limpeza desfragmentação cleaner ubuntu linux

Dicas para fazer uma faxina no Ubuntu.

O Linux é um sistema operacional que sofre muito pouco (ou quase nada) do mal de ir “se deteriorando” com o tempo. Mas, se você está enfrentando um problema de falta de espaço no sistema e já removeu o que dava pra remover dos seus arquivos pessoais, eu tenho algumas dicas para melhorar um pouco mais a sua situação.
Antes de qualquer coisa, jamais use aplicativos de limpeza, como o Bleachbit, Computer Janitor etc.
Aplicativos deste tipo podem danificar o seu sistema irreparavelmente.
Se você quer, mesmo, limpar o seu sistema, vou descrever como fazê-lo de maneira segura.

Por que você não precisa desfragmentar o Linux

O sistema de arquivos ext4 foi projetado para não fragmentar os arquivos. Ele é extremamente eficiente nisto.
O Linux não grava arquivos em blocos contíguos — ele os grava com espaços antes e depois de cada arquivo.
Com 20% de espaço livre na partição, a fragmentação será insignificante e imperceptível — com menos do que isso, você poderá ter problemas com a fragmentação de arquivos individuais.
Esta vantagem se aplica a quem usa o Linux com os sistemas de arquivo EXT3 ou EXT4. Não se aplica a FAT, FAT32 ou NTFS.

Remova pacotes inúteis de programas já instalados

Após a instalação dos seus programas, os pacotes baixados permanecem na sua máquina. Alguns destes pacotes foram baixados para satisfazer dependências de programas que você nem usa mais. Outros estão lá para o caso de você querer reinstalar e não precisarem ser baixados novamente.
Você pode ver o espaço que ocupam com o comando du (disc usage):

du -h /var/cache/apt/archives/

No meu caso, o resultado foi este:

4,0K	/var/cache/apt/archives/partial
4,0K	/var/cache/apt/archives/apt-fast
353M	/var/cache/apt/archives/

Agora execute o comando administrativo de limpeza:

sudo apt-get clean

Eu consegui eliminar mais de 350 megabytes, aqui:

4,0K	/var/cache/apt/archives/partial
4,0K	/var/cache/apt/archives/apt-fast
112K	/var/cache/apt/archives/

Elimine thumbnails ou miniaturas de imagens

Você já deve ter notado que, ao abrir uma pasta com imagens, com o seu gerenciador de arquivos, o sistema exibe as miniaturas, tornando mais fácil localizar o que você deseja, ali.
Pois bem, estas ficam armazenadas no seu diretório pessoal e, mesmo após apagar a imagem original, elas permanecem lá, dentro de um diretório chamado .thumbnails.
Note que o nome do diretório .thumbnails começa com um ponto — isto indica que se trata de um arquivo/diretório oculto.
Se a pasta .thumbnails não estiver sendo exibida, tecle Ctrl + H, para exibir os arquivos ocultos.
Com o tempo, os thumbnails vão se acumulando e ocupando espaço no seu disco. É seguro removê-los — o sistema os recria à medida que vai precisando deles depois.
Para verificar o espaço ocupado pelas miniaturas, no terminal, use o seguinte comando:

du -h ~/.thumbnails/

Se quiser remover os arquivos no terminal:

rm -vfr ~/.thumbnails/normal/*

Eventualmente, a pasta que armazena as miniaturas pode estar em outro lugar:

rm -f ~/.cache/thumbnails/normal/*

Isto já é o suficiente para manter o seu sistema limpo. Apagar versões antigas do kernel também é um recurso para aumentar o espaço em disco:

LEIA MAIS
Veja como remover versões antigas do kernel — neste artigo, eu mostro como visualizar as várias versões do kernel e como removê-las, recuperando algumas centenas de megabytes em espaço livre.

Divirta-se!

Publicado por

Elias Praciano

Autor de tecnologia (livre, de preferência), apaixonado por programação e astronomia.
Fã de séries, como “Rick and Morty” e “BoJack Horseman”.
Me siga no Twitter e vamos trocar ideias!

11 thoughts on “Dicas para fazer uma faxina no Ubuntu.”

  1. Esta informação dos 20% livres em uma partição ext3 e ext4, também se aplicam em partições lvm? Especialmente quando o volume logico não tem 20% livre, mas o grupo do volume tem

    1. Na verdade, é um informação genérica — ou seja, serve para todo mundo (inclusive para quem usa partições LVM). O valor exato varia em função das aplicações, tipos de sistemas de arquivos etc.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *