O editor QTM foi feito para blogar offline

Poder blogar, escrever seus textos, longe de qualquer conexão à Internet pode dar uma sensação de liberdade imensa.
Ter esta liberdade, permite produzir seu conteúdo nas condições mais adversas ou, pelo contrário, com mais conforto.

qtm editor main screen

Estar desligado da Internet pode ajudar a compôr um ambiente mais criativo e mais produtivo.

O QTM é um editor de textos que permite, ao toque de um botão, conectar e enviar o seu texto para o site em que seu blog está hospedado.
Além disto, como qualquer editor offline, ajuda a organizar localmente toda a sua produção.
Neste artigo, vou apresentar o QTM, disponível nos repositórios de várias distribuições GNU/Linux.

O aplicativo tem suporte a 7 plataformas de CMS e permite cadastrar várias contas.
Se você escreve para blogs diferentes, pode concentrar o seu trabalho em uma única ferramenta.

Meus exemplos, foram executados em uma máquina rodando o Debian 9.
Quem usa distribuições derivadas desta não vai ter problemas para encontrar o aplicativo nos repositórios oficiais.
O editor tem o modo de edição em texto puro (meu preferido) e o modo de edição WYSIWYG (what you see is what you get) — e suporte a Markdown.
Veja como instalar:


sudo apt install qtm

Como configurar o QTM

qtm blogging welcome
O QTM vai pedir algumas configurações iniciais, logo após a instalação.
Esta parte é baseada em 2 estágios.
No primeiro, você pode selecionar como deseja que o editor se comporte, para tornar mais fácil o seu trabalho.
No segundo, são pedidas as informações de conexão, necessárias para “subir” o conteúdo para o seu site.

Vou me ater às configurações principais, necessárias para ter o mínimo de funcionalidade.
As tela iniciais, eu deixei exatamente como estavam.

O mais importante é informar o aplicativo sobre a sua plataforma de CMS (Content Management System ou sistema de gestão de conteúdo) e como se conectar a ela.
O restante dos ajustes, podem ser feitos on the go, ou seja, à medida em que se vai usando o programa.
qtm configuration window
Não importa para quantos blogs você costuma enviar conteúdo. A ferramenta aceita incluir quantas contas você precisar.

  1. Clique em “New account” e informe o “Name” da nova conta de blog.
    Use um nome que seja fácil para você se lembrar.
  2. Na linha “Hosted blog type”, informe uma das plataformas à qual o QTM tem suporte:
    • WordPress.com.
    • WordPress hospedado no seu próprio site.
    • TypePad
    • SquareSpace
    • Movable Type
    • Drupal
    • TextPattern
  3. Em seguida informe A URI completa do seu blog. Este dado será usado para preencher automaticamente o campo “Endpoint”.
  4. Informe o nome de usuário (login name) e a sua senha (password).
  5. Por fim, há uma lista de itens clicáveis para escolher.
    Eu optei por selecionar todos.

Conclusão sobre o QTM

É claro que usei o QTM para escrever este post.
Foi maravilhoso poder escrever no meu canto favorito da casa, aonde a Internet nunca “pega” direito.
Com mais de 1000 posts escritos com o uso da ferramenta de edição nativa do WordPress, nem tudo foi fácil.
Não conheço, com profundidade, outras plataformas de blogging, portanto o WP é a minha única referência para comparações.
Senti falta de 2 coisas:

  1. Uma ferramenta de correção ortográfica — os editores nativos dos blogs que conheço não possuem este tipo de ferramenta, mas a gente sempre usa a do navegador.
    Não chega a ser um problema. Embora eu possa publicar diretamente do QTM, prefiro enviar meus textos como rascunho e, mais tarde, fazer a revisão dentro do editor do WordPress.
  2. Melhor suporte para incluir as imagens no blog — não encontrei possibilidade de incluir as imagens, armazenadas localmente, no texto.

Nada é perfeito e estes inconvenientes podem ser superados com algumas mudanças nos métodos de trabalho, sem perda na produtividade.