Use o wallch para alternar o papel de parede no desktop Linux.

Com o aplicativo wallch — abreviatura de wallpaper changer (ou alternador de papel de parede) — a troca de imagens é feita automaticamente.
Trata-se de um gerenciador de papéis de parede (mas suas opções vão além disso, como veremos).

O wallch é feito pelo pessoal do Mellori Studio.
É livre — mas você pode contribuir financeiramente com o projeto, se quiser — e introduz vários recursos que trazem de volta a magia dos wallpapers.
wallch screenshot

Como instalar o Wallch

O software tem suporte a distribuições GNU/Linux em distribuições
No Ubuntu, é possível instalar a partir dos repositórios oficiais:

sudo apt install wallch

Possíveis problemas com o wallch

Pode haver várias razões para o Wallch não funcionar como o previsto no seu sistema. Segue as mais comuns:

  1. O seu ambiente Desktop não é suportado pelo aplicativo.
    O Wallch 4.0 tem suporte total aos desktop environments GNOME, Mate, LXDE e XFCE.
    Se o seu não faz parte desta lista, o Wallch irá rodar normalmente, mas provavelmente não produzirá qualquer efeito no seu desktop.
  2. Se o seu ambiente desktop está entre os suportados, também é provável que o Wallch, não o tenha conseguido detectar adequadamente.
    O fato é que o Wallch tenta fazer a detecção ao rodar pela primeira vez, baseado nos arquivos de configuração presentes na sua instalação.
    é um jogo de adivinhação, contudo.
    Portanto, você pode fazer sua própria verificação, no menu de preferências.
  3. O seu Desktop Manager pode estar congelado ou travado, por algum motivo. Neste caso, reiniciar a sessão, pode resolver o problema.
  4. O Wallch nem chega a rodar. Se você executa o aplicativo, já na inicialização, verifique o ícone na gaveta ou barra de status do sistema. Ali, é onde as mensagens de notificação (erros, avisos etc) são exibidas.
    É o local onde a explicação para o não funcionamento pode ser encontrado.

Referências

http://melloristudio.com/wallch/.
http://www.omgubuntu.co.uk/2016/12/8-bit-day-wallpaper-changes-day.
http://www.noobslab.com/2016/05/wallch-4-wallpaper-manager-live-clock.html.
http://danny.care/bitday/download/.
http://imgur.com/a/gmgJZ.

Guia para atribuir atalhos de teclado no XFCE.

O XFCE é um dos ambientes gráficos que você pode usar no Debian 8 e é a escolha padrão no Xubuntu 14.04 LTS (e nas versões anteriores do sistema).
Neste texto vou mostrar como atribuir novos atalhos de teclado a comandos, dentro da interface gráfica do XFCE.
Ao escrever este post, estou usando uma máquina Debian GNU/Linux 8.2 “Jessie” com o XFCE instalado.
Em outros ambientes gráficos, o procedimento pode ser um pouco diferente, mas o conceito é “mais ou menos” o mesmo.
Se você usa o XFCE (no Xubuntu, por exemplo), as dicas deste texto valem para a criação de qualquer atalho de teclado que você queira criar.
No meu exemplo, vou mostrar como criar atalhos pro vários modos de uso do xfce4-screenshooter, o aplicativo nativo do XFCE para capturar telas ou screenshots. Adéque as informações deste texto às suas necessidades, portanto.
XFCE4-screenshooter aplicativo de captura de telas do XFCE

As opções do xfce4-screenshooter

No meu caso, vou criar mais de um atalho de teclado — uma vez que gostaria que cada atalho dispare o mesmo aplicativo, só que com função diferente. Veja, abaixo, o que quero que cada tecla/combinação de teclas realize no meu sistema:

  • Print Screen — Abre o xfce4-screenshooter e permite que você escolha o que quer fazer
  • Super + Print Screen — Captura a tela inteira
  • Ctrl + Super + Print Screen — Captura a janela ativa
  • Ctrl + Alt + Super + Print Screen — Captura uma região da tela, recortada com o mouse

Se você preferir a simplicidade, pode ficar apenas com a primeira opção. E sinta-se livre para usar alterar as teclas de atalho da maneira que achar mais conveniente.
Ao rodar a ajuda do aplicativo, no terminal, é possível ver quais os parâmetros possíveis de se aplicar:

xfce4-screenshooter --help

Segue a minha lista resumida (cortada), com destaques para as funções que pretendo usar:

Opções de aplicativo:
  -c, --clipboard          Copy the screenshot to the clipboard
  -d, --delay              Atraso em segundos antes de capturar uma imagem da tela
  -f, --fullscreen         Capturar uma imagem da tela inteira
  -m, --mouse              Exibir o ponteiro do mouse na captura de tela
  -o, --open               Aplicativo para abrir a captura de tela
  -r, --region             Selecionar uma região para ser capturada clicando num ponto da tela sem soltar o botão do mouse, arrastando o mouse para o outro canto da região e então soltando o botão do mouse
  -s, --save               Diretório onde será salva a captura de tela
  -u, --upload             Hospedar a captura de tela no ZimageZ, um serviço grátis de hospedagem de imagens online
  -V, --version            Informação da versão
  -w, --window             Capturar uma imagem da janela ativa

Como você pode ver, pela documentação de ajuda do aplicativo, é possível customizar o comando para tirar e tratar as capturas de tela de acordo com as suas necessidades específicas.
Fica a dica para, antes de ir criar atalhos, verificar na documentação do aplicativo as opções de comando que você pode usar.

Como adicionar os atalhos de teclado no XFCE

Vou ser bem sucinto e específico neste post. Se você quiser uma abordagem mais abrangente sobre o tema, leia artigos sobre atalhos de teclado, neste mesmo site.
Abra o painel de configurações e selecione as opções de Teclado.
Painel de configurações do XFCE Debian e Ubuntu.
Em seguida, clique na aba Atalhos de Aplicativos.
XFCE Painel de atalhos de teclado
Como você pode observar, na imagem acima, a minha instalação XFCE (Debian 8) vem com poucos atalhos. Com toda certeza, irei “povoar” esta lista com muito mais atalhos.

Ter domínio dos atalhos de teclado da sua interface gráfica é um processo chave para a produtividade. Quanto menos precisar tirar a mão do teclado, melhor.
Decore as hot keys já existentes, altere as que precisa e crie novas para adequar a interface às suas necessidades.

Para adicionar um novo atalho, clique em Adicionar e, em seguida, informe a ação ou o comando que irá ser disparado com aquela hot key.
Adicionar comando para atalho.
Para capturar apenas uma região da tela, o comando é xfce4-screeshooter --region --delay 3.
A opção ‘–delay 3’ serve para dar um intervalo de 3 segundos antes da captura.
Depois de informar o comando, clique em OK.
Agora, pressione a sequência de teclas que irão compor o seu novo atalho de teclado.
XFCE - Informar atalho do comando
Feito isto, o seu novo atalho já estará criado.
Basta seguir o mesmo procedimento, para criar novos.

Como ligar o touchpad no Debian 8.

Recentemente instalei o Debian GNU/Linux 8.2 (ou simplesmente Jessie) em um dos meus laptops de trabalho, um Samsung Series 5 Ultra.
Fiquei surpreso com o fato de que o touchpad, assim que o sistema ficou pronto para ser usado, não tinha função de toque habilitada — o dispositivo só servia para conduzir o cursor na tela.
Antes de reiniciar a máquina e ir conferir se não havia desligado o touchpad no BIOS (existe esta função lá), fui ao painel de configurações do Debian (XFCE).
Selecione o painel de configuração Mouse e Touchpad e, em seguida, ative a opção Cutucar o touchpad para clicar.
Configurações do mouse e do touchpad no Debian 8 com o XFCE

Como resolver no GNOME

Para a minha surpresa, o touchpad veio com a função de toque também desligada no GNOME (no KDE também!).
Não há novidade aqui.
A solução é a mesma, já descrita pro XFCE — ative o toque no painel de configuração do touchpad.
Veja a imagem, abaixo:
Configurações do touchpad no GNOME 3
A opção que você precisa ligar no painel de configurações do touchpad do GNOME é Toque para clicar.
Se você tiver interesse em ler mais sobre o assunto, ele foi abordado no artigo Como configurar o touchpad no Ubuntu 14.04, onde algumas dicas a mais são dadas sobre o tema.

Como alterar o nome de usuário no Linux

Se você não está satisfeito com o atual nome de usuário, é possível alterá-lo de diversas maneiras.
No Linux, o login de usuário está associado a um número de identificação UID (como uma interface), de forma que é possível alterá-lo quantas vezes quiser.
Neste texto, vou descrever como realizar o processo, usando um exemplo no Ubuntu e outro na interface gráfica XFCE, usada em várias outras distro inclusive no Xubuntu e em algumas versões do Fedora.
featured image for change user exhibition name
Por fim, vou mostrar como resolver o problema na linha de comando.
Mudar apenas o nome de usuário é bastante simples. Mas a tarefa vai ganhar complexidade à medida em que você lhe adiciona problemas, tais como alterar também o nome do diretório (ou pasta) do usuário, onde se encontram todos os seus arquivos de configuração e de relacionamento com o sistema.
Alguns resultados imprevistos podem surgir, decorrentes desta mudança — e serão explicados ao final do texto.

Nome de usuário vs Nome de exibição

Harvey KeitelNas imagens que seguem, no decorrer do texto, você irá notar que há referências às duas “entidades”.

  • O nome de exibição é como você, ao cadastrar o seu usuário, escolheu que deveria ser exibido na tela de login e em outros aplicativos
  • O nome de usuário ou username ou login é o que você usa para se autenticar no sistema
  • O UID é uma identificação (interna) que o sistema dá a cada usuário registrado

Portanto, você pode ter um nome de exibição Harvey Keitel e o username h_keitel — e é com este último que você se autentica (se identifica) no sistema.

Como alterar o nome de exibição do usuário no Ubuntu

No Ubuntu, procure pelas configurações de contas e usuários.
No painel, de configurações de informações do usuário, altere o seu nome, clicando em cima dele.
Note que é necessário desbloquear o painel, antes de alterar suas informações — para isto, clique no ícone do cadeado, no canto superior direito do painel.
Veja a imagem ilustrativa, abaixo, para entender como realizar a operação.

Captura de tela do painel de configuração de usuários no ubuntu
Clique para ampliar

Como alterar o nome de exibição do usuário, usando o utilitário gráfico do XFCE

O XFCE é a interface gráfica usada no Xubuntu, no Ubuntu Studio e várias outras distribuições Linux, inclusive alguns sabores do Fedora.
Para chegar ao painel de dados do usuário, abra o menu de configurações do XFCE e selecione o ícone Usuários e grupos

Captura de tela da configuração do XFCE
Clique para ampliar.

Enfim, selecione na lista à esquerda do painel o usuário cujas informações você deseja alterar.
Caixa de diálogo para alterar nome de exibição do usuário no XFCE - Xubuntu
Clique, para ver detalhes.

Como alterar o username no Xubuntu

A alteração do username precisa ser feita na caixa de diálogo Configurações Avançadas — e você precisa estar autenticado (logado) em uma conta diferente (e que tenha privilégios administrativos).
A maneira mais fácil e mais segura de realizar o trabalho, contudo, é:

  • Criar uma nova conta — o que é possível fazer, nesta mesma tela, clicando sobre o botão +, na parte inferior da lista de usuários, à esquerda.
  • Use a conta antiga como backup e vá transferindo, à medida em que precisar, seus arquivos pra nova conta.
  • Após algum tempo, usando apenas a nova conta, quando tiver certeza de que não precisa mais do que restou na anterior, remova-a.
  • Para remover uma conta, selecione o nome de usuário, na lista e clique no botão -.

Fique atento e faça backup de seus dados antes de fazer qualquer alteração. Não será possível recuperar uma conta de usuário apagada, depois.

Como alterar o username na linha de comando do Linux

Este processo, na minha opinião, é o mais simples — mas, nem por isto, livre de problemas.
Proponho que você crie um usuário novo para fazer alguns testes, antes de aplicar a sério os comandos.

adduser franciscojose

Vamos supor que você queira trocar o login franciscojose para fjose.
É necessário usar o comando usermod, com privilégios administrativos. Este comando pode alterar o conteúdo dos arquivos referentes a uma conta — inclusive o /etc/passwd.
A sintaxe do usermod, para alterar um nome de login é usermod -l {login-novo} {login-atual}.
Veja como fica:

sudo usermod -l fjose franciscojose

Para verificar as mudanças, use o comando id:

id fjose

Note, abaixo, que o nome do grupo criado pro usuário continua o mesmo:

uid=1002(fjose) gid=1002(franciscojose) grupos=1002(franciscojose)

Se você pedir uma listagem do diretório /home/franciscojose, vai ver que os arquivos do usuário tiveram a propriedade alterada automaticamente. Mas o nome do grupo a que pertencem, continua o mesmo:

sudo ls -lah /home/franciscojose/
total 28K
drwxr-xr-x 2 fjose franciscojose 4,0K Dez  5 08:50 .
drwxr-xr-x 8 root  root          4,0K Dez  5 08:50 ..
-rw-r--r-- 1 fjose franciscojose  220 Dez  5 08:50 .bash_logout
-rw-r--r-- 1 fjose franciscojose 3,6K Dez  5 08:50 .bashrc
-rw-r--r-- 1 fjose franciscojose  675 Dez  5 08:50 .profile
-rw-r--r-- 1 fjose franciscojose 1,6K Dez  5 08:50 .Xdefaults
-rw-r--r-- 1 fjose franciscojose   14 Dez  5 08:50 .xscreensaver

É possível alterar o nome do grupo com o comando groupmod -n {novo-nome} {antigo-nome} — se houver outros arquivos e diretórios registrados neste grupo no sistema (provavelmente há) eles terão que ser alterados manualmente.
Eu disse que não é fácil — mas o recurso costuma funcionar muito bem em casos de logins novos, que mal começaram a ser usados.
Em casos de usernames, que já estejam em uso há algum tempo, recomendo criar uma nova conta e fazer a transição.

Como alterar o nome do diretório home do usuário

Como a junção das opções -m, -d e -l, é possível alterar o login e, simultaneamente, criar um novo diretório, já contendo os arquivos do velho.
Vamos usar o exemplo de username “harveykeitel” (atual) para “keitel” (novo).

sudo usermod -m -d /home/keitel -l keitel harveykeitel

Para ficar claro, vou seccionar e explicar as opções e os parâmetros do comando acima:

  • -m ou --move-home— precisa ser usada com a opção -d, explicada a seguir. Sua função é mover os arquivos do diretório home referentes ao username antigo pro novo diretório.
  • -d /home/keitel — informa o nome do novo diretório a ser criado.
  • -l — como já foi visto, no tópico anterior, esta opção é que muda o nome do login e o atribui ao novo diretório criado.
  • keitel — este é o novo login.
  • harveykeitel — este é o antigo login.

Se você tiver alguma referência ao nome de diretório antigo em algum lugar do seu sistema, vai ter que encontrá-la e fazer a alteração manualmente.
Por isto a solução é adequada para alterar usernames recentes, que não tiveram muito tempo para criar novos arquivos. Mas pode causar um pouco de dor de cabeça ao sysadmin se se tratar de um usuário antigo e muito ativo.

Problemas que você pode ter ao alterar o nome de usuário

Vários imprevistos podem ocorrer, ao mudar o login de um usuário.
As tarefas no crontab, que estiverem associadas ao username e/ou a seu diretório /home antigo, precisarão ser alteradas uma a uma.
Fique atento a outros aplicativos e links no sistema que façam referências às nomenclaturas passadas e atualize-os.
Outro cuidado necessário: é que você precisa estar logado como outro usuário (com privilégios administrativos). Não dá pra trocar as informações de sistema de um usuário em uso.
Verifique, também se o usuário a ser alterado não tem processos em andamento — o que poderá impedir que a tarefa se realize.
Por fim, entenda que o propósito deste tutorial foi apenas responder a uma pergunta comum. A minha recomendação é de que você não altere logins ou os nomes de seus diretórios home.
A maneira mais segura de fazer esta mudança é criar um novo usuário e começar a usá-lo. Quando sentir que não precisa mais manter qualquer referência ao usuário antigo, remova-o definitivamente.

Referências

  • XFCE — Site oficial em português.
  • Cyberciti — How to change or rename user name and id.
  • FedoraProject — How to change username at terminal.

Como configurar teclas de atalho no Ubuntu

As teclas de atalhos, ou hot keys, são a forma mais rápida de iniciar a execução de programas, scripts etc.
O usuário pode disparar um conjunto complexo de tarefas (contidas em um script), com o pressionamento de uma ou duas teclas pré-programadas.
Vou ensinar, neste post, como associar um programa ou script a uma combinação de teclas.

Configurar teclas de atalho no Ubuntu

Os atalhos de teclado no Ubuntu são configuradas em um painel apropriado. Pra chegar lá, siga o caminho abaixo:

  • Abra o Dash, com a tecla Super
  • Encontre o item de “configuração de Teclado
  • Dentro do painel de configuração de teclado, selecione a aba Atalhos de aplicativos

Atalhos de teclado no Ubuntu
Clique para ampliar

A partir deste painel, é possível editar cada item ou adicionar novos.

MAIS DETALHES

Se você tiver dificuldades em configurar as teclas de atalho, sugiro ler
este artigo
, onde o processo é um pouco mais detalhado.

Ao selecionar um item, é possível alterá-lo com um duplo clique do mouse ou pressionando o botão Editar, no painel.

Configuração das teclas de atalho no Xubuntu

Os dois sistemas, embora usem ambientes gráficos diferentes, têm processos quase idênticos.
Para chegar ao painel, no Xubuntu, siga o procedimento abaixo:

  • Pressione a combinação de teclas Super + R
  • Em seguida, digite configuração, na caixa de pesquisa
  • Selecione o Gerenciador de configurações
  • Dentro do gerenciador, selecione o painel de configuração de Teclado

Painel de configuração de atalhos de teclado no Xubuntu
Clique para ampliar

Ao selecionar a aba Atalhos de aplicativos, dentro do painel, você terá acesso à lista de hot keys pré-configuradas do sistema — e tudo pode ser alterado.

Como criar um novo atalho de teclado

Dentro do painel de atalhos de teclado, há uma lista de comandos e hot keys já associadas um ao outro.
Para incluir um novo atalho:

  • Clique em Adicionar
  • Em seguida, informe o nome do aplicativo ou a sua localização — você clicar no botão de busca (com um ícone de uma pasta), para encontrar e informar o local exato do aplicativo ou script.
    Clique Ok, quando estiver pronto.
    Comando associado a uma tecla de atalho no subuntu
    Clique, para ampliar.
  • Em seguida pressione as teclas que você deseja que fiquem programadas para executar aquele script ou aplicativo, quando acionadas
    teclas de atalho no xubuntu xfce
    Clique para ampliar.

Agora, feche o painel e experimente o seu novo atalho de teclado.
Se você pretende criar muitos atalhos de teclado, pode ser interessante anotar ou imprimir para ter uma referência, até memorizar tudo.