dentro do diretório .davfs2/de cada usuário e o povoe com o seguinte conteúdo:
    exemplo.com/owncloud/remote.php/webdav <username> <password>

Altere as permissões de cada arquivo secrets para “600”, assim:

``chmod 600 ~/.davfs2/secrets``

Para montar a pasta owncloud, rode o comando mount de acordo com o exemplo abaixo:

``mount ~/owncloud``

Se você quiser automatizar a montagem, insira o comando mount ~/owncloud dentro do arquivo ~/.bashrc de cada usuário.
A documentação oficial (link ao final do texto) relaciona alguns problemas comuns e algumas soluções possíveis — que vale a pena citar aqui.

Resource temporarily unavailable

Se você estiver obtendo a mensagem de erro “Resource temporarily unavailable”, ao tentar criar um arquivo dentro do diretório, edite o arquivo /etc/davfs2/davfs2.conf e adicione a linha:

use_locks 0

LEIA MAIS

Referência:

Como acessar arquivos na nuvem com o WebDAV

Com o protocolo WebDAV, é possível acessar arquivos armazenados na nuvem de qualquer servidor compatível.
Neste post, vou usar, como exemplo, um servidor de aplicativos (e arquivos) na nuvem ownCloud, para mostrar como o acesso pode ser feito para copiar, criar, remover, alterar e compartilhar arquivos.
captura de tela do gerenciador de arquivos acessando um servidor WEBDAV

O protocolo WebDAV transforma a web em uma mídia passível de ser lida e escrita.
O WebDAV (Web Distributed Authoring and Versioning) é uma extensão do HTTP, que facilita a colaboração entre usuários na edição e manipulação de documentos e arquivos na Internet. (Wikipedia)

O meu servidor de arquivos na nuvem, fica no endereço http://localhost e os exemplos, que seguem serão baseados nestes valores — altere-os, para que o tutorial se adeque à sua realidade.

Acesse seus arquivos no servidor, usando qualquer gerenciador de arquivos

Atualmente, qualquer gerenciador de arquivos, no Linux, tem a capacidade de acessar um servidor via WebDAV — isto inclui: o Dolphin (KDE), o Nautilus (Ubuntu), o Thunar (Xubuntu) etc.
Basta ter o servidor funcionando e fornecer o endereço correto.
No meu caso, o endereço a ser acessado é o seguinte:
dav://localhost/owncloud/remote.php/webdav/
Nota: Se sua conexão ao servidor é HTTPS (segura), use davs:// em vez de dav://.
No Nautilus, clique em Arquivo e selecione a opção de Conectar ao servidor.
Forneça o nome de usuário e a senha, já cadastrados, para ter acesso aos seus arquivos.

Captura de tela do gerenciador de arquivos thunar com o submento de contexto aberto
Clique para ver detalhes.

Não se esqueça de adicionar o endereço aos favoritos ou marcadores para não precisar mais digitar tudo nas próximas vezes.

Clientes WebDAV

A Microsoft introduziu o suporte ao WebDAV no Windows 98, em um recurso chamado web folders.
O Mac OS X, a partir da versão 10, suporta o WebDAV, como um sistema de arquivos — o que permite ao montar diretórios remotos no servidor, usando o mecanismo tradicional do BSD.
Usuários Linux podem montar diretórios WebDAV com o uso dos módulos davfs2 e e fusedav, que os monta como sistemas de arquivos Coda ou FUSE.
O KDE tem suporte nativo ao WebDAV, o que permite acessar servidores remotos naturalmente com o Konqueror ou o Dolphin (a escolhe é sua) ou de qualquer outro aplicativo, com direito a interação direta e controle total.
Todas as outras aplicações, que fazem uso da GIO library, o que inclui o Nautilus, o Thunar (XFCE) etc. têm acesso ao WebDAV, com o uso do GNOME Virtual File System (GVFS) ou Sistema de Arquivos Virtual GNOME.

LEIA MAIS

Referências:

A interface web do ownCloud

O aplicativo servidor de armazenamento nas nuvens, ownCloud, permite controle total sobre seus arquivos através da interface gráfica do seu cliente web.
Com ela, é possível adicionar novos arquivos, remover arquivos que não lhe servem mais e fazer alterações limitadas apenas pelos privilégios concedidos pela administração do servidor.
interface gráfica do ownCloud com o logo sobreposto.
Se você tem interesse em obter informações sobre a melhor maneira de instalar o servidor do ownCloud, leia este post.

Conheça melhor a interface web do ownCloud

captura de tela da Interface gráfica do cliente web OwnCloud
Clique para ver detalhes.

O painel principal da interface web, contém os seguintes campos e funcionalidades:

  • Menu de seleção de aplicativos — localizado no canto superior esquerdo da interface do usuário, contém aplicativos e plugins configurados no servidor ownCloud. Ao clicar neste menu, surgem alguns ícones que levam a execução de aplicativos, que complementam a sua experiência com o ownCloud.

    O ownCloud suporta a presença de variados aplicativos, que podem ser instalados pelo administrador.

  • Campo de informações de aplicativos — à esquerda da área de visualização, o campo fornece filtros e tarefas associadas ao aplicativo em execução.
  • captura de tela inicial do owncloud a partir do smrtphone.

  • Visão do aplicativo — é a área de trabalho central da interface ao usuário do ownCloud.
    Esta área exibe o conteúdo armazenado e as ações possíveis de ser executadas para cada item, individualmente, ou coletivamente (caso você selecione mais de um item).
  • Barra de navegação — No topo da área de trabalho, esta seção permite navegar entre os vários níveis de pastas em que o seu conteúdo se encontra armazenado. Há um botão que permite enviar novos arquivos para a sua nuvem.
  • Uploads — Há duas formas básicas de se enviar arquivos para armazenamento no ownCloud: através do botão de envio (upload ou arrastando os arquivos para dentro da área de visão do aplicativo.
    A função de arrastar pode não funcionar em todos os navegadores. Experimente, para saber se está disponível no seu navegador predileto.
  • Buscas — O campo Search, no canto superior direito, permite fazer buscas por arquivos.
  • Menu de ajustes pessoais — contém algumas opções de ajustes pro seu perfil, como troca de senha, troca de ícone de perfil (avatar) etc.
    O painel de administração oferece algumas opções a mais.

Aplicativos do ownCloud

Como dito, antes, cabe ao administrador da nuvem definir quais aplicativos ficarão à disposição dos outros usuários do sistema.
A sessão Atividades exibe as últimas ações executadas pelo usuário logado.

Captura de tela do aplicativo de ativiidades do ownCloud.
Clique para ver detalhes.

LEIA MAIS SOBRE ARMAZENAMENTO NAS NUVENS

Como instalar OwnCloud no Ubuntu

Este post descreve os passos para instalar e configurar o OwnCloud no Ubuntu.
A função do OwnCloud, bem como de outros aplicativos de armazenamento nas nuvens, é facilitar o acesso aos seus arquivos de qualquer dispositivo e de qualquer lugar.
Se você pensa em instalar o OwnCloud em um pequeno escritório, em uma grande corporação ou na sua residência, creio que este texto lhe será útil.
Logo owncloud tutorial
Não esqueça de conferir os links, ao final do artigo, para ajudar a simplificar algumas operações envolvendo a pós-instalação do ownCloud.

Requisitos de sistema

O OwnCloud funciona bem em qualquer configuração de hardware.
Mas, se você pretende submetê-lo a grandes cargas de trabalho, convém preparar melhor a sua infraestrutura, para evitar gargalos.
Este texto é baseado em um sistema com um processador 32 bits, a 800 Mhz, rodando Ubuntu 14.04 LTS e MySQL 5.5.

Na minha experiência, o armazenamento dos dados do OwnCloud foi feito em um HD externo, conectado a uma entrada USB 2.0 — o que lhe confere uma taxa de transferência de 480Mbps.
Uma vez que o padrão USB 2.0 não é full duplex, esta configuração fica em risco em situações de transferências simultâneas.
Mas serviu pro meu teste.

Os requisitos de software são os seguintes:

Usuários Ubuntu e Debian, podem ficar felizes em saber que o OwnCloud faz parte dos repositórios oficiais de suas distribuições — o que torna a instalação, na sua máquina local, ridiculamente ainda mais fácil.
Nos tópicos que seguem vou mostrar como instalar e configurar o OwnCloud no Debian e no Ubuntu, de acordo com a documentação oficial (links, ao final do post).

Instalação do OwnCloud no Debian e no Ubuntu

Certifique-se de ter o Apache, o PHP e um dos bancos de dados suportados pelo OwnCloud já instalados.

Em seguida, abra um terminal e dê início à instalação do OwnCloud:

sudo apt-get update
sudo apt-get install owncloud

Note que no Ubuntu 14.04 LTS, a versão disponível no repositório oficial é o OwnCloud 6 — a versão mais estável e recomendada.
No próximo tópico, vou mostrar como instalar o OwnCloud 7 (ele é estável também), em vez da versão padrão.

Como instalar o OwnCloud 7

Você não deve instalar as duas versões na sua máquina.
Desinstale uma, antes de instalar a outra. Para isto, use o seguinte procedimento:

sudo apt-get purge owncloud

Baixe a chave do repositório no apt (release key):

cd /tmp
wget http://download.opensuse.org/repositories/isv:ownCloud:community/xUbuntu_14.04/Release.key
sudo apt-key add - < Release.key

Agora, adicione o repositório do OwnCloud 7:

sudo sh -c "echo 'deb http://download.opensuse.org/repositories/isv:/ownCloud:/community/xUbuntu_14.04/ /' >> /etc/apt/sources.list.d/owncloud.list"

Depois disto, instale o OwnCloud normalmente:

sudo apt-get update
sudo apt-get install owncloud

Configurações do MySQL para OwnCloud

Esta parte também é fácil.
Abra uma sessão do MySQL:

sudo mysql -u root -p

Crie um banco de dados para uso do OwnCloud:

CREATE DATABASE owncloud;

Crie um novo usuário MySQL com privilégios adequados para realizar as operações de dados necessárias —. Substitua a “nova_senha” pela senha que você deseja usar:

GRANT ALL ON owncloud.* to 'owncloud'@'localhost' IDENTIFIED BY 'nova_senha';
exit

Se quiser, anote o nome do usuário e senha criados, para usar na configuração que segue.

Como configurar o OwnCloud

Abra, no seu navegador, o endereço http://localhost/owncloud/.

Captura de tela inicial do OwnCloud
Clique, para ver detalhes.

Cadastre, agora, o administrador do OwnCloud, dando-lhe um nome e uma senha.
A senha poderá ser trocada, mais tarde, no painel de controle do aplicativo.
Em seguida, indique o local em que você deseja que “a nuvem” fique instalada —. A menos que você saiba o que está fazendo, deixe este campo do jeito que está.
Indique o banco de dados a ser usado — SQLite, MySQL/MariaDB ou PostgreSQL.
Em seguida, informe:

  • nome do usuário do banco de dados;
  • a senha do usuário;
  • nome do banco de dados e
  • endereço do servidor do banco de dados.

Captura de tela da instalação inicial do OwnCloud
Clique, para ver detalhes.

Feito isto, pode clicar em Finnish Setup.

Leia mais

Referẽncias