Como acrescentar e configurar vários monitores no Linux

As atuais distribuições Linux, voltadas para o desktop, já vem prontas para funcionar com vários monitores — qualquer que seja a quantidade e mesmo sendo monitores de marcas, modelos e resoluções diferentes.
Você pode acrescentar os monitores no painel de monitores.

LEIA MAIS

Monitores no Ubuntu — Ferramenta gráfica para configurar 2 ou mais monitores no Ubuntu, sem complicação.

Se você tentou conectar e configurar mais de um monitor, pelas ferramentas gráficas e não conseguiu, vou mostrar como fazer o trabalho através de outro método.
Você pode usar o xrandr para obter informações sobre os monitores conectados e configurá-los para funcionar do jeito que você quiser. Eu vou mostrar como isto é simples.
Abra um terminal! 😉

Instale o xrandr

O xrandr é um pequeno utilitário que já costuma vir instalado em algumas distribuições.
Se não vier na sua, instale-o (no Ubuntu):


sudo apt-get install xrandr

ou (no Fedora):


sudo dnf install xrandr

Como obter informações sobre os seus monitores com o xrandr

Antes de qualquer coisa, você pode usar o xrandr para obter informações sobre os seus dispositivos de vídeo conectados:


xrandr

No meu sistema, obtive a seguinte saída:

LVDS1 connected 1024x600+1024+0 (normal left inverted right x axis y axis) 0mm x 0mm
   1024x600       58.6*+
   800x600        60.3     56.2  
   640x480        59.9  
VGA1 connected primary 1024x768+0+0 (normal left inverted right x axis y axis) 304mm x 228mm
   1024x768       60.0*+   75.1     75.0     70.1  
   800x600        72.2     75.0     60.3     56.2  
   640x480        75.0     72.8     60.0     59.9  
   720x400        70.1

As duas linhas, destacadas da saída do comando, contém informações importantes, que serão usadas na configuração via xrandr. Vou listar e destacá-las abaixo:

  • Nomes dos monitores (output): LVDS1 e VGA1
  • Suas resoluções atuais (mode): 1024×600+1024+0 (LVDS1) e 1024×768+0+0 (VGA1)
  • Posição das imagens (pos): 1024×600+1024+0 e 1024×768+0+0

Como usar o xrandr para configurar 2 monitores

Mesmo que a ferramenta de configuração gráfica dos monitores não funcione, ela ainda é útil para dar informações dos dispositivos pra você usar com o xrandr.
O xrandr pode ser usado para configurar apenas um monitor. Neste exemplo, vou mostrar como configurar 2 monitores conectados ao seu sistema:


xrandr --output LVDS1 --mode 1024x600 --pos 1024x0 --rotate normal --output VGA1 --mode 1024x768 --pos 0x0 --rotate normal

Vamos entender melhor o comando acima:

  • Note que os parâmetros são repetidos, uma vez que estou configurando 2 monitores aqui
  • –output — no primeiro parâmetro eu informo a identificação do primeiro monitor LVDS1; no segundo eu informo a identificação de VGA1.
  • –pos — indica a posição em que a imagem do monitor deve começar a ser exibida.
    Aqui, estou usando os números fornecidos pelo próprio xrandr (acima):

    • LVDS1 connected 1024x600+1024+0 e
      VGA1 connected primary 1024x768+0+0

    Percebeu que usei na minha configuração os números destacados anteriormente? Rode o xrandr e para ver quais números são mais adequados pra você

  • –rotate — este parâmetro controla a orientação do monitor. Alguns monitores permite que o usuário o girem físicamente para exibir a imágina no formato A4. Isto pode ser uma solução para quem deseja escrever textos baseados em pesquisas exibidas em outra tela. As opções, aqui, são
    • normal, esta é a que eu vou usar, em ambos os monitores, ou seja, sem alteração alguma
    • left, para girar a tela no sentido anti-horário
    • right, para girar no sentido horário
    • inverted, para inverter, causando um efeito espelho

Simplificando o xrandr

O xrandr pode automatizar todo o trabalho para você. Com a opção --auto, ele detecta as melhores configurações possíveis para um determinado dispositivo. Veja como podemos aplicar isto ao exemplo anterior:


xrandr --output VGA1 --auto --left-of LVDS1 --auto

A opção --left-of, neste caso, tem o significado literal de "à esquerda de" — ou seja VGA1 ficará à esquerda de LVDS1.

Gerar um script executável

Este código pode ficar dentro de um script:

#!/bin/sh
xrandr --output VGA1 --auto --left-of LVDS1 --auto

Eu pus este código dentro de um arquivo chamado myscreen.sh. Em seguida, o tornei executável:


chmod u+x myscreen.sh

Assim, toda vez que eu quiser executar esta configuração, eu digito:


./myscreen.sh

Ponha o script na inicialização

No Ubuntu 14.04, encontre "Aplicativos de sessão" no dash e abra a janela de configuração, onde você pode fornecer as informações de inicialização automática do seu script. Veja a figura:

Ubuntu - configurar aplicativos de sessão
Clique para ver detalhes.

Conclusão

Há muita coisa interessante a se fazer com o xrandr. Uma vez entendido o seu funcionamento, configurar 1 ou 100 monitores, no Linux, é muito fácil.
Você pode obter mais informações, lendo o manual do comando: man xrandr.
Espero ter sido útil com este pequeno tutorial. Se este foi o caso, a melhor forma de agradecer é compartilhar e difundir o conhecimento com outras pessoas.
Divirta-se! 😉

Como adicionar e configurar um segundo monitor ao seu notebook

Sim, serve para adicionar mais de um monitor. Vamos ao trabalho? 😉
Neste tutorial, vamos trabalhar com o ARandR – embora haja outros aplicativos que também fazem o serviço.
Caso ele não esteja instalado no seu sistema, abra a Central de Programas do Ubuntu e faça uma busca por “arandr”. Quando o encontrar, clique em Instalar.

Captura de tela - Ubuntu - by Elias Praciano
Central de Programas do Ubuntu – ARandR já instalado.

Uma vez instalado o ARandR vamos invocá-lo através do Dash

É possível que o ARandR detecte de cara todos os monitores que estejam conectados e ligados. Caso isto não ocorra, clique em Saídas e ative cada monitor. Isto deve ser o suficiente.
Quando tudo estiver pronto clique em Aplicar (no canto superior à direita).
Você pode guardar as configurações para o caso de querer usá-las novamente. Ao clicar em Salvar Como (último botão, da esquerda pra direita), as suas configurações serão salvas em um arquivo, dentro de uma pasta chamada “.screenlayout”.