Como ler feeds RSS no navegador Google Chrome

Ao tentar abrir uma página, na Internet, contendo um feed RSS, usando o navegador Google Chrome ou Chromium, você vai ser apresentado a uma página exibindo código XML, sem muita utilidade para o que você quer — acompanhar os posts do site.
O navegador do Google, diferente do Firefox, pede que se instale uma extensão para leitura de feeds RSS ou Atom.

feed rss em xml
Código XML cru, no lugar da página de assinatura do feed.
Neste caso, é necessário instalar uma extensão no navegador.

Na loja de apps do Google Chrome (ou Google Web Apps) é possível encontrar vários add ons ou extensões para assinar e ler os feeds dos seus sites favoritos.
Neste post, apresento uma extensão oficial do Google. Ela pode ser obtida através do link abaixo:
https://chrome.google.com/webstore/search/rss%20subscription%20extension?hl=pt-BR&utm_source=chrome-ntp-launcher.

Como você pode ver, há outras opções a experimentar.

Em seguida ative o add on, com um clique.
google rss

Confirme a instalação.
A extensão tem como efeito imediato permitir que as páginas de feeds RSS acessadas sejam exibidas com listas de posts, em vez do código XML.
feed rss

Além disto, quando houver suporte, o ícone de inscrição no feed, ficará colorido (em laranja).
google rss reader

As páginas RSS dos sites que você gosta podem ser acessadas e assinadas (subscribed) com apenas um clique no botão RSS.

Adicione extensões para o GNOME Shell via Google Chrome

O navegador Google Chrome, pode ser usado para baixar e instalar facilmente novas extensões para o GNOME Shell.
Tudo o que você precisa fazer é integrar o navegador à interface — e isto é muito fácil!

Para fazer a configuração, basta dar 3 cliques.
Comece por acessar a página oficial de extensões do GNOME: https://extensions.gnome.org/.

Quando a extensão do navegador não se encontra instalada, a seguinte mensagem é exibida (em inglês: “To control GNOME Shell extensions using this site you must install GNOME Shell integration that consists of two parts: browser extension and native host messaging application.
Click here to install browser extension. See wiki page for native host connector installation instructions.”
.

Em uma tradução livre: “Para controlar o GNOME Shell extensions, usando este site, é necessário clicar aqui para instalar a extensão do navegador… ”

Veja, na imagem abaixo, aonde você tem que clicar.
gnome shell extension para chrome

Após clicar no link, o Google Chrome irá levá-lo ao painel da loja de apps do navegador, aonde você precisa confirmar a instalação.
gnome shell extension google chrome

chrome extension install confirm

Feita a confirmação, o Chrome prosseguirá com a instalação.
Quando estiver pronto, ele avisa, com a seguinte tela:
google chrome confirmation

Agora retorne ao site de instalação de extensões do GNOME: https://extensions.gnome.org/.

Se tudo correu bem, as extensões já poderão ser vistas e ativadas/desativadas.

Possíveis erros

Embora eu tenha me referido ao Google Chrome no decorrer do texto, na verdade, fiz todos os meus testes dentro do Google Chromiumque é “um pouquinho diferente”.
Deu tudo certo, aqui.

Eventualmente, pode haver uma tela com uma mensagem de erro, como a que é exibida abaixo.
erro google chrome

Neste caso, sugiro clicar no link dado, para verificar se você está com tudo pronto para receber a extensão no seu sistema.
Em geral, você pode resolver o problema com a instalação de um pacote extra na sua distro Linux.
Para isto, abra um terminal e execute o gerenciador de pacotes da sua distribuição (apt, dnf, yum etc.)
No Debian ou no Ubuntu, use o apt, assim:


sudo apt install chrome-gnome-shell

Pode ser necessário reiniciar o seu navegador, para ver os efeitos do procedimento.
Boa sorte! 😉

Por que e como você deveria fazer backup dos arquivos que mantém na nuvem.

A segurança tem várias regras e dicas. Mas a regra do backup é a mais importante.
Se os arquivos não têm um segundo backup redundante, ou seja, backup do backup, sua segurança está incompleta.

Vale lembrar que “nuvem” não é nada além do “computador dos outros”, ou seja, é um local aonde as suas regras não se aplicam.
Serviços gratuitos, se você não leu o contrato de uso, podem ter cláusulas draconianas e que desoneram o provedor de qualquer responsabilidade sobre os seus arquivos.

Se você não está pagando para usar o serviço, então está usufruindo de “um favor” da empresa. Portanto, não é injusto ela se esquivar de responsabilidades sobre os seus arquivos.

Sobre este ponto eu aconselho:

  1. analisar os valores dos planos de armazenamento dos seus arquivos na nuvem e optar por um plano pago.
    O Google Photos não é o único. Há o Dropbos, o pCloud (eu uso esse!)etc.
  2. Faça o seu backup redundante. Adquira uma mídia de armazenamento do tamanho do espaço que você tem na nuvem.
    Se pretende continuar usando o plano básico do Google Photos (15 Gb), compre um pendrive com este tamanho. Descarregue periodicamente suas fotos para o seu pendrive de backup.

Leia sobre como baixar suas fotos do Google Photos.
Esta plataforma tem 2 planos básicos gratuitos:

  1. um que armazena até 15 Gb de fotos, no tamanho e qualidade original.
  2. e outro, ilimitado, que aplica um “certo nível” de compressão — que a empresa chama de “alta qualidade”.

google photos plano básico de armazenamento

Acesse o site do pCloud e crie sua conta gratuita: https://www.pcloud.com/welcome-to-pcloud.

Se você se preocupa em armazenar suas imagens com a máxima qualidade, ou seja a qualidade original — mas ainda quer a gratuidade — o plano limitado a 15 Gb é para você — mas vai ter que apagar suas imagens, de vez em quando, para liberar espaço para as novas.
O outro plano vai implicar em uma pequena perda da qualidade original das fotos — mas, se você se dá por satisfeito com o resultado das suas fotos no Instagram, este plano vai te dar mais tranquilidade.

Leia mais sobre o pCloud.

Instale centenas de fontes do Google Fonts no Linux

O repositório de fontes Google Fonts disponibiliza gratuitamente quase 900 fontes, que podem ser usadas no GIMP, no seu editor de textos ou para personalizar todo o seu sistema, do jeito que você quiser.
Para ser exato, na última vez que olhei, havia 850 fontes disponíveis — o pacote tem 380 Mb, aproximadamente.

Se preferir, vá até o site e baixe apenas as que gostar.
Neste post vou mostrar como baixar todas de uma só vez.

O Google Fonts é um dos principais locais de hospedagem de fontes “opensource”, na web.
O repositório contém centenas de famílias de fontes disponíveis para download individual ou em um único pacote.

Já abordei este assunto, anteriormente, em um post voltado para o Ubuntu.
Neste texto, quero falar do assunto de maneira mais genérica, para que possa servir a qualquer distribuição GNU/Linux.
Me acompanhe.
google fonts

Prepare o sistema

O script original de instalação foi desenvolvido por Michalis Georgiou.
O que segue, abaixo, é uma reedição da versão modificada pelo Andrew do Webupd8.
Só alterei 2 coisas:

  1. Traduzi para português e
  2. removi a linha de instalação do wget, para tornar o script mais enxuto e universal. Assim ele pode ser executado em qualquer distro, sem precisar ser editado.

Como consequência, você terá que instalar o wget por conta própria, antes de rodar o script.

No Debian e no Ubuntu, use o apt:


sudo apt install wget

No Fedora, use o dnf:


sudo dnf install wget

O script de instalação

Se tiver interesse em dar uma olhada ou baixar o script original, vá até o site no Github: https://raw.githubusercontent.com/hotice/webupd8/master/install-google-fonts

Segue a minha edição:


# Original author: Michalis Georgiou 
# Modified by Andrew http://www.webupd8.org 
# Traduzido para português por Elias Praciano https://elias.praciano.com

_wgeturl="https://github.com/google/fonts/archive/master.tar.gz"
_gf="google-fonts"

# certifica que não há outro arquivo com o mesmo nome
rm -f $_gf.tar.gz

echo "Conectando ao servidor Github. Aguarde...."
wget $_wgeturl -O $_gf.tar.gz

echo "Extração do arquivo baixado..."
tar -xf $_gf.tar.gz

echo "Criação do diretório /usr/share/fonts/truetype/$_gf folder"
sudo mkdir -p /usr/share/fonts/truetype/$_gf

echo "Instalação das fontes .ttf em /usr/share/fonts/truetype/$_gf"
find $PWD/fonts-master/ -name "*.ttf" -exec sudo install -m644 {} /usr/share/fonts/truetype/google-fonts/ \; || return 1

echo "Atualização do cache de fontes..."
fc-cache -f > /dev/null

# Limpeza. Remove o arquivo .tar.gz. O usuário poderá ainda precisar da pasta
rm -f $_gf.tar.gz

echo "Pronto."

Lembre-se, o script depende do programa wget e vai dar erro, se este não estiver instalado.
Copie o código acima e cole dentro do seu editor de textos favorito.
Em seguida, salve o script e saia do editor.
Eu salvei o meu script com o nome gfinstall.sh
Para torná-lo executável, use o chmod:


chmod +x gfinstall.sh

Agora, rode o seu script:


./gfinstall.sh 

Conectando ao servidor Github. Aguarde....
--2018-03-22 10:57:37--  https://github.com/google/fonts/archive/master.tar.gz
Resolvendo github.com (github.com)... 192.30.253.112, 192.30.253.113
Conectando-se a github.com (github.com)|192.30.253.112|:443... conectado.
A requisição HTTP foi enviada, aguardando resposta... 302 Found
Localização: https://codeload.github.com/google/fonts/tar.gz/master [redirecionando]
--2018-03-22 10:57:38--  https://codeload.github.com/google/fonts/tar.gz/master
Resolvendo codeload.github.com (codeload.github.com)... 192.30.253.120, 192.30.253.121
Conectando-se a codeload.github.com (codeload.github.com)|192.30.253.120|:443... conectado.
A requisição HTTP foi enviada, aguardando resposta... 200 OK
Tamanho: não especificada [application/x-gzip]
Salvando em: “google-fonts.tar.gz”

google-fonts.tar.gz                                 [                                               <=>                                                    ]  33,27M  3,72MB/s               


2018-03-22 10:59:21 (3,76 MB/s) - “google-fonts.tar.gz” salvo [405548495]

Extração do arquivo baixado...
Criação do diretório /usr/share/fonts/truetype/google-fonts folder
[sudo] senha para justincase: 
Instalação das fontas .ttf em /usr/share/fonts/truetype/google-fonts
Atualização do cache de fontes...
Pronto.

Terminado o processo de download e instalação, você já pode se servir das novas fontes no sistema.
Experimente abrir as configurações de tema do GNOME ou o seu aplicativo favorito, para ver as novas possibilidades.
fontes google no GNOME

Como baixar pro seu computador as suas imagens do Google Photos

Os vários planos de armazenamento do Google Photos podem caber em mídias físicas de armazenamento (sob o seu poder) — desde pendrives de 16 Gb a drives externos de 1 Tb ou mais.

google photos plano básico de armazenamento

Se você tem um plano básico (como eu), de 15 Gb, pode fazer um backup rápido e fácil dos seus arquivos de imagem.
Eu reservei um pendrive para receber o meu backup.

Como fazer o download das imagens do Google Photos

Para poder baixar as imagens do Google Photos, você precisa configurar o Google drive para conter a pasta de fotos do primeiro.
Para isto, vá até o https://drive.google.com e clique no ícone de menu, no canto superior direito da tela.
Em seguida, selecione Configurações (ou settings)
configurações do google drive

Role a página para baixo e ative a opção “Colocar automaticamente seus itens do Google Fotos em uma pasta em Meu Drive”.
Veja a imagem, abaixo.

A depender do volume de dados armazenado na sua conta do Google Photos, você terá que aguardar um tempo, para que a transferência seja feita.
Quando esta etapa estiver pronta, a pasta Google Photos vai estar acessível no painel “Meu Drive”.
Para baixar o seu conteúdo, clique com o botão direito do mouse sobre o ícone “Google Photos” e, depois, clique em “Fazer download”.
download google photos

Novamente, aguarde o tempo requerido para baixar um pacote .ZIP com todo o conteúdo do Google Photos.
O nome do arquivo (pacote) deve ser algo parecido com ‘Google Photos-20180357G66672167H-008.zip’

Uma vez baixado, ele pode ser descompactado no seu sistema ou armazenado diretamente no local que você achar melhor.

Conclusão

Se você preferir, pode entrar na pasta ‘Google Photos’, a partir do “Meu Drive’ e selecionar apenas o que deseja baixar.

No meu caso, o arquivo de backup ainda tem pouco mais de 1,5 Gb.
Separei um pendrive de 16 Gb. exclusivo para o Google Photos e, portanto, vai dar para armazenar vários backups simultaneamente.
À medida em que o dispositivo for ficando cheio, posso remover os arquivos de backup antigos.
Posso também planejar, com calma, a compra de um pendrive com mais capacidade e, possivelmente, o upgrade da minha conta no Google Photos/Drive.

Se quiser, comente sobre como você prefere manter suas fotos em segurança?