O seu smartphone está esquentando demais? Veja como resolver.

Pessoalmente, já experimentei situações em que o meu celular apresentou sobreaquecimento.
Quando uso a lanterna de LED por tempo prolongado, o aparelho sofre com uma elevação da temperatura interna.

Em outra ocasião, notei que um app de câmera era causador de um aquecimento absurdo na tela do smartphone.
Estes 2 casos são facilmente resolvíveis.
O smartphone é um aparelho de uso geral e que deve servir simultaneamente a uma enorme gama de propósitos, além de ter a capacidade de realizar diversas tarefas e atividades ao mesmo tempo.
Portanto, não é um dispositivo projetado para “ser uma lanterna” por mais de alguns minutos. Se você precisa desta função por tempo prolongado, é melhor comprar uma lanterna de LED de verdade, no seu camelô de confiança mais próximo — assim, você fica bem servido, o vendedor garante seu sustento e o seu celular (provavelmente) ganha mais alguns meses de vida.

Já os aplicativos de câmera, há aos montes. Se um está causando problemas, desinstale e experimente outro. Foi o que fiz.

Os danos que o sobreaquecimento pode causar

Carregar o celular é uma atividade diária, para a maioria dos usuários.
Infelizmente, este é um dos momentos em que o aparelho fica mais exposto ao calor.
No texto 7 dicas para prolongar a vida útil da bateria, abordei alguns inimigos da durabilidade das baterias. E o calor é um deles.

Além da bateria, os componentes internos do seu dispositivo (placa-mãe, sensores, tela etc.) podem sofrer danos ou ter sua vida útil reduzida em função de estar submetidos a altas temperaturas.

Se você gosta de economizar e deseja que seu smartphone dure um ano a mais, fique atento ao calor.

Sobreaquecimento quando o celular está carregando

Há situações em que não dá pra escapar do sobreaquecimento do aparelho. Bem ou mal, faz parte do projeto dele.
Carregar a bateria sempre irá causar algum calor a mais. E é uma situação que não dá para evitar.

No texto sobre baterias e carregadores inteligentes, expliquei como funciona o carregamento “turbo” dos celulares e notebooks.

O problema de esperar que sua bateria descarregue quase completamente é que o modo de carregamento turbo pode causar um aumento considerável do calor — e por um tempo prolongado.

Evite ao máximo que a sua bateria descarregue. Dê cargas mais frequentes e, portanto, mais curtas.
Não precisa esperar chegar a 10%… carregue sempre antes de chegar a 50%.
Opte por fazer cargas curtas em vez de prolongadas.

Você pode reduzir o tamanho do problema, ao fazer a carga, retirando a carcaça do celular durante o processo e mantendo o aparelho em local arejado.
Manter o aparelho desligado durante a carga na tomada também pode ajudar neste sentido, além de ser um processo mais rápido.
Quem não pode ficar meia hora com o celular desligado?

Por fim, evite usar carregador de celular que não seja o oficial — que foi projetado para o modelo do seu aparelho.
No artigo sobre carregadores e baterias inteligentes, expliquei que, embora sirvam em qualquer celular, os carregadores são projetados para fornecer energia de maneiras diferentes.

Desinstale aplicativos e desative funções

Como já revelei, já tive um app de câmera instalado que causava sobreaquecimento. O problema se resolveu com a sua remoção.
Outros aplicativos podem causar o problema, devido a atividade intensa.
Tente substituí-los por similares ou verifique se há atualizações.
Se você não precisa de um app, desinstale-o ou desative-o.

O app Cooling Master pode ajudar a detectar quais programas estão causando sobreaquecimento e, eventualmente, desligá-los.

Como NÃO resfriar um aparelho

É OK pôr seu smartphone sob o vento de um ventilador ou do ar condicionado.
Contudo, jamais coloque-o dentro da geladeira, do congelador ou do freezer.
Neste caso, há riscos extremos de formar umidade dentro do aparelho ou gotículas de água — o que pode causar danos irreparáveis.
Se o aparelho estiver muito quente, seus componentes dilatados podem sofrer uma retração brusca, que pode ocasionar micro rupturas.

Pense na possibilidade de comprar equipamento específico para as funções que usa mais

A ideia, aqui, é não sobrecarregar um aparelho projetado para servir a múltiplas funções, com apenas uma ou duas.
A lógica é simples: é impossível o aparelho atender a todas as necessidades dos usuários do mundo.
Se você gosta muito de jogar, várias horas por dia, pense na possibilidade de comprar um videogame portátil.
Parece que é mais caro… mas pode não ser!

Eu desenvolvi melhor este assunto neste post.

Por hora, vamos nos concentrar no sobreaquecimento — causas e soluções.

Desligue o aparelho

Pode ser uma solução “drástica” mas, com toda certeza, resolve o problema.
Em geral, 5 minutos são o suficiente para resfriar o dispositivo.
Quando tiver atingido este objetivo, verifique a causa (se for possível) do aquecimento excessivo.

O que você costuma fazer quando o seu aparelho apresenta este tipo de situação?

Leia também Como melhorar a eficiência de carga da bateria do seu celular.

Instale o suporte ao snap no Debian, ainda hoje.

Se você não tem qualquer justificativa para não usar o recurso de instalação simplificada de softwares, proporcionado pelo SNAP, da Canonical, então por que não o instala?

Tradicionalmente, os softwares são disponibilizados em pacotes, nas distribuições GNU/Linux.
Geralmente, eles mantém registro de todos os outros softwares de que dependem — ou seja, ao instalar um pacote, este irá verificar se o sistema atual já tem os softwares e bibliotecas necessárias para o seu funcionamento.
Se não tiver, o gerenciador de pacotes vai avisar que precisa instalar também o software ou a biblioteca A, B, C etc. para que o novo pacote de softwares possa funcionar adequadamente.

Este processo funciona muito bem, mas os desenvolvedores de softwares para Linux, imaginaram que poderia fazer melhor ainda.
O sistema de empacotamento SNAPD e FLATPAK (vou escrever esses nomes em minúsculas, daqui para frente) oferecem uma metodologia de empacotamento diferente.
Resumidamente, os snapd ou flatpak empacotam todo o “software satélite” necessário para o funcionamento do programa principal, dentro das versões em que os desenvolvedores previram que iriam funcionar.
Todos os componentes de sistema também são empacotados — exceto os mais básicos, como os que permitem acesso a rede entre outros recursos inerentes ao sistema operacional.

Além disto os snaps são imagens de apenas leitura (read only) e trabalham em áreas seguras, isoladas de outros snaps — o que não quer dizer que não possam interagir. Só que mantém a independência.

Os snaps podem ser baixados e adquiridos de uma loja central ou repositório — um conceito com o qual você já deve estar acostumado, se já usa o Linux há algum tempo.

Aliás, do ponto de vista do uso, os snaps não diferem muito do que você já faz com o apt (Debian e Ubuntu) ou com o dnf (Fedora), para citar alguns poucos exemplos de gestores de pacotes.

Você simplesmente instala e desinstala da mesma forma que já fazia.

Não existe conflito ao continuar a usar o método de instalação atual com o que já está acostumado (e que continua a ser o mais indicado) e, quando entender que é mais vantajoso, usa o snap (ou o flatpak).

Neste post vou mostrar como instalar o snapd — um ambiente de gestão que cuida da instalação e da atualização dos seus snaps, com o uso do sistema transacional, bem como da coleta de lixo (garbage collection) de versões antigas de snaps.

O sistema de snaps é uma criação do pessoal do desenvolvimento da Canonical, com o objetivo de tornar os sistema de gestão de softwares ainda mais simples e seguro.

Como instalar o snapd

Uma vez que se trata de “uma cria” da Canonical, quem usa Ubuntu, não precisa se preocupar — por que ele já vem instalado e pronto para usar.
Se você usa o Debian (como eu!), precisa apenas instalar o snapd, assim:


sudo apt install snapd

A partir daí já é possível instalar os snaps que quiser.

Fica a recomendação para continuar a usar o apt normalmente para gerenciar seus softwares e usar o snapd para instalar versões mais novas ou específicas ou, ainda, exclusivas de programas.

Após a instalação, você pode buscar na loja (ainda no terminal) os programas, através de palavras-chave. Veja uma pesquisa por jogos:


sudo snap search game

Name                               Version                     Developer           Notes    Summary
node-games                         0+git.de4e610-dirty         m4sk1n              -        Three fun console games written using Node.
gamecake                           V18.302+git6.615ed9d-dirty  xriss               -        a single exe cross platform game engine
mahjong-game                       1.0                         1bsyl               -        Mahjong game, a one-player game. Based on SDL2
game-2048                          1                           dholbach            -        2048 puzzle game
sudoku-game                        1.0                         1bsyl               -        Sudoku 9x9 game
pingus-game                        0.1                         larryprice          -        Free Lemmings(TM) clone
qt-2048-snap                       1                           keshavnrj           -        Single-player puzzle game.
collision                          2.0.0-2                     brunonova  

...

A lista, acima, está resumida. Na realidade, ele é bem maior.
Você também pode fazer o mesmo procedimento com o comando ‘find’:


sudo snap find game

Para instalar um pacote de softwares (snap), use o comando ‘install’, seguido do nome do snap:


sudo snap install quake-shareware

Download snap "core" (4486) from channel "stable"             21% 3.19MB/s 22.5s
quake-shareware 0.3 from 'njmcphail' installed

… e para remover, use o ‘remove’:


sudo snap remove quake-shareware

snap store

Você pode encontrar loja online, aqui.

wolfendoom: baldes of agony

Foi fácil, não é?
Leia muito mais sobre os snaps, aqui.

Como ler feeds RSS no navegador Google Chrome

Ao tentar abrir uma página, na Internet, contendo um feed RSS, usando o navegador Google Chrome ou Chromium, você vai ser apresentado a uma página exibindo código XML, sem muita utilidade para o que você quer — acompanhar os posts do site.
O navegador do Google, diferente do Firefox, pede que se instale uma extensão para leitura de feeds RSS ou Atom.

feed rss em xml
Código XML cru, no lugar da página de assinatura do feed.
Neste caso, é necessário instalar uma extensão no navegador.

Na loja de apps do Google Chrome (ou Google Web Apps) é possível encontrar vários add ons ou extensões para assinar e ler os feeds dos seus sites favoritos.
Neste post, apresento uma extensão oficial do Google. Ela pode ser obtida através do link abaixo:
https://chrome.google.com/webstore/search/rss%20subscription%20extension?hl=pt-BR&utm_source=chrome-ntp-launcher.

Como você pode ver, há outras opções a experimentar.

Em seguida ative o add on, com um clique.
google rss

Confirme a instalação.
A extensão tem como efeito imediato permitir que as páginas de feeds RSS acessadas sejam exibidas com listas de posts, em vez do código XML.
feed rss

Além disto, quando houver suporte, o ícone de inscrição no feed, ficará colorido (em laranja).
google rss reader

As páginas RSS dos sites que você gosta podem ser acessadas e assinadas (subscribed) com apenas um clique no botão RSS.

Passe as fotos da câmera ou do cartão de memória mais rápido para o seu computador.

O aplicativo rapid-photo-downloader faz o que o nome promete.
Quando o programa está no ar, basta conectar um cartão de memória ou a sua câmera via USB para ver na tela todos os thumbnails das suas fotos.

Dali pra frente, é só selecionar o que você quer transferir. Por padrão, todos os arquivos já ficam selecionados.
Sim. O programa tem suporte a imagens RAW.

Pode ser instalado a partir dos repositórios oficiais da sua distro GNU/Linux.
Abra o app de instalação de programas (a lojinha da sua distro) e procure por ‘rapid-photo-downloader’.

Na imagem, acima, tela de instalação do aplicativo no POP Shop.

Se preferir usar a CLI, abra um terminal e instale, com o apt (ou dnf, se você usa o Fedora):


sudo apt install rapid-photo-downloader

Uma vez instalado, pressione a tecla Super e procure pelo ‘rapid-photo…’

Quando estiver carregando, insira o seu cartão de memória ou conecte sua câmera.
O aplicativo também irá detectar que seu celular está conectado — mas precisa estar no modo de transferência de fotos (PTP).

O Rapid Photo Downloader se diferencia de outros aplicativos do gênero por ser bem mais rápido que os outros.
Ele reconhece e importa rapidamente todo o seu set de imagens.
Pode ser usado para renomear um grande conjunto de arquivos.
Este é mais um dos programas, para Linux, desenvolvido por fotógrafos para fotógrafos.

Site do aplicativo: http://www.damonlynch.net/rapid/index.html.

Adicione extensões para o GNOME Shell via Google Chrome

O navegador Google Chrome, pode ser usado para baixar e instalar facilmente novas extensões para o GNOME Shell.
Tudo o que você precisa fazer é integrar o navegador à interface — e isto é muito fácil!

Para fazer a configuração, basta dar 3 cliques.
Comece por acessar a página oficial de extensões do GNOME: https://extensions.gnome.org/.

Quando a extensão do navegador não se encontra instalada, a seguinte mensagem é exibida (em inglês: “To control GNOME Shell extensions using this site you must install GNOME Shell integration that consists of two parts: browser extension and native host messaging application.
Click here to install browser extension. See wiki page for native host connector installation instructions.”
.

Em uma tradução livre: “Para controlar o GNOME Shell extensions, usando este site, é necessário clicar aqui para instalar a extensão do navegador… ”

Veja, na imagem abaixo, aonde você tem que clicar.
gnome shell extension para chrome

Após clicar no link, o Google Chrome irá levá-lo ao painel da loja de apps do navegador, aonde você precisa confirmar a instalação.
gnome shell extension google chrome

chrome extension install confirm

Feita a confirmação, o Chrome prosseguirá com a instalação.
Quando estiver pronto, ele avisa, com a seguinte tela:
google chrome confirmation

Agora retorne ao site de instalação de extensões do GNOME: https://extensions.gnome.org/.

Se tudo correu bem, as extensões já poderão ser vistas e ativadas/desativadas.

Possíveis erros

Embora eu tenha me referido ao Google Chrome no decorrer do texto, na verdade, fiz todos os meus testes dentro do Google Chromiumque é “um pouquinho diferente”.
Deu tudo certo, aqui.

Eventualmente, pode haver uma tela com uma mensagem de erro, como a que é exibida abaixo.
erro google chrome

Neste caso, sugiro clicar no link dado, para verificar se você está com tudo pronto para receber a extensão no seu sistema.
Em geral, você pode resolver o problema com a instalação de um pacote extra na sua distro Linux.
Para isto, abra um terminal e execute o gerenciador de pacotes da sua distribuição (apt, dnf, yum etc.)
No Debian ou no Ubuntu, use o apt, assim:


sudo apt install chrome-gnome-shell

Pode ser necessário reiniciar o seu navegador, para ver os efeitos do procedimento.
Boa sorte! 😉