Ferramentas de programação para desenvolvedores Debian e Ubuntu (GUI)

Por mais completos que os ambientes de programação dos sistemas operacionais GNU/Linux Debian ou Ubuntu já estejam, logo após a instalação, sempre vai faltar alguma coisa.
O básico, compiladores e interpretadores C, C++, PHP, Python, Perl etc. já estarão ali, a postos, para você começar a escrever e testar o seu código.

Como editor de programação, o Gedit oferece realce de sintaxe para (quase) todas as linguagens de programação. Visualmente, tem a sofisticação de oferecer temas diversos para não cansar a sua vista.
Se quiser ou precisar de algo mais, os repositórios estão repletos de aplicativos á sua escolha.
Debian Ubuntu Instalar programas

Abra o Programas (loja de apps, padrão no GNOME) e tecle Ctrl + F (^F) para começar a busca.
No exemplo, abaixo, foi feita uma busca por “python”.
Tela de instalação de ferramentas de programação para Python

Além da sua linguagem de programação favorita, faça a busca por “IDE” e “editor”, para encontrar opções interessantes para você — não tenha pressa.
Se não tiver medo de usar a linha de comando (CLI), você pode encontrar muito mais opções para desenvolvedores.
Se você tem interesse em interpretadores e compiladores de versões específicas, vai ter que ir buscar na CLI. No link, acima, eu ensino como.

Se o seu objetivo é desenvolver especificamente para o ambiente GNOME, vai achar interessante instalar o Builder.
Para desenvolvedores Android, há o um kit de desenvolvimento completo disponível, chamado Android Studio.

Leia mais sobre como encontrar ferramentas de programação para Debian e Ubuntu, usando a CLI.

Como baixar pro seu computador as suas imagens do Google Photos

Os vários planos de armazenamento do Google Photos podem caber em mídias físicas de armazenamento (sob o seu poder) — desde pendrives de 16 Gb a drives externos de 1 Tb ou mais.

google photos plano básico de armazenamento

Se você tem um plano básico (como eu), de 15 Gb, pode fazer um backup rápido e fácil dos seus arquivos de imagem.
Eu reservei um pendrive para receber o meu backup.

Como fazer o download das imagens do Google Photos

Para poder baixar as imagens do Google Photos, você precisa configurar o Google drive para conter a pasta de fotos do primeiro.
Para isto, vá até o https://drive.google.com e clique no ícone de menu, no canto superior direito da tela.
Em seguida, selecione Configurações (ou settings)
configurações do google drive

Role a página para baixo e ative a opção “Colocar automaticamente seus itens do Google Fotos em uma pasta em Meu Drive”.
Veja a imagem, abaixo.

A depender do volume de dados armazenado na sua conta do Google Photos, você terá que aguardar um tempo, para que a transferência seja feita.
Quando esta etapa estiver pronta, a pasta Google Photos vai estar acessível no painel “Meu Drive”.
Para baixar o seu conteúdo, clique com o botão direito do mouse sobre o ícone “Google Photos” e, depois, clique em “Fazer download”.
download google photos

Novamente, aguarde o tempo requerido para baixar um pacote .ZIP com todo o conteúdo do Google Photos.
O nome do arquivo (pacote) deve ser algo parecido com ‘Google Photos-20180357G66672167H-008.zip’

Uma vez baixado, ele pode ser descompactado no seu sistema ou armazenado diretamente no local que você achar melhor.

Conclusão

Se você preferir, pode entrar na pasta ‘Google Photos’, a partir do “Meu Drive’ e selecionar apenas o que deseja baixar.

No meu caso, o arquivo de backup ainda tem pouco mais de 1,5 Gb.
Separei um pendrive de 16 Gb. exclusivo para o Google Photos e, portanto, vai dar para armazenar vários backups simultaneamente.
À medida em que o dispositivo for ficando cheio, posso remover os arquivos de backup antigos.
Posso também planejar, com calma, a compra de um pendrive com mais capacidade e, possivelmente, o upgrade da minha conta no Google Photos/Drive.

Se quiser, comente sobre como você prefere manter suas fotos em segurança?

Como postar fotos do PC direto no Instagram, com o Google Chrome

Nada proporciona mais conforto para editar suas imagens que um desktop PC com uma tela bem grande.
Mesmo possuindo câmera com acesso a Internet, muitos fotógrafos, profissionais ou não, preferem ver o resultado detalhado e, ainda, trabalhar um pouco nele, antes de postar nas redes sociais.

Quem prefere fotografar no formato RAW, atualmente, não tem outra opção senão passar primeiro pelo PC, pelo menos, para converter suas imagens para JPEG.
Para satisfazer estas e outras necessidades, há vários métodos para enviar suas fotos do PC ou do laptop direto para o Instagram.
Alguns programas de edição tem opções de menu para realizar esta tarefa com um clique. Mas, e quando não tem?!
É para estes casos que escrevi este post.

Eu uso Linux (Debian 10), com o programa de manipulação de imagens GIMP.
Infelizmente, o GIMP ainda não tem um plugin para realizar esta tarefa específica.
Mas, se você usa o navegador Google Chrome, pode ligar a opção específica de exibição para acessar a rede social como celular ou tablet.
O procedimento é simples e pode ser feito em 3 passos.

O primeiro passo do procedimento, que consiste em entrar no modo incognito do navegador, é opcional.
google chrome incognito mode

O modo incógnito proporciona um jeito rápido de retornar o navegador à sua configuração anterior — quando terminar de enviar as fotos, basta fechar a janela.

  1. Abra o navegador no modo incognito/privativo com a combinação de teclas Ctrl + Shift + N
  2. Em seguida, clique no ícone da barrinha de menu, no canto superior e à direita do navegador.
    Clique em Mais ferramentas e, depois, em Ferramentas do desenvolvedor.
    Google Chrome Ferramentas do Desenvolvedor
    No painel de “Ferramentas do desenvolvedor”, localize o botão de ajuste de tela do dispositivo.
    Clique nele, para ativar o modo de exibição de tela do celular.
    modo desenvolvedor no Google Chrome
  3. Agora, basta ir para o endereço https://www.instagram.com, para usar o Instagram dentro do seu navegador

Como dicas adicionais, você pode ir mais rápido se usar as teclas de atalho: Ctrl + Shift + i, seguida de Ctrl + Shift + M.
Se quiser, tecle Ctrl + Shift + i, mais uma vez, para esconder o painel direito (com o código da página) — e ficar com uma visão mais limpa.
postar fotos no instagram

Com este procedimento simples, já é possível editar suas imagens no desktop e, de lá mesmo, subir suas fotos para as redes sociais.

Transfira arquivos entre celulares via Wi-Fi Direct

Atualmente, as pessoas trocam seus arquivos de vídeo, fotos etc. de inúmeras formas.
É possível fazer o trabalho via Whatsapp, Telegram, bluetooth… e via Wi-Fi Direct.

Se o seu Android é anterior ao 5.1, leia este post.
Nas versões mais atuais do Android o recurso de Wi-Fi fica nas opções de configuração avançada — provavelmente por que não é muito usado pelos noobs… 😀

Como configurar o Wi-fi Direct no Android

Comece por abrir o menu de configuração do Wi-Fi ou abra a relação de roteadores Wi-Fi (aquela que você sempre abre quando vai pra casa de um amigo e quer configurar a senha nova).
Em seguida, vá até a barrinha de menu especial, no topo da tela, à direita.
Toque e selecione ‘Avançado’.
wi-fi menu avançado

No painel de configuração Wi-Fi avançado, selecione a opção referente a “Wi-Fi Direct”.
wi-fi menu avançado

Na próxima tela, os dispositivos dos seus amigos já irão aparecer (se estiverem com o recurso ligado também).
Você já pode selecionar com quem irá se conectar.

wi-fi menu avançado

Existe mais configurações, para quem deseja trocar o nome do seu dispositivo no Wi-Fi Direct, aumentar o tempo em que seu smartphone ficará disponível para conexões etc.
wi-fi menu avançado

Leia mais sobre o uso do Wi-Fi Direct!.

A bateria do smartphone não dura um dia inteiro. Como solucionar.

Há várias motivos para a bateria do seu celular não durar o dia inteiro ou, mesmo, 2 horas.
Neste post vou apresentar alguns dos motivos mais comuns para exaurir a carga da bateria e como você pode solucionar ou contornar os problemas.

Já escrevi algumas vezes sobre as baterias dos smartphones e, para não ser “chato e repetitivo”, vou deixar links no texto (aonde for apropriado), para o caso de você querer saber um pouquinho mais sobre assunto. 😉
iphone battery life

Alguns sensores consomem muita energia

No post Os sensores do seu smartphone, abordei alguns dos itens de que vou falar aqui.
Alguns sensores do aparelho são conhecidos pela sua voracidade.
O GPS é um deles.
Se o GPS está constantemente ligado, espere por um consumo maior.
A solução é deixar o GPS desligado e ativá-lo apenas quando for necessário.

Outro sensor que passa despercebido pela maioria das pessoas é o sensor de luminosidade.
Quando o aparelho está configurado para autoajustar o brilho na tela, de acordo com a luminosidade do ambiente, ele tenderá a “jogar” o brilho para o máximo quando você estiver usando o aparelho na rua ou no sol.
Além de ser um sensor a mais ligado, constantemente a medir a luz do ambiente, ele é responsável por ativar (no máximo) o item que mais consome energia, no seu aparelho: a tela.
Neste caso, não use o ajuste automático.
Opte por aumentar/diminuir o brilho manualmente, de acordo com o que achar necessário.

O Bluetooth e o NFC (entre outros) se você não precisa deles, no momento e nem tem planos de usar uma conexão deste tipo tão cedo, desligue-os.
androido painel de ajustes rápidos

Tá na estrada? Então coloque o aparelho no modo avião

Durante a viagem, 2 situações contribuem para drenar a sua bateria:

  1. Quando se distancia das antenas, o celular tende a aumentar a potência das antenas, para conseguir manter o contato. Isto custa energia.
  2. Durante um voo, pode acontecer de ter que se conectar e desconectar sucessivas vezes entre várias antenas, presentes nas cidades embaixo. Isso também contribui para uma descarga precoce.

Quando viajo de avião, sou capaz de ficar horas, na janela, observando as nuvens e sonhando acordado… :p
Desligar o celular, durante uma viagem, usualmente não me afeta, portanto.
Para as pessoas normais, recomendo baixar vídeos de seus canais favoritos no YouTube, para se entreter.
Mas isto também irá consumir sua bateria, não é? 😀

Desligue as notificações dos seus apps

A cada vez que um aplicativo precisa notificar sobre um evento, ele tem que ativar um sensor antes — seja o Wi-Fi, o Bluetooth, a antena 3G/4G etc.
Em seguida, precisa dar um aviso sonoro e enviar a notificação para a tela.
Os apps instalados não são obrigados a “coincidir” suas notificações e, portanto, se não “botar ordem na casa”, você pode acabar recebendo notificações a cada minuto de apps diferentes – mesmo que cada um esteja configurado para notificar apenas a cada 1 hora.
O ideal (EMHO), é desativar as notificações e, quando fizer sua pausa programada dos estudos ou do trabalho, vai lá e olha o que tem de novo nas redes sociais, no email, no app de mensagens, nos seus sites favoritos etc.
O modo não perturbe também pode ser eficiente para economizar a carga. Experimente.

Por que não desliga o aparelho?

Se você precisa de algo mais drástico, para fazer a bateria durar mais algumas horas, pode tentar desligar o celular.
Só que tem um “porém”: os 2 procedimentos – desligar e ligar – podem também consumir uma grande quantidade de energia.
Adote esta medida apenas se for deixar o aparelho desligado por mais de uma hora.
Por exemplo, na escola, na faculdade ou no trabalho, é natural (espero que sim!) passar algumas horas incomunicável.
Nestes casos, vale desligar o aparelho.
Se alguém precisar te contatar, numa emergência, pode sempre entrar em contato com a secretaria.
Estas horas que você passa com o dispositivo desligado, podem te garantir um tempo a mais no seu videogame favorito, mais tarde.

Ative o modo de economia do Android

O modo de economia está lá “para ser usado”.
Esta pode ser a dica mais eficiente deste post.
Este recurso irá adotar automaticamente algumas das medidas de que falamos, só que de uma maneira mais cômoda.
Tem alguma outra dica?
Conta pra gente, nos comentários! 😀