5 formas de silenciar a câmera do seu celular Android

Silencie a câmera do seu celular sem recorrer ao root. Quaisquer que sejam os seus motivos, se você quer desativar o som do obturador da câmera do seu celular, vou explicar aqui, de forma genérica, por que às vezes é tão difícil conseguir uma coisa tão simples e como contornar estas dificuldades com algumas soluções de fácil aplicação.
samsung galaxy s5 preto vista parcial da câmera e sensores

Por que o som da câmera de alguns celulares não pode ser desligado?

Há basicamente 2 motivos para isto:

  • Alguns países têm leis que obrigam os fabricantes a manter o som do obturador da câmera ligado
  • Algumas operadoras, como a Sprint norte-americana têm uma “política de privacidade” neste sentido e, portanto, removem a opção de silenciar o obturador da câmera nos aparelhos que comercializam.

    “A Sprint adotou, nos últimos anos, a política de requerer que o som do obturador da câmera não possa ser desligado pelo usuário final. Esta política se deve a questões de preservação da privacidade das pessoas ao redor de quem está usando o aplicativo nativo de câmera de um dos nossos celulares. Este é um exemplo do nosso compromisso com a privacidade das pessoas com relação ao uso de dispositivos móveis.
    Esta especificação não afeta aplicativos de terceiros que o usuário vier a baixar e usar no lugar do software de câmera nativo do seu aparelho.”

Uma vez estabelecidas “as culpas” por seu aparelho ser tão indiscreto, existe situações em que é perfeitamente legítimo querer mais discrição:

  • Você quer tirar apenas uma ou outra selfie — mas não deseja que todo mundo fique olhando para você, a cada clique,
  • Fotos de um bebê ou um animal de estimação dormindo — que você não deseja perturbar,
  • etc.
Confira algumas dicas, para tirar selfies mais caprichadas.
Confira algumas dicas, para tirar selfies mais caprichadas.

Desabilite o som do obturador no menu de configurações

Se você ainda não tentou, ligue a câmera do seu aparelho, clique no botão do menu de configurações e procure por Shutter sound, se estiver usando um aparelho Android no idioma Inglês. Em português, esta opção deverá estar parecida com “som da câmera”, se houver.

Silenciar som da câmera no menu de configurações do Galaxy S3
Clique para ampliar

Se o seu aparelho não tiver restrições, a opção de desligar o som da câmera deve estar lá, próximo a “Armazenamento” (Storage).
android desligar reiniciar
Clique para ampliar

Ponha o smartphone no modo silencioso

Se a solução anterior não funcionou, tenho outra que é simples e (quase) sempre funciona: Ponha o aparelho no modo silencioso.
Uma das maneiras de fazer isto, é manter apertada a tecla para diminuir o volume do celular, até que ele vibre, indicando que está mudo. Outra é manter pressionada a tecla “Power”, até que o menu pop up apareça e, selecionar o ícone “Silenciar” (mute), no canto inferior esquerdo.
Agora, abra o aplicativo de câmera e experimente tirar uma foto. Na maioria dos aparelhos, esta dica soluciona o problema.

reprodutor de video android
Clique para ampliar

LEIA MAIS

Use a gravação de vídeo

Alguns aparelhos costumam emitir um som ao iniciar a gravação de vídeo. Outros não. Mesmo os que emitem, costumam ser bem mais discretos que “o obturador” da câmera.
Novos aparelhos, equipados com as novas versões do Android, permitem tirar screenshots de trechos das filmagens. Ou seja, depois de ter filmado toda a cena que você desejava fotografar, reproduza o filme e clique na pequena câmera – na parte superior central da tela de exibição – assim que a reprodução chegar ao ponto desejado. Você pode repetir este procedimento quantas vezes quiser.

Tire fotos, enquanto filma

Uma solução similar, é usar o recurso de tirar snapshots enquanto você está filmando, como o Dumitru mostra no video abaixo. No caso, ele demonstrou o uso do recurso em um Samsung Galaxy S3 (veja se o seu aparelho não tem recurso semelhante):

Silencie a câmera com aplicativos de terceiros

Tal como o recado da Sprint sugeria, lá em cima, recorra a aplicativos de terceiros. Você pode baixar um software que silencie sua câmera, como o Silent Camera, no Google Play.
Experimente outros, antes de decidir.

Baixe um outro aplicativo para substituir a câmera nativa

A qualidade destes aplicativos não chega a ser tão boa quanto o padrão que vem de fábrica. Ainda mais depois da última atualização do Android, que aprimorou o recurso. Mas, enfim, um destes apps de câmera pode quebrar o seu galho.

Remova ou renomeie o arquivo de som da câmera

android tirar som câmera obturador
Clique para ampliar
Remover é muito radical, certo? Se o seu aparelho já foi rooteado, você pode renomear os arquivos que reproduzem sons durante a sessão de foto. Isto já será o suficiente. Se, mais tarde, você quiser voltar tudo ao que era, basta devolver o nome original a cada arquivo.
Neste caso, dirija-se ao diretório:
system/audio/UI
Localize os arquivos de som, que costumam ser os seguintes:

Auto_focus.ogg
Auto_focus_error.ogg
camera_click.ogg
Camera_click_short.ogg
Shutter.ogg
Shutter_multiple.ogg
VideoRecord.ogg

Renomeie todos ou apenas os que você quiser. Assim, o arquivo Shutter.ogg pode ser renomeado para Shutter.ogg.bak.
Isto basta para impedir que o sistema encontre o arquivo de som e o reproduza.

LEIA MAIS:

Conclusão

De todas as soluções apresentadas aqui, minhas duas favoritas são: colocar o dispositivo no modo silencioso antes de tirar as fotos. A outra é rootear o seu aparelho e renomear o arquivo de som, como solução definitiva.
Para tirar selfies discretas, experimente o Candy Camera, que tem opção “mudo” para o obturador.
E você? Conte como conseguiu resolver o problema.

Como organizar seus contatos com mais eficiência no Android.

Samsung Galaxy S5
Organizar os seus contatos é uma das principais maneiras de poupar tempo, principalmente para quem usa muito o smartphone para… telefonar!

Contatos Android - Adicionar nova conta Google
Clique para ampliar.
Vou te mostrar algumas opções de armazenamento de seus contatos e como evitar duplicidade, como deixá-los todos em um só lugar e a garantir a sua portabilidade. Como (quase) sempre, não existe o jeito certo. Veja qual destas dicas se encaixa melhor no seu estilo de vida e sinta-se totalmente à vontade para deixar um comentário sobre o assunto ou a sua própria dica de uso.

Armazenamento no telefone

É vantajoso e, até certo ponto, mais seguro armazenar suas informações no seu aparelho. Assim, você não compartilha suas informações de contato com o Google ou qualquer outra empresa online. O ruim é que se você perder o aparelho ou se ele for roubado, perdem-se junto as informações – a menos que você tenha feito algum backup.
Falando em backup… os softwares de armazenamento de contatos, que costumam vir instalados são ótimos e permitem compartilhar apenas o que você deseja e fazer os seus backups – no cartão de memória, online, via USB, Bluetooth etc.

Armazenamento de contatos no cartão SIM

Os cartões SIM atuais podem armazenar mais de 250 contatos. O seu método de armazenamento é muito simples: um contato e telefone por linha. Não é possível armazenar outras informações, tais como e-mail, endereço ou, mesmo, atribuir a um mesmo contato um segundo número de telefone.
Além das limitações extremas de armazenamento, o cartão SIM é tão vulnerável a perda e roubo quanto o aparelho em que estiver inserido.
O backup, aqui, também não é um problema. É comum as operadoras incluírem nos aparelhos comercializados softwares (de terceiros) para fazer backup (cópia de segurança, sincronização) deste conteúdo. Em alguns casos, pode-se optar por um processo automatizado de sincronização.

Passe a usar o Google

O Android tem tudo a ver com o Google. E o Google pode organizar os contatos para você.
Ao armazenar os seus novos contatos na sua conta Google, eles passarão a ficar disponíveis no Gmail e em outros serviços da empresa. Ao trocar de aparelho, temporariamente ou não, todos os seus contatos estarão disponíveis no novo, assim que você der login.
Por um lado, você ganha comodidade e eficiência na gestão dos seus contatos. Por outro, se torna mais e mais dependente de uma só empresa, de um só provedor de produtos – e isto pode ser um problema, principalmente no uso corporativo.

Outros serviços de armazenamento de contatos

Alguns celulares Samsung vêm com software para sincronizar os seus dados nos servidores desta empresa. É um serviço semelhante ao do Google. Infelizmente, não provê um e-mail com o domínio samsung.com aos usuários (seria pedir demais, não é?).
Se você optar por usar esta solução, saiba que a empresa não garante compatibilidade com outros produtos. Ainda assim, é possível exportar os dados daí e importá-los em outro aplicativo de outra empresa.

android importar e exportar lista de contatos
Clique para ampliar

Como exportar contatos do telefone para a agenda Google?

Este processo já foi complicado. Se a sua versão do Android for anterior à série 4.x.x, será necessário exportar os arquivos para o formato .csv ou vCard e, em seguida, importá-los (dependendo da versão) no aplicativo de contatos do Gmail.
Nas novas versões do Android, tudo o que você precisa fazer para enviar seus contatos pra sua agenda Google, é seguir estes passos:

  • tocar o ícone contatos, na tela principal do aparelho;
  • abra o menu da tela de contatos
  • escolha importar/exportar
  • em seguida, selecione local de onde você deseja importar os contatos
  • selecione salvar na conta Google
  • neste ponto, o sistema ainda irá pedir mais uma “coisinha” pra você: selecionar os contatos que você deseja enviar pra . Você pode selecionar alguns ou todos. Ao terminar, toque em Concluído, no canto superior da tela do seu smartphone.

Android Google Salvar contatos
Clique para ampliar
Uma vez iniciado, o processo não poderá ser interrompido. Portanto, fique atento ao que vai fazer.
Eu gostaria de dizer que o processo de organização de seus contatos termina aqui. Mas acontece que muitos dos contatos, agora na conta Google, serão repetidos. Ou seja, você terá algum trabalho para remover estas redundâncias, antes de poder dizer que o trabalho terminou.

Como tornar o seu sistema Android mais eficiente — ajuste do I/O scheduler.

Neste artigo, vamos tratar dos ajustes do I/O scheduler – que, numa tradução livre, quer dizer agendador ou programador de E/S (Entrada/Saída de dados), que também ajuda a melhorar a performance geral do aparelho — se você conseguir ajustá-lo ao seu perfil de uso.
Diferente dos governors, os schedulers não atuam nos processadores, mas direcionam as prioridades no fluxo de dados do seu dispositivo.

O que é I/O Scheduler

De acordo com a Wikipedia, é o método que os sistemas operacionais usam para decidir em que ordem os blocos de E/S serão submetidos aos dispositivos de armazenamento — motivo pelo qual são chamados, às vezes, disk scheduling (agendamento de disco).

Os perfis de I/O Schedulers

Android CPU Painel de controle
clique para ampliar

Como já foi dito, este gestor determina as prioridades do fluxo de dados no seu aparelho em relação às mídias de armazenamento. Há diversos perfis possíveis de gestão que visam alcançar estes 4 propósitos:

  • Minimizar o uso do disco rígido, cartão etc;
  • Priorizar as requisições de E/S vindos de processos;
  • Reservar largura de banda para rodar processos nas mídias de armazenamento;
  • Garantir que certas requisições sejam satisfeitas antes que “prescrevam”.

Portanto, de forma resumida, o Kernel controla o acesso aos dispositivos de armazenamento usando o scheduler, que tenta se pautar pelas seguintes diretrizes:

  • Justiça – permitir que cada processo tenha o seu tempo de acesso aos dispositivos de armazenamento;
  • Performance – tenta atender as requisições mais próximas à posição atual de leitura/gravação na mídia, uma vez que ali a busca será mais rápida;
  • Tempo real – tenta garantir a rapidez para atender cada requisição, no momento em que ela chega.

Dito isto, vamos analisar cada perfil do scheduler e a que eles se propõem, além de suas vantagens e desvantagens. De posse destas informações, você poderá escolher aquele que mais se adéqua ao seu estilo pessoal de uso do smartphone.

Anticipatory

noop deadline android schedulers
Clique para ampliar

Baseia-se no fato de que a velocidade de acesso aos dispositivos de armazenamento é muito lenta, que as operações de escrita podem ocorrer a qualquer momento e há sempre um processo querendo realizar uma operação de leitura.

Portanto, prioriza as operações de leitura em relação às de escrita. Ele antecipa operações de leitura síncrona.

Vantagens
  • As requisições para leitura nunca ficam “morrendo à míngua”;
  • Tão bom quanto o noop quanto à performance de leitura em mídias flash;
Desvantagens
  • O seu trabalho de “adivinhação” nem sempre é confiável;
  • Reduzida velocidade de escrita em discos de alta performance.

BFQ

Em vez de fatias de tempo alocados pela CFQ, a BFQ propõe “orçamentos”. O disco é oferecido a um processo ativo até que seu orçamento (número de setores alocados) expire. O BFQ determina grandes previsões de recursos a tarefas que não são de leitura. O orçamento associado a um processo varia de acordo com seu comportamento.

Vantagens
  • Há usuários que concordam que é muito bom para transferência de dados via USB;
  • Acredita-se que seja o melhor scheduler para gravação de videos de alta definição e streaming de video;
  • É considerado um I/O scheduler acurado;
  • Atinge cerca de 30% mais rendimento.
Desvantagens
  • Não é o melhor para benchmarking;
  • Orçamento mais elevado atribuído a um processo pode afetar a interatividade e aumento da latência

CFQ

Sigla para Completely Fair Queuing, é um scheduler que mantém uma fila de E/S escalável por processo e procura distribuir o fluxo igualmente entre todas as requisições.
No Linux, o CFQ é o scheduler padrão, desde a versão do kernel 2.6.18 (setembro de 2006).

Vantagens
  • Conhecido por oferecer uma performance de E/S balanceada;
  • Mais fácil de ajustar;
  • Se destaca em sistemas multiprocessados;
  • Depois do deadline, é o melhor sistema para lidar com bancos de dados.
Desvantagens
  • Alguns usuários têm reportado que as buscas nos dispositivos de armazenamento tomam mais tempo, com o uso do CFQ – o que pode ocorrer em função do scheduler atribuir a mesma prioridade a todas as operações de E/S e, portanto, nenhuma prioridade seria concedida à buscas nas outras mídias;
  • O Jitter (pior caso de atraso) pode ser bastante alto, por causa do número de tarefas competindo pelo acesso ao disco.

SIO

Sigla que corresponde a Simple I/O scheduler. Corresponde a um perfil que tem como objetivo produzir o mínimo de sobrecarga ao sistema para manter baixo o nível de latência para servir as requisições de E/S.

Vantagens
  • Simples – confiável, portanto;
  • Um mínimo de requisições que “morrem de inanição”.
Desvantagens
  • Comparado a outros schedulers, a velocidade de leitura aleatória é baixa em drives flash;
  • A leitura sequencial em drives flash também não muito boa.

V(R)

A diferença deste schedulers para outros é que as requisições síncronas e assíncronas não são tratadas separadamente. Em vez disto, um prazo “imparcial” para sua execução é imposto. A próxima requisição a ser executada é a que estiver mais próxima.

Vantagens
  • Há casos em que é melhor para benchmarking.
Desvantagens
  • Flutuações na performance pode resultar em desempenho abaixo da média;
  • Menos confiável/Mais instável.

Na próxima página, vamos falar sobre os 2 últimos e mais usados schedulers: o Noop e o Deadline.

O que você gosta… em blocos!

Vi isto em um vídeo. Trata-se de um aparelho conceito que pode ser montado de acordo com as necessidades ou desejos momentâneos de um usuário.

O telefone personalizável
Phone blocks – os componentes são encaixados em blocos.
Basicamente, você poderia adquirir um aparelho com funções básicas e, a partir desta “base”, adicionar novos recursos em “blocos”. Ou substituí-los.
Você gosta de tirar fotos dentro da cidade e prefere armazenar as imagens em um servidor nas nuvens. Neste caso, pode optar por ter um bloco de memória menor e, aproveitando o espaço, uma bateria de maior durabilidade.
Da mesma forma, se deseja ter uma câmera melhor, não há por que comprar um celular inteiro para isto; basta adquirir um módulo com a câmera que você deseja – encaixa-o no aparelho e usa.
Não é difícil uma pessoa trocar de aparelho apenas por estar insatisfeita com um único detalhe ou recurso que lhe é insuficiente: pouca memória RAM, som muito baixo, câmera com flash fraco ou lentes ineficientes. O conceito é este: troque apenas o que te faz infeliz.
Ecologicamente, esta ideia é muito boa. E, da minha parte, gosto muito desta aparência que me lembra o LEGO… doce infância.