Já pensou em usar a versão unstable do Debian?! Veja como é fácil.

A versão instável ou unstable do Debian, também chamada de Sid, pode ser instalada agora mesmo, se você quiser.
Trata-se da versão que sucede à testing.
girl in sid shirt
Antes de continuar, recomendo a leitura do texto 5 razões para não chamar o debian unstable de instável. Daqui pra frente, vou entender que você conhece os pros e contras de usar esta versão.
Este post complementa o artigo Como baixar e instalar o Debian Unstable.
Neste artigo, vou mostrar como fazer a atualização de uma maneira mais simples, apenas com a edição do sources.list — sem precisar baixar um arquivo grande e gravar seu conteúdo em um pendrive ou DVD.

O procedimento de passar a atualizar o sources.list a partir de outro canal de desenvolvimento pode acarretar na instabilidade do seu sistema. Leia os artigos sugeridos nos links, para entender melhor em que terreno você está pisando.

Como atualizar o Debian para o unstable através do sources.list

captura de tela do terminal
Para passar a usar outro canal de repositórios para atualizar o seu sistema, basta alterar o arquivo “/etc/apt/sources.list”.
Eu demonstrei uma maneira muito simples e prática de se fazer isto neste artigo.
Comece por fazer um backup do arquivo:


cp /etc/apt/sources.list ~/sources.list.original

Em seguida substitua o conteúdo do arquivo por este:


#------------------------------------------#
# Repositórios oficiais do DEBIAN
#------------------------------------------#

###### Repos principais do Debian
deb http://ftp.br.debian.org/debian/ unstable main contrib non-free
deb-src http://ftp.br.debian.org/debian/ unstable main contrib non-free

#------------------------------------#
# Repositórios não-oficiais
#       (opcional)
#------------------------------------#

###### Repositórios de binários de terceiros 
###Debian Multimedia
deb http://www.deb-multimedia.org unstable main non-free

Note que não é necessário acrescentar a parte opcional do texto acima, a menos que você queira usar os mais novos softwares voltados para multimídia no Debian.
Neste caso, vai ser necessário, adquirir a chave GPG deste repo:


sudo apt-key adv --keyserver ha.pool.sks-keyservers.net --recv-keys 5C808C2B65558117

Aguarde alguns segundos (ele pode ser um pouco demorado para concluir).
Em seguida, sincronize o seu cache com os repositórios novos:


sudo apt update

Atingido:1 http://ftp.br.debian.org/debian unstable InRelease            
Obter:2 http://www.deb-multimedia.org unstable InRelease [22,2 kB]       
Obter:3 http://www.deb-multimedia.org unstable/main amd64 Packages [140 kB]
Obter:4 http://www.deb-multimedia.org unstable/main Translation-en [57,3 kB]
Obter:5 http://www.deb-multimedia.org unstable/non-free amd64 Packages [1.960 B]
Obter:6 http://www.deb-multimedia.org unstable/non-free Translation-en [1.154 B]
Baixados 223 kB em 11s (18,9 kB/s)                           
Lendo listas de pacotes... Pronto
Construindo árvore de dependências       
Lendo informação de estado... Pronto
155 packages can be upgraded. Run 'apt list --upgradable' to see them.

Como você pode ver, no meu caso, já há atualizações disponíveis.
Para começar a atualizar a sua distro, rode o “full-upgrade”


sudo apt --full-upgrade

… e voilá!
Se não leu, leia os artigos complementares, recomendados no início do texto e boa sorte (você vai precisar) no novo sistema!

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Como instalar o Spotify fácil no Debian

Ao adicionar o repositório do aplicativo Spotify, no Debian, fica fácil instalar e manter o software sempre atualizado no seu sistema.
Recentemente, mostrei como realizar a instalação em qualquer distro com o uso do gestor de pacotes Flatpak, neste link — e pode ser uma ótima opção, para manter o seu sistema sempre atualizado.
Quem usa Ubuntu, pode fazer a instalação do Spotify via SNAP, se quiser.
Voltando ao Debian (versão 9, no caso deste post), adicione (com privilégios administrativos) a seguinte linha ao arquivo /etc/apt/sources.list:


###Spotify
deb http://repository.spotify.com stable non-free

arquivo /etc/apt/sources.list
Adicione a linha ao final do arquivo.

Quando terminar a edição do ‘sources.list’, adicione a chave GPG necessária:


apt-key adv --keyserver ha.pool.sks-keyservers.net --recv-keys 13B00F1FD2C19886

Agora sincronize sua distro com os repositórios:


apt update

Por fim, instale o cliente de conexão ao Spotify:


apt install spotify-client
Spotify, Linux, Ubuntu, Debian, Multimidia, screenshot, captura de tela
Clique para ampliar.

Como remover o GNOME do Debian e instalar outro desktop gráfico

Se você não gosta do GNOME e prefere usar outro ambiente ou desktop gráfico, há um método muito simples para remover e, se quiser, instalar outro desktop que você goste mais.
O GNOME é, atualmente, o desktop gráfico padrão de distribuições importantes, como o Fedora, o Debian e o Ubuntu.
Mas, no mundo do software livre, ninguém é obrigado a usar ou gostar de nada.
Neste post, vou mostrar:

  • Como remover o GNOME totalmente e deixar o seu desktop apenas com a interface texto (CLI).
  • Opcionalmente, como escolher e instalar outro ambiente gráfico.

Devo advertir que os meus exemplos rodaram bem em uma máquina com conexão Ethernet. Você pode ficar sem conexão, se estiver dependendo de uma placa de rede Wi-Fi/Wireless com suporte precário por parte do fabricante.


Comece por programar o sistema para iniciar na CLI:


systemctl set-default multi-user.target

Leia mais sobre como usar o systemctl para configurar o Linux para iniciar na CLI ou GUI.
Agora reinicie o computador:


systemctl reboot

Quando o sistema voltar autentique-se (de preferência como root) e prossiga com o comando tasksel:


tasksel remove gnome-desktop

debian remover gnome
O trabalho de remoção do GNOME, a esta altura, foi concluído.

Como instalar um outro ambiente desktop gráfico no Debian

Se você quiser, pode usar o mesmo tasksel para selecionar outro desktop gráfico para instalação no seu sistema:


tasksel

tasksel seleciona ambiente gráfico
Como você pode ver, na tela do tasksel, é possível escolher mais de um ambiente gráfico para instalação.
Ao optar por instalar um destes desktop gráficos, não se esqueça de reajustar o padrão de volta para o ambiente gráfico:


systemctl set-default graphic.target

Como instalar suporte a impressoras no Debian

O Debian, como a maioria das distribuições Linux atuais não precisa de muitos ajustes para começar a imprimir seus documentos.
Se você estiver tendo alguma dificuldade, segue algumas dicas que poderão ajudar a resolver o problema.
Use a sessão de comentários para deixar alguma sugestão de configuração que tenha dado certo (ou não) para você.
Não morro de amores por impressoras. Na verdade, tenho dificuldades de relacionamento com esta peça de hardware, desde o tempo do DOS (sim, eu sou um velho!).
Escrever sobre este assunto, contudo, é uma forma de enfrentar meus medos. Portanto, tenha a bondade de não me fazer “perguntas difíceis” nos comentários 😉
Só para contextualizar, os exemplos dados no artigo foram executados no Debian 9 Stretch (em fase testing, à época). A interface gráfica é GNOME 3.22.2.
Se você usa outra, na maioria dos casos não será difícil adequar as instruções à sua interface predileta.
As instruções poderão funcionar perfeitamente em outras distribuições baseadas no Debian — mas eu só testei nesta.

Impressora compatível

Algumas impressoras não são compatíveis — ou têm compatibilidade limitada — com Linux.
Nestes casos, não adianta insistir com as limitações do hardware.
Leia o artigo Dicas para comprar impressoras, para Linux users, caso ainda não tenha comprado a sua.

Em uma instalação padrão e atualizada do Linux muitas impressoras irão funcionar sem qualquer configuração adicional.

A Canonical mantém uma página com uma relação de impressoras (de várias marcas e modelos) testadas com o Ubuntu.
Dê uma olhada nos links, na seção Referências, ao final do texto.

Instale o suporte com o tasksel

O tasksel é uma ferramenta nativa do Debian e pode não ser encontrada em outras distribuições.
No Ubuntu, ela precisa ser instalada.
Ao instalar o Debian, a partir do netinstall, o tasksel permite baixar e configurar uma série de bibliotecas específicas para a impressão.
Se você deixou esta opção desmarcada, durante a instalação, pode agora rodar o tasksel e marcá-la:


sudo tasksel

debian tasksel servidor de impressão
A opção “servidor de impressão” ou “print server” faz a instalação de drivers e aplicativos de suporte à impressão, necessários para ambiente servidor ou impressão local. Portanto, se há intenção de conectar uma impressora ao seu PC ou laptop, ela é necessária.

Para ser mais específico, esta opção instala o CUPS e o hplip, tal como explica a sua página oficial.
Grosso modo, ela equivale ao seguinte comando:


sudo apt install cups hplip

Após a instalação, a impressora já poderá ser adicionada a partir do painel de controle do sistema — desde que seja suportada, como mencionado.
Se quiser saber como instalar a versão mais recente do hplip (drivers de impressão da HP), leia este post.

Configure a sua impressora no Debian

Se a sua impressora é tida como 100% compatível com o Linux, os passos que seguem serão bem tranquilos.
gnome dash painel de controle de impressoras
Você conseguirá adicionar e configurar sua impressora apenas seguindo as instruções na tela do seu computador.

  • conecte e ligue a impressora
  • encontre o painel de configuração da impressão e clique no botão de “desbloqueio”
  • forneça a sua senha, se for requisitada

painel de configuração da impressora debian
A esta altura a impressora conectada já deve estar na lista de opções. Basta selecionar.
painel de configuração da impressora debian
Após adicionar a impressora, prossiga para a próxima tela, onde você poderá fazer um teste de impressão.
painel de configuração da impressora debian

Referências

Instale o Android Studio para Linux

Se você tem interesse em desenvolver apps para Android e prefere usar uma plataforma sólida e livre, pode usar Linux.
Neste post, vou mostrar como instalar o Android Studio no Fedora 25, no Ubuntu 16.04 e no Debian 9.0. Se a dua distro é diferente destas, tente adaptar os procedimentos para conseguir fazer a instalação.
Este texto cobre a instalação da ferramenta GUI voltada para desenvolvimento de apps para a plataforma móvel Android.


Recomendo, ainda, complementar o seu ambiente de desenvolvimento com algumas ferramentas CLI, descritas neste artigo.
android studio browse samples

Prepare o ambiente para instalar o Android Studio no Linux

Se você usa Debian ou Ubuntu, instale os seguintes pacotes:

sudo apt update
sudo apt install libc6:i386 libncurses5:i386 libstdc++6:i386 lib32z1 libbz2-1.0:i386

Quem usa o Fedora 25, instala os seguintes:

sudo yum install zlib.i686 ncurses-libs.i686 bzip2-libs.i686

Baixe e instale o Android Studio

android studio ide code sample
Agora você já tem o ambiente pronto para receber a ferramenta.
Vá até o site de downloads: https://developer.android.com/studio/index.html e baixe o pacote zip.
O comando que segue, assume que o pacote foi baixado para a pasta de Downloads e que você já tenha uma pasta /opt no seu sistema (dentro da qual será instalado o Android Studio):

mv Downloads/android-studio-ide-162.3764568-linux.zip /opt/

É claro que você pode optar por instalar o Studio em outra pasta. Isto fica a seu critério.
Agora vá até a pasta que contém o pacote e extraia o seu contéudo:

cd /opt
unzip android-studio-ide-162.3764568-linux.zip

Pronto!
Para ter mais conforto crie atalhos para o aplicativo.
Escolha um destes 2 métodos:

  1. inclua a seguinte linha no seu arquivo ~/.bashrc:
    export PATH="/opt/android-studio/bin:$PATH"
    
  2. ou crie um link simbólico para o programa:
    sudo ln -s "/opt/android-studio/bin/studio.sh" /usr/local/bin/android-studio
    

Depois disto, para rodar o android-studio basta usar um destes 2 comandos:

/opt/android-studio/bin/studio.sh

ou

android-studio

android studio ide development