3 editores de código para Debian e Ubuntu

O Linux é uma plataforma valiosa para desenvolvedores(as). É estável e cresceu pelas mãos de programadores.
A concepção inicial era ser um sistema operacional feito por e para desenvolvedores, mas o projeto acabou crescendo muito além disso.

O GNU/Linux, hoje, é para todos.
É possível afirmar que apenas alguns nichos de usuários é que não irão encontrar utilidade para o sistema operacional do pinguim (sorte que não sou um deles) 😉

Programadores(as), dispõem de um enorme “manancial” de ferramentas e documentação, dentro da plataforma GNU/Linux.
Parte já vem instalada por padrão.
Outra parte pode ser baixada dos repositórios da sua distro (ou seja, a lojinha de apps).
Debian Ubuntu Instalar programas

Este post, tem algumas limitações — ou a lista ficaria insanamente grande.
Só vale editores gráficos (GUI) e que estejam presentes na lista do aplicativo Programas (Debian/GNOME).
Por exemplo, o Kate é tão bom quanto o Gedit, para editar código — mas é voltado ao KDE.
Nada impede que o usuário instale software para KDE no GNOME, mas isto vai contra algumas regras básicas de uso do Linux

Se você percebeu que deixei algum software de fora, por favor, use a sessão de comentários para avisar.

O Gedit

Este é um dos itens padrão de qualquer instalação que usa o desktop GNOME — ou seja, é pré-instalado.
O editor tem suporte a dezenas de linguagens de programação.gedit editor

Conta com suporte a syntax highlighting e vários outros recursos, via plugins.
Abaixo, painel para alterar o tema visual do editor.
temas do Gedit

GVim

Derivado do Vim, editor de textos CLI, esta versão mantém todos os atalhos de teclado e comandos do original e adiciona a possibilidade de realizar as tarefas pela GUI, com o mouse, claro.
gvim editor

Podemos dizer que o Vim é algo muito poderoso na CLI, mas isto seria verdade também na sua versão gráfica?
Eu acredito que traz todas as suas vantagens para o ambiente gráfico, sim. Mesmo sendo um ávido usuário do editor na CLI, também gosto do conforto de usar o conceito de “apontar e clicar” no meu editor favorito, de vez em quando.

Outra vantagem do editor é que você pode levar e usar toda a sua base de conhecimento no Vi e Vim.

Pluma

Este seria o editor padrão do Ubuntu MATE, assim como o Kate e o Kwrite são do KDE e o Gedit do GNOME.
Não recomendo usar editores de outros ambientes desktop apenas pelo princípio de manter o sistema enxuto.
Ao instalar programas do KDE, em um ambiente GNOME, várias novas bibliotecas (QT, por exemplo) são acrescentadas ao sistema, que ficará “inchado” apenas para satisfazer aquele programa novo.
editor texto pluma

O Pluma irá acrescentar, além do pacote do editor, em si, o mate-dekstop (393 Kb) e o próprio Pluma (12.8 MB).
Neste caso, o pacote adicional do Mate, representa apenas uma pequena fração do carro-chefe.
Vale a pena experimentá-lo, portanto.

O que ficou de fora

Eu fiz um esforço para não incluir editores mais avançados, como o Geany e o Aptana (entre outros).
Estes programas são IDEs (Ambientes de Desenvolvimento Integrado) e, portanto, não são “apenas editores de texto”.

Tem outras sugestões de editores, que não abordei neste post?
Então, comente sobre isso 😉

Melhore seu desempenho como programador C e C++ com o uso de um cache de compilador.

Com frequência precisamos compilar um programa e testar diversas vezes, até poder finalizar o trabalho com ele.
Ter uma ferramenta de caching do seu compilador é uma ótima forma de tornar seu trabalho todo mais eficiente e, principalmente, mais veloz.

Neste post, vou te apresentar o ccache.
Veja o que a própria ajuda do pacote diz sobre ele:


apt show ccache

...
O ccache é um cache de compilador.
Ele acelera a recompilação fazendo cache de compilações anteriores e detectando quando a mesma compilação está sendo feita novamente.
Há suporte para as linguagens C, C++, Objective-C e Objective-C++.

Como tudo, a ferramenta tem limitações.
O ccache suporta apenas um único arquivo C/C++/Objective-C/Objective-C++.
Para outros tipos de compilação (como arquivos múltiplos e links), ele acabará disparando o compilador real e, nestes casos, não haverá ganhos de desempenho.
Algumas flags de compilação podem também não ter suporte, o que também fará com que o utilitário volte ao compilador real do sistema.
Se você usa o Debian ou o Ubuntu, instale o ccache com o apt:


apt install ccache

No Fedora, use o dnf:


dnf install ccache

Meu teste com o ccache

Segue o meu teste de compilação do programa arearect.c++ — com aproximadamente 15 linhas de código.
Primeiro usei o g++ padrão do sistema:


g++ arearect.c++ 

real    0m0,678s
user    0m0,608s
sys 0m0,069s

Realizei 3 vezes o teste e o melhor resultado foi este, acima.
Abaixo, o melhor resultado usando o ccache:


time ccache g++ arearect.c++

real    0m0,663s
user    0m0,596s
sys 0m0,054s

Faça os seus próprios testes e decida se vale a pena para você.

Como encontrar ferramentas de programação para desenvolvedores Debian e Ubuntu (CLI)

A linha de comando (CLI) é um dos ambientes mais férteis e que oferece mais respostas rápidas e eficiência na execução de tarefas em muitos sistemas operacionais.
Para programadores(as), como um nicho, é onde se encontra um enorme ecossistema de ferramentas para criar, testar e distribuir o resultado do seu trabalho.

Usuários novatos podem achar uma tela preta, com letras coloridas, um tanto intimidante.
Ao se dar oportunidade, você irá ver que há muito para se extrair do seu sistema operacional, na CLI, contudo.

Nos sistemas Debian e nos seus derivados, é possível encontrar as ferramentas disponíveis para trabalho com o uso do comando apt ou apt-get.
Ambos servem para inquirir os repositórios.

Este é um post complementar ao Ferramentas de programação para desenvolvedores (GUI), em que mostrei como encontrar aplicativos para ajudar no desenvolvimento de programas no ambiente gráfico (GUI).
Na CLI, porém, é possível encontrar muito mais opções de softwares.
Abra um terminal e use o apt search:


apt search python

O exemplo acima, infelizmente, dá um resultado horrível, com “milhares” de itens inúteis na lista.
O problema é que o sistema inteiro usa diversas bibliotecas (libraries)— relacionadas ao desenvolvimento de aplicativos em Python, Perl, C, C++ etc. — que sempre irão aparecer neste tipo de busca — o que não acrescenta, nem ajuda quem está procurando ferramentas, como aplicativos, de programação para a sua linguagem favorita.
Para obter uma relação de aplicativos mais relevantes, pode-se usar o comando grep:


apt search python | grep -i "ide"

Como eu disse, a relação é grande…
Para excluir os resultados que contenham a string “lib” (library), use a opção ‘-v’


apt search python | grep -B1 -v "lib"

A opção ‘-B1’, acima, informa ao grep para mostrar a linha anterior (before) àquela que contém o resultado da busca. Usualmente, é a linha que contém o nome do aplicativo.
Acrescente o less, para facilitar sua leitura:


apt search python | grep -B1 -v "lib" | less

As buscas irão retornar resultados mais relevantes se você souber o que está procurando.

Ferramentas para desenvolver PARA Debian e Ubuntu

No Debian e no Ubuntu, você irá precisar instalar (pra começar) o build-essential, que contém os seguintes pacotes (fundamentais para criar e empacotar novos programas):

  • libc6-dev – biblioteca padrão C.
  • gcc – compilador C.
  • g++ – compilador C++.
  • make – utilitário GNU make, usado para manter grupos de programas.
  • dpkg-dev – ferramentas de empacotamento para desenvolvedores.

Editores de código

Acho as IDEs gráficas excelentes e, até, uso algumas eventualmente.
Na maior parte do tempo em que estou lidando com código, porém, gosto de fazer isto com ferramentas leves.
Gosto de usar o Vim para programar.
Porém, há outros excelentes editores de texto CLI, que você pode considerar:

  • nano — quase sempre presente em todas as distribuições GNU/Linux. Tem uma abordagem diferente do Vim e costuma ter desempenho tão bom ou melhor. Sua concepção vem de um dos editores de texto mais populares na década de 80: o WordStar.
  • jed — tem uma concepção mais moderna e é completamente customizável. Possui modos de emulação Emacs, para quem deseja migrar daquela plataforma. Também pode emular CUA, que facilita o uso para quem está acostumado a usar os atalhos de teclado do OpenOffice.
  • drpython e pype — editores voltados para programar em Python.

Você pode fazer buscas por editores voltados para a sua linguagem de programação, se quiser:


apt search editor | grep -B1 -i perl

Obtive resultados relevantes com o comando:


apt search editor | grep -B1 -v "lib"

Espero que este post tenha sido, de alguma forma relevante. Não se esqueça de ler a outra parte, sobre como encontrar ferramentas gráficas de programação.

Ferramentas de programação para desenvolvedores Debian e Ubuntu (GUI)

Por mais completos que os ambientes de programação dos sistemas operacionais GNU/Linux Debian ou Ubuntu já estejam, logo após a instalação, sempre vai faltar alguma coisa.
O básico, compiladores e interpretadores C, C++, PHP, Python, Perl etc. já estarão ali, a postos, para você começar a escrever e testar o seu código.

Como editor de programação, o Gedit oferece realce de sintaxe para (quase) todas as linguagens de programação. Visualmente, tem a sofisticação de oferecer temas diversos para não cansar a sua vista.
Se quiser ou precisar de algo mais, os repositórios estão repletos de aplicativos á sua escolha.
Debian Ubuntu Instalar programas

Abra o Programas (loja de apps, padrão no GNOME) e tecle Ctrl + F (^F) para começar a busca.
No exemplo, abaixo, foi feita uma busca por “python”.
Tela de instalação de ferramentas de programação para Python

Além da sua linguagem de programação favorita, faça a busca por “IDE” e “editor”, para encontrar opções interessantes para você — não tenha pressa.
Se não tiver medo de usar a linha de comando (CLI), você pode encontrar muito mais opções para desenvolvedores.
Se você tem interesse em interpretadores e compiladores de versões específicas, vai ter que ir buscar na CLI. No link, acima, eu ensino como.

Se o seu objetivo é desenvolver especificamente para o ambiente GNOME, vai achar interessante instalar o Builder.
Para desenvolvedores Android, há o um kit de desenvolvimento completo disponível, chamado Android Studio.

Leia mais sobre como encontrar ferramentas de programação para Debian e Ubuntu, usando a CLI.

Como se tornar desenvolvedor(a) Red Hat Linux.

A Red Hat tem investido para melhorar seu programa voltado a criar uma comunidade mais sólida de desenvolvedores em torno da sua própria versão do GNU/Linux.
Para fazer parte do programa, é necessário apenas se cadastrar no site da empresa e fazer o download da(s) versão(ões) desejadas do sistema operacional.

É possível usar o QEMU para rodar qualquer uma das versões do Red Hat.
Da mesma forma, é possível rodar com o KVM ou o VirtualBox (do Windows, por exemplo).
O ideal, como sempre, é fazer seus backups, formatar seu notebook e instalar a distro — ou seja, imergir na plataforma.
red hat oficial logo

O Red Hat Developer Program foi lançado com o objetivo de prover uma experiência completa para desenvolvedores(as) que desejam criar e manter softwares corporativos dentro da plataforma da empresa.
Através do programa você terá acesso a ferramentas de desenvolvimento (presentes no pacote de instalação) e no site da empresa.
O cadastro é gratuito.

O programa permite que desenvolver, testar, criar protótipos e demos de seus softwares na mesma plataforma corporativa que a Red Hat oferece a seus grandes clientes.

Através do programa, a empresa dá acesso a recursos e a um completo ecossistema de experts que podem ajudar o trabalho de desenvolvimento ser mais produtivo.

A suíte de aplicativos Red Hat Development Suite provê os seguintes itens:

  • Red Hat JBoss Developer Studio 11.1
  • Red Hat Container Development Kit 3.2
  • Red Hat JBoss Enterprise Application Platform 7.0
  • Red Hat JBoss Fuse Integration Platform and Tooling
  • OpenJDK 8

Além disto, você poderá instalar outras ferramentas que julgar adequadas ao seu ambiente de trabalho, como IDEs, compiladores, editores de texto etc.

Referências

Red Hat Developer Program: https://developers.redhat.com/products/rhel/download/.
Página em português do programa da Red Hat: https://access.redhat.com/documentation/pt-br/red_hat_enterprise_linux/7/html/installation_guide/chap-download-red-hat-enterprise-linux.
Como gravar o Linux em um pendrive: https://elias.praciano.com/2017/01/como-gravar-linux-em-um-pendrive/.