Faça edição profissional de suas fotos com o Rawtherapee

O RawTherapee é um software de edição de imagens gratuito feito por profissionais da fotografia para outros profissionais.
Você irá encontrar versões dele para Windows, MacOS e Linux 😉

Neste texto, vou mostrar rapidamente como instalar o software e, em seguida, falar sobre os seus recursos mais importantes.

O RawTherapee, como o próprio nome sugere, tem suporte a edição de imagens em vários formatos, inclusive o RAW.
Por conter uma gama muito maior de informações, este formato é superior para edição em relação ao JPEG.
Comparativamente, é como o formato de áudio FLAC em relação ao MP3.

Usuários Windows e Mac podem encontrar pacotes de instalação automática no site de downloads.
Usuários Linux, irão encontrar a versão mais atual em seus repositórios oficiais.
Todos os sistemas operacionais citados têm várias opções e versões para download e instalação.
No Debian 10 testing (Linux) é possível fazer a instalação no aplicativo Programas gráfico (GUI) ou pela linha de comando (CLI).
A decisão é sua.

rawtherapy linux debian install

Se você prefere a linha de comando, use o utilitário apt (Debian/Ubuntu/Mint):


sudo apt install rawtherapee

No Fedora, use o dnf:


sudo dnf config-manager --add-repo http://download.opensuse.org/repositories/home:rawtherapee/Fedora_26/home:rawtherapee.repo

sudo dnf install rawtherapee

Existe, ainda, a possibilidade de compilar o aplicativo no seu sistema (Windows, MacOS ou Linux) — o que permite obter a versão mais avançada e ‘cortada’ de acordo com as suas necessidades.

Motivos para usar o RawTherapee

O aplicativo tem inúmeros tutoriais no YouTube e em blogs especializados Internet afora.
Tem funcionamento integrado ao GIMP, como um plugin — ele abre automaticamente quando uma imagem RAW é detectada.
Além disto, tem a flexibilidade de permitir ações disparadas a partir da linha de comando (CLI), com o rawtherapee-cli — que pode ser muito útil incluído em um script para realizar uma grande quantidade de edições em lote em centenas ou milhares de arquivos, sem causar impacto na performance do seu sistema.

Os recursos do RawTherapee

Você vai encontrar uma lista completa dos recursos do programa na wiki do projeto (em inglês).
Segue uma seleção (minha) de 10 itens:

  • O software usufrui de tradução/localização em quase 30 idiomas, incluindo o português. Podemos argumentar que ainda não está completo… mas muitos termos usados por profissionais são em inglês e, portanto, não sei até que ponto isto seria tão importante.
    Já no que tange a documentação oficial, a carência de tradução pode ser dado como ponto negativo — mas, enfim, não é a única que existe.
  • Possibilidade de realizar tarefas em lote em alta velocidade e sem ocupar muito tempo da CPU.
  • Mecanismo de ponto flutuante exclusivo, para fazer cálculos precisos.
  • Suporte a leitura e mapeamento de tons em imagens HDR, até 32 bit, de ponto flutuante.
  • Suporte a perfis de cores ICC e DCP
  • Painel com histórico das suas mudanças. Torna fácil desfazer até um determinado ponto.
  • Painel de snapshots para trabalhar em diferentes versões da imagem.
  • Interface flexível que permite rearrumar, esconder e exibir componentes que são ou não importantes para você.
  • feedbacks em audio para informar quando tarefas foram completadas.

Requisitos mínimos

Imagens RAW, podem ser facilmente 10 vezes maiores que as imagens JPEG — por que têm uma quantidade muito maior de informações incluídas.
Lidar com este tipo de mídia já é uma situação de exigência para a maioria dos PCs de usuário.
De acordo com os desenvolvedores, uma máquina assim pode rodar bem o seu software:

  • Hardware e sistema operacional de 64-bit, para assegurar a estabilidade.
  • Processador atual, i3 ou equivalente e 4 GB de memória RAM.
  • Sistema operacional Windows 7 ou superior (Linux ou Mac).

Referências

Site oficial: http://rawtherapee.com/

Downloads: http://rawtherapee.com/downloads

Wiki do projeto: http://rawpedia.rawtherapee.com/Main_Page

Verifique a integridade de imagens JPG com o jpeginfo

O jpeginfo pode ajudar a verificar automaticamente a integridade de uma quantidade enorme de imagens, em seu sistema Linux.
Trata-se de um pequeno utilitário de linha de comando (CLI), flexível, rápido e eficiente.
linux jpeginfo
Posso usar o jpeginfo para checar um único arquivo de imagem ou centenas deles.
Como, para um trabalho desta natureza, você quer resultados rápidos, as ferramentas CLI são a melhor opção — por que conseguem mostrar os resultados que você deseja, com o menor consumo possível de recursos do sistema.

Como instalar o jpeginfo

No Debian e no Ubuntu, ele pode ser instalado, com o apt:

sudo apt install jpeginfo
 _

Trata-se de um programa muito pequeno, que não vai pesar no sistema — caso você se preocupe com estes detalhes. Além disto, sempre é possível removê-lo, depois de realizar o seu trabalho.
Se estiver curioso, você pode conferir o tamanho dele com a opção ‘show’ do apt:

apt show jpeginfo | grep -i size

WARNING: apt does not have a stable CLI interface. Use with caution in scripts.

Installed-Size: 25,6 kB
Download-Size: 13,2 kB
 _

Ele pode ser instalado em questão de segundos, como você pode ver.

O tamanho do jpeginfo, após a instalação, é aproximadamente 25 Kb.

Como verificar a integridade das minhas fotos?

Como eu disse, dá pra verificar apenas uma imagem, assim:

jpeginfo --check System76-System76_Brandmark_Blue-by_Kate_Hazen_of_System76.jpg 
 _

O texto “[OK]”, ao final das informações básicas do arquivo, indica que está tudo bem com ele:

System76-System76_Brandmark_Blue-by_Kate_Hazen_of_System76.jpg 2560 x 1440 24bit JFIF  P  985882  [OK]
 _
jpeginfo --check foto-danificada.jpg
 _

… ou você pode obter uma indicação de que há “[ERROR]”:

foto-danificada.jpg  Not a JPEG file: starts with 0x5c 0x6e  [ERROR]
 _

Você pode pedir para verificar todas as imagens do diretório corrente, com o uso de curingas:

jpeginfo --check *.jpg
 _
foto-danificada.jpg  Not a JPEG file: starts with 0x5c 0x6e  [ERROR]
System76-Old_Man_Smoked_His_Pipe-by_Ian_Hex_of_LightSweep.jpg 2560 x 1440 24bit JFIF  P 3768044  [OK]
System76-System76_Brandmark_Blue-by_Kate_Hazen_of_System76.jpg 2560 x 1440 24bit JFIF  P  985882  [OK]
System76-System76_Brandmark_Gray-by_Kate_Hazen_of_System76.jpg 2560 x 1440 24bit JFIF  P  824133  [OK]
System76-System76_Brandmark_Yellow-by_Kate_Hazen_of_System76.jpg 2560 x 1440 24bit JFIF  P  952200  [OK]
System76-System76_Logo_Blue-by_Kate_Hazen_of_System76.jpg 2560 x 1440 24bit JFIF  P  974983  [OK]
System76-System76_Logo_Gray-by_Kate_Hazen_of_System76.jpg 2560 x 1440 24bit JFIF  P  731859  [OK]
System76-System76_Logo_Yellow-by_Kate_Hazen_of_System76.jpg 2560 x 1440 24bit JFIF  P  943715  [OK]
 _

Observe que as informações, na listagem normal, vêm em colunas:

  1. nome do arquivo
  2. resolução da imagem
  3. profundidade das cores
  4. padrão do arquivo de imagem
  5. padrão da decodificação (progressiva, interpolada etc.)
  6. Tamanho, em bytes

Na última coluna, o resultado do teste.

A sigla JFIF, que aparece na lista acima, significa JPEG File Interchange Format. Trata-se do formato padrão do arquivo da imagem.
Este formato é compatível com o padrão JPEG Interchange Format (JIF) e resolve algumas de suas limitações de codificação.
Tal como todos os arquivos JIF, os dados contidos em imagens JFIF comprimidos com o uso de técnicas no padrão JPEG, uma vez que as imagens JFIF são comumente chamadas “JPEG/JFIF”.

Use a opção ‘–lsstyle’, para ver o resultado organizado de outra forma:

jpeginfo --check --lsstyle *.jpg
 Not a JPEG file: starts with 0x5c 0x6e  foto-danificada.jpg [ERROR]
2560 x 1440 24bit JFIF  P 3768044 System76-Old_Man_Smoked_His_Pipe-by_Ian_Hex_of_LightSweep.jpg  [OK]
2560 x 1440 24bit JFIF  P  985882 System76-System76_Brandmark_Blue-by_Kate_Hazen_of_System76.jpg  [OK]
2560 x 1440 24bit JFIF  P  824133 System76-System76_Brandmark_Gray-by_Kate_Hazen_of_System76.jpg  [OK]
2560 x 1440 24bit JFIF  P  952200 System76-System76_Brandmark_Yellow-by_Kate_Hazen_of_System76.jpg  [OK]
2560 x 1440 24bit JFIF  P  974983 System76-System76_Logo_Blue-by_Kate_Hazen_of_System76.jpg  [OK]
2560 x 1440 24bit JFIF  P  731859 System76-System76_Logo_Gray-by_Kate_Hazen_of_System76.jpg  [OK]
2560 x 1440 24bit JFIF  P  943715 System76-System76_Logo_Yellow-by_Kate_Hazen_of_System76.jpg  [OK]
_

Use o comando grep, para ver apenas os resultados que retornaram erro:

jpeginfo --check --lsstyle *.jpg | grep -i error
_
 Not a JPEG file: starts with 0x5c 0x6e  foto-danificada.jpg [ERROR]
_

Use a opção ‘–delete’, para remover automaticamente todos os arquivos que forem encontrados com erros:

jpeginfo --delete *.jpg
_

Use a opção ‘–info’, para obter mais detalhes nas informações sobre cada arquivo:

jpeginfo --info *.jpg
_
System76-Old_Man_Smoked_His_Pipe-by_Ian_Hex_of_LightSweep.jpg 2560 x 1440 24bit JFIF  Progressive Huffman,300dpi 3768044 
System76-System76_Brandmark_Blue-by_Kate_Hazen_of_System76.jpg 2560 x 1440 24bit JFIF  Progressive Huffman,150dpi  985882 
System76-System76_Brandmark_Gray-by_Kate_Hazen_of_System76.jpg 2560 x 1440 24bit JFIF  Progressive Huffman,150dpi  824133 
System76-System76_Brandmark_Yellow-by_Kate_Hazen_of_System76.jpg 2560 x 1440 24bit JFIF  Progressive Huffman,150dpi  952200 
System76-System76_Logo_Blue-by_Kate_Hazen_of_System76.jpg 2560 x 1440 24bit JFIF  Progressive Huffman,150dpi  974983 
System76-System76_Logo_Gray-by_Kate_Hazen_of_System76.jpg 2560 x 1440 24bit JFIF  Progressive Huffman,150dpi  731859 
System76-System76_Logo_Yellow-by_Kate_Hazen_of_System76.jpg 2560 x 1440 24bit JFIF  Progressive Huffman,150dpi  943715 
_

Calcule a soma MD5, ou MD5 checksum, com a opção ‘–md5’:

jpeginfo --md5 *.jpg
_
System76-Old_Man_Smoked_His_Pipe-by_Ian_Hex_of_LightSweep.jpg 2560 x 1440 24bit JFIF  P 3768044 f45c6abe65faff92c753ca24ec5f8152 
System76-System76_Brandmark_Blue-by_Kate_Hazen_of_System76.jpg 2560 x 1440 24bit JFIF  P  985882 3fc69c0484860c02b21cb6582067c28b 
System76-System76_Brandmark_Gray-by_Kate_Hazen_of_System76.jpg 2560 x 1440 24bit JFIF  P  824133 3406d52789e7a79cf9efc76135416cf4 
System76-System76_Brandmark_Yellow-by_Kate_Hazen_of_System76.jpg 2560 x 1440 24bit JFIF  P  952200 bb1cd2cd03730e8e56d5876c6638de47 
System76-System76_Logo_Blue-by_Kate_Hazen_of_System76.jpg 2560 x 1440 24bit JFIF  P  974983 dc2e914b26c91dceb745baab1dd677aa 
System76-System76_Logo_Gray-by_Kate_Hazen_of_System76.jpg 2560 x 1440 24bit JFIF  P  731859 9efd7ded3aceb671a708bac28a7aeb6a 
System76-System76_Logo_Yellow-by_Kate_Hazen_of_System76.jpg 2560 x 1440 24bit JFIF  P  943715 30ee050e0c5d14b7c9c6f44b7df2fff4
_

Fazer o cálculo da soma MD5, é útil para quem vai fazer a transmissão de uma grande quantidade de arquivos de imagem e deseja obter uma checagem, no final, de que a transferência ocorrem sem incidentes.
Como você já deve ter percebido, pode combinar várias opções na mesma linha.
Para saber mais sobre o jpeginfo, use a opção ‘–help’ ou consulte o manual do sistema: man jpeginfo.

Conheça o visualizador de imagens para Linux Geeqie

O Geeqie é um programa para apresentar/visualizar imagens. O projeto nasceu em Março de 2008, após 3 anos de inatividade do GQview, cujo código foi aproveitado pelos desenvolvedores. Por isto, aqueles que já usavam o programa anterior (o GQview), se sentirão em casa aqui.

Sua tela inicial se divide em um navegador, onde você escolhe os arquivos que deseja visualizar, as pastas que quer abrir e uma janela, à direita, onde as imagens selecionadas são exibidas.

Profissionais ou aficionados por fotografia podem gostar muito da velocidade e eficiência com que ele trata imagens RAW (formato que contém todos os dados da imagem tal como foi captada pelo sensor da câmera. Normalmente, estes arquivos não são comprimidos).

Entre os recursos que eu achei interessantes está a janelinha de confirmação de exclusão de um arquivo, em que o Geeqie exibe uma prévia da imagem a ser removida.
Pode evitar acidentes.
confirmação

Usuários do Ubuntu, podem instalá-lo facilmente através da Central de Programas, que pode ser acessada do Menu de Aplicativos (Alt + F1). Pros(as) aventureiros(as), sempre tem a linha de comando:

sudo apt install geeqie