copy headless linux

Instale o Copy.com em servidores Linux e simplifique o backup.

O Copy é uma alternativa gratuita de armazenamento ao Dropbox, Googledrive etc.
Ele representa uma forma simples de armazenamento de arquivos nas nuvens, com as possibilidades de acessá-los livremente de qualquer lugar e compartilhar o que quiser com amigos ou parceiros de trabalho, independente de plataforma — Linux, Mac, Windows, Android etc.
Tem sido muito usado por desenvolvedores e administradores de sistemas, principalmente por oferecer o recurso de funcionamento headless, sem a necessidade de uma interface gráfica para fazer o serviço — para quem só precisa do serviço feito, sem firulas, sem enfeites, esta solução se encaixa como uma luva.

Instalar Copy armazenamento na nuvem
Clique para mais detalhes.

Neste artigo, vou mostrar como instalar e configurar o Copy no modo headless.

Assine grátis o serviço

O serviço é gratuito e você precisa, obviamente, ter um nome de usuário e uma senha para ter acesso ao armazenamento na nuvem.
Use o link, abaixo, para criar o seu usuário no Copy:
https://copy.com/?r=aZlErV
O serviço oferece 15 gigabytes para novos assinantes. Ao usar o link, acima, você ganha mais 5 Gb e eu também.

Baixe e instale o cliente Copy para Linux

Abra um terminal e baixe o cliente, com o wget:

wget --no-check-certificate https://copy.com/install/linux/Copy.tgz

Em seguida, descompacte o pacote:

tar -zvxf Copy.tgz

Entre no diretório, recém criado, do aplicativo e procure por outro subdiretório, correspondente à arquitetura (ARM, x86 ou x86_64):

cd copy
cd x86

Em seguida, execute o aplicativo CopyConsole — fique atento para adequar as informações da linha de comando abaixo, para as suas informações pessoais. Troque $seu-email, pelo email usado no seu cadastro e $sua_senha, pela sua senha:

./CopyConsole -u=$seu_email -r=~/copy/ -p=$sua_senha

Se você não tiver a pasta do copy, já criada, o aplicativo vai retornar o erro “Failed to write status file: Exception – Description: File not found (~/.copy/status.txt)
Em seguida, ele irá criar a pasta que ele necessita e continuará o processo, desde que o nome de usuário e senha estejam corretos.
Veja um exemplo da saída do programa:

Failed to write status file: Exception - Description: File not found (/home/case/.copy/status.txt) Original: 25 Mapped: 25 Location: Open:/home/jenkins/workspace/Copy_Agent_Linux-1.4/libbrt/Brt/File/YFile.cpp:48
Using profile /home/case/.copy/config.ini
User from cmdline nomeusuario@mail.com.br
Root from cmdline /home/case/copy/
Password from cmdline
Starting copy...success
Logged in as user: 'eliaspraciano@yahoo.com.br' Copy folder is: '/home/case/copy/'
Press enter to exit
Syncing 9.8 GB (Downloading @ 321.6 kB/sec) 

se você não quiser fazer a sincronização agora, pressione “Enter”, ou minimize a janela do terminal para evitar o pressionamento acidental.
O processo também pode ser interrompido com Ctrl + C.
Se você tiver muitos dados para sincronizar e uma conexão lenta, rode o seguinte comando, em um horário “mais calmo”:

nohup ./CopyConsole &

Daqui em diante, jogue na pasta ~/copy todos os arquivos de que você gostaria de fazer backup.

Demonize o comando…

Use a daemonize para rodar o aplicativo em background como um daemon do Unix/Linux:

./CopyConsole -u=email@email.com -p=minhasenha -r=~/copy/ -daemonize

Ao instalar o Copy em outra máquina, ambas irão sincronizar os arquivos dentro das suas pastas ~/copy
Se quiser saber se o Copy está “no ar”, em execução ou acompanhar o seu progresso, use o ps:

ps aux | grep Copy
jesse    19498  4.2  1.4 1064600 54796 ?       Ssl  10:01   2:07 ./CopyConsole -u=meuemail@mail.com.br -p=minhasenha -r=~/copy/ -daemonize

Para acompanhar o progresso do Copy, no diretório dele, use o du (disk usage):

du -s ~/copy
1117408	/home/jesse/copy/

Acima, o comando du exibe a quantidade de bytes contidos atualmente na pasta.

LEIA MAIS

Publicado por

Elias Praciano

Autor de tecnologia (livre, de preferência), apaixonado por programação e astronomia. Fã de séries, como "Rick and Morty" e "BoJack Horseman". Me siga no Twitter e vamos trocar ideias!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *