C++_programming

Um introdução à Programação Orientada a Objetos em C++ (parte III)

« Leia a parte II

Funções membro

É ótimo saber que já conseguimos declarar algumas variáveis. A questão, agora, é como fazer um bom uso delas? A resposta está nas funções. No C++ classes podem ter funções membro – que são declaradas de modo similar às variáveis membro. Vamos usar um exemplo para dar uma idéia melhor do seu funcionamento.
Imagine um quadrado. Primeiro temos que modelar os dados com base nos atributos de um quadrado. Ele tem comprimento, largura e, claro, área. Acreditamos que você já saiba encontrar a área de um quadrado, multiplicando o comprimento pela largura. Esta tarefa pode ser feita por uma função membro:

c++, programação orientada a objetos
Clique na imagem para ampliar.

Este exemplo deve oferecer o resultado “10”. A classe quadrado é muito similar à classe casa, vista anteriormente.
Em seguida, vamos declarar a função area(), que vai retornar um valor int. Você a declara exatamente como a declararia fora de uma classe. Neste caso, fazemos com que area() retorne o resultado da multiplicação do comprimento pela largura e terminamos a classe. A seguir, iniciamos a função main(), que se explica por si mesma.

Definição das funções por fora da definição de classe

Se você tiver uma “penca” de funções para inserir em uma classe, o seu código, obviamente, poderá ficar bagunçado e difícil de entender. Para evitar que isto ocorra, usamos algo chamado operador de resolução do escopo.
Digamos que o que queremos é declarar a função area() fora da nossa definição original da função. Em primeiro lugar, gostaríamos de declarar a classe quadrado, e dentro dela a função area(), como mostrado acima. No entanto, não é interessante inserir o código de função neste ponto, de forma que a definição da classe ficaria assim:

class quadrado
{
public:
	int comprimento, largura;
	int area();
};

Para definir a area() da função membro do lado de fora da definição de classe, faríamos isto aqui:

int quadrado::area()
{
	return comprimento*largura;
}

Este código deverá produzir o mesmo resultado.

Público ou privado?

A velha dicotomia também encontra um lugar para ser discutida aqui. Quando o assunto é a definição de funções membro, você deve aprender a diferença entre membros públicos ou privados de uma classe.
Os membros declarados públicos podem ser acessados de qualquer função de dentro do programa. Podemos explicar isto através de um exemplo. Vamos supor que tenhamos declarado a classe quadrado tal como ela estava anteriormente e tivéssemos tentado acessar a variável comprimento de dentro da função main(), que não é uma função membro da classe:

Clique, para abrir a imagem em outra janela.
Clique, para abrir a imagem em outra janela.

O compilador não terá problemas para entender isto e irá dar o valor 2, como resultado. contudo, se mudarmos a classe quadrado para que se parecesse tal como abaixo, com todos os membros privativos:

class quadrado
{
private:
	int comprimento, largura;
	int area();
};

Se tentarmos rodar o código da função main(), acima, o compilador irá gerar um erro. Membros privados só podem ser acessados dentro de suas funções membro.

Construtores de classe

Temos este método para declarar o valor de cada variável membro de uma classe, abaixo – que me parece um tanto contraprodutivo:

main()
{
   quadrado meu_quadrado;
   meu_quadrado.comprimento=2
   meu_quadrado.largura=3
}

Para cada membro de meu_quadrado, temos que declarar separadamente o seu valor inicial. É claro que não é somente tedioso, mas também é fácil errar ao “pular”, sem perceber, a inicialização de cada membro. E isto vai ficando pior à medida em que as classes vão ficando mais complexas.
Uma maneira de contornar o problema é usar um construtor de classes &emdash; que consiste em uma função inicializada aonde quer que a classe seja usada:

Clique na imagem para ampliar
Clique na imagem para ampliar

Aqui, o resultado previsível é 10.
Primeiro declaramos o construtor de classes, dando-lhe o mesmo nome que a própria classe já tinha. Daí em diante, esta função vai executar-se a cada vez que a classe for usada. A declaramos de forma que ela tenha 2 valores, ambos do tipo int.
A próxima mudança vem na função main(). A cada vez que se declara um objeto como sendo do tipo quadrado, adicionamos uma definição de função. Neste caso, demos às variáveis comprimento1 e comprimento2 os valores de 5 e 2. O construtor então pega estas duas variáveis e atribui seus valores às variáveis membro comprimento e largura.

Arrays e Classes

Claro que você pode usar arrays com classes – o que abre a possibilidade para declarar muito mais variáveis em um período de tempo menor. Vamos ver um exemplo:

Clique, para abrir a imagem em nova janela.
Clique, para abrir a imagem em nova janela.

Não há nada complicado neste nosso último exemplo. Analise-o cuidadosamente 😉
Até a próxima!

Fontes: An Introduction to Object-Oriented Programming in C++
OOP in Wikipedia
Leia mais artigos de programação.

Publicado por

Elias Praciano

Autor de tecnologia (livre, de preferência), apaixonado por programação e astronomia. Fã de séries, como "Rick and Morty" e "BoJack Horseman". Me siga no Twitter e vamos trocar ideias!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *