7 truques que você talvez não conheça no Linux

Dá para enumerar mais do que 7 centenas de dicas ou truques para usar no Linux, claro.
Neste texto, fiz uma seleção de comandos Linux que, em algum momento, no meu aprendizado, me surpreenderam (de modo agradável).

Alguns truques permitem atingir mais rápido certos resultados importantes.
Outros poupam “horas” de digitação.
Me acompanhe e, se quiser, contribua, nos comentários, com uma dica ou um truque que você conheça.

Como descobrir um comando que faz uma determinada coisa

O título deste tópico é propositalmente ambíguo e confuso 😉
Quando você precisa executar uma determinada tarefa e não lembra (ou não sabe) exatamente que comando deveria usar, o apropos pode ajudar a elucidar a situação.
Por exemplo, para descobrir quais programas fazem edição de texto no seu sistema, use o comando assim:


apropos editor

Ou, ainda, acrescente o comando grep, para filtrar a lista:


apropos editor | grep -i text

ex (1)               - Vi IMproved, a programmers text editor
gedit (1)            - text editor for the GNOME Desktop
gnome-text-editor (1) - text editor for the GNOME Desktop
gview (1)            - Vi IMproved, a programmers text editor
gvim (1)             - Vi IMproved, a programmers text editor
rgview (1)           - Vi IMproved, a programmers text editor
rgvim (1)            - Vi IMproved, a programmers text editor
rview (1)            - Vi IMproved, a programmers text editor
rvim (1)             - Vi IMproved, a programmers text editor
sed (1)              - stream editor for filtering and transforming text
vi (1)               - Vi IMproved, a programmers text editor
view (1)             - Vi IMproved, a programmers text editor
vim (1)              - Vi IMproved, a programmers text editor
xedit (1)            - simple text editor for X

Leia mais sobre apropos aqui.

Crie seus próprios atalhos e comandos no Linux

É da natureza do hacker “dobrar” o sistema a seu favor e encontrar meios de simplificar a própria vida.
O comando alias, permite alterar o comportamento de comandos ou criar novos, no ambiente Linux/UNIX.
Por exemplo, se você prefere usar o comando de listagem de arquivos e diretórios do DOS (dir), no lugar do ls do Linux, faça assim:


alias dir="ls"

A partir daí, o ‘dir’ irá se comportar como o ls, no seu sistema.
O comando alias serve para dar apelidos a outros comandos ou sequencias de comandos no seu sistema.

Leia o post sobre o comando alias, para ver outros exemplos de uso.

Garanta a execução de comandos, mesmo após a interrupção da sessão

O utilitário nohup pode impedir que uma linha de comando seja interrompida após fechar o terminal ou se desautenticar do sistema.
Por exemplo, se quiser garantir que um programa continue rodando, mesmo após finalizar a sessão, use o nohup no começo da linha de comando:


nohup apt update; apt -y full-upgrade

Leia mais sobre o comando nohup.

Grave automaticamente a sua sessão de comandos

O utilitário script, pode gravar toda a sua sessão de comandos dentro de um arquivo chamado typescript.
Após rodar o comando script, tudo o que for digitado será registrado.
Para finalizar, tecle ‘exit’.
Para ver a sessão gravada, rode


cat typescript

Leia mais sobre o assunto.

Reexecute o último comando como superusuário

O utilitário sudo permite “calçar os sapatos” de administrador do sistema.
Se você rodou um comando e descobriu que ele precisava ser executado como root, use apenas o sudo acompanhado de ‘!!’:


sudo !!

Isto fará com que o comando anterior seja repetido, como root.

Leia mais sobre o assunto aqui.

Use o comando watch para monitorar processos em execução

O utilitário watch reexecuta programas, até que você o mande parar.
Enquanto ele estiver rodando, vai exibindo os resultados obtidos da execução do programa que você pediu.
Para interrompê-lo, use as teclas ^C (Ctrl + c).
O watch aceita parâmetros e opções para determinar de quanto em quanto tempo ele deve rodar novamente um comando.
Por exemplo, para monitorar o uso das unidades de armazenamento do seu sistema, use o watch antes do df. Assim:


watch df -h

Conheça outras opções e exemplos de uso do comando watch.

Faça o Linux insistir em um comando até dar certo

Você pode fazer o sistema persistir em um comando, por tempo indefinido, com este pequeno truque, na linha de comando — que consiste em criar um laço while.
Veja um exemplo com o comando ping:


while true; do ping -c 1 192.168.1.100 && break; done;

Se tiver interesse em saber mais sobre o uso de loops no Bash, leia Exemplos de laços na Bash shell.

Formate a saída de comandos em tabelas

Para tornar a exibição do resultado de algum comando mais agradável ou fácil de entender, use o utilitário column.
Com ele, é possível formatar o output em uma tabela.
Abaixo, vai um exemplo com o comando mount:


mount | column -t

Se ainda tiver dúvidas sobre o seu funcionamento, leia o post completo sobre o column.

Happy hacking! 😉

Como organizar seus contatos com mais eficiência no Android.

Samsung Galaxy S5
Organizar os seus contatos é uma das principais maneiras de poupar tempo, principalmente para quem usa muito o smartphone para… telefonar!

Contatos Android - Adicionar nova conta Google
Clique para ampliar.
Vou te mostrar algumas opções de armazenamento de seus contatos e como evitar duplicidade, como deixá-los todos em um só lugar e a garantir a sua portabilidade. Como (quase) sempre, não existe o jeito certo. Veja qual destas dicas se encaixa melhor no seu estilo de vida e sinta-se totalmente à vontade para deixar um comentário sobre o assunto ou a sua própria dica de uso.

Armazenamento no telefone

É vantajoso e, até certo ponto, mais seguro armazenar suas informações no seu aparelho. Assim, você não compartilha suas informações de contato com o Google ou qualquer outra empresa online. O ruim é que se você perder o aparelho ou se ele for roubado, perdem-se junto as informações – a menos que você tenha feito algum backup.
Falando em backup… os softwares de armazenamento de contatos, que costumam vir instalados são ótimos e permitem compartilhar apenas o que você deseja e fazer os seus backups – no cartão de memória, online, via USB, Bluetooth etc.

Armazenamento de contatos no cartão SIM

Os cartões SIM atuais podem armazenar mais de 250 contatos. O seu método de armazenamento é muito simples: um contato e telefone por linha. Não é possível armazenar outras informações, tais como e-mail, endereço ou, mesmo, atribuir a um mesmo contato um segundo número de telefone.
Além das limitações extremas de armazenamento, o cartão SIM é tão vulnerável a perda e roubo quanto o aparelho em que estiver inserido.
O backup, aqui, também não é um problema. É comum as operadoras incluírem nos aparelhos comercializados softwares (de terceiros) para fazer backup (cópia de segurança, sincronização) deste conteúdo. Em alguns casos, pode-se optar por um processo automatizado de sincronização.

Passe a usar o Google

O Android tem tudo a ver com o Google. E o Google pode organizar os contatos para você.
Ao armazenar os seus novos contatos na sua conta Google, eles passarão a ficar disponíveis no Gmail e em outros serviços da empresa. Ao trocar de aparelho, temporariamente ou não, todos os seus contatos estarão disponíveis no novo, assim que você der login.
Por um lado, você ganha comodidade e eficiência na gestão dos seus contatos. Por outro, se torna mais e mais dependente de uma só empresa, de um só provedor de produtos – e isto pode ser um problema, principalmente no uso corporativo.

Outros serviços de armazenamento de contatos

Alguns celulares Samsung vêm com software para sincronizar os seus dados nos servidores desta empresa. É um serviço semelhante ao do Google. Infelizmente, não provê um e-mail com o domínio samsung.com aos usuários (seria pedir demais, não é?).
Se você optar por usar esta solução, saiba que a empresa não garante compatibilidade com outros produtos. Ainda assim, é possível exportar os dados daí e importá-los em outro aplicativo de outra empresa.

android importar e exportar lista de contatos
Clique para ampliar

Como exportar contatos do telefone para a agenda Google?

Este processo já foi complicado. Se a sua versão do Android for anterior à série 4.x.x, será necessário exportar os arquivos para o formato .csv ou vCard e, em seguida, importá-los (dependendo da versão) no aplicativo de contatos do Gmail.
Nas novas versões do Android, tudo o que você precisa fazer para enviar seus contatos pra sua agenda Google, é seguir estes passos:

  • tocar o ícone contatos, na tela principal do aparelho;
  • abra o menu da tela de contatos
  • escolha importar/exportar
  • em seguida, selecione local de onde você deseja importar os contatos
  • selecione salvar na conta Google
  • neste ponto, o sistema ainda irá pedir mais uma “coisinha” pra você: selecionar os contatos que você deseja enviar pra . Você pode selecionar alguns ou todos. Ao terminar, toque em Concluído, no canto superior da tela do seu smartphone.

Android Google Salvar contatos
Clique para ampliar
Uma vez iniciado, o processo não poderá ser interrompido. Portanto, fique atento ao que vai fazer.
Eu gostaria de dizer que o processo de organização de seus contatos termina aqui. Mas acontece que muitos dos contatos, agora na conta Google, serão repetidos. Ou seja, você terá algum trabalho para remover estas redundâncias, antes de poder dizer que o trabalho terminou.

Como bloquear o Lulu, o Tubby e outros aplicativos no Facebook

Neste artigo, vou mostrar como impedir que outros aplicativos (Lulu, Tubby etc) tenham acesso aos seus dados no Facebook.
Embora estes aplicativos tenham suas próprias opções para bloqueio, em contrapartida, ao usá-las, você tem que concordar com os termos dos desenvolvedores, o que inclui abrir mão de processá-los (por calúnia, difamação etc), entre outras coisas. Por isto é que vou ensinar a fazer o bloqueio via Facebook. Me acompanhe…
Comece por abrir o menu de configurações, no canto superior direito da tela. Em seguida, selecione o item Configurações de privacidade.
Facebook menu de configurações
Na próxima tela, selecione à esquerda, o item AplicativosFacebook Menu de configurações
O “Face” deve abrir uma janela ampla, exibindo todos os aplicativos que você tem utilizado (e alguns que você nem usa mais), cada qual com suas permissões de acesso.
Role mais para baixo e selecione a sessão Aplicativos usados por outras pessoas.Facebook aplicativos usados por outras pessoas - privacidade
Na próxima tela, você deve selecionar ou “deselecionar” os tipos de informações a que outros aplicativos deverão ter acesso.
Tenha em mente que estas configurações são aplicadas “indiscriminadamente”, ou seja, todos os aplicativos de terceiros serão afetados por seus configurações ao tentar acessar os seus dados no Facebook.

Facebook informações disponiveis para aplicativos de outras pessoas
Clique para ampliar

Prolongue a vida útil das suas baterias com estas 7 dicas

As dicas, aqui, se referem às baterias amplamente usadas em celulares, smartphones, câmeras, notebooks, tablets etc. Vou me concentrar no seu uso em smartphones, mas os conceitos e as dicas valem para outros dispositivos – desde que a bateria usada seja de íons de lítio.
Baterias ions de litio panasonicDurante muitos anos, as baterias recarregáveis de níquel metal-hidreto ou de Níquel Cádmio, entre outras, reinaram e foram muito usadas nos celulares e nas câmeras digitais, até bem pouco tempo atrás. Muitas informações que as pessoas têm e divulgam sobre baterias, se referem a estas e não têm qualquer aplicabilidade em relação às “novas” baterias de íons de lítio, que predominam no mercado de consumo amplamente.

Aqui, vamos falar sobre como economizar a vida útil da sua bateria. Se você tem interesse em melhorar a eficiência da carga da sua bateria, talvez este artigo ajude.

Uma breve história das baterias de íons de lítio

Não vou me demorar muito a contar a história desta tecnologia, mas, se você não tiver interesse algum no assunto, pode pular estes parágrafos numa boa.
Chamar esta tecnologia de “nova” é um tanto quanto irônico, uma vez que há registros de trabalho e pesquisa com baterias de lítio, desde 1912, realizados por Gilbert Newton Lewis (1875 – 1946), um químico norte-americano.
As primeiras baterias de lítio não recarregáveis só vieram a se tornar comercialmente viáveis no início da década de 1970.
Baterias SonyAs tentativas de desenvolver baterias de lítio recarregáveis fracassavam, em função da instabilidade inerente deste metal (o mais leve de todos). Portanto, as pesquisas acabaram seguindo na direção de uma bateria de lítio não-metálica, usando íons de lítio.

Ainda que provido de menor densidade energética que o metal lítio, trabalhar com íons de lítio é mais seguro, desde que tomadas algumas precauções ao carregar e descarregar.

As primeiras baterias de íons de lítio, da Sony, chegaram ao mercado em 1991, baseadas na pesquisa do físico John Goodenough

Ainda que as baterias de lítio modernas sejam, já, consideradas estáveis, elas ainda oferecem alguns riscos. Tanto o calor externo como curtos-circuitos internos podem causar o seu sobre aquecimento. A sobrecarga da bateria libera oxigênio, que é tudo o que uma combustão precisa.

Para prevenir acidentes, cada pacote de baterias inclui um minicomputador equipado com mini sensores de temperatura e reguladores de voltagem.

Entre outras medidas de proteção, as baterias “avisam” que estão totalmente carregadas, quando estão a apenas 50% da carga – nível, acima do qual, não é mais seguro continuar com a carga em baterias de cobalto de lítio.

As pesquisas com baterias de lítio continuam com grande intensidade. No mercado brasileiro, já é possível encontrar baterias de polímero de lítio. Mas ainda é incerto dizer se o futuro das baterias seguirá, mesmo, por este caminho.

Tal como qualquer outra bateria, as de íons de lítio descarregam sozinhas, quando estão sem uso. As dicas, que seguem, valem especificamente para este tipo de bateria e, provavelmente, romperão alguns velhos paradigmas.

Não descarregue completamente a bateria

Este processo só deve ser usado para calibragem. E, para ficar claro, “descarregar completamente” (deep-cycle discharge) significa “drenar” a bateria até que sua carga chegue ao vermelho – o que equivale a uma carga abaixo de 20%. Fique atento aos indicadores na tela do seu aparelho, portanto.

O fato é que a sua bateria não foi projetada para chegar a estes níveis de “inanição” e você estará reduzindo significativamente a vida útil da sua bateria se continuar com esta prática.

Para ser ainda mais claro (e um pouco chato e repetitivo, eu sei…), a dica é NÃO deixe a sua bateria descarregar completamente.

Não sobrecarregue e não use carregadores de procedência duvidosa

Gremlin

Este tipo de bateria é muito sensível à sobrecargas e, certamente, explodirá se for submetida a cargas maiores do que sua capacidade.

Embora tenha proteção contra sobrecargas, um carregador defeituoso, em vez de se desligar após completar a carga, pode continuar a “empurrar” elétrons para dentro da bateria, o que irá causar uma explosão.

Aparentemente, carregamos “gremlins” no bolso, durante o dia e dormimos ao lado deles, à noite.

Recarregue seus eletro eletrônicos, quando estiverem desligados

Eu sei. A gente precisa que o celular fique ligado 24h, mas…

Ao manter ligado o seu aparelho, durante o processo de recarga, esta poderá não se completar satisfatoriamente — isto acontece por que o seu carregador se confunde com a descarga ocorrendo de um lado, enquanto a carga ocorre do outro.

Este é um dos menores problemas, com certeza, mas reduz a vida útil da sua bateria. Sempre que puder, portanto, desligue os aparelhos enquanto suas baterias estiverem sendo carregadas. Até por que, se você seguir as dicas 5 e 6, não vai precisar ficar com o aparelho desligado por muito tempo.

Não exponha suas baterias à temperaturas muito altas, nem muito baixas

Bateria de notebook inchada ExplosãoJamais deixe a sua bateria e seu aparelho (com ela dentro) expostos ao sol. As baterias não são feitas para suportar calor. Usuários de notebooks, laptops, netbooks etc, no uso prolongado, devem retirar a bateria e deixar o aparelho conectado diretamente à tomada. O calor gerado pelo uso normal do seu laptop é suficiente para danificar a sua bateria.

Siga o manual do seu equipamento, que provavelmente, condena o uso sobre a cama ou outros locais que tampam a ventilação, que comumente fica embaixo e nas laterais.

Pessoas que moram em lugares frios também devem ser cuidadosas. Embora seja muito raro a temperatura, no Brasil, chegar aos 5 graus celsius, não é recomendável recarregar a esta temperatura. é interessante aquecer um pouco a bateria antes de iniciar o processo de recarga — isto acontece por que a capacidade máxima de voltagem que a bateria pode receber se reduz com o frio.

Tente não carregar completamente

Carregar “até a tampa”, estressa a sua bateria e este é um fator significante na redução da sua vida útil. Altos níveis de carga contribuem para aumentar a temperatura da bateria — principalmente durante a carga. E, como já sabemos, o calor é o inimigo número um neste caso.

Os fabricantes da sua bateria e do seu aparelho sabem disto. Por isto, a energia é cortada, assim que a carga atinge 100%. Quando o seu aparelho está funcionando, ele continua consumindo. Assim que a carga cair para 95%, o seu carregador vai começar o processo de recarga novamente – até você o desconectar da tomada.

Por pior que seja, este processo não é tão danoso quanto descarregar totalmente a sua bateria.

6. Recarregar parcialmente a sua bateria não é ruim

bateria, óxido, cobalto, lítio, limites, segurança
Clique para ampliar

Na verdade, a recarga parcial é uma coisa boa. Você pode começar a recarregar aos 30% (por exemplo) e desconectar aos 70%. Baterias de íons de lítio não têm efeito memória, elas não viciam. Esta é uma prática saudável.

Os especialistas recomendam que se faça uma descarga/carga completa de vez em quando, neste caso. Não precisa ser toda semana.

Como armazenar adequadamente as baterias

Aqui a dica é seguir a prática dos fabricantes de celulares, notebooks etc. Já notou que, quando você liga o seu aparelho recém adquirido, ele está com carga parcial?!

Pois é. Baterias de íons de lítio que vão ficar guardadas devem estar com a carga entre 40% e 60%. Qual o motivo disto?

perguntas estúpidas

Baterias deste tipo têm um circuito de proteção que se desativa se a carga diminuir abaixo de um certo nível. Se isto acontecer, não importa o que você faça, a sua bateria não vai mais “pegar carga”. Quando o baixo nível de carga se prolonga, você pode causar um curto circuito se tentar recarregá-la.

Aí você pergunta: “Então por que a gente não ‘enche’ logo até os 100%, antes de guardar?!”

O problema é que, ao “encher até a tampa”, você estará “estressando” a bateria, lembra? Em consequência disto, seu nível baixará ainda mais depressa. Não vale a pena, portanto.

Outra coisa: você não deve esquecer a bateria num canto. Deve verificar e recarregar parcialmente de tempos em tempos, se quiser preservá-la. E guarde-a em local fresco e seco.

10 dicas para criar senhas à prova de hackers.

Vou enumerar as dicas que hackers e especialistas em segurança digital seguem para lidar com as próprias senhas. Você pode usar algumas delas e adaptar outras à sua realidade.

LEIA MAIS:

Conheça a regra “8 por 4” para criar senhas seguras e fáceis de memorizar.

Crie uma senha nova e única a cada cadastro novo

Site novo, cadastro novo… senha nova! E não vale criar sequencias do tipo minhasenha1, minhasenha2 etc. A senha tem que ser inteiramente diferente das anteriores.
vpn-secure-network1-150x150

Mude todas as suas senhas, em todas as suas contas, a cada 6 meses

É semelhante à regra para substituir sua escova de dentes.
Marque em um calendário as datas para trocar suas senhas. Ataques de força bruta podem levar algum tempo para se concretizar e permitir a invasão. Se no meio disto, o cracker se deparar com uma troca de senha programada por você, seu ataque será frustrado, ainda em andamento — o “coitado” vai ter que começar tudo zero.

Não anote suas senhas

De que adianta evitar uma senha fraca e cometer o erro de deixá-la anotada em uma folha de papel?
Há estudos mostrando o quanto é comum as pessoas deixarem suas senhas anotadas em algum lugar perto de seus computadores. Saiba que os invasores já leram todos estes estudos.
Gerenciadores de senhas são a solução ideal para quem precisa lembrar suas senhas.

Não compartilhe

Senhas não são compartilháveis — Lembra da escova de dentes? Pois é.
Há outras formas de se compartilhar conteúdos que sejam do interesse de outras pessoas, sem a necessidade de entregar-lhes as suas senhas.
O problema aqui, geralmente, não é confiar ou não na sua esposa ou no seu marido. O problema está no fato de que você vai ter que dizer a senha em voz alta ou escrevê-la em um papelzinho para passar pra outra pessoa. Acredite nos especialistas: isto não dá certo.

Sites diferentes, senhas diferentes

As pessoas me odeiam quando eu digo isto…
Recentemente, um importante fórum na Internet teve sua segurança quebrada. Os invasores tiveram acesso a todas as senhas de seus usuários. Este incidente deixou vulneráveis todos os que utilizavam aquela mesma senha em outros sites, webmail, redes sociais, blogs etc.
Evite também usar a mesma senha para as contas de webmail, outra senha única para todas as redes sociais etc.

Alguém por perto? Cuidado ao digitar a sua senha

Tenha o cuidado de não digitar a sua senha quando alguém está olhando por cima do seu ombro. Se você usa apenas um dedo para digitar ou é lento, é muito fácil descobrir sua senha desta forma.

Não envie senhas por email

Sites de bancos ou que forneçam serviços online nunca vão te pedir seu nome de usuário ou senha. Um invasor pode se fazer passar por suporte técnico e te pedir informações deste tipo. Não caia nessa.

Troque senhas comprometidas

Se a segurança de algum site, no qual você tinha cadastro, foi comprometida, troque sua senha imediatamente. Se desconfiou que alguém pode ter descoberto sua senha, troque-a.

A opção de lembrar senha no navegador

Embora seja uma grande comodidade, esta solução apresenta graves riscos.
Estes riscos podem ser minimizados com algumas atitudes:

  • Se o seu navegador tiver a opção de perfil, use-a
  • Se o seu sistema operacional tiver a opção de perfil, use-a. Mesmo em computadores compartilhados por vários membros da família, o ideal é que cada um faça seus acessos dentro de seu próprio perfil
  • Se o computador usado não te pertence, lembrar a senha no navegador é uma péssima ideia

Evite digitar senhas em computadores que não te pertencem

Invasores podem instalar key loggers para capturar as senhas digitadas na máquina. Portanto, evite este tipo de situação.
Algumas pessoas instalam seu próprio sistema em um pendrive para fazer uso dele em cyber cafes e outros computadores públicos.

Saiba mais…