Como pesquisar em arquivos .ODT, com o comando grep

Infelizmente, o comando grep não consegue enxergar o conteúdo de arquivos .odt, bem como muitos outros arquivos que não sejam puro texto.
Arquivos binários, como é o caso, não são transparentes para o uso do grep.

Neste texto, vou mostrar como fazer a conversão do seu arquivo .odt e, durante o processo, o grep captura o conteúdo e faz a busca pelas strings que você sugere, na linha de comando.
Para isto, o utilitário odt2txt faz a conversão do .odt e repassa o resultado ao comando grep.
A sintaxe é assim:

odt2txt --stdout nome-do-arquivo.odt | grep -i string-a-ser-pesquisada

Veja um exemplo:


odt2txt --stdout Documentos/Linux\ Cloud.odt | grep -i linux

A Evolução do GNU/Linux
Distribuições GNU/Linux
Certificação Linux
Mercado Linux
Conhecendo a Arquitetura do Sistema Linux
Linux Inside: Instalação Desktop Debian e CentOS

Com a opção ‘–stdout’, o utilitário odt2txt desvia o resultado para a saída padrão do sistema.
Em seguida, o grep é chamado para interceptar o resultado, no modo texto e exibir as linhas que contém a cadeia de caracteres solicitada.

Leia mais sobre o comando grep.

Melhore o desempenho do LibreOffice, desabilitando o Java

Se a execução do LibreOffice está lenta pra você, é possível melhorar um pouco a situação desativando o Java.
O LibreOffice (e o brOffice ou OpenOffice), não depende do Java para funcionar — apenas algumas de suas funções dependem dele.
Java no LibreOfficeA performance do LibreOffice pode ter uma melhora sensível, ao desabilitar o Java no programa e você provavelmente não irá sentir falta dele. Se eu estiver errado, basta voltar atrás nas alterações. 😉
Siga os passos:

  • Abra o LibreOffice e selecione o menu Ferramentas;
  • Em seguida, selecione Opções;
  • No painel de opções, clique em Avançado;
  • Agora, desative a opção Utilizar um JRE (Java Runtime Environment)

Java no LibreOffice
Clique para ampliar.

Pronto.
Ao reiniciar o LibreOffice, espero que você perceba alguma melhora no sistema.

Como usar ou instalar temas no libreOffice, OpenOffice, brOffice

Introdução

A nova versão do LibreOffice 4.1 vem causando alguma sensação e, na minha humilde opinião, isto não ocorre por causa dos novos recursos.
O LibreOffice e seu irmão OpenOffice vêm incomodando sobremaneira uma gigante do software, baseada em Redmond por que são bons produtos e estão sendo adotados por várias grandes empresas e instituições mundo afora.

Personas

Personas firefox beta logo
Esta nova versão permite usar os mesmos temas do Personas, um addon ou extensão pro navegador da Mozilla Foundation, Firefox.
Você encontra aqui os temas:
Página de temas Personas do Firefox

Seleção de temas
Clique para ampliar.

Clique no menu Ferramentas e, depois, no item Opções.A seguir, selecione Aparência, na lista de opções do painel à esquerda.
Clique em Tema próprio e no botão Selecionar um tema.
Visitar os temas do Firefox
Clique para ampliar.

Na pequena caixa de diálogo clique em “Visitar os temas do Firefox” e você será levado à página dos temas.
Escolha o tema desejado e clique sobre ele para ir à sua página específica. Ao chegar lá, você só precisa selecionar e copiar o endereço da página do seu tema Personas.
Clique para ampliar
Clique para ampliar

Depois de copiar o endereço da página volte para a caixa de diálogo anterior e cole-o no local indicado.
Onde colar o endereço da página que contém o tema Persona da sua escolha.
Clique para ampliar

Feito isto, clique no botão OK e aguarde. Em máquinas mais lentas, a troca do tema pode ser um pouco demorada.
Divirta-se! 😉

LibreOffice chega ao seu primeiro aniversário, com 15 milhões de usuários.

A conta é feita considerando o fato de que todas as grandes distribuições Linux vêm com a suíte instalada. Mas, se levarmos em conta os 6 milhões de downloads, desde Janeiro/2011, quando se lançou a primeira versão estável e os usuários Windows e OS/X (Apple), o número pode chegar (ou ultrapassar) os 25 milhões de usuários.

Desenvolvimento

O projeto, depois que se separou da Oracle se tornou mais independente e vem atraindo profissionais colaboradores de todas as áreas.
Segundo Charles Shulz, do The Document Foundation (organização responsável pelo projeto), há pelo menos 270 programadores e outros 270 tradutores trabalhando. Há mais de 100 listas de discussão que contam com mais de 15 mil voluntários inscritos que ajudam de diversas formas. Contam, ainda, com milhares de artigos escritos sobre o software, nas mais diversas línguas.

Minha opinião é de que se trata de um excelente trabalho e, no que tange à tradução para o português, é nítida a dedicação dos seus colaboradores.

Opening