As permissões ideais para o diretório /var/www no seu servidor web

Este assunto pode ser um pouco complexo, mas ele é voltado apenas para quem encontrou algum problema para trabalhar com arquivos no servidor a partir do WordPress ou outro programa de CMS semelhante.
Como sempre, sugiro dar uma olhada nos links, espalhados pelo texto ou nas referências (ao final), caso queira obter mais ajuda sobre o tema.

As permissões precisam ser dadas na medida do necessário. Nada além disso.

Para contextualizar, o post é baseado em um servidor LAMP, com um blog WordPress instalado em uma máquina Debian 9 Stretch. Obtive os mesmos resultados ao testar no Ubuntu 12.04 LTS.
Este tipo de ajuste pode ser necessário após a instalação do WordPress, do Piwigo e outros aplicativos web, que precisam fazer alterações dentro dos subdiretórios em que foram instalados:

  • atualizar automaticamente seus arquivos para novas versões,
  • atualizar ou instalar novos plugins,
  • permitir que você realize o upload de arquivos (imagens, por exemplo) de dentro do próprio aplicativo etc.

Pode haver dificuldades para fazer upload via FTP, a partir do aplicativo, se as permissões do diretório em que ele se encontra instalado (ou o /var/www) no servidor não forem adequadas.

WordPress FTP configuration

Ao tentar instalar um plugin ou fazer a atualização de qualquer elemento do WordPress, ele irá pedir informações da conexão (connection information) FTP, caso as permissões não estejam corretamente ajustadas no servidor.

A que grupos e usuários os arquivos do WordPress devem pertencer?

Em um servidor particular ou doméstico, que apenas você irá usar, é comum transferir todos os arquivos do /var/www para o seu nome de usuário.

Se este não for o caso, a sugestão é transferir todos os arquivos para a posse do www-data (user e group). Em seguida, inscreva o seu usuário no grupo www-data.

Veja como:


adduser nomedousuario www-data
cd /var/www
chown -Rv www-data:www-data /var/www/
chmod -Rv g+rw /var/www/

Os comandos, acima, foram executados como root.

O que foi feito:

  • O comando adduser foi usado para inscrever o usuário ‘nomedousuario’ no grupo www-data.
  • Entrou no diretório /var/www.
  • O comando chown (change owner) atribuiu, recursivamente, os arquivos contidos em /var/www para o usuário e grupo www-data.
  • O comando chmod (change mode) atribuiu permissões de leitura (r) e escrita (w) aos arquivos, para os grupos a que pertencem.

Com isto já será possível fazer alterações no diretório através do WordPress ou outros aplicativos instalados.

Permissões padrão para o WordPress

Se antes, havíamos estabelecido as permissões genéricas, agora, vamos nos concentrar nas que estão relacionadas ao WordPress.

Como já foi abordado, o WordPress não grava apenas informações (de texto) no banco de dados.

O aplicativo também precisa ter permissões de escrita nos subdiretórios em que foi instalado, para poder armazenar diversos tipos de conteúdo, como as imagens.

O único ponto que torna o assunto “permissões de acesso” complexo é a segurança.
Queremos que o aplicativo execute suas funções adequadamente — mas não queremos que pessoas de fora tenham acesso irrestrito aos nossos arquivos.

Como é que se encontra um equilíbrio seguro e funcional para esta questão?

O importante, aqui, é que o www-data tenha permissões rw, ou seja, de leitura (read) e escrita (write) sobre todos os seus arquivos.

Se você tem interesse em saber mais sobre o tema, leia sobre permissões de arquivos no Linux.

Referências

Controle recursos básicos e avançados de reprodução de vídeos com o painel do Youtube Control Center

O Youtube Control center é um plug in produzido pela inBasic (não é oficial do Google, portanto) que tem o objetivo de dar um pouco mais de controle ao usuário sobre o modo como seus vídeos tocam.
Eu testei o plug in usando o Google Chrome 70.0 beta (versão para desktop) — e tem versão para Firefox também. Links para download ao final do artigo.

Se você usa outra versão ou outro navegador e teve problemas ou algum outro tipo de comportamento do software, conta pra gente, nos comentários.

O que é o YouTube Control Center

O plugin é parte de um projeto de código aberto para melhorar a experiência de uso do Youtube para o usuário final (expectador), oferecendo mais controles para a reprodução de seus vídeos.

A interface é simples, leve e muito pouco invasiva.

Dá para ajustar a qualidade padrão ou mínima para a exibição dos seus vídeos, escolher a cor dos controles do player e da barra de progresso — bem como pular as propagandas (mas isto é ruim para os vloggers que você gosta).

O que o Youtube Control Center pode fazer por você

A lista de configurações permitidas pelo add on é grande.
Segue uma relação mais resumida:

  • Definir a qualidade de reprodução preferida para todos os vídeos
  • Definir o volume de reprodução de vídeo preferido para todos os vídeos [apenas na versão XUL]
  • Controlar o comportamento de reprodução automática do player do YouTube
  • Controlar o comportamento do autobuffer do player
  • Pausar automaticamente todos os players do YouTube quando um novo começa [apenas versão XUL]
  • Mostrar anotações de vídeo no player
  • Mostrar controles de vídeo no player [apenas na versão XUL]
  • Ocultar automaticamente os controles de vídeo depois que um vídeo começar a ser reproduzido [apenas na versão XUL]
  • Reproduzir um único vídeo no modo loop [apenas na versão XUL]
  • Alterar o tema do player de vídeo [apenas na versão XUL]
  • Ocultar / Mostrar painel “comentários de vídeo”
  • Ocultar / Mostrar painel “Informações de visualizações de vídeos”
  • Ocultar / Mostrar painel de “botões de ação” (“como”, “não gostar”, “compartilhar”, … botões)
  • Ocultar / Mostrar detalhes “painel (informações publicadas, comprar vídeo, …)
  • Mostrar controles de vídeo, mesmo no modo de tela inteira
  • Desativar a reprodução automática da próxima faixa da lista de reprodução

Algumas opções têm efeito imediato. Outras requerem que você recarregue a página do vídeo ou reinicie o navegador.

Referências

Você pode baixar e instalar o plugin/addon Youtube Control Center nestes links:

  1. Para Firefox: https://addons.mozilla.org/en-US/firefox/addon/youtube-control-center/
  2. Para Chrome: https://chrome.google.com/webstore/detail/youtube-control-center/boplfaeblpnpahldaijlikpgdbgdmhko

Configure o DuckDuckGo como buscador padrão do Google Chrome

O DuckDuckGo.com é conhecido por ser um aplicativo online de buscas que respeita a sua privacidade.
É financiado com publicidade dentro do serviço, mas não rastreia o usuário e nem colhe informações pessoais.

A publicidade exibida se restringe às palavras-chave usadas na caixa de busca.
Na minha opinião, como usuário do serviço há mais de um ano, seus resultados não ficam a dever para nenhum outro concorrente.
Sempre obtenho resultados relevantes e rápidos.

Contudo, a sua opinião é a que importa, neste ponto.
Faça a experiência e me diga o que achou nos comentários.

Neste post, vou mostrar o passo a passo para configurar o DuckDuckGo como mecanismo de pesquisa padrão do navegador Google Chrome — tanto na versão desktop quanto na versão móvel (no seu celular).

Como configurar o DuckDuckGo no Chrome para desktop

No seu PC ou notebook, abra o navegador Google Chrome e, em seguida, clique no botão de menu, no canto superior direito.
Clique no item “Configurações”, ao final do menu.
google chrome confiigurações

No painel de configurações, role até a seção “Mecanismo de pesquisa” e selecione o DuckDuckGo, conforme a imagem abaixo.
Google Chrome duckDuckGo

Já pode fechar a aba. O ajuste já está feito.
Se quiser desfazer, futuramente, basta voltar a este mesmo painel.

Como alterar o mecanismo de pesquisa no Google Chrome para Android

No Android, o processo é semelhante, mas pode ser necessário fazer um acesso ao site https://duckduckgo.com antes, para que ele fique registrado no histórico do navegador e apareça na lista de opções dos sites busca “Visitados recentemente“.

Leia mais sobre o DuckDuckGo ou sobre privacidade.

Conheça esta ferramenta online de conversão de arquivos de imagem RAW.

Com suporte a arquivos RAW produzidos por câmeras das marcas Nikon, Canon, Sony, Fujifilm etc. o site raw.pics.io permite fazer upload de suas imagens originais (em formato RAW), converter e baixar no formato de saída à sua escolha.
Na verdade, o serviço não “converte”, mas extrai as imagens JPEG, já contidas nos arquivos RAW.

A partir daí, você pode baixar neste mesmo formato ou converter para PNG (Portable Network Graphics).
Opcionalmente, o serviço permite também fazer edições básicas online, como você pode ver no decorrer deste artigo e nas imagens ilustrativas.

Existe a versão gratuita (com limite de imagens para trabalhar) e a versão paga e sem limite.
Na versão paga, é possível realizar uma conversão em lote de dezenas de imagens, todas de uma vez, o que pode trazer benefícios profissionais a quem esteja longe do seu computador de trabalho e precisa entregar imagens em JPEG, por exemplo.

Como funciona o raw.pics.io

Acesse o site https://raw.pics.io/ e faça o upload dos arquivos de imagem RAW desejadas.
home page do site raw.pics.io

Também é possível arrastar direto do seu gerenciador de arquivos.
seleção de arquivos no gerenciador de arquivos

Várias imagens podem ser selecionadas para upload, de uma vez só.
Esta possibilidade contribui para agilizar o trabalho.

O app possui um painel à esquerda com opções gerais relacionadas aos arquivos.
tela do site raw.pics.io

No painel direito, a tela principal exibe informações sobre o arquivo, obtidas das meta tags exif.
site raw.pics.io

O aplicativo ainda permite edição online das suas imagens — não é “grande coisa”, mas quebra um galho.
web para edição de imagens online

Preço do serviço

Existe uma cobrança única, para um mês de conversões ilimitadas, de aproximadamente 2 dólares.
Este valor é ótimo para quem só deseja usar o serviço uma vez, por um dia ou algumas semanas.
preço do raw.pics.io
Se você acredita que vai precisar usar o serviço por mais tempo, pode optar pelo pagamento anual que, neste momento, é menos que 20 dólares.

Conclusão

Achei o serviço muito simples de ser usado e muito rápido, mesmo em uma conexão lenta (testei fora do escritório, usando uma conexão 4G do celular).
Com esta possibilidade, não é necessário abrir mão de fotografar em RAW, quando se está viajando e precisa entregar uma grande quantidade de fotos em um formato de leitura mais universal, como é o caso do JPEG.
O valor, pelo uso do serviço durante um mês, também está longe de poder ser considerado absurdo.
O que você acha?

Livrarias online nos Estados Unidos

Se você lê bem em Inglês ou gostaria de melhorar a sua leitura neste idioma, adquirir livros pode ser uma boa pedida.
Neste texto, trago o resultado da minha modesta pesquisa de sites de livrarias norte-americanas, que têm sites de venda online.

O assunto não se esgota com este post, por que a quantidade é enorme.
Claro que a maioria das pequenas e médias livrarias luta para sobreviver na concorrência com as gigantes Amazon, Barnes and Noble etc.
Muitas delas, se unem e formam um único site de vendas online, como estratégia para se manter no mercado.
Vale a pena conhecê-las e passar algum tempo em seus sites — onde é possível encontrar muitos tesouros ávidos pela sua descoberta.

Não deixe de ler meu post sobre as livrarias britânicas online.

Não estabeleci muitas regras para que a loja pudesse figurar na lista. Mas disponibilizar entrega para o Brasil é uma regra óbvia.
Você mesmo(a) pode checar esta possibilidade procurando por international delivery ou shipping, no site de qualquer uma delas.
Em geral, estas informações se encontram em páginas ou FAQs acessáveis por links no rodapé da página principal.

Se cometi algum engano, por favor, use a seção de comentários para avisar (a mim e aos outros leitores).
Aproveite também, se quiser, para sugerir outros sites, nos Estados Unidos, de onde podemos importar livros com a segurança de que vamos receber. 😉

Barnes and Noble

Esta é provavelmente a livraria que compete mais fortemente com a gigante Amazon, dentro e fora dos Estados Unidos.
A loja tem a vantagem de aceitar vários cartões de crédito e o PayPal.
Barnes and Nobles site

Como um grande conglomerado, tem seus próprios formatos de ebooks (nook) e uma linha de leitores digitais para lê-los.
É claro que você pode usar um aplicativo Android ou IOS, para ler qualquer formato no tablet ou no celular — caso não consiga ou não queira adquirir um leitor específico.
Há também aplicativos para PC, que leem o formato nook.

DeseretBooks.com

Imagem do site Deseret books

A empresa pertence a uma denominação religiosa e, portanto, espere encontrar vários artigos nesta “direção”.
As publicações oferecidas seguem a visão religiosa dos líderes da igreja.
No meio disto tudo, é possível encontrar ofertas de autores clássicos da língua inglesa.
Se isto é importante pra você… A loja não aceita PayPal, até o momento.

Link: https://deseretbook.com/.

AbeBooks.com

Imagem do site Abe books

Tal como outros sites, é formado por várias pequenas lojas que vendem seus artigos no Abe Books. Algumas destas lojas aceitam PayPal.
A rede tem subsidiárias, no Reino Unido, na Itália, na Alemanha etc.

Link: https://www.abebooks.com/.

HudsonBooksellers.com

Imagem do site Hudson books

Nos Estados Unidos, o Hudson Group trabalha com uma rede de livrarias e restaurantes (fast food).
Suas lojas podem ser encontradas, principalmente em aeroportos e estações de trem.
Desde 2008, a rede pertence à companhia suíça Dufry.

Link: https://www.hudsonbooksellers.com/

Powells.com

Imagem do site Powells bookstore

A rede de livrarias Powell’s Books é sediada em Portland, Oregon.
Seu inventário chega a 4 milhões de livros usados, novos e raros.
O site entrega para o Brasil e aceita pagamento com PayPal.

Link: https://www.powells.com/.

BetterWorldBooks.com

Imagem do site BetterWorld Books

A livraria BetterWorld tem entrega (inclusive gratuita) para o Brasil.
Na verdade, só tem esta modalidade de entrega internacional, que não tem possibilidade de rastreamento (tracking).
Como “as coisas” não andam muito confiáveis, do lado de cá, ultimamente, não arriscaria fazer compras de grande volume.
Tem suporte a vários métodos de pagamento, incluindo o PayPal.
Fiquei bem impressionado sobre a documentação do site — as informações que eu precisava foram fáceis de encontrar.

Link: https://www.betterworldbooks.com/.

Quais são as suas sugestões?!