Como comprar um notebook para durar 10 anos

Se você for cuidadoso(a) com as suas coisas, é perfeitamente possível manter um laptop por aproximadamente 10 anos — talvez um pouco mais ou um pouco menos.
Além do necessário cuidado com o equipamento, faz bem também planejar algumas atualizações que podem ser necessárias durante este período.

A sorte também será uma aliada importante durante esta aventura.

Eu não ligo para coisas materiais…

Eu detesto esta frase!

A frase “eu não ligo para coisas materiais” passa a falsa impressão de que a pessoa “não é materialista” e, possivelmente, possui valores mais elevados.

Acredito que as pessoas dizem isso para justificar sua falta de cuidados com objetos pessoais.

Na minha experiência, isto é uma bobagem. Na realidade, ser cuidadoso(a) com aparelhos eletrônicos de uso pessoal, é bom para a natureza — porque você vai produzir menos lixo.

Se você gasta menos comprando eletroeletrônico, pode investir mais na sua “elevação espiritual”, se isto for importante para você. E este investimento pode ser feito com a compra de livros, viagens, saídas com os amigos, idas ao cinema/teatro etc.

Prolongar a vida útil de um equipamento de uso pessoal ou profissional é um ótimo projeto.

Use a sessão de comentários, abaixo, para me contar o que pensa sobre o tema. 😉

A bateria do notebook

Se você mora em um local com temperaturas extremas (muito frio ou muito quente), a bateria pode sofrer um desgaste adicional durante este período e poderá ser um dos primeiros itens a demandar substituição.

A troca pode ser evitada se o notebook passar a ser usado apenas como um desktop (ou PC de mesa).

As baterias têm componentes tóxicos para o meio ambiente e precisam ser descartadas de maneira correta.

Leia mais sobre os cuidados que você deve ter, para que a bateria dure mais.

Comprar uma bateria extra, junto com o equipamento não é necessário. Mas, se fizer isso, reveze o uso das baterias — caso seja possível retirar e colocar facilmente o item.

Eu só me preocuparia em comprar uma segunda bateria (nova ou usada) se isto fosse realmente necessário.

A memória RAM

Este item pode vir a precisar de upgrade, no meio do caminho.
Se não quiser adquirir o laptop, já com uma “quantidade excessiva” de memória RAM — o que pode pesar no seu orçamento inicial — você pode planejar esta compra alguns anos à frente.

Comprar depois é vantajoso, por conta da depreciação do valor do item.

O sistema de armazenamento

O disco rígido ou o SSD é um dos maiores gargalos do sistema, como um todo.

Mantê-lo sempre limpo e com uma ocupação sempre abaixo de 75-80% vai ajudar a manter a eficiência do dispositivo. Eventualmente, durante o período do projeto “10 anos”, poderá ser necessário formatar a unidade de armazenamento algumas vezes.

Você pode adquirir logo um SSD de altíssima capacidade ou pode planejar a troca do equipamento no meio do caminho. A primeira opção é a mais cara.

O sistema operacional

Se você optar pelo uso do Microsoft Windows, o ideal é evitar ao máximo fazer um upgrade de versão.
Neste caso, faça apenas as atualizações de segurança.

As novas versões do sistema operacional, geralmente, são mais pesadas e exigem hardware mais atual.

O sistema operacional da Apple costuma ser mais estável neste sentido. Junto com o hardware, formam um conjunto bastante consistente.

Outra opção interessante é o Linux. A distro Debian é uma das mais estáveis e conta com suporte de longo prazo de 2 anos. Eventualmente, o time de suporte pode extender este período para alguma versão.

No caso do sistema operacional Ubuntu, o tempo de suporte de longo prazo (LTS) é de 5 anos — o que significa fazer apenas uma ou duas atualizações obrigatórias de versão, durante todo o período.

Eu optaria pelo Linux, com atualização a cada 2 anos — e aproveitaria este momento para formatar todo o sistema de armazenamento.

Conclusão

Manter um mesmo sistema computacional por 10 anos é uma opção que pode ser cara, na saída, mas trazer benefícios pela estabilidade que te proporciona.

Mesmo que você formate e faça upgrade do sistema operacional a cada 2 anos, trata-se de um hardware que você já conhece e que não vai trazer surpresas com componentes incompatíveis.

Se você optar pela compra do notebook mais avançado disponível no mercado, hoje, terá uns 2 anos para fazer inveja aos seus amigos e, possivelmente, não terá que se preocupar em fazer atualizações de hardware até o fim do projeto.

Me conte como você tocaria um projeto desta natureza, nos comentários! Eu adoraria conhecer outras ideias e dicas. 😉

Dicas de notebooks Dell, de entrada, com Linux pré-instalado 2018.

Atualmente, considero um notebook de entrada, um equipamento com valor inferior a R$2.000,00 ou aproximadamente US$ 500,00.
São máquinas para uso básico mas, quando vem com o Linux instalado, a gente sempre espera algo mais.

A Dell tem algumas opções nesta categoria e eu vou me debruçar sobre as configurações básicas destes equipamentos.
Atualmente, tenho 3 notebooks Dell Inspiron — um deles, é um modelo de entrada (ou entry level, low end etc).

Laptops, nesta categoria, são ideais para:

  1. Navegar na Internet, acessar as redes sociais, ler artigos, tutoriais etc.
  2. Ver vídeos baixados ou via serviços de streaming, como Netflix, Amazon Prime etc.
  3. Rodar diversos aplicativos de edição de textos, de edição de imagens (GIMP, RawTherapee, Darkroom etc).
  4. Programadores(as) obterão ótimo custo/benefício nesta categoria de equipamento, em que é possível rodar as IDEs mais avançadas.

Se quiser executar tarefas mais pesadas, você provavelmente deveria incluir no custo a aquisição de mais memória RAM.

Modelos de entrada não se adequam bem às seguintes tarefas:

  1. Trabalhar com muitas janelas, de vários navegadores abertos (com zilhões de abas abertas em cada janela…). Não, mesmo.
  2. Edição de vídeos, para youtubers ou profissionais de cinema.
    Infelizmente, só dobrar a quantidade memória RAM, não resolve.
    Para este tipo de trabalho, processadores mais parrudos, serão necessários.
  3. Para fotógrafos profissionais, edição de imagens RAW, com 2 programas (tipo o GIMP e o RawTherapee) abertos, ao mesmo tempo, pode ser “incrivelmente chato”.
  4. Programadoras(es) que precisam usar ambientes virtuais para testar seu trabalho em várias plataformas, deveriam pensar em adquirir um modelo intermediário.

Neste post, vou mostrar algumas alternativas de laptops (especificamente da Dell) à venda, em 2018, em uma faixa de preços voltados para consumidores de “orçamento limitado”.
Se deixei escapar algum detalhe, por favor, comente abaixo.

Ah, sim!
Eventualmente, falo de preços e valores…
É desnecessário dizer (mas eu digo, mesmo assim) que eles se referem à data do post e podem ter sido alterados (para mais ou para menos), nos sites das lojas.
Torço para que você tenha a sorte de encontrar os preços mais baixos! 😉

Notebooks Dell com Linux

O Dell Inspiron i15-5552-D10P vem com o Ubuntu 14.04 LTS instalado.
Não é a versão mais atual do Ubuntu, mas é a mais estável, no momento, com suporte garantido até 2019.

Está disponível para venda desde Março/2018 e suas configurações básicas são:

  • Processador Intel® Pentium N3710 (1.60 GHz expansivel até 2.56GHz, 2M de cache)
  • 4GB de memória RAM (DDR3L, 1600MHz)
  • Disco rígido SATA de 500 GB (5400 RPM) e não tem unidade de CD/DVD-ROM
  • Tem placa de vídeo Intel integrada e tela de 15 polegadas

Pessoalmente, não sou fã de carregar notebooks de 15 polegadas por aí, mas é uma ótima máquina para manter em cima da mesa e editar imagens, além de acessar a Internet.
É ótima também para programação, edição de código em múltiplas janelas — mas para trabalhar com virtualização, sua configuração é frágil.

Por aproximadamente R$200,00 a mais, é possível levar este Dell Inspiron i14-5468-D10P, que tem uma tela uma polegada menor que o modelo acima, porém oferece o Ubuntu 18.04, entre outras vantagens, veja só:

  • Tela de 14 polegadas (ponto para a portabilidade!)
  • Processador Intel i3
  • 1 HD com capacidade de armazenamento de 1 Tb.

Esta configuração de hardware permite mais eficiência para edição de imagens e de vídeo (eventualmente).
Um futuro upgrade de memória pode melhorar sensivelmente seu desempenho.

O último modelo desta análise, foi encontrado no site do Submarino.
Trata-se do modelo Dell Inspiron i15-5552-U10P, com outras características que chamam a atenção:
notebook Dell Inspiron

  • Tela de 15 polegadas
  • Processador Intel i5
  • 1 HD com capacidade de armazenamento de 500 Gb. Metade da configuração anterior, portanto

Se você pretende realizar atividades mais intensas, o processador Intel i5 pode ser o mais adequado.
Suas características permitem ir além e fazer até mesmo edição de vídeos ou trabalhar com virtualização.
Para quem faz edição de imagens, a tela maior é um ponto importante.

As principais características do seu hardware elevariam esta máquina a uma categoria superior… mas a baixa capacidade de armazenamento e a pouca memória RAM, impedem este salto.

Infelizmente, o trabalho mais pesado vai exigir mais espaço de armazenamento e mais memória para trabalhar.
Antes de sair da loja, portanto, esta máquina já está clamando por mais memória RAM e, pelo menos, um HD externo para armazenar seus arquivos.

Conclusão

Na minha humilde opinião, a segunda opção é a mais equilibrada, se couber no seu bolso.
Trata-se de uma máquina que diz “a que veio” e não vai exigir qualquer upgrade no médio prazo.
Me diz o que você pensa!

Como detectar se você está usando um desktop ou notebook

O aplicativo laptop-detect pode ser útil para usar dentro de scripts e disparar ações específicas para cada ambiente em que ele é executado.
Desenvolvido por Franklin Piat, o utilitários lê os arquivos /proc/acpi/battery e /proc/pmu/info para obter informações que o levem a determinar se está sendo executado em um laptop ou um desktop PC.
linuxlogo-slackware-logo-ascii3
Por padrão, ele retorna os seguintes resultados:

  • 0 — provavelmente sendo executado em um laptop
  • 1 — provavelmente NÃO sendo executado em um laptop
  • 2 — erro de uso

Se você o quiser executar na linha de comando, fora de um script, pode usar a opção ‘–verbose’, para obter algum resultado visível:

sudo laptop-detect --verbose
We're a laptop (ACPI batteries found)

Como você pode ver, por ter encontrado referência à uma bateria existente no dispositivo, dentro do arquivo /proc/acpi/battery, o utilitário concluiu que está sendo executado em um ambiente de laptop.

Como exibir notificações do Android na tela do Ubuntu

Veja todas as notificações recebidas no seu smartphone, em um canto da tela do seu computador.
A solução permite usar os popups de notificação do seu sistema desktop para mostrar novos emails, novas mensagens (Facebook, Whatsapp, SMS, Hangouts, Twitter etc), a música que está tocando, chamadas telefônicas etc.
Captura de tela do xubuntu com uma notificação do LinConnect de teste
A dica foi testada no Ubuntu 14.04, no Linux Mint 17 e no meu Debian Jessie.
O procedimento envolve o seu smartphone Android e seu PC ou notebook.
No primeiro, será necessário baixar e instalar o LinConnect, um software que permite a conexão entre as duas plataformas, permitindo a transferência das notificações.

Como o LinConnect funciona

O LinConnect roda como servidor privativo em uma rede Wi-Fi para um desktop com LibNotify e uma aplicação cliente Android, instalada e rodando em um dispositivo móvel.
Outro recurso elogiado no aplicativo cliente Android, é a possibilidade de você escolher quais aplicativos terão suas notificações compartilhadas com o PC.
O projeto está em desenvolvimento ativo e pode conter alguns bugs. Se você achar que incomodam muito, pode desinstalar os aplicativos a qualquer momento.

Download e instalação do LinConnect no PC

O script de instalação prevê o uso em distribuições Linux baseadas no Debian, no Ubuntu (apt-get) e no Fedora (yum).
Abra um terminal e comece pelo download:

wget http://raw.github.com/hauckwill/linconnect-server/master/LinConnectServer/install.sh

Em seguida, altere as permissões do script de instalação para torná-lo executável:

chmod +x install.sh

Agora, você pode rodar o script de instalação:

./install.sh

Responda que sim [Y] às perguntas que seguem e aguarde os downloads

Install LinConnect server? [Y/N]Y
Install dependencies automatically (for Debian-based distros) [Y/N]Y
Installing dependencies...
...
Successfully installed cherrypy
Cleaning up...
Press any key to continue...
Installing LinConnect...
Setting up LinConnect...
Autostart LinConnect server on boot? [Y/N]

Responda [Y] às duas últimas perguntas.
Se, por acidente, você responder “N” à pergunta acima (se você quer iniciar o servidor LinConnect ao reiniciar o PC), execute o comando que segue:

python ~/.linconnect/LinConnectServer/main/linconnect_server.py

Isto fará com que o servidor do LinConnect seja iniciado com o sistema.
… e pronto!
Se quiser desinstalar o linconnect, rode a seguinte sequência de comandos, no terminal Linux:

rm -vfr ~/.linconnect
sudo pip uninstall pybonjour
sudo pip uninstall cherrypy
sudo apt-get update
sudo apt-get autoremove

Configurações extra

Se você quiser, pode testar o funcionamento do sistema, pedindo para alguém te enviar um SMS ou alguma mensagem no whatsapp, Google Hangout etc.
Se você acessar o endereço http://localhost:9090 ou 127.0.01:9090, no seu computador vai ver a tela do servidor do LinConnect, indicando que o sistema está no ar.
Eventualmente, ele pode estar mostrando um outro endereço IP, que pode ser acessado. Se for um endereço dinâmico (DHCP), ele pode não ser de muita utilidade.
Veja um exemplo da tela do servidor, na imagem abaixo.

Captrura de tela do navegador firefox exibindo a tela do servidor LinConnect
Clique, para ver detalhes.

Configuração do LinConnect no Android

Se o sistema de notificações ainda não estiver funcionando, então pode ser necessário verificar algumas configurações no seu smartphone Android.
Abra o LinConnect no seu smartphone e ligue a opção Enable LinConnect.
Em seguida, verifique se o serviço de notificação (Enable notification Service) está ativo.

Captura de tela da configuração de ativação do LinConnect no Android
Clique, para ver detalhes.

Se o LinConnect ainda não estiver funcionando, volte para a tela inicial do aplicativo e verifique o servidor, em Step 3: select server.
Se o LinConnect estiver instalado em mais de um computador da casa ou do escritório, seus endereços IP vão estar listados na tela inicial do aplicativo.
Escolha o servidor certo.
Captura de tela do aplicativo LinConnect na sessão de selecão de servidores.
Clique, para ver detalhes.

Selecione os aplicativos cujas notificações serão ecoadas na tela do seu PC

Na tela principal do LinConnect, toque na opção Enabled applications e selecione os aplicativos que devem ou não compartilhar suas notificações com o seu PC ou notebook.
A primeira opção — Check/uncheck all, serve para ativar/desativar todos de uma só vez.

Referências:

https://github.com/hauckwill/linconnect-server/blob/master/README.md
http://www.noobslab.com/2014/08/display-android-notifications-on.html
https://play.google.com/store/apps/details?id=com.willhauck.linconnectclient

Aumente a duração da sua bateria com aplicativo Jupiter

O objetivo do software Jupiter é ajudar a poupar energia. A experiência mostra que, dentro de determinadas condições isto se concretiza. A instalação é simples. Abra um terminal (Ctrl + Alt + T) e digite (ou copie e cole) a seguinte linha:

sudo add-apt-repository ppa:webupd8team/jupiter
sudo apt-get update
sudo apt-get install jupiter

LEIA MAIS:

Conheça 7 dicas para preservar a vida útil de suas baterias

Ubuntu Netbook
Instale Jupiter em seu notebook.

Se você tem um netbook Asus Eee PC…

Alguns equipamentos da Marca Asus dispõem de uma tecnologia de optimização de recuros, chamada SHE – Super Hyprid Engine. Se você quiser, pode adicionar suporte a este recurso com a seguinte linha de comando:

sudo apt-get install jupiter-support-eee