Ative o menu de opções de desenvolvedor no seu Android

Os dispositivos Android têm um menu “escondido” com opções voltadas para programadores.
Elas abrem possibilidades novas de uso do aparelho — e também podem abrir brechas de segurança, que podem comprometer seriamente o uso do aparelho e de seus dados.
Os procedimentos, descritos neste post, não são voltados para usuários inexperientes.

Como sempre, se não sabe o que está fazendo, então não faça.
Se é usuário iniciante do Android, o menu do desenvolvedor não tem nada que possa te interessar.
brincar com outra coisa.

Para ativar o recurso, abra o painel de configurações (ou config) do seu dispositivo Android e siga o passo a passo:

  1. Role a tela e encontre o item Sobre o telefone ou Sobre o dispositivo
  2. Role até o fim do menu até chegar ao item Versão do kernel ou Número de compilação
  3. Toque 7 vezes sobre este item, até aparecer a mensagem de aviso “O modo de desenvolvedor foi ativado”

Fique atento às diferenças nas nomenclaturas que pode haver entre aparelhos de marcas e modelos diferentes.
modo desenvolvedor android
Aparelhos da Motorola/Lenovo usam o termo “versão do kernel” para o mesmo item que se chama “número de compilação” em aparelhos Samsung.
Trata-se da mesma coisa.
modo desenvolvedor android
Após a ativação, volte ao menu anterior e veja que o item “Opções do desenvolvedor” foi ativado.
Quer saber quais são as possibilidades do aparelho, a partir de agora?
Então clique na tag Android desenvolvedor ou use recurso de pesquisa do site.
Conheça estas opções do painel do desenvolvedor que alteram o desempenho ou o visual do seu sistema.

Ative a depuração USB no Android para acessar funções avançadas.

Ferramentas de desenvolvimento ou hacking tools frequentemente irão requerer a ativação do USB debugging em seu dispositivo Android.
Este é um dos primeiros passos a ser dado, antes de realizar o processo de rooting em seu celular, por exemplo.
Como padrão de fábrica, este item vem sempre desativado nos aparelhos Android.
Sem ele, as ferramentas não conseguem estabelecer uma conexão entre o dispositivo e o seu PC.

Dependendo do fabricante, o recurso pode ter nomes “USB debug”, “depurador USB”, “modo de desenvolvedor”, “developer mode” etc.

Saiba mais sobre o modo de depuração USB do Android

Sua principal função é estabelecer uma ponte de conexão entre o dispositivo Android e um computador com o kit de desenvolvimento Android instalado.
No modo USB debug, é possível trocar arquivos diretamente com o celular e realizar alterações mais profundas no funcionamento do aparelho — via USB, bluetooth ou Wi-FI.
Há outras funções importantes, que podem ser exercidas através do USB debug, como acessar o dispositivo através da adb shell, o que permite rootear o aparelho, rodar comandos avançados dentro dele, recuperar aparelhos brickados etc.
Como você pode perceber, a ferramenta não é voltada para iniciantes.
aviso depuração usb android
Existem algumas razões (de segurança, inclusive) para se evitar deixar o modo de depuração ligado constantemente:

  1. Se você perder o aparelho ou ele for roubado, o USB debug irá permitir que ele seja acessado por pessoas não autorizadas, mesmo que a tela esteja bloqueada. Trata-se de um backdoor (porta dos fundos).
    Por uma questão de segurança, não ative esta função ou desative-a logo depois de se desconectar do aparelho.
  2. Há relatos, nos fóruns sobre Android, de usuários que tiveram problemas para ler mídia externa no dispositivo, enquanto o modo de depuração estava ligado.
    Se isto acontecer com você, já sabe de onde veio.

Como ativar o modo de depuração USB ou USB debug mode

A primeira coisa a ser feita é ativar o menu do desenvolvedor no seu dispositivo Android.
Depois disto, siga o passo a passo:

  1. Dentro do menu principal de configurações, abra o painel de opções do desenvolvedor (ou programador).
  2. Em seguida, ative a “depuração USB” ou “USB debug mode“.
  3. Leia o aviso e clique OK.

android usb debug
Uma vez ativo, já é possível testar o modo de depuração com o adb shell.

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Conheça o projeto Sputnik: uma parceria entre a Canonical e a Dell para oferecer laptops com Ubuntu para desenvolvedores

Que a Dell vende laptops e PCs com Ubuntu, não é novidade.
Você pode adquirir, hoje, máquinas da linha Inspiron, com o Ubuntu pré-instalado, claro.
Dell XPS 13 Development Edition
O projeto Sputnik nasceu de uma proposta de Barton George, da Dell – ainda, em 2012.
Àquela época já era possível comprar máquinas low end (de baixo custo), da Dell com o sistema operacional Ubuntu 12.04 LTS instalado.
Dell XPS 13 Development Edition
Barton propunha levar o projeto a outro nível — o dos computadores da outra ponta ou high end.
Batizado de Project Sputnik, consistia da iniciativa transparente, de perguntar aos desenvolvedores sobre o que gostariam de ter em um laptop Linux.

Uma de suas primeiras descobertas foi que o público para este tipo de equipamento era maior do que se imaginava.

Em 2015, a linha Precision foi adicionada e os XPS já estão há 6 gerações dentro do projeto.
O Sputnik tomou um grande impulso e vem crescendo 100% a cada ano, desde 2015.
Dell XPS 13 Development Edition

O projeto Sputnik no Brasil

Dell XPS 13 Development Edition
Site da Dell, nos Estados Unidos, oferece 4 modelos do XPS 13 Development Edition com Ubuntu pré-instalado.
O cliente ainda pode optar entre as cores Silver (prata) e Rose Gold (rosa dourado).

A realidade pode ser um tanto desalentadora, uma vez que não há previsão de se estender o projeto ao Brasil.
O Dell XPS 13 modelo 9360 é vendido também na versão brasileira do site da empresa — mas com “outro sistema operacional”.
Ainda assim, nada o impede de instalar o seu próprio Linux.
O problema é que o Ubuntu padrão da Canonical nem sempre é o mesmo que vem instalado nos equipamentos Dell, como explico neste post.

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Referências

https://insights.ubuntu.com/2017/06/14/project-sputnik-crazy-idea-to-community-driven-developer-systems/?_ga=2.122658699.1278648682.1497471045-1533849342.1497471045

Instale o Android Studio para Linux

Se você tem interesse em desenvolver apps para Android e prefere usar uma plataforma sólida e livre, pode usar Linux.
Neste post, vou mostrar como instalar o Android Studio no Fedora 25, no Ubuntu 16.04 e no Debian 9.0. Se a dua distro é diferente destas, tente adaptar os procedimentos para conseguir fazer a instalação.
Este texto cobre a instalação da ferramenta GUI voltada para desenvolvimento de apps para a plataforma móvel Android.


Recomendo, ainda, complementar o seu ambiente de desenvolvimento com algumas ferramentas CLI, descritas neste artigo.
android studio browse samples

Prepare o ambiente para instalar o Android Studio no Linux

Se você usa Debian ou Ubuntu, instale os seguintes pacotes:

sudo apt update
sudo apt install libc6:i386 libncurses5:i386 libstdc++6:i386 lib32z1 libbz2-1.0:i386

Quem usa o Fedora 25, instala os seguintes:

sudo yum install zlib.i686 ncurses-libs.i686 bzip2-libs.i686

Baixe e instale o Android Studio

android studio ide code sample
Agora você já tem o ambiente pronto para receber a ferramenta.
Vá até o site de downloads: https://developer.android.com/studio/index.html e baixe o pacote zip.
O comando que segue, assume que o pacote foi baixado para a pasta de Downloads e que você já tenha uma pasta /opt no seu sistema (dentro da qual será instalado o Android Studio):

mv Downloads/android-studio-ide-162.3764568-linux.zip /opt/

É claro que você pode optar por instalar o Studio em outra pasta. Isto fica a seu critério.
Agora vá até a pasta que contém o pacote e extraia o seu contéudo:

cd /opt
unzip android-studio-ide-162.3764568-linux.zip

Pronto!
Para ter mais conforto crie atalhos para o aplicativo.
Escolha um destes 2 métodos:

  1. inclua a seguinte linha no seu arquivo ~/.bashrc:
    export PATH="/opt/android-studio/bin:$PATH"
    
  2. ou crie um link simbólico para o programa:
    sudo ln -s "/opt/android-studio/bin/studio.sh" /usr/local/bin/android-studio
    

Depois disto, para rodar o android-studio basta usar um destes 2 comandos:

/opt/android-studio/bin/studio.sh

ou

android-studio

android studio ide development

Instale o emulador Android Genymotion no Debian

A plataforma de emulação Android, Genymotion pretende ser a mais completa, para facilitar a vida dos desenvolvedores e entusiastas do sistema operacional.
Com suporte a mais de 40 dispositivos Android e a todas as suas versões mais atuais, o Genymotion permite, ainda as seguintes (entre muitas outras) possibilidades:
genymotion on imac

  • Use a webcam do seu laptop, como se fosse a câmera do próprio dispositivo Android.
  • O Genymotion é compatível com as ferramentas do Android SDK, entre outras.
  • Permite simular diferentes níveis de carga da bateria de um dispositivo Android, para você testar o comportamento dos seus apps em situações extremas.
  • Permite simular o uso do GPS do dispositivo, para testar apps que fazem uso de informações de geolocalização.

Neste texto, ensino a instalar a versão completa e gratuita.
Se você pretende trabalhar seriamente com desenvolvimento de aplicativos para Android, adquirir um dos planos pagos do produto é a melhor coisa a se fazer.
genymotion android emulator logo
Não esqueça de seguir os links dentro do texto, caso queira entender melhor algum assunto ou procedimento. Boa leitura! 😉

Requisitos de sistema para instalar o emulador Android Genymotion

  • Você precisa ter o VirtualBox instalado no sistema.
  • Ubuntu 16.04 (Xenial Xerus), Debian 8 (Jessie), Fedora 24 ou mais atuais.
    Os exemplos deste artigo são baseados no Debian 9 Stretch.
  • Arquitetura de CPU 64 bit, with VT-x or AMD-V habilitados na BIOS
  • Uma GPU recente e dedicada
  • 400 MB de espaço em disco
  • 2GB RAM

Além da instalação do VirtualBox você também precisa ter o dkms disponível no seu sistema. Se ele não estiver aí, comece a rodar o apt:

sudo apt install dkms

Onde baixar o Genymotion

Faça o download e o seu cadastro na página https://www.genymotion.com/download/.
Ao finalizar o download, faça o checksum do arquivo para verificar se ele baixou de maneira íntegra:

sha1sum genymotion-2.8.1_x64.bin ;echo -e "b4b372c429542450240a318f2587828a1ee135c6"

Instalação do Genymotion

Como disse, lá na sessão de requisitos, os meus exemplos são baseados no Debian 9. Se você usa outra distro, tenha o cuidado de adequar os comandos, para que tudo corra bem.
Para poder executar o arquivo baixado, é necessário dar a ele as permissões de executável:

chmod +x ./genymotion-2.8.1_x64.bin

Em seguida, rode o arquivo .bin que você baixou:

./genymotion-2.8.1_x64.bin

Opcionalmente, você pode executar o comando acima com privilégios administrativos — para que todos os usuários do sistema possam usar o programa.
Isto já deve ser o suficiente para conseguir rodar o emulador.
genymotion

Problemas ao tentar executar o Genymotion

Você precisa ter um cadastro no site para poder usar a totalidade do aplicativo e ter acesso a alguns dispositivos virtuais — além de poder fazer o download do próprio arquivo de instalação.
Eu tive, ainda, alguns problemas relativos a execução de algumas bibliotecas.
Ao tentar rodar o Genymotion, eu obtinha os seguintes erro, na linha de comando:

/opt/genymobile/genymotion/genymotion: symbol lookup error: /usr/lib/x86_64-linux-gnu/libX11.so.6: undefined symbol: xcb_wait_for_reply64

ou

/opt/genymobile/genymotion/genymotion: symbol lookup error: /usr/lib/x86_64-linux-gnu/libGL.so.1: undefined symbol: drmGetDevice

Se quiser saber mais sobre estes erros, dê uma olhada nos sites em Referências, ali embaixo.
Uma forma de contornar estes problemas e conseguir pôr o programa para funcionar é renomear os arquivos
/opt/genymobile/genymotion/libxcb.so.1 e /opt/genymobile/genymotion/libdrm.so.2
Isto pode ser feito com o comando mv:

 sudo mv /opt/genymobile/genymotion/libxcb.so.1 /opt/genymobile/genymotion/libxcb.so.1___backup

 sudo mv /opt/genymobile/genymotion/libdrm.so.2 /opt/genymobile/genymotion/libdrm.so.2___backup

Isto não resolve o problema, mas permite usar o Genymotion, pelo menos até você descobrir uma solução mais adequada ou ele ser atualizado.
Para reverter o procedimento, execute-o “ao contrário”:

 sudo mv /opt/genymobile/genymotion/libxcb.so.1___backup /opt/genymobile/genymotion/libxcb.so.1

 sudo mv /opt/genymobile/genymotion/libdrm.so.2___backup /opt/genymobile/genymotion/libdrm.so.2

Você optou por outra solução?! Deixe a gente saber como você resolveu o problema, nos comentários.

Como testar apps Android no emulador Genymotion

Há basicamente 3 formas de testar seus apps ou arquivos executáveis apk, no Genymotion:

  1. Arraste o arquivo apk pronto, para dentro da janela que se encontra emulando um dispositivo Android. É fácil assim.
  2. Rode o comando, no terminal:
    adb install nome_do_app.apk.
  3. Use um link da web para baixar e instalar diretamente o apk no seu dispositivo virtual.

Referências

https://www.genymotion.com/fun-zone/.

http://stackoverflow.com/questions/40998027/genymotion-genymotion-symbol-lookup-error-usr-lib64-libgl-so-1-undefined.

http://stackoverflow.com/questions/39316164/genymotion-usr-lib64-libx11-so-6-undefined-symbol-xcb-wait-for-reply64.

http://unix.stackexchange.com/questions/316787/problem-with-libx11-so-6-undefined-symbol-xcb-wait-for-reply64/317404.