Gerencie os apps que devem iniciar (ou não) automaticamente no seu celular

Algumas pessoas se preocupam com o excesso de aplicativos rodando no celular. Se você tem restrições de recursos, o problema pode ser significativo.
O Startup Manager é uma ferramenta gratuita, disponível na loja oficial do Android (Google Play), que pode ser usada para determinar exatamente quais apps devem ser iniciados ou não durante o boot do aparelho.

É claro que você vai precisar reiniciar o dispositivo, para poder aplicar a nova configuração.
Antes de começar, contudo, tenha em mente que alguns apps são importantes para o bom funcionamento do sistema e, se você não sabe o que está fazendo, não faça.

O que o Startup Manager faz

A função do aplicativo é ajudar a habilitar ou desabilitar itens de software da inicialização do sistema no seu smartfone Android.

Ele torna fácil esta tarefa, ao listar todos aplicativos disponíveis no sistema — e tudo o que você precisa fazer é clicar ou “desclicar” os itens que você deseja ou não que sejam iniciados automaticamente durante o próximo boot.

Use com cuidado.

Como usar o Startup Manager

Startup Manager app

Na relação de itens, da tela principal do app, é possível acessar um menu de ações.
Mantenha o dedo pressionado sobre um dos itens, para fazer o menu aparecer.

Startup Manager app

Você pode optar por relacionar informações detalhadas sobre os itens.
Startup Manager app

Tenha em mente que, em dispositivos non root (que não foram rooteados), alguns aplicativos podem ser “desobedientes”, ou seja, mesmo pedindo para que não reiniciem mais, eles irão fazer isso à sua revelia.

Você terá que rootear seu aparelho para conseguir impor todas as suas opções de configuração.

Veja aonde baixar o app: https://play.google.com/store/apps/details?id=imoblife.startupmanager&rdid=imoblife.startupmanager

Me conte, nos comentários, se tudo funcionou bem ou se se houve algum problema! 😀

Systemd para administradores, parte 1

Depois de ter conquistado o Fedora, o OpenSUSE, entre outros sistemas operacionais UNIX like, o systemd vem se firmando no Debian e no Ubuntu.
Para administradores de sistemas, o recurso traz uma variedade de possibilidades interessantes, que vale a pena conhecer.
systemd logo
Durante o processo de boot do seu sistema GNU/Linux, é possível observar uma série de mensagens de texto dispostas na tela.
Às vezes a tela gráfica, ou splash screen se sobrepõe a estas informações, para tornar o visual mais agradável e menos confuso para usuários iniciantes. Você pode desabilitar temporariamente o splash, removendo a palavra ‘quiet‘ da linha de comando do GRUB, na inicialização do sistema.
A tecla ESC também pode ser usada para desabilitar o splash screen e permitir a exibição das informações do boot, durante a inicialização.
O texto exibido contém informações sobre os serviços que são iniciados (ou não) durante o boot, bem como sobre os drivers/módulos do kernel etc.
Para cada serviço iniciado durante o bootup, é exibido uma indicação verde ou vermelha, sobre se falhou ou obteve sucesso:
[ OK ] ou [ FAILED ].

Em máquinas mais lentas, é possível observar a tentativa de inicar cada serviço e ler todas as informações. Em máquinas mais atuais, contudo, ler estas informações on the fly é praticamente impossível.

O systemd permite iniciar serviços em paralelo e, portanto, em hardware atual, na maioria dos casos, já não é mais possível acompanhar e ler o fluxo de informações durante o boot do sistema.
Mas o systemd, tem recursos de rastreamento e registro dos serviços — o que permite que você verifique depois, com calma, o que ocorreu durante a inicialização do seu sistema.
Esta informação pode ser obtida com o utilitário systemctl:

systemctl

captura de tela das informações do systemd com o comando systemctl
A relação de ocorrências pode ser longa, mas é fácil navegar pela lista, com as setas direcionais do teclado.

Como filtrar o resultado do systemctl

O systemctl distribui o resultado em 5 colunas: UNIT, LOAD, ACTIVE, SUB e DESCRIPTION.
A coluna ACTIVE, exibe o estado em alto nível das unidades mantidas pelo systemd. O estado pode ser active (em execução), inactive ou outro.
Serviços que falharam ao ser carregados ou tiveram algum problema, pode estar em maintenance e destacados em vermelho.
Para obter mais informações sobre um item específico, use a opção status:

systemctl status syslog.target 
Failed to dump process list, ignoring: Unit syslog.target not found.
● syslog.target
   Loaded: not-found (Reason: No such file or directory)
   Active: inactive (dead)

Você pode usar o comando grep para filtrar resultados também:

systemctl | grep -i bluetooth
sys-devices-pci0000:00-0000:00:14.0-usb2-2\x2d5-2\x2d5:1.0-bluetooth-hci0.device         loaded active plugged   /sys/devices/pci0000:00/0000:00:14.0/usb2/2-5/2-5:1.0/bluetooth/hci0
sys-subsystem-bluetooth-devices-hci0.device                                              loaded active plugged   /sys/subsystem/bluetooth/devices/hci0
bluetooth.service                                                                        loaded active running   Bluetooth service
bluetooth.target                                                                         loaded active active    Bluetooth

O systemctl é uma ferramenta moderna e completa para verificar o estado de serviços, tanto quando estavam iniciando como durante sua execução. Use-o para obter detalhes sobre a situação do seu sistema.

Referẽncias

Mais sobre o systemd neste site.
http://0pointer.de/blog/projects/systemd-for-admins-1.html.

Use o systemd para determinar o tempo que sua máquina leva para dar boot.

Há várias formas de medir o tempo que a sua máquina leva para dar o boot.
Apertar o botão POWER, ao mesmo tempo em que se dispara um cronômetro externo, é uma das formas.
Mas, se você usa um sistema com o systemd, pode usar outra alternativa mais cômoda — que permite obter o tempo decorrido desde o boot, até a tela de login do ambiente gráfico, sem precisar desligar e ligar o computador.
Há outros métodos, claro, mas a gente vai abordar apenas este, aqui.
O systemd.services vem com o comando systemd-analyze que, entre outras coisas, serve para mostrar o tempo exato que o seu sistema levou (em segundos) para ficar pronto para uso. Veja um exemplo de uso:

systemd-analyze 

Segundo o resultado, abaixo, deu 16 segundos (e alguns quebrados):

Startup finished in 3.020s (kernel) + 13.080s (userspace) = 16.101s

Entenda como funciona o systemd-analyze

O systemd-analyze pode ser usado para determinar o desempenho de arranque do sistema, obter estatísticas, analisar problemas e descobrir possíveis gargalos no processo.
O comando ‘systemd-analyze time’ mostra os seguintes dados:

  1. o tempo dispendido no kernel antes de chegar ao userspace
  2. o tempo dispendido no espaço do RAM disk (initrd), antes de alcançar o userspace normal
  3. o tempo que o userspace, em si, levou para ser inicializado

Note que estas medidas levam apenas em conta o tempo passado até o momento em que todos os system services forem gerados — e não necessariamente até que eles tenham finalizado completamente.
Você pode obter uma imagem gráfica vetorial detalhada do processo todo, com o uso da opção plot.
Veja como:

systemd-analyze plot > meuboot.svg

Você pode usar o GIMP ou qualquer outro visualizador de imagens para ver este conteúdo. No exemplo abaixo, uso o eye of gnome:

eog meuboot.svg

systemd-analyze plot
A imagem pode ajudar a entender melhor quais processos tomam mais tempo da inicialização no seu computador.

Como alterar cores dos itens de menu do GRUB 2

Pode acontecer de você estar usando uma imagem de fundo que não dê destaque seguro ao texto do menu do GRUB.
Como você pode ver, na imagem abaixo, há um texto claro sobre um papel de parede também claro.
Esta combinação de cores torna difícil identificar rapidamente as opções do menu.
grub 2 com imagem de fundo clara
O menu de GRUB é um estágio rápido da inicialização do sistema. O ideal é ter um tema que prime pelo contraste entre as opções do menu e o restante — facilitando ao usuário fazer suas escolhas.
Se não quiser trocar a imagem de fundo, você pode trocar as cores do texto.
Antes de continuar, é importante ressaltar que o GRUB é um trabalho em progresso. Recursos podem ser alterados, melhorados ou, simplesmente, retirados.
Este texto se baseia na versão 2.02 Beta do GRUB — presente na versão Alpha do Ubuntu 16.04 LTS Xenial Xerus. Uso a mesma versão do GRUB na minha máquina de trabalho (com Debian 8.3 Jessie), onde tudo funcionou exatamente igual.
Vamos ao que interessa!

Como testar a configuração de cores

Ao contrário de outros tutoriais deste site (veja os links no final do texto) sobre o GRUB, neste caso, não será necessário ficar reiniciando indefinidamente o computador até chegar à solução perfeita para você.
O GRUB permite experimentar “online” as configurações de cores do texto. Deixe-me explicar como.
Ao chegar ao menu, pressione a tecla ‘c’ para entrar no console de ajustes.
Neste aplicativo é possível fazer rápidos ajustes, com o comando SET.
Você pode configurar as cores do texto do menu, alterando as seguintes variáveis:

  • menu_color_highlight — Altera a cor do texto/fundo do item de menu que se encontra sob destaque ou highlight.
  • menu_color_normal — Define a cor do texto/fundo dos itens de menu listados, sem destaque. Estes ajustes afetam também o quadro central do menu.
  • color_normal — Define a cor do texto/fundo dos itens de texto do GRUB, que não fazem parte da lista do menu. Isto afeta as instruções ao redor do quadro central do menu.

Você pode usar a seguinte tabela de cores:

Cor Significado
BLACK Preto ou transparente
BLUE Azul
BROWN Marrom
CYAN Ciano
DARK-GRAY Cinza escuro
GREEN Verde
LIGHT-CYAN Ciano claro
LIGHT-BLUE Azul claro
LIGHT-GREEN Verde claro
LIGHT-GRAY Cinza claro
LIGHT-MAGENTA Magenta claro
LIGHT-RED Vermelho claro
MAGENTA Magenta
RED Vermelho
WHITE Branco
YELLOW Amarelo
A cor preta, quando se refere ao fundo, será interpretada como “transparente”.

De posse destas informações, já é possível fazer os testes.
grub-2-Captura de tela de 2016-04-01 23:13:23
Para alterar os itens de menu destacados, para texto amarelo e fundo azul use o seguinte comando:

set menu_color_highlight=yellow/blue

Pressione a tecla ‘ESC’ para voltar ao menu principal do GRUB e ver os efeitos.
Para continuar editando, pressione ‘c’, novamente.
Altere os outros itens do menu (os que não estão destacados), com o seguinte comando:

set menu_color_normal=blue/white

… e os outros itens da tela:

set color_normal=yellow/black

Continue experimentando com outras cores.
Para facilitar sua vida, é possível usar as setas para cima e para baixo e editar as linhas de comando.
Use o comando clear, para limpar a tela, sempre que quiser.
Não esqueça de anotar os valores pelos quais você se decidiu, antes de prosseguir.

Como tornar as mudanças permanentes

Quando você reiniciar o computador e chegar novamente ao GRUB, vai ver que os parâmetros voltaram ao que era antes.
Se quiser que os ajustes sejam fixos, é necessário editar um dos scripts de configuração do GRUB, o ‘/etc/grub.d/05_debian_theme’.
Fique atento. Daqui pra frente, os comandos devem ser executados com privilégios administrativos (root).
Use o seu editor de texto favorito para a tarefa:

nano /etc/grub.d/05_debian_theme
_

Encontre a seguinte linha, dentro do arquivo:

        if [ -z "${2}" ] && [ -z "${3}" ]; then
                echo "  true"
        fi

Insira um ‘#’ para transformar a linha echo " true" em um comentário e acrescente as linhas de configuração das cores, de acordo com o exemplo abaixo:

if [ -z "${2}" ] && [ -z "${3}" ]; then
    # echo "   true"
    echo "    set color_highlight=yellow/blue"
    echo "    set menu_color_normal=yellow/black"
    echo "    set color_normal=light-cyan/black"
fi

O que você vê, acima, é o meu exemplo. Não esqueça de trocar as minhas cores pelas suas.
Quando terminar a edição, grave o arquivo, saia do editor e execute o comando:

update-grub

Reinicie o computador e veja se tudo está como você queria.
Este tutorial complementa o artigo Como configurar o visual do menu de inicialização GRUB.
Você pode encontrar mais informações sobre outros parâmetros básicos de funcionamento do menu em Como configurar o GRUB.
Por fim, caso tenha gostado do resultado, sugiro tirar uma foto do novo visual do seu menu de inicialização GRUB e postar nas redes sociais.

Referências

https://help.ubuntu.com/community/Grub2/Displays.
http://www.thegeekstuff.com/2012/10/grub-splash-image/.

Como configurar o visual do menu de inicialização GRUB.

Gosto muito da imagem de fundo padrão do Debian 8 e do Ubuntu, para o menu de inicialização GRUB. Ainda assim, acho-os sem-graça.
Na verdade, sempre preferi deixar o timeout em 0, para não perder muito tempo por lá.
Como andei instalando alguns kernels para teste e o menu do GRUB é aonde escolhemos qual queremos usar, ele passou a ter mais importância para mim, quando ligo o computador.
Chegou a hora, portanto, de deixar o GRUB bonito — e, como sempre, vou mostrar o caminho das pedras para os leitores deste site.
grub 2 splash images
O papel de parede do menu GRUB pode ser facilmente trocado — de forma que você possa usar uma imagem que reflita melhor sua personalidade, que tenha o logotipo da sua empresa etc.
A escolha é sua.
Este artigo explica alguns métodos para definir a imagem do papel de parede do menu de boot do GRUB 2. Os experimentos em que me baseei foram realizados em uma máquina com Debian 8.3 Jessie. Mesmo que sua distribuição não seja exatamente a mesma que a minha, as instruções devem servir, desde que você esteja usando uma distro atual.

Como escolher imagens para usar no GRUB

As imagens de fundo do menu GRUB 2 precisam seguir alguns padrões, para serem aceitas pelo programa:

  1. estar gravadas nos formatos JPG/JPEG, PNG e TGA
  2. a profundidade de cores (JPG/JPEG) deve ser, no máximo, 8-bit (256 cores)
  3. certifique-se de que estejam em RGB (o GRUB não aceita imagem indexada)

Você certamente encontrará alguns modelos válidos em /usr/share/images/desktop-base/. Veja o que tem no meu sistema:

ls -lah /usr/share/images/desktop-base/ | grep -i grub 

lrwxrwxrwx 1 root root   30 Nov  1 16:11 desktop-grub.png -> /etc/alternatives/desktop-grub
-rw-r--r-- 1 root root  59K Dez 13  2014 joy-grub.png
-rw-r--r-- 1 root root 321K Dez 13  2014 lines-grub-1920x1080.png
-rw-r--r-- 1 root root  73K Dez 13  2014 lines-grub.png
-rw-r--r-- 1 root root  38K Dez 13  2014 moreblue-orbit-grub.png
-rw-r--r-- 1 root root  31K Dez 13  2014 spacefun-grub.png
-rw-r--r-- 1 root root 105K Dez 13  2014 spacefun-grub-widescreen.png

Se quiser entender melhor o comando grep, clique aqui.
As imagens presentes na listagem acima fazem parte do pacote desktop-base.
Você pode abrir uma cópia destas imagens no GIMP e criar uma nova, dentro de um padrão preexistente e que já funciona.
grub menu

O GRUB 2 procura por imagem seguindo uma ordem

Alterar o fundo do menu GRUB não é uma tarefa difícil. Normalmente, tudo o que se precisa fazer é “deixar o papel de parede” no lugar certo pro GRUB encontrar.
O script de configuração procura as imagens em certos locais ou espera encontrar referências a elas dentro do arquivo de configuração.
Veja como funciona, na ordem de preferência:

  1. Se você tiver o parâmetro GRUB_BACKGROUND, dentro de /etc/default/grub, corretamente ajustado, apontando para o caminho e o nome da imagem, isto será suficiente.
    Veja um exemplo:

    GRUB_BACKGROUND="/usr/share/images/desktop-base/moreblue-orbit-splash.png"
  2. Se o GRUB não encontrar o parâmetro GRUB_BACKGROUND em /etc/default/grub ou este for inválido, ele tentará usar uma das imagens presentes no diretório /boot/grub. Havendo mais de uma, a escolha recairá na primeira, em ordem alfanumérica
  3. Se as 2 tentativas anteriores falharem, o GRUB usará a imagem definida no script /usr/share/desktop-base/grub_background.sh
  4. Por fim, o GRUB irá tentar usar o arquivo de imagem definido no parâmetro WALLPAPER, em /etc/grub.d/05_debian_theme

Se nada der certo, o GRUB tem um padrão em modo texto (com fundo azul) para exibir, em vez de uma tela preta.
GRUB tela padrão modo texto.
Após editar os arquivos ou scripts de configuração do GRUB, não esqueça de rodar o comando update-grub, para consolidar as alterações.

sudo update-grub
 
Generating grub configuration file ...
Found background image: /usr/share/images/desktop-base/desktop-grub.png
Imagem Linux encontrada: /boot/vmlinuz-4.3.0-0.bpo.1-amd64
Imagem initrd encontrada: /boot/initrd.img-4.3.0-0.bpo.1-amd64
Imagem Linux encontrada: /boot/vmlinuz-3.16.0-4-amd64
Imagem initrd encontrada: /boot/initrd.img-3.16.0-4-amd64
concluído

Na próxima vez em que você reiniciar sua máquina, verá sua nova imagem de fundo, para o menu GRUB.

Como obter mais imagens splash para usar no GRUB 2

Existe o pacote com outras imagens oficiais, prontas para usar no GRUB.
O nome do pacote é grub2-splashimages.
Se você usa o Ubuntu, pode instalá-lo com um clique, no botão abaixo:
Instalar
Quem usa o Debian, pode instalar com o comando apt:

sudo apt install grub2-splashimages

Após a instalação, você terá novas images para usar no diretório /usr/share/images/grub/. Veja:

ls /usr/share/images/grub/
050817-N-3488C-028.tga                  Hortensia-1.tga
2006-02-15_Piping.tga                   Lake_mapourika_NZ.tga
Apollo_17_The_Last_Moon_Shot_Edit1.tga  Moraine_Lake_17092005.tga
B-1B_over_the_pacific_ocean.tga         Plasma-lamp.tga
BonsaiTridentMaple.tga                  TulipStair_QueensHouse_Greenwich.tga
Glasses_800_edit.tga                    Windbuchencom.tga

Note que o formato das imagens é TGA, elas estão em baixa resolução — aproximadamente, 640 X 480.
Você não precisa de imagens de alta resolução para ter um efeito bonito no menu do GRUB, portanto.
Se você tem a intenção de criar uma imagem própria, recomendo usar uma destas como modelo.
Divirta-se!

Referências

Guia básico do GRUB.
http://members.iinet.net/~herman546/p20/GRUB2%20Splashimages.html#make_your_own_.
https://help.ubuntu.com/community/Grub2/Displays.