Como alterar a ação padrão ao deslizar o dedo no Gmail

O aplicativo de leitura e envio de correio eletrônico é um dos mais usados.

Usualmente, começo a checar meus emails através dele.

Quando o conteúdo é muito denso ou exige mais atenção, prefiro guardar para ler no desktop (tela maior).

A maioria das mensagens contudo têm seu destino selado, de cara, no app do celular.

No Gmail, a ação padrão, ao deslizar o dedo (para a esquerda ou para a direita, tanto faz) é “arquivar”.

Mas raramente tenho utilidade para arquivar alguma coisa. Prefiro mover a mensagem para alguma pasta mais apropriada ou excluir de uma vez.

Neste post, vou mostrar como alterar isso.

Como alterar as ações do deslizamento do dedo no Gmail.

Toque sobre o botão de menu do aplicativo (no canto superior esquerdo) e selecione a opção “Configurações”, ao final do menu.

Dentro do menu de configurações, selecione a primeira opção: “Configurações gerais”

Em seguida, role para opção “Ações de deslizar”.

Você pode escolher o que irá ocorrer quando deslizar o dedo, para a esquerda ou para a direita, sobre uma mensagem.

Basta tocar em “Alterar” para fazer a sua escolha.

Eu escolhi “Excluir” quando deslizar para a direita e “Mover para uma outra pasta” quando deslizar para esquerda. Observe a imagem acima.

Você pode escolher uma entre 6 opções, incluindo “fazer nada” (nenhum).

Desta maneira o aplicativo facilita as ações a serem tomadas à medida que as mensagens vão chegando à sua caixa de entrada no decorrer do dia.

Como crítica (construtiva, claro), acredito que o aplicativo poderia incluir a opção “Spam”, para facilitar ainda mais a nossa triagem.

E você? O que acha deste recurso?!

Gerencie os apps que devem iniciar (ou não) automaticamente no seu celular

Algumas pessoas se preocupam com o excesso de aplicativos rodando no celular. Se você tem restrições de recursos, o problema pode ser significativo.
O Startup Manager é uma ferramenta gratuita, disponível na loja oficial do Android (Google Play), que pode ser usada para determinar exatamente quais apps devem ser iniciados ou não durante o boot do aparelho.

É claro que você vai precisar reiniciar o dispositivo, para poder aplicar a nova configuração.
Antes de começar, contudo, tenha em mente que alguns apps são importantes para o bom funcionamento do sistema e, se você não sabe o que está fazendo, não faça.

O que o Startup Manager faz

A função do aplicativo é ajudar a habilitar ou desabilitar itens de software da inicialização do sistema no seu smartfone Android.

Ele torna fácil esta tarefa, ao listar todos aplicativos disponíveis no sistema — e tudo o que você precisa fazer é clicar ou “desclicar” os itens que você deseja ou não que sejam iniciados automaticamente durante o próximo boot.

Use com cuidado.

Como usar o Startup Manager

Startup Manager app

Na relação de itens, da tela principal do app, é possível acessar um menu de ações.
Mantenha o dedo pressionado sobre um dos itens, para fazer o menu aparecer.

Startup Manager app

Você pode optar por relacionar informações detalhadas sobre os itens.
Startup Manager app

Tenha em mente que, em dispositivos non root (que não foram rooteados), alguns aplicativos podem ser “desobedientes”, ou seja, mesmo pedindo para que não reiniciem mais, eles irão fazer isso à sua revelia.

Você terá que rootear seu aparelho para conseguir impor todas as suas opções de configuração.

Veja aonde baixar o app: https://play.google.com/store/apps/details?id=imoblife.startupmanager&rdid=imoblife.startupmanager

Me conte, nos comentários, se tudo funcionou bem ou se se houve algum problema! 😀

Edite suas imagens com o Polarr

O Polarr é um aplicativo multiplataforma, para edição e manipulação de imagens, impressionante.
Por multiplataforma, entenda-se que roda em Windows, MacOS, Android, ChromeOS, Linux (yeah!) e como webapp, ou seja, no seu navegador.

A última opção permite acessar o programa sem instalar absolutamente nada — ou seja, você pode continuar a usar quando estiver fora de casa e no computador dos outros.
A versão para Linux é instalável a partir de um pacote snap e vai rodar em segurança, dentro de um contêiner. Se você não usa o Ubuntu, pode precisar instalar suporte ao snap na sua distro.

Licença de uso

Infelizmente, não se trata de software livre. É proprietário e não há acesso ao código fonte.
É gratuito, mas os membros pagantes têm acesso a alguns mimos.
O valor da licença mensal é (na data deste post) US$ 2,49. Se você contratar por um ano, o valor cai para US$ 1,99.
A diferença é de US$ 29,88 (plano mensal) e US$ 23,88 (plano anual).

Como instalar o Polarr

Usuários Android podem instalar o app direto da loja Play Google.

Quem usa o iOS, pode ir à loja da Apple.

O pessoal que usa Ubuntu Linux, irão encontrar o snap dentro da loja da sua distro ou no site SnapCraft.
instalar polarr
Em qualquer distro Linux, com suporte a snap, é possível instalar o app da linha de comando:


sudo snap install polarr

polarr snap install

Por fim, se preferir usar o Polarr como webapp, acesse o site: https://photoeditor.polarr.co/.

Se você usa o Google Chrome, como navegador, pode acessar uma versão feita para o ChromeOS, como plataforma, no link https://chrome.google.com/webstore/detail/polarr-photo-editor/djonnbgfieijldcieafgjcnhmpcfpmgg.

Acho estas 2 últimas opções excelentes, por que não penalizam o desempenho do sistema e mantém a agilidade e a estabilidade do programa.
Só que trabalhar com imagens grandes online pode ser trágico durante o processo de transferência de dados. Apenas tenha isso em mente.
Contudo, pequenas imagens, para compartilhar nas redes sociais, não são causa para preocupação neste sentido.

Conclusão

polarr file formats

O aplicativo (testei a versão para Linux, no Debian 10 e a ChromeOS) grava arquivos no formato JPEG, PNG e TIFF.
É claro que estes formatos de arquivos são padrões e, pelo menos, o TIFF e o PNG permitem trabalhar, importar e exportar arquivos sem perdas significativas de qualidade.
A falta de suporte a arquivos RAW torna difícil encarar o uso do produto para fins profissionais, contudo. Mas isso é um mero detalhe.

Leia mais sobre fotografia e edição de imagens.

Como resolver problemas de conexão Wi-Fi com um ajuste no DHCP, no Android.

O sistema operacional Android, do seu celular, possui um menu “escondido”, com opções de configuração e ajuste mais específicas ou avançadas.
A dica deste post é de fácil implementação e não traz qualquer consequência danosa para o seu aparelho. Se nada funcionar do jeito que você gostaria, é simples desfazer para tentar outra solução.

Para ter acesso ao hack do DHCP legacy, é necessário ativar o menu de opções do programador do Android — certifique-se de ler o artigo do link, se não souber do que estou falando.

Outra coisa importante a se dizer é que o item a ser ajustado não está presente em todas as versões do Android — apenas na versão 6.0 Marshmallow, de alguns dispostivos.
Para contextualizar, este artigo foi baseado em um aparelho Samsung Galaxy J5, em que o ajuste pode ser feito.

Portanto, verifique se o item está presente no seu dispositivo, antes.
Se não estiver, tente outras soluções para os problemas de conexão Wi-Fi do seu Android.

Se houver suporte à configuração, o item de menu estará presente em Configurações / Opções do Desenvolvedor / “Usar cliente DHCP legado”.

android dhcp legado

Ative a opção e veja se isto resolve o problema.
Se você não conseguir perceber alguma melhora no seu problema de conexão Wi-Fi ou experimentar piora na situação, volte ao menu de opções do desenvolvedor e desative o “DHCP legado”.

O que o Cliente DHCP legado faz?

Presente em algumas versões do Android 6.0, o “cliente DHCP legado (legacy)” faz a mesma coisa que o cliente DHCP padrão do seu smartphone ou tablet já faz.

O ajuste, troca a seleção para usar o configurador DHCP antigo (da versão 5.1 Lollipop do Android)
A diferença é que a versão padrão (a atual) é totalmente escrita em JAVA.

Não existe a intenção de “resolver problemas de conexão”, com este ajuste, aqui.
Ele está aí apenas para quem tiver algum roteador mais antigo (anterior a 2015) e que possa estar enfrentando algum gargalo na comunicação entre seus dispositivos.

Na verdade, alguns roteadores muito antigos (com quase 10 anos) podem ter problemas sérios para se conectar a seu aparelho celular, usando o sistema de conexão DHCP atual.

É mais ou menos por estes motivos que o item não vai estar vidível em aparelhos Android mais atuais.
A empresa pressupõe que você atualizou o roteador, além do celular, nos últimos anos.

O seu smartphone está esquentando demais? Veja como resolver.

Pessoalmente, já experimentei situações em que o meu celular apresentou sobreaquecimento.
Quando uso a lanterna de LED por tempo prolongado, o aparelho sofre com uma elevação da temperatura interna.

Em outra ocasião, notei que um app de câmera era causador de um aquecimento absurdo na tela do smartphone.
Estes 2 casos são facilmente resolvíveis.
O smartphone é um aparelho de uso geral e que deve servir simultaneamente a uma enorme gama de propósitos, além de ter a capacidade de realizar diversas tarefas e atividades ao mesmo tempo.
Portanto, não é um dispositivo projetado para “ser uma lanterna” por mais de alguns minutos. Se você precisa desta função por tempo prolongado, é melhor comprar uma lanterna de LED de verdade, no seu camelô de confiança mais próximo — assim, você fica bem servido, o vendedor garante seu sustento e o seu celular (provavelmente) ganha mais alguns meses de vida.

Já os aplicativos de câmera, há aos montes. Se um está causando problemas, desinstale e experimente outro. Foi o que fiz.

Os danos que o sobreaquecimento pode causar

Carregar o celular é uma atividade diária, para a maioria dos usuários.
Infelizmente, este é um dos momentos em que o aparelho fica mais exposto ao calor.
No texto 7 dicas para prolongar a vida útil da bateria, abordei alguns inimigos da durabilidade das baterias. E o calor é um deles.

Além da bateria, os componentes internos do seu dispositivo (placa-mãe, sensores, tela etc.) podem sofrer danos ou ter sua vida útil reduzida em função de estar submetidos a altas temperaturas.

Se você gosta de economizar e deseja que seu smartphone dure um ano a mais, fique atento ao calor.

Sobreaquecimento quando o celular está carregando

Há situações em que não dá pra escapar do sobreaquecimento do aparelho. Bem ou mal, faz parte do projeto dele.
Carregar a bateria sempre irá causar algum calor a mais. E é uma situação que não dá para evitar.

No texto sobre baterias e carregadores inteligentes, expliquei como funciona o carregamento “turbo” dos celulares e notebooks.

O problema de esperar que sua bateria descarregue quase completamente é que o modo de carregamento turbo pode causar um aumento considerável do calor — e por um tempo prolongado.

Evite ao máximo que a sua bateria descarregue. Dê cargas mais frequentes e, portanto, mais curtas.
Não precisa esperar chegar a 10%… carregue sempre antes de chegar a 50%.
Opte por fazer cargas curtas em vez de prolongadas.

Você pode reduzir o tamanho do problema, ao fazer a carga, retirando a carcaça do celular durante o processo e mantendo o aparelho em local arejado.
Manter o aparelho desligado durante a carga na tomada também pode ajudar neste sentido, além de ser um processo mais rápido.
Quem não pode ficar meia hora com o celular desligado?

Por fim, evite usar carregador de celular que não seja o oficial — que foi projetado para o modelo do seu aparelho.
No artigo sobre carregadores e baterias inteligentes, expliquei que, embora sirvam em qualquer celular, os carregadores são projetados para fornecer energia de maneiras diferentes.

Desinstale aplicativos e desative funções

Como já revelei, já tive um app de câmera instalado que causava sobreaquecimento. O problema se resolveu com a sua remoção.
Outros aplicativos podem causar o problema, devido a atividade intensa.
Tente substituí-los por similares ou verifique se há atualizações.
Se você não precisa de um app, desinstale-o ou desative-o.

O app Cooling Master pode ajudar a detectar quais programas estão causando sobreaquecimento e, eventualmente, desligá-los.

Como NÃO resfriar um aparelho

É OK pôr seu smartphone sob o vento de um ventilador ou do ar condicionado.
Contudo, jamais coloque-o dentro da geladeira, do congelador ou do freezer.
Neste caso, há riscos extremos de formar umidade dentro do aparelho ou gotículas de água — o que pode causar danos irreparáveis.
Se o aparelho estiver muito quente, seus componentes dilatados podem sofrer uma retração brusca, que pode ocasionar micro rupturas.

Pense na possibilidade de comprar equipamento específico para as funções que usa mais

A ideia, aqui, é não sobrecarregar um aparelho projetado para servir a múltiplas funções, com apenas uma ou duas.
A lógica é simples: é impossível o aparelho atender a todas as necessidades dos usuários do mundo.
Se você gosta muito de jogar, várias horas por dia, pense na possibilidade de comprar um videogame portátil.
Parece que é mais caro… mas pode não ser!

Eu desenvolvi melhor este assunto neste post.

Por hora, vamos nos concentrar no sobreaquecimento — causas e soluções.

Desligue o aparelho

Pode ser uma solução “drástica” mas, com toda certeza, resolve o problema.
Em geral, 5 minutos são o suficiente para resfriar o dispositivo.
Quando tiver atingido este objetivo, verifique a causa (se for possível) do aquecimento excessivo.

O que você costuma fazer quando o seu aparelho apresenta este tipo de situação?

Leia também Como melhorar a eficiência de carga da bateria do seu celular.