Como instalar as fontes Google no Ubuntu via script

As fontes Google figuram como uma opção a mais para quem trabalha com design, dentre tantas outras que também podem ser baixadas gratuitamente.
Neste tutorial, vou mostrar como baixar e instalar um script que, por sua vez, irá baixar e instalar as fontes em seu computador.

Embora o título do post se refira ao Ubuntu, nada impede que você execute o script em qualquer outra distro baseada no Debian, tais como os outros sabores do Ubuntu, como KUbuntu, XUbuntu, LUbuntu.

Google fonts
Google fonts

O script e as webfonts do Google

O TypeCatcher permite que se tenha uma prévia das fontes com seus tamanhos ajustados; fazer downloads e instalar as fontes desejadas em seu computador local. Porém, como ele não faz o download completo de todas as fontes, fomos buscar, lá no WebUpd8 um script que faz este trabalho com rapidez e simplicidade. Eu achei simples, pelo menos.

O que o script faz?

Pra ser objetivo, ele baixa os arquivos do diretório de fontes do Google (Google Font Directory) – há algo em torno de 100 itens diferentes lá, que podem ser usados para personalizar o seu desktop ou em seus trabalhos de design – e as instala em /usr/share/fonts/truetype/google-fonts/. Simples assim. 😉

Baixe o script e instale as fontes

Abra um terminal (Ctrl + Alt + T) e digite os seguintes comandos (são 3 linhas):


cd && wget http://webupd8.googlecode.com/files/install-google-fonts

chmod +x install-google-fonts

./install-google-fonts

O que foi feito?

Basicamente, o que fizemos acima foi entrar no nosso diretório /home e fazer o download para dentro dele do script de instalação. Em seguida, mudamos sua permissão (chmod) para executável e, por fim, o executamos.

Se não estiver instalado no seu sistema, o script baixará e instalará automaticamente o pacote do mercurial-common. A depender da sua conexão, este processo pode ser um pouco demorado… pausa para um café! 😉

Continuação

Uma vez terminado o processo de baixar e instalar as fontes, você pode começar a experimentá-las.
Se quiser, pode usá-las para personalizar o visual do seu Ubuntu.

Preferências da área de trabalho no LXDE - lista de fontes disponíveis.
Preferências da área de trabalho no LXDE – lista de fontes disponíveis. (Clique na imagem para ampliar)

Para tanto, clique com o botão direito do mouse sobre o desktop e selecione “Preferências” e escolha as fontes desejadas na guia Fontes.

O que eu faço com este diretório, que o script criou na minha pasta /home

Certas pessoas gostam de trabalhar em um ambiente razoavelmente organizado ou, pelo menos, não gostam de topar com “objetos estranhos”, ocupando espaço.

De fato, o script vai criar uma pasta /googlefontdirectory dentro da pasta em que foi executado.

Pois bem, você pode apagar este diretório sem problemas.
A vantagem de deixar o diretório quieto, aonde está, é que na próxima vez em que rodar o script, ele vai apenas atualizar os arquivos, em vez de baixar tudo de novo.
Para mim, vale a pena mantê-lo. O que você acha?

Como remover as fontes do Google do meu sistema

Você se arrependeu – ou cansou de brincar – e quer recuperar o espaço agora ocupado pelas fontes. Abra um terminal e proceda da seguinte forma:


sudo rm -vfr /usr/share/fonts/truetype/google-fonts/

Isto deve ser o suficiente.

Referências

Como inserir notificações na área de trabalho do Ubuntu

notificação da área de trabalho do Ubuntu
Clique, para abrir a imagem em nova janela em tamanho maior.

Introdução

Há vários possíveis usos para este recurso. Particularmente, gosto dele para notificar sobre o fim da execução de uma determinada tarefa.
Sabe quando você abriu um terminal iniciou um backup ou um download com o wget e vai jogar um pouco de tempo fora nas redes sociais… este aplicativo ajuda a lembrar que vocẽ precisa voltar ao trabalho.

Instalação

Trata-se de um aplicativo padrão do Ubuntu e, portanto, não precisa ser instalado. Mas, como temos outras versões e sabores de Ubuntu e Debian disponíveis, Pode ser que ele não esteja à mão.
Neste caso, sua instalação é pode ser feita rapidamente.
Abra um terminal e rode o seguinte comando:

sudo apt-get install libnotify-bin

trata-se de um pacote muito pequeno (menos de 8kb) e deve levar poucos segundos para baixar e instalar.

Como enviar uma simples notificação para a área de trabalho do usuário

O programa notify-send pode ser usado para enviar uma simples e rápida notificação, conforme o exemplo abaixo:

notify-send 'Título da minha notificação' 'Texto da minha pequena notificação'

Seleção_022

Meio sem graça, cara…

E se adicionássemos um ícone?! Veja como é fácil:

notify-send -u critical -i "notification-message-IM" 'Execução terminada!!' 'O backup foi realizado. Verifique o terminal, parceiro!'

ícone do messenger na notificação da área de trabalho
Clique na imagem para abrir em uma nova janela

Note que inserimos dois parâmetros novos ao comando:

  • -u — que indica o nível de urgência da notificação. Em ordem de urgência:
    • low
    • normal
    • critical
  • -i — que indica o ícone padrão a ser utilizado

Legal!! Eu quero usar meus próprios ícones!

Veja como inserir os seus próprios ícones à mensagem:

notify-send -i /usr/share/icons/ubuntu-mono-dark/24x24/apps/shutter-panel.png 'Este parece o ícone da câmera...'

ícone da câmera na mensagem.
Clique para ampliar em nova janela

Basta indicar o caminho e o nome para o notify-send encontrar e exibir o ícone desejado.

Personalize “ao extremo” o visual do Ubuntu 12.10

Mesmo tendo um visual legal, como padrão, é possível personalizar inúmeros detalhes da interface gráfica Unity no Ubuntu 12.10 (Quantal Quetzal). Há várias ferramentas disponíveis para realizar tarefas como configurar a área de trabalho, temas, ícones, fontes, tela de login, comportamento do launcher, efeitos visuais, aplicações com início automático, etc…
Para Ubuntu há basicamente duas: MyUnity e Ubuntu Tweak.
Tecle Ctrl + Alt + T para abrir um terminal e digite (ou copie e cole):
Para instalar o Ubuntu Unity:

sudo add-apt-repository ppa:myunity/ppa
sudo apt-get update
sudo apt-get install myunity

Para instalar o Ubuntu Tweak:

sudo add-apt-repository ppa:tualatrix/ppa
sudo apt-get update
sudo apt-get install ubuntu-tweak

Divirta-se! 🙂

Ubuntu — Atalhos de teclado

As teclas de atalho são a maneira mais produtiva de se comunicar com a interface gráfica Unity, no Ubuntu.
O Unity foi pensado para ser um ambiente desktop mais eficiente e você pode aumentar exponencialmente a sua produtividade com o uso mais intensivo das teclas de atalho — uma vez que elas dispensam você da “ginástica” de movimentar constantemente as mãos entre o teclado e o mouse.
Uma forma de ver rapidamente as teclas de atalho é manter a tecla Super pressionada por 3 segundos — uma tabela será exibida na tela.
Veja a lista de atalhos do Unity:

  1. Alt + F4 — Fecha a janela atual (Eu sei, esta você já sabia…)
  2. Alt + F2 — Abre uma caixinha de texto para você executar um comando
  3. Alt + Tab — Alterna entre as janelas dos aplicativos abertos
  4. Alt + Shift + Tab — Alterna entre as janelas – só que em ordem reversa
  5. Alt + tab +  (seta à direita) — Alterna para a próxima janela à direita
  6. Alt + tab +  (seta à esquerda) — Alterna para a próxima janela à esquerda
  7. Alt + ‘ — Alterna entre as janelas do aplicativo atual
  8. Super + S — Ativa o alternador das áreas de trabalho
  9. Super + W — Exibe todas as janelas abertas dentro da área de trabalho atual
  10. Ctrl + Alt +     — Alterna entre as áreas de trabalho
  11. Ctrl + Alt + Shift +     — Move a janela atual para uma outra área de trabalho (depende da direção da seta que você for usar)
  12. Ctrl + Super + D — Esconde todas as janelas na área de trabalho ativa
  13. Ctrl + Alt + L — Bloqueia (lock) a tela – útil quando for se ausentar para tomar um cafezinho
  14. Ctrl + Alt + Del — Log out – Encerra a sessão
  15. Alt + F7 +     — Move a janela atual
  16. Alt + F8 +     — Redimensiona a janela atual
  17. Ctrl + Alt + T — Abre um terminal
  18. Agora, combine estas teclas com o uso do mouse:

  19. Alt + Botão esquerdo do mouse — Move a janela atual – Arraste o mouse enquanto mantém o botão esquerdo pressionado para movimentar a janela sobre a qual se encontra o ponteiro
  20. Alt + Botão do meio do mouse — Redimensiona a janela atual – Arraste o mouse para redimensionar a janela. Em alguns sistemas funciona com o botão direito do mouse

Atalhos do HUD

O HUD (Heads Up Display), ainda tem mais estes atalhos de teclado:

  • Alt (toque rápido) — Abre o HUD
  • À medida em que você vai digitando… — uma lista de itens relacionada aos termos fornecidos vai aparecendo
  • Setas direcionais — Seleciona entre os resultados
  • Esc (ou Alt) — Termina e sai do HUD

Teclas de atalho do Dash

Estas são as teclas de atalho relativas ao Dash:

  • Super (mantendo pressionada) — Mostra os atalhos de teclado
  • Super (toque rápido) — Abre o Dash
  • Super + A — Exibe a lente (lens) de aplicativos
  • Super + F — Exibe a lente de arquivos
  • Super + M — Exibe a lente de músicas
  • Super + V — Exibe a lente de vídeos
  • Super + C — Exibe a lente de fotos
  • Super + G — Exibe a lente Gwibber
  • Ctrl + Tab — Alterna entre as lentes
  • Ctrl + Shift + Tab — Alterna reversivamente entre as lentes
  • Enter — Abre o item selecionado
  • Clique direito do mouse sobre o item — Exibe uma prévia

O Lançador

Teclas de atalho relativas ao Lançador (Launcher):

  • Alt + F1 — Ativa a navegação por teclado
  • Super + Tab — Alterna entre as aplicações abertas
  • Super + Shift + Tab — Alterna no sentido reverso entre as aplicações abertas
  • Super + (1 a 9) — Seleciona entre as aplicações, por número
  • Super + Shift + (1 a 9) — Abre a aplicação selecionada em nova janela
  • Super + T — Exibe o conteúdo da lixera

Como tirar fotos da tela, no Ubuntu

Mesmo para novatos, tirar fotos da sua tela atual (screenshots) pode ser de grande valia, quando se quer mostrar uma determinada situação para um suporte à distância. Quem escreve manuais, guias, tutoriais também faz uso intenso deste recurso.
Veja como é fácil:

  • Print Screen — Tira a foto da tela
  • Alt + Print Screen — Captura a janela atual
  • Shift + Print Screen — Captura uma área – ou seja, permite ao usuário selecionar uma área da sua tela para ser “fotografada”
  • Ctrl + Print Screen — Captura uma imagem integral da tela e a envia para a área de transferência (clipboard) – você pode inserir a imagem em um outro aplicativo, com suporte a imagens, usando o atalho Ctrl + V
  • Ctrl + Print Screen — Captura a janela atual para a área de transferência
  • Ctrl + Shift + Print Screen — Permite selecionar uma área a ser capturada para a área de transferência

Configurar teclas de atalho no Ubuntu 10.10

A principal função das teclas de atalho é melhorar a eficiência no uso do teclado, evitando usar o mouse para percorrer menus atrás de aplicativos, por exemplo.
O acesso mais fácil a este recurso, no Ubuntu 10.10 é clicar em Sistema / Preferências / Atalhos de Teclado e configurar da maneira que achar melhor. Alguns atalhos já existem e podem ser usados do jeito que estão lá. Outros podem ser criados livremente. Como vocẽ pode ver, eu o configurei para que a combinação Mod 4 + Pause ative o meu reprodutor de mídia. Em tempo, a tecla Mod 4 corresponde àquela com o desenho de uma janelinha (em alusão a um certo sistema operacional), à esquerda no seu teclado.

Atalhos de teclado no Ubuntu 10.10
Atalhos de teclado no ubuntu 10.10

Uma outra forma, mais “sofisticada” para configurar os seus atalhos é através do gconf-editor. Para acessá-lo, use o atalho Alt + F2 e digte gconf-editor na caixa de texto. Tecle Enter.
Digitar o aplicativo a ser executado
Caixa de diálogo para executar um aplicativo

Para explicar rapidamente o meu caso, o meu netbook (obviamente) não tem todas as opções que se costuma ter em teclados maiores. Criar atalhos pode ser uma forma inteligente de contornar a falta das teclas multimídia e outras que tornam a vida mais fácil. O que me faz falta é uma tecla que acione rapidamente a suspensão do equipamento. Decidi que a combinação Ctrl + Alt + Pause seria a ideal para disparar o programa pm-suspend-hybrid, responsável por esta tarefa.
Com o gconf-editor aberto, a primeira coisa a ser feita é selecionar apps / metacity / keybinding_commands e clicar em command_1. Preencha o Valor com o comando a ser executado. No meu caso, o gksudo é necessário, uma vez que o pm-suspend-hybrid só roda com privilégios de superusuário (ótimo, por que evita a chatice de suspender a máquina acidentalmente).
keybindings_commands
apps / metacity / keybinding_commands / command_1

Feito isto, escolha a opção acima de keybindings_commands à esquerda: global_keybindings. Na janela grande, à direita, selecione run_command_1 e, na caixa de diálogo, digite a combinação de teclas que deverá disparar o comando.
global_keybindings
apps / metacity / global_keybindings

Clique Ok e feche o gconf-editor. Experimente, pra ver se funciona.