Gerenciamento de memória no Android

Saiba como analisar e entender o uso da memória no seu aparelho Android, através do meminfo, em conjunto com algumas outras ferramentas.
Para poder realizar os procedimentos relatados aqui, você vai precisar instalar o aplicativo de terminal do Android — clique no link, abaixo, para ir para a página de downloads, na Play Store
— Página de download do Android terminal na loja oficial do Google.
O meminfo é um arquivo e vamos fazer um acesso a ele de um modo não convencional.
Para isto, abra o Android terminal, que você acabou de instalar.

Como acessar as informações da memória do Android

Digite o seguinte comando no terminal do seu celular:

cat /proc/meminfo

O resultado vai ser algo parecido com o que você obteria em qualquer máquina Linux.
Na figura, abaixo, um exemplo do conteúdo do arquivo /proc/meminfo em uma máquina com o Ubuntu.
Captura de tela de 2013-03-26 16:44:41
Com a leitura adequada, o arquivo meminfo pode ajudar a entender o uso atual da memória do seu aparelho. Leve em consideração há variações entre as várias versões do Android.
Vejamos alguns itens:

  • MemTotal: A memória total do sistema (ou seja, memória RAM física menos alguns bits e o código binário do Kernel).
  • MemFree: É o que resta, sem uso, da memória total, no momento.
  • Buffers: A quantidade de memória em cache de buffer
  • Cached: Memória no cache de página, menos o SwapCache
  • SwapCache: Conteúdo da memória que já foi retirado do swap mas voltou e ainda se contra armazenada no arquivo de swap — se houver necessidade de usar este espaço, ela pode ser descartada (uma vez que há uma cópia do seu conteúdo no arquivo de swap). Segundo desenvolvedores, este procedimento poupa o fluxo de E/S.

Como monitorar o uso do HD (disco rígido) no Linux

O IOTOP é uma ferramenta semelhante ao TOP, no Linux, voltado para monitoramento do fluxo de informações de Entrada/Saída.
Sabe aquele problema em que você percebe que a máquina está usando/acessando excessivamente o disco rígido?
O iotop é uma das ferramentas que pode ajudar a esclarecer o que está havendo.
Um outro ponto, que precisa ser destacado, é que o iotop só vai funcionar no modo admnistrador. Mas, se você pode instalar programas no sistema, então provavelmente é o administrador – e eu não sei por que estou falando isto pra você. 🙂

LEIA MAIS:

Como instalar o iotop

Se a sua distro for baseada no Debian (Ubuntu, Linux Mint etc) use o seguinte comando para instalar o astro deste artigo:

sudo apt-get install iotop

No SuSE fica assim:

sudo yum install iotop

Como executar o iotop

Como já foi dito, o aplicativo precisa de privilégios administrativos para rodar no seu sistema. Você pode resolver isto com o comando sudo. Veja:

sudo iotop

Na parte superior, uma barra informa as taxas totais de leitura (read) e escrita (write) em relação ao HD. Em seguida, as taxas relativas a cada proceso ou threads são relacionadas.
iotop Captura de tela de 2013-03-17 10:31:27
Quem conhece o comando top, vai querer saber se há como customizar o iotop. É claro que sim.
Em vez de ver todas as threads ou processos que estão acessando o HD, pressione a tecla o e veja como um monte de informação desnecessária “desaparece” da tela:
iotop -o Captura de tela de 2013-03-17 10:38:03
Com uma visualização mais “limpa”, pode ficar mais fácil entender o que está acontecendo.
Se você quiser, pode acompanhar apenas um processo, como o do aplicativo transmission (cliente para baixar torrents). Para isto, primeiro você precisa descobrir o PID do processo e depois iniciar o iotop. Veja como:

deckard@Nexus6:~$ ps aux | grep transmission
deckard   <b>3487</b> 15.5  5.6 237420 115012 ?       Sl   09:23  15:51 transmission-gtk /tmp/.fr-m8WEzj/The.Pirate.Bay.AFAK(HDTV-x264-ASAP)[VTV].torrent

Note que o meu PID é 3487. No seu sistema, o valor será diferente. Fique atento a isso.
ps aux | grep transmission 13-03-17 11:05:44
De posse do seu PID informe-o ao iotop, conforme o exemplo:

sudo iotop --pid=3487

E note que apenas as informações referentes ao PID do programa selecionado serão exibidas na tela (no meu caso, o transmission).
Outra forma de acompanhar o transmission, que faz uso relativamente intenso do seu HD – o que pode depender da quantidade de arquivos envolvidos em processos de uploads/downloads é usar a opção de cumulatividade em conjunto com o filtro de processos ativos, assim:

sudo iotop -ao

Desta forma, muitas informações desnecessárias são inibidas e o relatório acumula os valores das taxas de entrada/saída de dados do seu HD.
iotop - oa Captura de tela de 2013-03-17 10:29:27

Como saber se o meu servidor está pronto para instalar o Magento?

Magento_logo
Se você já tem um servidor de Internet LAMP (Linux, Apache, MySQL e PHP) funcionando, é provável que tudo esteja em ordem. Caso contrário, leia aqui um artigo sobre como preparar o seu servidor.

O ambiente

Os comandos, abaixo, precisam de privilégios administrativos. Portanto, ao abrir um terminal, dê login como root, antes de prosseguir.

A verificação oficial

O site oficial do Magento tem um script que faz a verificação para você: magento-check.php.
Use o wget para fazer o download. Abra um terminal e entre como administrador do sistema (root):
wget http://www.magentocommerce.com/_media/magento-check.zip
Em seguida, instale o unzip:
apt-get install unzip
Extraia o arquivo:
unzip magento-check.zip
Copie-o pra pasta “home” do Apache:
cp magento-check.php /var/www/
Captura de tela de 2013-03-13 18:52:08
Agora acesse, com o seu navegador favorito o endereço localhost/magento-check.php e veja se o seu servidor está pronto para receber o Magento
Captura de tela de 2013-03-13 18:54:54
No caso da figura acima, falta instalar a extensão curl do PHP, o que pode ser feito assim:
apt-get install php5-curl
Reinicie o Apache:
/etc/init.d/apache2 stop
/etc/init.d/apache2 start

Depois disto, repita a checagem:
w3m localhost/magento-check.php
Captura de tela de 2013-03-13 19:04:14
Se tudo estiver ok, você pode seguir em frente com a instalação do Magento
Leia mais: Passo a passo para instalar o Magento.

Como instalar um servidor LAMP no Debian Linux

LAMP é uma abreviatura para LINUX – APACHE – MYSQL – PHP (ou Perl, ou Python…). Um servidor LAMP é útil para quem deseja criar páginas para Internet aplicativos web, mas quer testar em seu próprio computador antes de fazer os uploads.
lamp
Se você já está usando o Debian 9, sugiro a leitura de um texto mais atual, neste post https://elias.praciano.com/2017/07/como-instalar-um-servidor-web-lamp-no-debian-9/.

Como instalar o Apache

O Apache é o servidor web mais usado no mundo e pode ser instalado de maneiras diferentes no Debian. Umas das maneiras mais simples é através do aplicativo tasksel:

  1. No terminal, execute o tasksel
  2. Na tela do aplicativo, marque a opção Servidor Web
  3. Use a tecla Tab para ir até o botão Ok e tecle Enter

Captura de tela de 2013-03-13 16:25:16
Algumas questões serão feitas durante o processo de instalação e é seguro optar pela resposta padrão até a finalização.
Você pode instalar e configurar tudo (Apache, MySQL e PHP), com o tasksel, também. Leia mais aqui.

Como testar o Apache

O Debian tem um navegador em modo texto, que pode ser usado para esta tarefa: o w3m — mas você pode usar qualquer outro navegador para isto.
Execute o seguinte comando:


w3m http://localhost/

Se tudo tiver corrido bem, você terá uma tela parecida com esta:
Captura de tela de 2013-03-13 16:38:25
Para sair do w3m, tecle ‘Q’ e, em seguida, confirme a saída com ‘y’.

Como instalar o PHP

Vamos instalar aqui o PHP 5 e a biblioteca de integração do Apache ao PHP:


apt-get install php5 libapache2-mod-php5

Como testar a instalação do PHP

Execute o seguinte comando (ou copie e cole com Ctrl+C, Ctrl+V):


su -c "echo '<?php echo phpinfo(); ?>' > /var/www/html/teste.php"

Novamente, rode o w3m para verificar a instalação do PHP:


w3m http://localhost/teste.php

Captura de tela de 2013-03-13 17:05:00
Se você vir uma tela, semelhante à da figura, com informações sobre a instalação atual do PHP, é por que este está funcionando.

Como instalar o MySQL

Para instalar o MySQL execute o comando, a seguir:


apt-get install mysql-server mysql-client php5-mysql

Quando o instalador pedir, forneça uma nova senha pro MySQL e confirme-a, quando for pedido.
Captura de tela de 2013-03-13 17:11:34

Como instalar o PhpMyAdmin

Esta não é uma ferramenta essencial, mas ajuda a gerenciar os seus bancos de dados e tabelas no servidor, sem ocupar espaço significante no seu sistema:


apt-get install phpmyadmin

Novamente, aceite as configurações padrão durante a instalação (teclar Enter em algumas telas será o suficiente). O PhpMyAdmin vai pedir a senha que você cadastrou anteriormente para acessar o MySQL e vai pedir uma senha nova pro PhpMyAdmin (que deverá ser confirmada em seguida).

Teste do PhpMyAdmin

Como a página do PhpMyAdmin usa frames, é indicado usar um navegador mais sofisticado para testá-lo. Neste caso, o Firefox ou Chromium devem dar conta do recado. A página a ser acessada é http://localhost/phpmyadmin
Captura de tela de 2013-03-13 17:48:47
Divirta-se!

Magento: Instalar uma ferramenta de comércio eletrônico, passo a passo

Magento_logo

Introdução

O Magento é uma entre várias ferramentas de comércio eletrônico ou e-commerce disponíveis por aí. Há, basicamente, uma versão paga e uma comunitária. Aqui, vamos tratar da instalação da segunda opção, a Community Edition.

O ambiente e as ferramentas

Este artigo foi escrito na plataforma Ubuntu 12.10, mas as informações se aplicam a qualquer ambiente, uma vez que 99% das operações ocorrerão na web.

O banco de dados

Peça-chave de qualquer software de comércio eletrônico, um banco de dados tem que estar criado e disponível no servidor. Consulte o administrador do seu servidor sobre um banco de dados disponível para o Magento, com uma senha.

Instale o “baixador” no seu servidor

O site do Magento tem um aplicativo em .PHP que faz o download do magento e dá início ao processo de instalação: o magento-downloader-1.7.0.0.zip
Clique no link abaixo e escolha o pacote Downloader para baixar.

mg20-Captura de tela de 2013-03-06 23:46:42
Feito o download, extraia o conteúdo do pacote e faça o upload pro seu servidor.
O upload e a extração do pacote magento-downloader-1.7.0.0.zip podem ser feitos através do Painel de Controle do seu servidor.

Execute o downloader.php

Uma vez feito o upload pro seu servidor, é hora de rodar o downloader.php de dentro do seu site:
http://www.meusite.com.br/downloader.php
mg01-Captura de tela de 2013-03-06 11:22:19
Clique em “Continue” para ir para a etapa de validação, que irá verificar se o seu servidor atende aos pré-requisitos do Magento. Se tudo estiver bem, a sua tela terá informações semelhantes às da próxima imagem:
mg02-Captura de tela de 2013-03-06 11:24:33
Caso você tenha erros, informe-os ao seu administrador para que sejam corrigidos, antes de você continuar.
Logo abaixo, há um formulário. Preencha-o com as informações fornecidas pelo seu administrador (nome do servidor de banco de dados, nome do usuário e senha).
O botão Check for InnoDB Support verifica se as informações fornecidas estão corretas. Se estiverem, você pode prosseguir.
mg02-Captura de tela de 2013-03-06 11:25:40
Na tela Magento Connect Manager Deployment você precisa fornecer algumas informações sobre como o download da implementação do Magento deve ocorrer.
As recomendações da equipe de desenvolvimento do Magento são as seguintes:

  • Escolha a conexão via HTTP no primeiro campo. A opção FTP (mais lenta) é recomendada apenas no caso da configuração da sua rede não permitir outro tipo de acesso à Internet.
  • A versão do Magento a ser utilizada vai depender do uso que você pretenda fazer. Em ambientes de produção a versão stable é mandatória.
  • Em seguida, opte pela implementação via FTP Connection, que irá evitar que você tenha que ajustar permissões de arquivos (que vão te obrigar a incomodar novamente o administrador).

mg03-Captura de tela de 2013-03-06 11:28:14
E, se tudo tiver corrido bem, teremos chegado ao assistente de instalação do Magento.

O Assistente de Instalação

Até agora, verificamos se o nosso servidor está “em condições” de receber o Magento. O Magento’s Installation Wizard (ou Assistente de Instalação do Magento) vai nos guiar nas tarefas de baixar uma versão do software, instalá-lo e fazer alguns ajustes bem básicos.
Vejamos quais são as opções recomendadas, aqui. Note que um quadro preto, abaixo do formulário, semelhante a um terminal, vai mostrar o andamento do processo:
mg07-Captura de tela de 2013-03-06 15:31:38

  • Em Magento Connect Channel Protocolo as opções são FTP ou HTTP. Escolha a mesma que você usou anteriormente, em Magento Connect Manager Deployment.
  • Em Magento Version Stability, novamente opte pela mesma anterior. Se você escolheu a versão stable, é recomendado continuar assim.
  • No campo Custom Permissions escolha como serão aplicadas as permissões de execução, leitura e escrita às pastas e aos arquivos que serão baixados no servidor.
    • Yes – O administrador Magento CE será capaz de executar, alterar e ler os arquivos dentro das pastas que forem baixadas. Neste caso, especifique as permissões usando os valores no sistema númerico octal de acordo com o desejado.
    • No (recomendado) – Neste caso, são usadas as permissões padrão (default):
      1. Para pastas – 0777 (read, write, and execute)
      2. Para arquivos – 0666 (read and write)
  • Em Deployment type escolha o que já havia selecionado anteriormente. Há possibilidade de ocorrer erros mais pra frente, se não o fizer.

Feito isto, inicie o download e aguarde o final do processo:
mg07b-Captura de tela de 2013-03-06 15:32:50
Se houver alguma interrupção durante o download, é recomendável reiniciar a instalação, do começo.

Termos da licença

Feito o download, é necessário que você concorde com os termos da licença de uso antes de continuar.
mg08-Captura de tela de 2013-03-06 15:34:08

Localização

Na localização, você vai ajustar a sua futura instalação do Magento ao seu local, ao seu idioma e à sua moeda. Caso necessário, estes ajustes podem ser feitos posteriormente.
mg09-Captura de tela de 2013-03-06 15:45:12

Configuração

Na página de configuração, preencha os campos de acordo com as espedificações do seu servidor ou de acordo com as informações que o administrador lhe forneceu.
mg-10-alternate
As duas primeiras opções tornam as transações de compra e a administração mais seguras. Normalmente, as outras opções pode ser deixadas do jeito que estão.
mg10b-Captura de tela de 2013-03-06 15:55:11
No que tange a opção Use Secure URLs (SSL), a equipe do Magento recomenda ajustar as seguintes opções de acordo com o certificado SSL do seu servidor, caso ele esteja instalado:

  • Selecione a caixa Use Secure URLs (SSL); ajustes adicionais se tornam disponíveis ao clicar aqui.
  • Especifique a base completa da URL para a conexão SSL, no campo Secure Base URL e selecione a opção Run the admin interface with SSL.
  • Neste caso, é recomendado selecionar também a opção Use Web Server (Apache) Rewriters.
    E siga adiante

    Criar o administrador

    Preencha este formulário com os seus dados.
    Se você não quiser fornecer uma chave de encriptação (encryption key), o sistema criará uma para você. Será necessário guardar esta informação para o caso de querer mover a sua loja de um servidor para outro, mantendo os seus dados – no caso de você estar usando a Community Edition.
    mg12-Captura de tela de 2013-03-06 16:09:03
    Parabéns!!! Você concluiu a instalação.

    O que fazer agora?

    A tela de conclusão tem 2 botões: Go to Frontend e Go to Backend.
    A primeira opção leva à sua nova loja na Internet e a segunda leva à administração da loja. Divirta-se!