Baixe e experimente a IDE CodeLobster, para desenvolver seus projetos.

Há várias IDEs para quem deseja usar o sistema operacional GNU/Linux para programar.
Algumas são específicas para algumas linguagens e outras são bem mais abrangentes.

O CodeLobster é uma IDE multiplataforma, voltada para a programação PHP, mas pode atender a outras linguagens também — tipo CSS, HTML, JavaScript etc. — como seria de se esperar de uma ferramenta voltada para desenvolvedores web.
Logo do CodeLobster e descrição do produto

Sua proposta inicial é ser leve e rápido (light-weight). Por isto, requer muito pouco espaço em disco para ser instalado.
O projeto foi desenvolvido a partir da construção de um editor de textos e evoluiu para um ambiente de desenvolvimento integrado.

Atualmente, há versões disponíveis para Windows, MacOS e Linux (Mint, Debian, Ubuntu e outros desta mesma ramificação).

Através de plug-ins o aplicativo pode ter funcionalidade estendidas para usar CMSs e frameworks populares — o que inclui o CakePHP, CodeIgniter, Drupal, Joomla, Symfony, Twig, WordPress, Yii, Node.js, JQuery, AngularJS, BackboneJS etc.

Download e instalação

Mesmo tendo versões voltadas a várias plataformas, neste artigo só irei abordar a sua instalação no Linux (Debian 10, para ser mais específico).
Instalação do CodeLobster via apt, na linha de comando

Faça o download da versão voltada à sua plataforma de trabalho, no site (link ao final do post) e abra um terminal para executar a instalação via dpkg. O procedimento é o mesmo em qualquer distro baseada no Debian, como é o caso do Ubuntu, do Mint etc.:


sudo dpkg --install ~/Downloads/codelobsteride-1.1.0_amd64.deb 

Feita a instalação. já é possível executar o programa — da linha de comando, no terminal ou na GUI.
codelobster via dash no GNOME do Debian

Primeiro uso e ajustes iniciais

Claro que não gostei da interface padrão do aplicativo…
Mas ele tem temas alternativos muito bonitos, principalmente com fundos escuros — os meus preferidos.
Sugiro dar uma olhada nestas opções, disponíveis em View/Visual Style.
Relação de temas do CodeLobster

Em seguida, altere o idioma da interface para o que achar mais adequado. O português (europeu) é o que está disponível na versão que usei.
Acesse a configuração pelo menu Tools/Preferences. Em seguida, localize a aba IDE, à esquerda e toque em General.
À direita, no painel, selecione o idioma (Interface Language) de sua preferência.
Painel geral do Codelobster

Preço do produto

O CodeLobster IDE é distribuído, no site, em uma versão gratuita – que expira em 30 dias.
A versão Professional pode ser adquirida no próprio site, por 99,95 dólares/ano. A assinatura dá direito ao uso em até 3 dispositivos diferentes.
codelobster logo

Referências

As versões dos pacotes de instalação do CodeLobster IDE para MacOS, Windows e Linux, podem ser baixadas neste site: http://www.codelobsteride.com/#download.

5 IDEs para programar no Linux

Os ambientes integrados de desenvolvimento (Integrated Development Environment> ou IDEs) são conjuntos de ferramentas que visam a oferecer ao desenvolvedor(a) tudo o que ele(ela) necessita para trabalhar: editor, corretor, debugger, compilador/interpretador etc.
O objetivo da IDE é proporcionar conforto, eficiência e desempenho a projetos de desenvolvimento de todos os tipos e tamanhos.

O Linux é muito rico em ferramentas para programação e é apontado como uma opção segura para profissionais sérios(as).
Neste post, vou me limitar a falar das opções disponíveis na interface de instalação Programas no Debian 10 “Buster” (testing edition).
Debian Ubuntu Instalar programas

Mesmo que a sua distro favorita seja outra, tenho certeza (quase) absoluta de que você vai encontrar todas estas opções lá também.
Para estar nesta lista, os itens precisam obedecer os seguintes requisitos:

  1. Precisa estar disponível no repositório oficial do Debian
  2. Precisa estar disponível na busca do painel de instalação Programas.
  3. Precisa ser uma ferramenta genérica, voltada para várias linguagens de programação e não apenas uma ou outra plataforma específica.

Use a sessão dos comentários, para me avisar (se não encontrou alguma coisa) ou para sugerir outras opções. 😉

Anjuta DevStudio

anjuta ide

Escrito, desde o inicio para o ambiente GNOME, o Anjuta DevStudio tem uma interface totalmente integrada.
Foi lançado em Dezembro/1999 e é, portanto, um projeto com aproximadamente 20 anos de estrada.
Entre seus principais atributos, o site oficial lista:

  1. Interface simplificada de usuário.
  2. Possui assistentes de projeto e modelos prontos.
  3. Tem suporte a C, C++, Java, JavaScript, Python e Vala.
  4. Integração total com o Glade, ferramenta de design de interfaces.
  5. GDB integrado, para depuração completa.
  6. DevHelp, como sistema de ajuda integrado e sensível ao contexto.

Code::Blocks

code blocks ide

A proposta do Code::Blocks é ser uma plataforma de desenvolvimento de código aberto, voltada para as linguagens C, C++ e Fortran.
Tem suporte a múltiplos compiladores, como o GCC, MSVC++, Clang Digital Mars etc.
O programa é especialmente projetado para ser estendido, através de plugins e receber variadas configurações.

Eclipse

eclipse ide linux

O projeto da IDE Eclipse já tem mais de 15 anos e começou dentro da IBM, em um projeto chamado VisualAge, voltado a construir ferramentas de desenvolvimento para os próprios projetos da empresa.
Atualmente, o Eclipse tem suporte a mais de 45 idiomas e a dezenas de linguagens de programação, como Ada, ABAP, C, C++, C#, COBOL, D, Fortran, Haskell, JavaScript, Julia, Lasso, Lua, NATURAL, Perl, PHP, Prolog, Python, R, Ruby (inclusive Ruby on Rails framework), Rust, Scala, Clojure, Groovy, Scheme, e Erlang.
O suporte a estas e outras linguagens é adicionado por meio de plugins.
Tal como o Code::Block, tem suporte a diferentes sistemas operacionais e, portanto, pode ser uma ótima opção para projetos multi-plataforma.

Geany

geany ide linux

O Geany é o queridinho entre desenvolvedores que apreciam o equilíbrio entre a quantidade de recursos e o bom desempenho de uma IDE leve.
O objetivo que guia este projeto é manter sempre este equilíbrio — que é alcançado, entre outras coisas, mantendo o mínimo de dependência de bibliotecas de terceiros.
Portanto, é indicado também para quem tem espaço limitado no computador de trabalho.
Tem suporte a C, Java, PHP, HTML, Python, Perl e Pascal.

Netbeans

Outra IDE desenvolvida por uma grande companhia, o NetBeans surgiu dos laboratórios da Sun Microsystems.
Inicialmente, o objetivo era prover um ambiente integrado aos desenvolvedores Java – dentro e fora da empresa.
Mas o projeto cresceu e adquiriu “vida própria”. Sobreviveu, até mesmo, a aquisição da Sun pela Oracle.
O projeto, hoje, tem suporte a dezenas de linguagens de programação (através de plugins) e pode ser usado até mesmo para desenvolver temas para WordPress.

Menções honrosas

Tive que conter o meu entusiasmo para não continuar escrevendo.
A lista ultrapassaria 10 itens, facilmente.
Apesar disso, faço questão de mencionar 3 IDEs e os motivos pelos quais ficaram fora desta lista.

  1. O Eric ficou de fora por ser um projeto exclusivamente voltado ao Python.
    Contudo, é um ambiente de programação fantástico e, se você é desenvolvedor Python, definitivamente recomendo que vá aos Programas conhecer esta opção.
  2. O Kdevelop também merece estar em qualquer lista de IDEs para a plataforma Linux e ele também pode ser encontrado no painel de instalação.
    Ficou de fora por ser voltado ao ambiente gráfico KDE — o que implicaria (para quem usa o GNOME, como ambiente padrão) em instalar uma enorme quantidade de bibliotecas para Qt e KDE.
  3. O Codelite, por pouco, não me fez aumentar a lista de 5 para 6…
    No Debian, ele pode ser instalado pela CLI, por que faz parte dos repositórios oficiais.
    O problema é que não consegui encontrá-lo no painel gráfico de instalação — e este seria o segundo pré-requisito para entrar na lista.
    Na sua distro, aí, é possível que ele esteja presente — dá uma olhada!
    Se não estiver e quiser conhecer o ambiente, use o apt (ou dnf):

    
    sudo apt install codelite
    

O exemplo do Codelite, aqui, mostra por que desenvolvedores não podem abrir mão da linha de comando, sob pena de deixar passar coisas importantes.
Se cometi algum erro ou alguma injustiça, por favor, me conte na sessão de comentários.

Ferramentas de programação para desenvolvedores Debian e Ubuntu (GUI)

Por mais completos que os ambientes de programação dos sistemas operacionais GNU/Linux Debian ou Ubuntu já estejam, logo após a instalação, sempre vai faltar alguma coisa.
O básico, compiladores e interpretadores C, C++, PHP, Python, Perl etc. já estarão ali, a postos, para você começar a escrever e testar o seu código.

Como editor de programação, o Gedit oferece realce de sintaxe para (quase) todas as linguagens de programação. Visualmente, tem a sofisticação de oferecer temas diversos para não cansar a sua vista.
Se quiser ou precisar de algo mais, os repositórios estão repletos de aplicativos á sua escolha.
Debian Ubuntu Instalar programas

Abra o Programas (loja de apps, padrão no GNOME) e tecle Ctrl + F (^F) para começar a busca.
No exemplo, abaixo, foi feita uma busca por “python”.
Tela de instalação de ferramentas de programação para Python

Além da sua linguagem de programação favorita, faça a busca por “IDE” e “editor”, para encontrar opções interessantes para você — não tenha pressa.
Se não tiver medo de usar a linha de comando (CLI), você pode encontrar muito mais opções para desenvolvedores.
Se você tem interesse em interpretadores e compiladores de versões específicas, vai ter que ir buscar na CLI. No link, acima, eu ensino como.

Se o seu objetivo é desenvolver especificamente para o ambiente GNOME, vai achar interessante instalar o Builder.
Para desenvolvedores Android, há o um kit de desenvolvimento completo disponível, chamado Android Studio.

Leia mais sobre como encontrar ferramentas de programação para Debian e Ubuntu, usando a CLI.

Experimente o ambiente de desenvolvimento integrado GNOME-BUILDER

Toda ajuda é bem vinda para desenvolver os seus programas? Ou você é do tipo que prefere um editor básico (como o Vim), para escrever o seu código?
O GNOME-BUILDER ainda está em fase de desenvolvimento e pode não ser a IDE de programação mais adequada para muitos usuários.
Mas tenho certeza de que ele vale a tentativa, em função de algumas de suas excelentes características — a leveza, por exemplo.
Neste texto, quero apresentar esta IDE e mostrar como instalar no seu sistema.
Se você gostar (ou não), sinta-se à vontade para comentar posteriormente sobre o aplicativo.

O que é o GNOME BUILDER

O Builder é uma nova IDE (Integrated Development Environment ou ambiente de desenvolvimento integrado), voltada para o ambiente desktop GNOME.
Não há impedimento para rodar o aplicativo no KDE ou em qualquer outro lugar, claro. Mas ele é voltado para o desenvolvimento de softwares para GNOME.
Não tem a intenção de ser uma IDE genérica, portanto, mas específica para desenvolvedores de aplicações GNOME.

Se você gosta do GNOME e tem a intenção de desenvolver para este desktop environment, o projeto é para você.

As linguagens de programação padrão, por enquanto, são C, C++, Python e Vala.
gnome builder IDE
O ambiente também tem integração ao GIT e várias licenças padrão para você escolher antes de começar o seu projeto.
Chama a atenção também a presença de um simulador do GNOME, que permite testar seu trabalho em versões diferentes da que se encontra instalada em seu sistema.

Como instalar o GNOME BUILDER

Se você tem o desejo de usar a versão mais atual do programa, deveria considerar baixar o código fonte, compilar e instalar o aplicativo.
Neste caso, baixe a versão mais nova deste site: https://download.gnome.org/sources/gnome-builder/.
Usuários Debian (eu testei no Stretch) ou Ubuntu, podem fazer a instalação normal, a partir dos repositórios:

apt install gnome-builder

A IDE também está disponível nos repositórios das versões mais recentes do Fedora e do openSUSE.
opensuse cli zypper info gnome-builder
Para instalar no Fedora, use o dnf:

dnf install gnome-builder

No openSUSE, use o zypper:

zypper install gnome-builder

Referências

https://download.gnome.org/sources/gnome-builder/.
https://wiki.gnome.org/Apps/Builder.

6 compiladores online para estudantes e profissionais de programação

Neste artigo, vou falar de alguns websites que oferecem a facilidade de compilar e rodar seu código, em variadas linguagens de programação — tais como, C, C++, Java, Python etc.
Desde que você tenha acesso à Internet, pode colocar o seu código à prova, de onde estiver.

Pode ser uma ótima solução para o caso de ter que usar um computador emprestado — no qual você não pode instalar o compilador ou interpretador que você precisa para estudar ou testar seu código.

Há vários sites, que podem ajudar na falta de um compilador ou, mesmo, de uma IDE adequada para você.
Neste post, vou citar 6 (os links abrem em nova janela/aba) que possuem múltiplas opções de compiladores de diferentes linguagens de programação.
Se você conhece outras soluções semelhantes, não deixe de compartilhar sua experiência com os outros leitores, nos comentários.

CodeChef IDE

screen shot codechef website
O CodeChef aceita código em mais de 35 linguagens.
Antes de tudo, é um site de competição para programadores. Você pode pegar um dos desafios da competição ou praticar nos diversos níveis disponíveis (beginner, easy, medium, hard, challenge e peer).
Seu editor de textos permite configurar a indentação e escolher entre mais de 30 temas (inclusive, com fundos escuros, para quem trabalha à noite).
Além disto, a IDE oferece recursos como atalhos de teclado — que facilitam enormemente quando o trabalho é grande.
Por exemplo, não precisa rolar a tela para baixo e clicar no botão “Run” para compilar e rodar o código. Nem precisa tirar a mão do teclado. As teclas ‘Ctrl + Enter’, fazem isto.
Há mais de 80 atalhos de teclado e isto, com certeza, é um bom motivo para usar o editor.
Link para ir direto para a IDE do CodeChef: https://www.codechef.com/ide.

CodePad

captura de tela codepad sobre o GNOME
Com um editor mais simplificado e uma quantidade limitada de linguagens suportadas (C/C++, D, Haskell, Lua, OCcami, PHP, Perl, Python, Ruby, Scheme e TCL), este vale pela simplicidade e eficiência — se a sua linguagem de trabalho/estudo estiver na lista, claro.
O CodePad não é uma IDE, mas um editor integrado ao compilador/interpretador.
É também uma ferramenta de colaboração (ou pastebin).
Ao escrever e executar seu código, o site gera um link para ele — e você o pode compartilhar fácil.

A função de compartilhamento, pastebin, gera um link específico para o site com o seu código, o que torna fácil mostrá-lo a outras pessoas.

Por curiosidade, o website foi desenvolvido em Python, com o uso de Pylons e SQLAlchemy.
Você o encontra aqui: http://codepad.org/

Ideone

captura de tela ideone
O Ideone, não chega a ser uma IDE (como o nome leva a crer). Trata-se de um compilador e ferramenta de debugging online.
Você pode escrever seu código no seu editor local (ou no próprio site). Em seguida, pode escolher entre mais de 60 linguagens de programação, para compilar e rodar seu trabalho.
Mesmo tendo aparência simples, possui syntax highlighting também e permite compartilhar fácil o seu código, como um pastebin.
Confira aqui: http://ideone.com/

OnlineCompiler

onlinecompiler web online compiler
Com opções de linguagens de programação limitadas a C/C++, FORTRAN, Java, Pascal e Basic, permite compilar e baixar o seu executável — para Windows ou Linux.
Confira aqui: http://www.onlinecompiler.net/.

Repl.it

captura de tela compilador online replit
Com suporte a 30 linguagens de programação, o Replit é um trabalho de uma equipe pequena, porém muito bem feito.
O Replit Classroom é uma ferramenta, dentro do site, voltada para professores. Com ela, se cria uma “sala de aula”, para ensinar programação para quantos estudantes se quiser.
O editor permite configuração da identação e de seu visual. Possui 2 opções de tema (clara/escura).
A função de compartilhamento de código tem a “burocracia” de pedir cadastro.
Confira o site aqui: https://repl.it/.

RemoteInterview

captura de tela remoteinterview
Com uma interface limpa, 2 opções de tema (clara/escura, também) e mais de 20 opções de linguagens de programação (entre as mais populares), o RemoteInterview tem a concepção de ser um site de “entrevista” para a contratação de programadores, onde o profissional pode mostrar seu conhecimento etc. Ele vai muito além disto, com certeza.
A interface é eficiente e tem opções de teclas de atalho, que simulam os editores Vim, Sublime e Emacs. Se você já estiver acostumado com um deles, este local pode ser de grande produtividade para você.
O RemoteInterview também tem a funcionalidade de pastebin, para compartilhar seu código em fóruns, chats, nas redes sociais etc.
Confira o site aqui: https://codepad.remoteinterview.io/.