Como instalar codecs no Debian

Um codec é um dispositivo ou programa de computador que tem a capacidade de codificar ou decodificar sinais ou fluxos de dados digitais.
A palavra codec é um portmanteau para (em inglês) compressor-decompressor”.
Como um programa, um codec não deve ser confundido com um código, um formato de compressão ou um padrão.
Tecnicamente, um codec é um programa capaz de ler e alterar estes tipos de arquivos.
No dia a dia, contudo, nos referimos aos “codecs” como formatos de arquivos.
debian logo jessie

A instalação dos codecs

Muitos codecs são distribuídos envoltos em patentes ou licenças restritivas.
Por isto é que o Ubuntu, o Debian e vários outros sistemas operacionais, na instalação padrão, vêm sem estes itens.
O Debian é distribuído em várias versões e sabores.
A versão oficial do Debian Stable, contudo, só contém software livre.
Ainda assim, codecs para reprodução e gravação de MP3, AAC e H264 estão disponíveis em bibliotecas, tais como a libav e ffmpeg.
Ou seja, se você instalar players de áudio/vídeo como o Mplayer e o VLC, os codecs serão automaticamente baixados e instalados.

Resumindo, ao instalar um programa de reprodução de arquivos multimídia, a partir dos repositórios do Debian, diversos codecs serão instalados automaticamente, na medida em que forem requeridos pelo programa, cuja instalação você requisitou.

Qualquer codec que você for precisar, provavelmente já terá sido instalado pelo seu player favorito.
Se, ainda assim, houver algum que você precise e não esteja disponibilizado pelo seu media player, é possível instalar alguns pacotes extra, conforme é explicado, a seguir.

linux vlc player h.265 codec
O VLC Player é capaz de reproduzir, nativamente, vídeos codificados com os mais avançados métodos e codecs.

As instruções foram testadas em um sistema Debian 9 Testing (Stretch) e consistem na instalação da libavcodec-extra, uma biblioteca alternativa ao libav/ffmpeg, a que nos referimos anteriormente.
Os pacotes de codecs extra são os seguintes:

  • OpenCORE Adaptive Multi-Rate (AMR) Narrow-Band (AMRNB Encoder/Decoder)
  • OpenCORE Adaptive Multi-Rate (AMR) Wide-Band (AMRWB Decoder)
  • Android VisualOn AAC (AAC Encoder)
  • Android VisualOn Adaptive Multi-Rate (AMR) Wide-Band (AMRWB Encoder)

Você pode obter mais informações sobre o pacote, usando o comando ‘apt show’. Veja um exemplo:

apt show libavcodec-extra

Observe, na descrição abaixo, o pacote contém as bibliotecas do FFmpeg somado a outros codecs — o que dá suporte “aos formatos dos mais antigos e obscuros aos mais atuais”.

Package: libavcodec-extra
Version: 7:3.1.3-1
Priority: extra
Section: libs
Source: ffmpeg
Maintainer: Debian Multimedia Maintainers <pkg-multimedia-maintainers@lists.alioth.debian.org>
Installed-Size: 75,8 kB
Depends: libavcodec-extra57
Homepage: https://ffmpeg.org/
Tag: role::shared-lib
Download-Size: 42,1 kB
APT-Sources: http://ftp.br.debian.org/debian stretch/main amd64 Packages
Description: FFmpeg library with extra codecs (metapackage)
 FFmpeg is the leading multimedia framework, able to decode, encode, transcode,
 mux, demux, stream, filter and play pretty much anything that humans and
 machines have created. It supports the most obscure ancient formats up to the
 cutting edge.
 .
 This metapackage depends on the latest version of the libavcodec variant
 that offers additional codec support. Application packages can depend
 on it if they require or suggest this variant in a robust manner.

Use o apt para instalar o pacote:

apt-get install libavcodec-extra

Saiba por que não se deve instalar pacotes de codecs de terceiros

A documentação oficial do Debian não recomenda o uso destes pacotes. Use-os por sua própria conta e risco.

Você pode acabar com um sistema quebrado e o uso deste método é fortemente desencorajado pelo time de desenvolvedores do Debian.
A documentação oficial (link no final), elenca ainda mais motivos para evitar estes pacotes.
O conteúdo destes repositórios não passa por testes tão intensos quanto o que se encontra no arquivo oficial Debian.
Pacotes de terceiros podem ter os seguintes problemas (entre outros):

  1. Conflitos entre os pacotes de terceiros e os pacotes dos repositórios oficiais.
  2. Atualizações mal feitas entre uma versão do Debian e outra.
  3. Você pode ter dificuldades para remover pacotes de terceiros, após a sua instalação.
  4. Durante a remoção, pacotes não relacionados e importantes para o funcionamento de outros aplicativos podem ser removidos acidentalmente.
  5. Pacotes de terceiros frequentemente sobrepõem ou ignoram as configurações locais do seu sistema.

Portanto, se não sabe o que está fazendo, não prossiga.
Você foi avisado.


Ainda assim, sabemos que alguns codecs só podem mesmo ser encontrados em repositórios de terceiros — e pode haver variadas razões para não terem sido incluídos no Debian.
Problemas de licenciamento são os obstáculos mais comuns para a sua inclusão.

Como instalar pacotes de codecs de terceiros no Debian

Há, pelo menos um item extra disponível para as arquiteturas amd64 e i386 que não é disponibilizado no repositório Debian.
Para a arquitetura amd64, o pacote é o w64codecs. Para o i386, é o w32codecs.
Este pacote oferece suporte a poucos e raros codecs, usados unicamente pelo xine e o Mplayer.
Se você usa nenhum destes dois players, então você definitivamente não precisa destes itens.
Uma das formas de obtê-los é configurar o sources.list para buscar softwares no repositório deb-multimedia.org.
Muitos usuários têm reclamado de problemas ao instalá-lo por este método.
O método recomendado de instalação é através do download específico do pacote que contém o codec desejado.
Segue o procedimento para baixar e instalar na arquitetura de 64 bits:

wget http://www.deb-multimedia.org/pool/non-free/w/w64codecs/w64codecs_20071007-dmo2_amd64.deb
dpkg -i w64codecs_20071007-dmo2_amd64.deb

… ou na arquitetura de 32 bits:

wget http://www.deb-multimedia.org/pool/non-free/w/w32codecs/w32codecs_20110131-dmo2_i386.deb
dpkg -i w32codecs_20110131-dmo2_i386.deb

Não esqueça que o procedimento acima pede privilégios administrativos.

Referências

https://wiki.debian.org/MultimediaCodecs.

Como instalar codecs no Ubuntu

Por questões legais, é comum os codecs, necessários para reproduzir vídeos e áudios de determinados formatos, não virem instalados em seu sistema operacional. Vamos ver como solucionar isto no Ubuntu.

Mas podia estar instalado…

É claro que sim. Na 2a. tela de instalação, a última opção é a que permite que o sistema faça download de todos estes “extras”. Veja a figura, abaixo:
desktop-install-2
Óbvio que você não precisa passar por todo o processo de instalação de novo.
Há outras formas de resolver isto: modo gráfico ou via terminal. Vou ensinar as duas – mas eu recomendo instalar via terminal, por que é muito mais rápido e simples.

Modo gráfico

Ubuntu Download Center
Para quem é iniciante, pode soar estranho abrir um terminal para resolver problemas ou instalar softwares – mesmo que a gente diga que, muitas vezes, é a maneira mais simples e rápida de fazer as coisas.
Clique aqui. Aguarde que a Central de Programas do Ubuntu seja acionada e proceda clicando no botão Instalar e, em seguida, dê a sua senha.
Assim que a instalação dos extras terminar, você já poderá usar os seus programas de multimídia.

No terminal

Aqui, tudo é mais rápido.
Abra um terminal, pressionando a sequência de teclas Ctrl + Alt + T e cole (ou digite) o comando abaixo:

sudo apt-get install ubuntu-restricted-extras

Aguarde a conclusão da instalação e… divirta-se!

10 coisas pra se fazer depois de instalar o Ubuntu 12.04

1 – Aprenda um pouco mais sobre os recursos que você tem à mão

Há uma série de recursos novos. Este vídeo mostra, em menos de 10 minutos, algumas das novidades mais interessantes.

2 – Atualize o seu sistema

Mesmo recém-saído do forno, pode já haver atualizações a serem feitas ao sistema – correções de segurança, por exemplo.
É possível ver se há necessidade de atualizar à partir do Power Menu, acessível a partir do canto superior direito, na sua tela.

Se não houver atualizações a serem feitas, no momento, a mensagem presente no menu será “Software atualizado”. Caso não seja, clique e selecione a opção de instalar as atualizações.

3 – Instale os Codecs para ver seus vídeos preferidos

Por questões legais, os sistemas operacionais não podem vir com todos os codecs pre-instalados. Portanto, se você tem intenção de usar o seu novo sistema para ver filmes e ouvir suas músicas, convém executar este passo.
Clique aqui para instalar Codecs de terceiros.

4 – Personalize a sua interface

É óbvio que queremos que o nosso computador tenha a nossa cara e reflita os nossos gostos.
Há 14 novos papéis de parede, nesta versão e os componentes transparentes do Ubuntu, agora, mudam de cor para se adaptar aos tons do seu papel de parede.

5 – Ajuste as suas opções de privacidade

Ao abrir o Dash no Unity, você vai ver os últimos aplicativos e arquivos que usou. O caso é que talvez você não queira que tudo isto fique aparecendo. Que tal deixar apenas as coisas relevantes pra você?
Novamente, clique no Power Menu e selecione Configurações do Sistema. Em seguida, clique no ícone Privacidade.

Selecione as categorias de itens que você não deseja ver na seção de documentos recentes. Em seguida, se desejar, adicione as pastas, no seu sistema, que ficarão de fora desta exibição.

6 – Ajuste o Ubuntu One pra você

Cada usuário tem direito a 5Gb em espaço de armazenamento online, pelo Ubuntu One. Pegue os seus.

Clique no ícone correspondente, no lançador, à esquerda e faça a sua inscrição, caso ainda não tenha uma conta.
Ah! Se você roda Android no seu celular, procure pelo Ubuntu One, no Google Play

7 – Explore novos aplicativos

O caminho é o… shopping center!
A Central de Programas do Ubuntu tem milhares de aplicativos interessantes. Alguns são pagos, a maioria é gratuita e livre.

Experimente navegar pela Central e descubra as possibilidades que lá existem.

8 – Pegue o Google Chrome

Um dos motivos pra isto é o suporte integrado ao Flash que passa a vir com este navegador, uma vez que a Adobe anunciou que encerrará o suporte a este sistema no Linux.
Clique aqui para baixar e instalar o seu.
Caso você queira instalar apenas o Flash, clique aqui.

9 – Configure a integração do LibreOffice à sua barra de menus global


A barra de menus global, no Unity, visa a aproveitar melhor a área de trabalho do usuário, principalmente em dispositivos de tela pequena, como netbooks e tablets. Esta integração não vem, por padrão, na sua nova instalação do LibreOffice. Mas você pode instalá-la facilmente. Clique aqui.

10 – Hora de brincar…

Relaxe e aproveite para explorar as inúmeras possibilidades que o sistema te oferece. Use o Facebook, o Google Plus… e conte pros seus amigos que você está experimentando a nova versão do Ubuntu.
Você pode, enquanto isto, ouvir as suas músicas no Rhythmbox.