Por que você fica melhor no espelho do que nas suas fotos.

Quando escrevi sobre como tirar melhores selfies com o próprio smartphone, algumas pessoas me devolveram a intrigante pergunte “por que fico bem no espelho, mas péssima nas fotos?”
Eu fui fazer uma pesquisa sobre o assunto.
A resposta é mais simples do que você imagina — e não tem nada a ver com as selfies.
De certa forma, esta discrepância ocorre porque seu rosto está “virado pro lado errado”.
Muitas pessoas (muitas mesmo) afirmam odiar ter que tirar foto.
Chegam a dizer que são as menos fotogênicas em suas famílias.
Acontece, também, que ao inverter (espelhar) a foto no computador ou no celular, muitas pessoas mudam de opinião sobre o assunto.
O que acontece é que passamos horas de nossas vidas nos vendo nos espelhos.
Estamos acostumados à imagem de nós mesmos, sempre refletida nos espelhos.
Quando a imagem é revertida (em relação à do espelho) nas fotos, tudo parece errado. Seu cérebro diz “não sou eu!”.

Ninguém tem a face perfeitamente simétrica

Nem seu corpo é perfeitamente simétrico.
Passamos a nossa vida mirando uma imagem no espelho, com a qual já estamos acostumados. Quando vemos o inverso, o cérebro dispara “algo não está certo!”. Segue alguns motivos para esta reação:

  • Se você sempre parte o cabelo de um lado, vai achar estranho vê-lo penteado para outro lado. Se fizesse isto no próprio espelho, já ficaria estranho, não é?
  • É comum ter um olho ligeiramente (quase imperceptivelmente) maior/menor do que o outro. Você já está acostumado com isto, desde criança, mas… agora é o “outro olho” que é diferente!
  • As sobrancelhas também estão longe de ser iguais.
  • Seu sorriso não é igual quando comparadas as duas metades da boca. De um lado ele pode ser um pouco mais acentuado do que o outro.

A lista de diferenças é enorme.
Se o seu nariz ou a sua boca tiver uma diferença de 3mm para a esquerda, ao virar o rosto, vai parecer que são 6mm para a direita.
É o conjunto destas discrepâncias naturais, que todos temos (repito), que salta aos olhos e te fazem sentir desconfortável com o que vê.

O efeito mere-exposure

Este desconforto é um exemplo do efeito da “mera exposição” ou mere-exposure effect.
Trata-se de fenômeno psicológico pelo qual as pessoas tendem a desenvolver uma preferência por alguma coisa meramente por que se sentirem familiarizadas com ela.
Assim, estamos tão familiarizados ao nosso reflexo no espelho que não é incomum estranharmos nossas fotos.
Quem tira mais selfies do que se olha no espelho não deve sofrer deste “mal”. 😉
O fotógrafo Kim Ayres propõe o exercício de olhar o rosto mais famoso do mundo — o da Mona Lisa, de Leonardo Da Vinci.
Qual das duas imagens você prefere?
Mona Lisa de Leonardo Da Vinci
A maioria das pessoas, de acordo com o profissional, escolhe a da esquerda (a original).
Quando o exercício é feito com uma imagem que a pessoa desconhece, com a qual não esteja acostumada, aproximadamente metade das pessoas prefere uma e a outra metade prefere a outra.

Nós nos sentimos mais confortáveis com as imagens que já nos são familiares.

Quando você olha para uma foto em que sua família ou seus melhores amigos (incluindo você) estão reunidos, todo mundo tem a aparẽncia que você espera que tenha — exceto você.
Abraham Lincoln in November 1863.
Você imagina que é a única que não é fotogênica… enquanto muitos outros, presentes na foto, estão pensando exatamente a mesma coisa de si mesmos.
Se quiser, experimente o seguinte exercício:
Pegue uma (ou mais) de suas fotos e olhe-a refletida no espelho.
O que você acha?
Se a foto te parecer boa, refletida, sua imagem provavelmente estará boa para as outras pessoas também.

Referências

Fonte: https://www.quora.com/Why-do-I-look-good-in-the-mirror-but-bad-in-photos
https://elias.praciano.com/2014/05/5-dicas-para-tirar-selfies-melhores/
Imagens: http://www.wikiart.org/en/leonardo-da-vinci/mona-lisa.
https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/1/1b/Abraham_Lincoln_November_1863.jpg.

Como tirar fotos da lua com o smartphone

Muitas pessoas descobriram, na última lua cheia, o quanto é difícil tirar uma foto decente do nosso satélite natural.
A olho nu, ela está linda, enorme e mostrando, com bastante detalhes, suas maiores crateras e parte de suas formações rochosas.

Não dá pra resistir a tirar o celular do bolso para tentar registrar aquele momento para as redes sociais.

É interessante notar que a lua, enquanto objeto a ser fotografado, satisfaz algumas importantes premissas de uma boa fotografia: é linda e não emite luz — pelo contrário, reflete uma quantidade moderada de luz do sol.

Como tirar fotos da lua, usando o smartphone

Mas, nunca dá certo, não é?
Não posso prometer milagres, aqui.
Mas posso dar algumas dicas, que podem ajudar a obter melhores resultados (ou não).

Quais são os obstáculos para fotografar a lua de um smartphone?

O fato é que a câmera do seu celular usa lentes projetadas para tirar boas fotos de perto, em ambiente bem iluminado e de pessoas (rostos). Ao mesmo tempo, também cumprem o propósito de registrar paisagens, como as lentes “grande angular”.

Smartphones são ótimos para selfies e paisagens.

Tirar fotos da lua, passa muito longe do objetivo de qualquer smartphone (a menos que você esteja lá).

Quanto menos opções de controles manuais o seu aparelho tiver menores serão suas chances.

Parte do problema é aquele que você já conhece, ao usar flash muito próximo de quem você quer fotografar e a pessoa sair com “cara de fantasma”.

A lua ainda recebe muita iluminação vinda do sol, o que acaba por tirar o detalhamento do objeto a ser fotografado.
Por isto, o resultado costuma ser aquele minúsculo “globo iluminado”.

Este obstáculo é facilmente transponível com uma câmera que possua controles manuais e as lentes corretas.
supermoon-wite-red_3455452k

Ajustes que você deve procurar na câmera do celular para conseguir fotografar a lua

Os 3 controles básicos da fotografia, precisam estar presentes para melhorar o seu resultado. Verifique se o seu aparelho tem como controlar manualmente:

  1. Velocidade do obturador ou shutter speed
  2. Abertura do diafragma ou aperture
  3. ISO

Uma boa lente é fundamental para o trabalho, mas estamos falando de celulares aqui…

Se você não tiver como ajustar estes fatores, dificilmente vai conseguir algum resultado.

De qualquer forma, tente fazer o melhor com o que você tem (este é o espírito geek).
supermoon-rises-ab_3455417k

Como ajustar a câmera do smartphone para fotografar a lua

Comece por sair do modo automático. Entre no modo “manual” ou “profissional”, para poder configurar o obturador, o diafragma e o ISO independentemente.

Não esqueça de desativar o flash e o modo HDR.
Dentro dos recursos do seu aparelho, procure por estas opções:

  • Ajuste o ISO para o menor valor possível, para tornar o sensor menos sensível à luz — valores entre 50 e 100, podem ser o ideal. Eventualmente, tente o ISO 200.
  • Ajuste a velocidade do obturador, em função do ISO: 1/X, em que X é o valor que você usou pro ISO.

Feito isso, ajuste o sensor de luz ou brilho (light-metering sensor) para captar uma quantidade mais moderada de luz — e reduzir o efeito “coroa” de luz da lua.

Ajuste o foco manualmente para o infinito ou toque na tela, sobre a imagem da lua.
supermoon_glaso_3455317k

A estabilidade na hora da foto

Para este tipo de fotografia, muitos considerariam usar um tripé. Qualquer tremida, na sua mão, pode resultar em uma foto estragada e sem nitidez.

Fotos com zoom tendem a sofrer muito com a mínima instabilidade nas mãos do fotógrafo. Portanto, o uso de um tripé se faz necessário para tirar o melhor deste recurso.

Eu não uso tripé para tirar foto da lua.
Quando termino todos as configurações, ajusto o temporizador/contador da câmera para 3 ou 10 segundos e coloco o celular no chão ou sobre outra superfície estável (pode ser uma mesa ou cadeira) — e espero disparar o obturador.
Desta forma, consigo tirar fotos com a máxima nitidez, sem borrão de movimento.

Com raras exceções, câmeras de smartphones não possuem zoom óptico — mas se a sua tiver, use!

O zoom digital nada mais é do que “um recorte” ampliado da imagem original — e isto você pode fazer depois, no seu editor de imagens favorito.

Edição da sua imagem

Depois da foto, você vai precisar editar algumas coisas:

  1. Recorte a foto para que a lua ocupe um espaço maior no quadro.
  2. Use um editor de imagens que permita reduzir um pouco mais o brilho ou a exposição.
  3. Aumente um pouco as sombras e os tons de preto.

Você também pode fazer ajustes de realce — fica à sua escolha.

Fatores externos ao seu aparelho

Há alguns detalhes importantes que nada têm a ver com o seu celular:

  • O horário em que você fotografa — a lua vai ter uma aparência maior e mais dramática quando estiver próxima do horizonte. Portanto, você vai ter melhores chances de obter boas imagens uma hora antes do nascer do sol ou dentro de uma hora depois do pôr-do-sol.
  • O local em que você se encontrar pode ajudar ou atrapalhar muito também. Este tipo de foto vai ficar melhor fora da cidade e, portanto, livre do excesso de luzes e da poluição.

Faça várias experiências, alterando estes ajustes — fique à vontade para nos contar sobre o modelo do seu smartphone e quais ajustes você usou para obter melhores resultados, nos comentários.

Configure a câmera do seu smartphone para tirar melhores fotos

Câmeras de smartphones têm evoluído nos últimos anos, mas ainda não tiram fotos com a mesma qualidade e a excelência das câmeras DSLR — e eu nem acho que devam perseguir este objetivo. A maioria das pessoas não precisa da qualidade de uma câmera DSLR.

Tela das opções de configuração da câmera do Samsung Galaxy S5
Tela das opções de configuração da câmera do Samsung Galaxy S5

O propósito das câmeras de muitos smartphones é “quebrar o seu galho” mas, apesar disto, nas mãos certas, câmeras com recursos extremamente limitados, podem oferecer resultados excepcionais.

Uma boa imagem, é uma boa imagem.
Não interessa a câmera usada para tirá-la.

E o objetivo deste artigo é ajudar você a tirar o máximo da câmera do seu smartphone, através da melhor configuração possível, que varia de acordo com a circunstância.

câmera do samsung galaxy s5
5 dicas para aproveitar o máximo da câmera do seu smartphone.

Quando usar a resolução máxima do seu aparelho

Configurações da câmera do celularQuase todos os aparelhos têm configuração de resolução e permitem alterá-la.
A resolução, contudo, não está muito ligada à qualidade da imagem, mas ao seu tamanho.
Fotografar em resolução máxima vai permitir fazer melhores edições na imagem posteriormente — o que inclui recortar para retirar objetos que não interessam ao momento que você quis registrar.
Se você deseja imprimir a foto, futuramente, use a resolução máxima.
Fotografar em alta resolução é uma recomendação genérica, que se encaixa na maioria das situações. Há momentos, porém, em que esta opção não é vantajosa.
Fotos em alta resolução podem ficar muito grandes ou pesadas. Dependendo da capacidade do seu aparelho, você vai acabar ficando sem espaço para armazenamento de novas imagens em pouco tempo. Tenha em mente, ainda, que você não guarda apenas imagens, mas também suas músicas e dados de outros aplicativos.

Confira algumas dicas, para tirar selfies mais caprichadas.
Confira algumas dicas, para tirar selfies mais caprichadas.

Quando usar a resolução mínima do aparelho

Como configurar a cameraSe você não pretende fazer edições importantes, e precisa enviar a imagem via Internet, usando uma conexão lenta e/ou cara, use a menor resolução possível.
Se você tem pouco espaço no aparelho, o uso de resoluções mais baixas acabam por se tornar obrigatórias. Mas isto não é “o fim do mundo”.
Se você usa muito aplicativos de compartilhamento, como o Instagram, Cymera, facebook etc. e, se você sabe que a maioria dos seus amigos olham suas fotos no visor do celular ou do tablet, não há problema algum em tirar fotos em baixa resolução.
Além de economizar banda e ganhar rapidez, no envio das fotos, sua qualidade não será prejudicada ao ser vista em telas pequenas como as dos smartphones — mesmo em aparelhos de altíssima resolução, poucas pessoas irão perceber que você fotografou em baixa resolução.
Se estiver na dúvida, tire uma foto na resolução máxima para editar na tela grande do seu computador e/ou imprimir e outra foto em resolução baixa, para enviar como amostra para alguém ou compartilhar nas redes sociais, se for o caso.


Você tem um aparelho Samsung? Leia outros textos que abordam smartphones e tablets desta marca.

Qualidade da imagem

Dispositivos Android têm a opção de controlar a qualidade da imagem.
Este é um outro recurso, que complementa a seleção da resolução.
A qualidade da imagem se refere ao nível de compressão do JPEG:

  • baixa qualidade, significa níveis mais altos de compressão e imagens finais com tamanho menor — ideais para serem enviadas via conexão lenta e para ser armazenadas quando se tem pouco espaço. Em alguns aparelhos, este modo é chamado “Normal” ou Low.
  • Alta qualidade, significa níveis de compressão mínima das imagens e, portanto, um resultado de qualidade maior. Em alguns aparelhos, é chamado de Super fine ou Super fino.

Eventualmente, o seu aparelho pode ter um ou mais níveis intermediários de seleção da qualidade.
Aqui, a questão alta resolução/baixa resolução se repete. O tamanho das imagens pode ser um fator decisivo.
Se você estiver tirando apenas um selfie, para enviar rapidamente pro Instagram e estiver em um bar lotado, com conexão ruim, o ideal é usar a combinação baixa resolução e baixa qualidade.
Se você não sabe se suas imagens vão ser usadas, posteriormente, por terceiros, usar baixa qualidade e baixa resolução, ao compartilhar, pode ser também uma opção mais segura para você. Opcionalmente, você pode tirar outra foto em alta resolução e alta qualidade para editar/imprimir mais tarde.


Leia sobre como lidar com cartões de memória SD em smartphones e tablets Android.

Ative o detector de estabilidade

Alguns aplicativos de câmera vêm com um recurso que tira a foto automaticamente, tão logo os sensores do aparelho detectem que o usuário conseguiu manter as mãos estáveis — o que evita fotos tremidas ou desfocadas.
Se você não tiver este recurso no aplicativo de câmera que veio da fábrica, instale um aplicativo de terceiros, como o Cymera, que tenha este recurso.

Saiba como criar toques mp3 personalizados com o Audacity.
Saiba como criar toques mp3 personalizados com o Audacity.

É recomendável deixar os ajustes de câmera no modo automático?

Objetivamente, sim.
Mas, se você quiser tirar melhores fotos e aprender mais — então deve fazer seus próprios ajustes.
A quantidade de possibilidades de ajustes pode variar entre diferentes aparelhos e diferentes softwares.
Os ajustes mais comuns são:

  • equilíbrio ou controle de branco — ou White Balance (WB), em inglês. Consiste em um processo de remover cores “irreais” da sua composição, para que aquilo que lhe pareça branco a olho nu, saia também branco na foto
  • ajuste ao ambiente ou modo de cena — ajusta as condições de recepção da luminosidade em função do ambiente em que você se encontra
  • modo de foco — permite ajustar a câmera à distância do objeto fotografado
  • ISO — controla a quantidade de luz que passa pelo obturador. Quanto maior o ISO, mais luz irá entrar

Ao ligar o modo automático em qualquer uma opção dos ajustes, você estará dando ao software de controle da câmera liberdade para usar o processador e as informações fornecidas pelos sensores do seu aparelho para calcular qual a melhor configuração pro ambiente atual.
Dependendo da capacidade do seu processador (e de alguns outros fatores), o software da câmera pode demorar um pouco para estabelecer os melhores ajustes, antes de tirar a foto.
Outro fator que contribui para que a foto demore um pouco mais a ser tirada, depois que você apertou o botão, é a quantidade de movimento no ambiente, que pode obrigar o aplicativo a refazer os cálculos e reajustar o aparelho o tempo todo.
Um exemplo disto ocorre quando se vai fotografar um grupo de amigos — e um deles sai do lugar. Neste caso, o aplicativo da câmera pode “perceber” que precisa reajustar o foco ou as condições de luminosidade e, em função disto, refaz todos os seus cálculos.
Mas isto não é nada que um pouco de paciência, por parte do fotógrafo e dos fotografados, não resolva.


Leia outros artigos relacionados ao uso da câmera no Android

Conclusão

Você só vai aprender a fotografar melhor, fotografando, analisando suas fotos e lendo muito sobre o assunto. Seu aprimoramento só virá com muita dedicação e leitura.
Recomendo, quando estiver praticando, não usar ajustes automáticos e fazer suas experiências ajustando você mesmo a sua câmera — o que vai te ajudar a conhecer melhor os recursos disponíveis no aparelho e seu funcionamento.
Como sempre, divirta-se e compartilhe o conhecimento! 😉

5 dicas para tirar selfies perfeitas

Longe de ser modismo, as selfies fazem parte de uma categoria de fotografia muito difundida.
Como qualquer foto, algumas podem sair boas, outras não. Alguns ficam excelentes, outras péssimas.
Neste post, vou mostrar algumas dicas de como caprichar e melhorar muito as suas selfies.

Selfie of John Chandler
Clique para ver detalhes.

Definições de selfie

  • De acordo com a wikipedia — é a “junção do substantivo self (em inglês “eu”, “a própria pessoa”) e o sufixo ie (…) são muitas vezes casuais, normalmente, tomadas com uma câmera segura ao comprimento do braço ou num espelho, e normalmente incluem apenas o fotógrafo ou o número de pessoas que pode estar em segundo plano” – http://pt.wikipedia.org/wiki/Selfie
  • O Urban Dictionary tem uma definição semelhante — Uma foto tirada por você, com a intenção de enviar para as redes sociais (…) Uma selfie é comumente tirado com “cara de beijo” ou com o indivíduo a olhar para outra direção que não seja a da câmera. – http://www.urbandictionary.com/define.php?term=Selfie

Pessoalmente, não sou muito fã das minhas selfies. Mas gosto muito de ver as dos meus amigos. E é claro que sempre curto, favorito e comento suas fotos.
Neste artigo quero ajudar você a tirar boas fotos de si mesmo(a). Seguindo algumas dicas, é possível tirar selfies incríveis, que realmente se destaquem nas redes sociais.

Conheça o seu lado bom e o seu lado mau

Selfie da FestilimDizem que o ator Denzel Washington não tem este problema. Todos os outros mortais têm rostos, no mínimo, ligeiramente assimétricos. Ou seja, uma foto tirada do lado esquerdo do seu rosto diferirá de outra foto tirada do lado direito.
Não acredita?! Faça o teste… (se for o caso, sinta-se à vontade para me desmentir nos comentários) 😉
Tire várias fotos de si, de perfil e analise. Com bastante persistência, você vai acabar por descobrir qual o seu lado bonito e qual o que te faz chorar…
Uma vez descoberto o lado do seu rosto que você acha que fica melhor ao ser fotografado, memorize — se esquerdo ou direito — e passe a usá-lo, não só nas suas selfies, mas também nas fotos que tirar com os seus amigos.

Casal tira uma selfie.
Clique para ver detalhes.

Use uma boa iluminação

A arte (ou a profissão) de tirar boas fotos sempre irá girar em torno de se ter, ou não, boa luz.
Alguns profissionais são enfáticos ao aconselhar: desligue o flash e use a luz natural.
Sobre isto, vou destacar 3 dicas:

  • Desligue o flash. Procure um local bem iluminado e tirar sua selfie, sem flash
  • Procure usar a luz natural — durante o dia, esta luz pode ser provida por uma janela. Simples assim
  • Se estiver de noite, procure um ambiente mais bem iluminado no recinto para tirar a sua selfie

Se o uso do flash for realmente necessário, é possível atenuar sua intensidade com um pedaço de papel branco ou um guardanapo — evitando que você e seus amigos saiam com a cara muito branca.

Meninas tirando uma selfie
Clique para ver detalhes.

Use os filtros

Eu não tenho qualquer preconceito contra os filtros providos pelo instagram, flickr (no app para celular) e todos os outros programas para editar fotos em smartphones. Se você também não vê problema em usá-los, use-os.
Os filtros podem ser usados para atenuar sombras, equilibrar o balanço de branco, suavizar linhas de expressão etc.
Sempre se dê um tempo para editar sua selfie, antes de a enviar pras redes sociais. Nada de pressa.

Atleta tira uma selfie durante a corrida.
Clique para ver detalhes.

Sorria pra câmera…

… relaxe e seja você mesmo(a).
Não tente parecer “o gostosão ou a gostosona das tapiocas”. O resultado final pode acabar sendo alvo de gozação nas redes.
Portanto, evite tirar selfies com expressões faciais forçadas. Procure ser natural.

Contextualize sua foto

O seu quarto está arrumado?
Nem sempre o local está adequado para tirar uma foto.
Olhe ao redor e pense um pouco. Tente visualizar o lugar em que você vai fotografar e se é aquilo mesmo, daquele jeito, que você deseja que apareça, ao fundo da sua selfie — embora a foto seja, essencialmente, sobre você, pense no ambiente, como um todo, que vai ser fotografado.
É corriqueiro se falar mal de selfies tiradas em banheiro. Concordo que talvez não seja o melhor local, mas entendo que um dos motivos para as pessoas o escolherem, além da evidente privacidade, é poder se olhar no espelho durante as fotos — e ter uma idéia antecipada do resultado da “sessão de fotos”.
Ótimo! O problema é que você continua dentro de um banheiro. 😉
Quem tem câmera frontal no smartphone, pode usar este recurso para encontrar seu melhor ângulo, antes de tirar suas selfies — o que dispensa o espelho do banheiro.

câmera do samsung galaxy s5
5 dicas para aproveitar o máximo da câmera do seu smartphone.

Uma boa foto, conta uma boa (ou não) história

Esta dica, também se refere a contextualizar a foto.
Você consegue, além da sua imagem, capturar algo mais sobre o local em que você está?
Permita que o ambiente, ao seu redor, enriqueça a história da sua foto — boas fotos suscitam boas conversas e podem dar temas interessantes para conversar com os amigos.

Tela das opções de configuração da câmera do Samsung Galaxy S5
Tela das opções de configuração da câmera do Samsung Galaxy S5

Evite exageros e seja criativo(a)

Tenho uma amiga que parece insistir em só tirar selfies (e quase todas) no banheiro de sua casa — o ritual é trocar de roupa, fazer biquinho, pôr a mão na cintura… e click! Ou seja, embora ela seja muito legal, o seu instagram é uma chatice só. :p
Seja um pouco mais criativo(a). Com certeza, você pode.
Embora você deva tirar muitas selfies para poder se aprimorar na arte e ter várias amostras para analisar e escolher, tenha mais moderação na hora de postar.
Selfies não são o único tipo de fotos que você pode tirar para mostrar pros seus amigos. Procure variar e aprender sobre outros assuntos da fotografia.
Tenha em mente que a paisagem ou o local em que você se encontrar pode ser mais interessante em uma foto do que você, pros seus amigos.


Por fim, sugiro experimentar apps específicos para tirar selfies — que tem uma ampla gama de recursos voltados para autorretratos.

LEIA MAIS:

Isto posto, espero que você tenha momentos cada vez mais divertidos com sua câmera e que faça muitas experiências.

Dicas para fotografar com o celular

As limitações das câmeras dos celulares não são empecilho para se tirar ótimas fotos.
Neste texto, eu reuni algumas das dicas mais frequentes dadas por fotógrafos experientes, voltadas para usuários comuns de smartphones, com alguns de seus recursos.
imagem parcial da câmera do samsung galaxy s5

Toque na tela para focalizar

Embora os smartphones tenham esta função automática, não deixe o software do seu aparelho escolher o que deve ser focalizado na imagem.
Se a câmera do seu aparelho permite que você determine qual deve ser o seu foco, com um toque na tela, use o recurso.
Desta forma, o software de captura de imagem “saberá” o que deve ser priorizado naquela foto.
O mais comum, é que os softwares de fotografar dos smartphones focalizem rostos e sorrisos e calculem a quantidade de luz que deverá entrar pelo obturador a partir deste pressuposto.
O ideal, portanto, é que você indique o que deve ser focado — inclusive se for um objeto mais ao fundo, em relação às pessoas que estão aparecendo na foto.

Confira algumas dicas, para tirar selfies mais caprichadas.
Confira algumas dicas, para tirar selfies mais caprichadas.

Preste atenção na luz

Quando o assunto é fotografia, esta dica é básica.
A luz pode arruinar a sua foto, ao mesmo tempo que pode também ajudar a obter excelentes efeitos. Basta, pra começar, prestar atenção.
Tirar fotos, com câmera de celular, contra a luz, raramente é boa idéia.
Verifique se o objeto fotografado está bem iluminado.
Se a pessoa fotografada estiver contra o sol, provavelmente sairá com os olhos semicerrados (squinting). Procure posicioná-la de forma que o sol não incida diretamente sobre o seu rosto. Neste caso, você pode usar o flash, se tiver, para reduzir as sombras na face da pessoa fotografada.

Limpe as lentes

As lentes dos celulares raramente têm alguma proteção extra, como é comum nas câmeras e ficam bem mais expostas à gordura das mãos, poeira e outras sujeiras. Limpe a lente externa da câmera do seu smartphone, sempre antes de fotografar.
Se as suas lentes estiverem sujas ou danificadas, nada do que você estiver lendo aqui fará sentido.

Tela das opções de configuração da câmera do Samsung Galaxy S5
Domine a configuração da câmera do seu smartphone


Leia mais sobre como lidar com danos causados à lente do seu celular..

Evite o zoom

O zoom “digital”, feito por software, no seu aparelho é uma enganação. Tudo o que ele faz é recortar a imagem e ampliar.
Se você precisa fotografar um objeto mais de perto… então chegue fisicamente mais perto dele. Simples assim.
Fotografe com a máxima resolução possível e, depois, durante a edição, recorte e amplie a imagem, removendo as partes que não lhe interessam.

Saiba como criar toques mp3 personalizados com o Audacity.
Saiba como criar toques mp3 personalizados com o Audacity.

Evite o uso do flash

O flash é recurso importante, mas não é pra ser usado o tempo todo.
Na maioria das vezes atrapalha mais do que ajuda.
O ideal é procurar uma posição em que o objeto fotografado fique bem iluminado, com a própria luz do ambiente.
Usar o flash em shows, nunca rende fotos decentes — por que a luz é insuficiente para chegar até o palco e, mesmo que fosse, as lentes do celular não se comparam às de uma câmera profissional e à sua capacidade de fazer um zoom decente.
Ao tirar fotos de pessoas, à pequena distância, você pode acabar com aquele efeito de “cara branca”, parecendo fantasma.
Se, ainda assim, você acredita que precisa usar o flash, pode atenuar sua luz, com uma folha de papel comum sobre ela.

LEIA MAIS

Conclusão

O assunto não se esgota aqui. Há muitas outras dicas, que poderiam girar em torno da edição das imagens, da configuração da câmera etc.
Sinta-se à vontade para comentar e compartilhar com os outros leitores suas próprias dicas para melhorar a experiência de uso da câmera de um celular.
Se você achou estas dicas úteis, compartilhe nas redes sociais, com seus amigos.
E se divirta!