Use o calendário incluído na shell CLI do Android

A shell mksh, incluída nos dispositivos Android, desde a versão 4.2, vem acompanhada de uma série de utilitários interessantes.
O seu smartphone tem possibilidades que você mal desconfia.

Quando estiver sem Internet e sem nada pra fazer e apenas com o seu smartphone na mão, brincar na shell CLI (Command Line Interface, ou “Interface da Linha de Comando”) pode ser uma alternativa.

Sei que a grande maioria das pessoas, não vai achar este tipo de coisa interessante… mas, enfim, eu nunca fiz parte desta “grande maioria” e adoro descobrir coisas novas no terminal.
Antes de continuar, certifique-se de ter instalado um emulador de terminal em seu smartphone ou tablet.
Feito isso, vamos conhecer o comando cal.

Como obter informações sobre datas e calendários no Android com o comando cal

Já adivinhou que “cal” é abreviatura de calendar ou “calendário”?
É um utilitário tradicional do mundo UNIX/Linux.


cal

     Junho 2017       
do se te qu qu se sá  
             1  2  3  
 4  5  6  7  8  9 10  
11 12 13 14 15 16 17  
18 19 20 21 22 23 24  
25 26 27 28 29 30  

No Linux, o utilitário vai destacar o dia atual, do mês — o que não ocorreu na CLI do meu celular (Android 7 Nougat).
linux shell cal command
Você pode obter o calendário de um determinado mês e ano, com o seguinte comando:


cal 8 2019

Em que o primeiro parâmetro é o número do mês do ano e o segundo o ano.
calendar 8 August 2019
Desta forma, sempre que precisar saber em que dia da semana cai um determinado dia do ano ou do mês, você pode usar este método autenticamente geek para descobrir.

Script Bash para monitorar um ou vários sites e verificar se estão online

Este pequeno script em Bash, vai monitorar uma lista de sites, à sua escolha e vai avisar se algum deles não estiver online, em algum momento.
Como ele usa o comando ping, você também pode executá-lo dentro da sua rede local para monitorar diversos nós e ficar sabendo quando um for desligado.
Veja o código abaixo:


#!/bin/bash
# Um script feito para sistemas Linux e UNIX
# que faz monitoramento com o comando PING.

# adicione endereços IP ou hostnames, 
# separados por espaços em branco, para serem
# monitorados pelo script.
HOSTS="127.0.0.1 192.168.1.0 192.168.0.133 google.com"

# sem ping request
CONTADOR=1

# envia relatório de email quando...
ASSUNTO="Ping falhou"
EMAIL="elias@praciano.com"
for meuhost in $HOSTS
do
    contador=$(ping -v -c $CONTADOR $meuhost | grep 'received' | awk -F',' '{print $2}' | awk '{print $1}')
    if [ $contador -eq 0 ]; then
        echo "O Host: $meuhost está fora do ar (o ping falhou) em $(date) - $ASSUNTO - $EMAIL"
        # se você preferir receber um e-mail, descomente a linha abaixo
        echo "Host : $meuhost  ${NAME[$val]} está fora do ar (o ping falhou) em $(date)" | mail -s "$ASSUNTO" $EMAIL
    fi
done

O código pode funcionar melhor dentro de outro script ou sendo executado periodicamente, dentro do crontab do seu sistema.

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Referências

https://bash.cyberciti.biz/monitoring/monitor-windows-linux-server-with-ping-script/.

Exemplos de loops no Bash

Mesmo não querendo se dedicar a aprender e entender melhor os meandros da linguagem de programação de scripts Bash, pode ser útil conhecer alguns de seus conceitos.
Saber criar loops é um destes conhecimentos básicos que vale a pena adquirir.
Um pequeno script pode ajudar a poupar uma enormidade de tempo, no dia a dia de qualquer usuário, de qualquer sistema operacional.
Se achar melhor, adicione esta página aos seus favoritos (Ctrl + D), para ter uma referência rápida no futuro. 😉

Os diferentes tipos de loops do Bash

Os loops (ou laços) são expressões presentes em todas (ou quase todas) as linguagens de programação. Além disso, podem se dividir em tipos diferentes.
No Bash, você pode usar for, while e until.
Veja em que casos cada um é mais indicado:

  • for — se você tem experiência com outras linguagens de programação, no Bash, o for é um pouco diferente da maioria.
    Basicamente é usado para te permitir iterar entre uma série de palavras dentro de uma string.
  • while — executa um pedaço de código, caso a expressão de controle seja verdadeira. Ele só irá parar quando ela for falsa — ou quando encontrar um break explícito no meio do código em execução.
  • until — muito semelhante ao while, exceto pelo fato de que o código é executado enquanto a expressão de controle é falsa.

Segue alguns exemplos simples, que você pode usar para compor ou construir um código mais sofisticado, para atender melhor às suas necessidades.

Exemplos de uso do for

Você pode experimentar este código diretamente na linha de comando do sistema, como no exemplo abaixo


for i in $( ls ); do
> echo item: $i
> done

… ou pode abrir um editor e escrever o código dentro dele e gravar com algum nome. O meu, vou gravar como exemplo-for.sh:


#!/bin/bash
for i in $( ls ); do
   echo item: $i
done

Explicando o código…

  • A primeira linha informa ao sistema que o arquivo deve ser executado com o programa /bin/bash.
  • Na segunda linha declaramos a variável i como repositório dos diferentes valores contidos em $( ls ).
  • A terceira linha expõe o valor atual de i.
  • Por fim, done informa que chegamos ao final do laço for e, se não houver mais nada a ser feito, o programa para por aqui — ou segue sendo executado.

Depois de gravado, execute-o com o bash


bash exemplo-for.sh

Experimente também este script, para colorir texto:


#!/bin/bash
for fg in {30..39}
do
    echo -e "\e["$fg"m apenas um texto colorido pelos caracteres de escape do BASH."
done

vim syntax color

Como criar um loop while no Bash

Veja um exemplo simples de laço while (enquanto), no Bash:


#!/bin/bash
contador=0
while [ $contador -lt 10 ];
do
    echo O valor atual do contador é: $contador
    let contador=contador+1
done

O argumento -lt pode ser abreviatura de less than ou lower than, que significame “menos que” ou “menor que”, em uma tradução livre.
Da mesma forma, usa-se -gt, como abreviatura de greater than, para “maior que”.

Exemplo de uso do until no Bash

Se eu fosse traduzir livremente a linha until [ $contador -lt 10 ]; no exemplo abaixo, eu diria “até que (until) a variável contador seja menor que 10…”
Experimente o código e veja o resultado:


#!/bin/bash
contador=30
until [ $contador -lt 10 ];
do
    echo O valor do meu contador é igual a $contador
    let contador-=1
done

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Controle a temperatura da tela com o sct

O sct é um daqueles utilitários bem simples, leves e fáceis de usar.
Aqui, não tem segredo. Se você o executar sem parâmetro algum, ele vai ajustar a temperatura da sua tela principal para 6500 graus.
É simples assim:


sct

O aplicativo pode trabalhar dentro do limite de temperaturas entre 1000 e 10000.
O valor desejado pode ser passado diretamente para ele:


sct 5000

Quem precisa trabalhar à noite, pode usar valores de temperatura mais baixos (ou mais quentes), para dar conforto visual e não atrapalhar o sono, mais tarde.
Durante as primeiras horas da manhã, valores mais altos (ou temperaturas mais frias) podem ser mais indicados.
No Debian e no Ubuntu, o aplicativo pode ser instalado com o apt:


sudo apt install sct

Você pode experimentar as várias nuances do sct com um pequeno script Bash.
Abra o seu editor de textos favorito, digite o seguinte código e salve-o:


for temp in {1000..10000}
do
        sct $temp
done

Eu gravei o meu script com o nome de sctchange.sh. Para executá-lo, use o bash:


bash sctchange.sh

Aguarde, enquanto ele lentamente vai “esfriando” a tela, a partir da temperatura 1000.

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Como rodar múltiplos comandos usando o sudo, no Linux e UNIX

Você pode usar uma técnica muito simples, para rodar múltiplos comandos — que precisem de privilégios administrativos.
Se você já sabe como rodar um comando atrás do outro, em fila, como no exemplo abaixo, talvez saiba que, ao fazer isto com o sudo, frequentemente a senha dada “perde a validade”, deixando a sequencia de comandos em espera.
teclado dell
Para rodar uma sequencia de comandos, use o ‘&&’, desta forma:

comando1 &&; comando2 && comando3

Se quiser que eles tenham privilégios de root, em tese, bastaria isso:

sudo comando1 && sudo comando2 && sudo comando3

Depois disto, você vai embora pra casa, tomar um café ou fazer qualquer outra coisa, confiante de que as 3 tarefas serão realizadas, sem interrupção — uma logo após a outra.
O problema, nesta linha de raciocínio, surge quando a gente se lembra que o tempo padrão de “validade” do comando sudo é 15 minutos.
Decorrido este prazo, o sudo volta a pedir a senha do usuário.
Desta forma, transcorridos os 15 minutos, a sua linha de comandos poderá ainda estar parada e sem conclusão — esperando pela senha.
Para evitar esta chatice, rode a sequência com o sudo, usando o interpretador de comandos sh com a opção ‘-c’:

sudo sh -c 'comando1 && comando2'

Com esta formação, você também pode usar o bash, se quiser:

sudo bash -c 'comando1 && comando2'

Pode ser útil usar esta técnica quando se quer deixar o sistema sendo atualizado — tarefa na qual, comumente, se usa 2 comandos (no Debian/Ubuntu):


sudo sh -c 'apt update && apt -y full-upgrade'

O que este comando faz:

  • sudo — como você já sabe, confere superpoderes a tudo o que vem depois, nesta mesma linha de comando.
  • sh — abre uma shell do interpretador de comandos Dash padrão do Linux/Unix.
  • -c — executa os comandos, que seguem entre as aspas.

Ainda, com o comando apt, o exemplo abaixo roda a opção de atualização com os repositórios, antes de instalar um programa:


sudo -- sh -c 'apt update && apt install -y thermald'