Faça projetos e design interior no Linux com o Sweet Home 3D

O Sweet Home 3D é uma aplicação em Java, disponível nas principais distribuições GNU/Linux.
De modo geral, o software permite criar mobília, entre outros objetos, em 3D para organizá-los dentro de um projeto de um imóvel (casa, escritório etc).

Para escrever este texto, experimentei a aplicação no Debian 10 Buster (nesta data, ainda em testing), mas ele está disponível também no Ubuntu e outras distros importantes.

O Sweet Home 3D é um software voltado para arquitetura, design e decoração de interiores

Como baixar e instalar o Sweet Home 3D

Use a interface gráfica da sua distro preferida para abrir o aplicativo de gestão e instalação de programas.
Na imagem, abaixo, é possível ver o app principal, acompanhado do aplicativo de criação e edição de móveis (furniture) e da biblioteca de texturas — que permite que os móveis sejam de madeira, vidro, metais etc.
Sweet home 3D opções de instalação

Se você prefere fazer a instalação via linha de comando, sempre é possível usar o velho e bom apt. O comando, a seguir, mostra todas as opções relacionadas ao programa principal:


sudo apt search sweet home

Sweet home 3D

Para instalar tudo, incluindo a parte non-free da aplicação e das bibliotecas, use o comando abaixo:


sudo apt install sweethome3d sweethome3d-furniture sweethome3d-furniture-editor sweethome3d-furniture-nonfree sweethome3d-textures-editor

Para o Ubuntu, também há as opções de instalação via GUI e pela linha de comando (CLI), via snap:


snap install sweethome3d-homedesign

Faça a sua escolha.

Uso do Sweet Home 3D

Mesmo leigo no assunto (arquitetura, decoração de interiores etc.), achei muito fácil a operação do aplicativo.
Tela do Sweet Home 3D

A interface é clara, limpa e, até onde pude examinar, traduzida para português.

A tela principal é dividida em 4 partes e o uso do software de design de interiores é muito intuitivo.

Os móveis podem ser encontrados no painel superior esquerdo e, de lá, arrastados para o painel à direita.

Na área inferior, são relacionadas as características de cada objeto e é possível visualizar, em 3 dimensões, o resultado parcial do seu trabalho.

Até quem não é profissional da área, pode passar alguns bons momentos organizando sua casa virtual, organizando o seu espaço interior e criando novas possibilidades de decoração.

Imagem de mesa, cadeira, jarro de flores e janela, criada com o Sweet Home 3D

A qualquer momento é possível exportar (ou gravar/salvar) o seu trabalho em PNG ou JPEG para ser enviado a um cliente ou exibido online.

Como instalar as fontes Google no Ubuntu via script

As fontes Google figuram como uma opção a mais para quem trabalha com design, dentre tantas outras que também podem ser baixadas gratuitamente.
Neste tutorial, vou mostrar como baixar e instalar um script que, por sua vez, irá baixar e instalar as fontes em seu computador.

Embora o título do post se refira ao Ubuntu, nada impede que você execute o script em qualquer outra distro baseada no Debian, tais como os outros sabores do Ubuntu, como KUbuntu, XUbuntu, LUbuntu.

Google fonts
Google fonts

O script e as webfonts do Google

O TypeCatcher permite que se tenha uma prévia das fontes com seus tamanhos ajustados; fazer downloads e instalar as fontes desejadas em seu computador local. Porém, como ele não faz o download completo de todas as fontes, fomos buscar, lá no WebUpd8 um script que faz este trabalho com rapidez e simplicidade. Eu achei simples, pelo menos.

O que o script faz?

Pra ser objetivo, ele baixa os arquivos do diretório de fontes do Google (Google Font Directory) – há algo em torno de 100 itens diferentes lá, que podem ser usados para personalizar o seu desktop ou em seus trabalhos de design – e as instala em /usr/share/fonts/truetype/google-fonts/. Simples assim. 😉

Baixe o script e instale as fontes

Abra um terminal (Ctrl + Alt + T) e digite os seguintes comandos (são 3 linhas):


cd && wget http://webupd8.googlecode.com/files/install-google-fonts

chmod +x install-google-fonts

./install-google-fonts

O que foi feito?

Basicamente, o que fizemos acima foi entrar no nosso diretório /home e fazer o download para dentro dele do script de instalação. Em seguida, mudamos sua permissão (chmod) para executável e, por fim, o executamos.

Se não estiver instalado no seu sistema, o script baixará e instalará automaticamente o pacote do mercurial-common. A depender da sua conexão, este processo pode ser um pouco demorado… pausa para um café! 😉

Continuação

Uma vez terminado o processo de baixar e instalar as fontes, você pode começar a experimentá-las.
Se quiser, pode usá-las para personalizar o visual do seu Ubuntu.

Preferências da área de trabalho no LXDE - lista de fontes disponíveis.
Preferências da área de trabalho no LXDE – lista de fontes disponíveis. (Clique na imagem para ampliar)

Para tanto, clique com o botão direito do mouse sobre o desktop e selecione “Preferências” e escolha as fontes desejadas na guia Fontes.

O que eu faço com este diretório, que o script criou na minha pasta /home

Certas pessoas gostam de trabalhar em um ambiente razoavelmente organizado ou, pelo menos, não gostam de topar com “objetos estranhos”, ocupando espaço.

De fato, o script vai criar uma pasta /googlefontdirectory dentro da pasta em que foi executado.

Pois bem, você pode apagar este diretório sem problemas.
A vantagem de deixar o diretório quieto, aonde está, é que na próxima vez em que rodar o script, ele vai apenas atualizar os arquivos, em vez de baixar tudo de novo.
Para mim, vale a pena mantê-lo. O que você acha?

Como remover as fontes do Google do meu sistema

Você se arrependeu – ou cansou de brincar – e quer recuperar o espaço agora ocupado pelas fontes. Abra um terminal e proceda da seguinte forma:


sudo rm -vfr /usr/share/fonts/truetype/google-fonts/

Isto deve ser o suficiente.

Referências