Como incrementar os nomes dos seus arquivos no DarkTable.

O DarkTable, ou apenas darktable, permite personalizar os nomes dos seus arquivos, incluindo informações adicionais — o que pode ajudar a entender melhor cada imagem a partir do seu nome, sem precisar abrir.

Nomes descritivos, são nomes que explicam, por si só, o conteúdo de cada arquivo, em um diretório.

Usar nomes descritivos, que explicam o que está contido no arquivo, permite, por exemplo, selecionar um grande número de arquivos para transferência ou remoção, de uma só vez, sem precisar olhar uma a uma as imagens.

O darktable permite ir mais longe.

Eu costumo classificar todas as minhas imagens, quando volto de uma sessão de fotos: rejeitadas, 1 estrela, 2 estrelas etc.

Quando o nome do arquivo da imagem contém a classificação que eu dei a ela, fica mais fácil eu decidir o que fazer com cada arquivo — ou grupo de arquivos — no gerenciador de arquivos.

Quando termino de classificá-las, uma a uma, volto para tela inicial e gravo todas as imagens “rejeitadas” com o nome “apague-me” ou “apagueme”.

Mais tarde, quando eu estiver olhando o diretório (ou a pasta) onde as minhas imagens se encontram, posso remover com segurança todas as que foram rejeitadas.

Quando eu acrescento “apagueme” aos nomes dos arquivos rejeitados, depois fica superfácil selecionar e remover o que não prestou, incluindo a versão original RAW (CR2).

Usando variáveis para obter informações do sistema sobre os arquivos de imagens

Usando variáveis de sistema (internas do aplicativo), dá pra gravar suas imagens com nomes bem mais sofisticados.

É possível gravar arquivos com nomes contendo informações sobre a lente usada, a distância focal, a abertura etc.

Veja um exemplo:

$(FILE_FOLDER)/darktable_exported/$(FILE_NAME)-$(EXIF_ISO)

A informação, acima, diz que o darktable deve gravar o arquivo

  • dentro da pasta atual $(FILE_FOLDER)
  • … e dentro de uma subpasta chamada “darktable_exported” (se não existir, será criada)
  • com o nome original dele $(FILE_NAME)
  • acrescido da informação sobre o ISO da imagem $(EXIF_ISO)
O nome do arquivo IMG_0977-400-[2]-0.jpg contém informações sobre o ISO da imagem (400), sua classificação (2) e a versão (0).

De acordo com estes parâmetros, meus arquivos finais, irão ficar parecidos com isto aqui:

IMG_0958-200.jpg

… e serão gravados dentro daquelas pastas especificadas acima.

Faça as suas experiências!

Nomes ainda mais sofisticados

Você pode fazer muito mais do que isso!

Código para gerar um nome de arquivo contendo a classificação (stars), entre outras coisas…

Que tal incluir mais informações da tabela EXIF de metadados nos nomes dos arquivos?

Use o seguinte código (tudo na mesma linha) na caixa de texto:

$(FILE_FOLDER)/darktable_exported/$(FILE_NAME)-$(CREATOR)-$(STARS)-$(VERSION)

Isso irá acrescentar

  • o nome do criador da imagem — informação que você pode acrescentar ou alterar em um dos menus da sua câmera (consulte o manual).
  • a quantidade de estrelas com que você classificou o arquivo.
  • a versão da imagem

O resultado do código acima, será algo semelhante a:

IMG_0989-ELias Praciano-3-0.jpg

Quem trabalha com vários modelos de câmeras e lentes, pode querer inserir estas informações nos nomes dos arquivos. Isto tornaria super fácil encontrar todas as fotos que já foram tiradas com determinada lente — basta fazer a busca pelo nome específico do arquivo!

Tabela de variáveis suportadas pelo DarkTable

De acordo com o manual do aplicativo, as variáveis suportadas — para usar na nomenclatura dos seus arquivos são as seguintes.

$(ROLL_NAME)rolo da imagem de entrada.
$(FILE_FOLDER)a pasta em que se encontra a imagem atual.
$(FILE_NAME)nome do arquivo da imagem.
$(FILE_EXTENSION)a extensão do arquivo da imagem (jpg, cr3, nef etc).
$(ID)número de identificação da imagem.
$(VERSION)quando a mesma imagem é gravada mais de uma vez, o DarkTable dá a cada duplicata um número de versão diferente automaticamente.
$(SEQUENCE)um número sequencial, dentro de um trabalho de exportação.
$(YEAR)o ano referente à data da exportação/gravação da imagem.
$(MONTH)o mês.
$(DAY)o dia.
$(HOUR)a hora.
$(MINUTE)o minuto.
$(SECOND)o segundo.
$(STARS)exibe a classificação que você deu à imagem, em número de estrelas.
$(LABELS)etiquetas de cores relacionada à imagem.
$(MAKER)o fabricante da câmera
$(MODEL)o modelo da máquina
$(TITLE)o título de acordo com os metadados (obtidos da câmera).
$(CREATOR)criador da imagem, de acordo com os metadados.
$(PUBLISHER)publicador, de acordo com os metadados.
$(RIGHTS)informações sobre os direitos autoriais, de acordo com os metadados que você configurou na câmera.
$(USERNAME)o nome do usuário do sistema (operacional).
$(PICTURES_FOLDER)o nome da pasta das imagens.
$(HOME)o nome da pasta do usuário atual.
$(DESKTOP)a pasta referente à área de trabalho.
$(EXIF_YEAR)o ano dentro da data EXIF, fornecido pela câmera.
$(EXIF_MONTH)o mês.
$(EXIF_DAY)o dia.
$(EXIF_HOUR)a hora.
$(EXIF_MINUTE)o minuto.
$(EXIF_SECOND)o segundo.
Tabela de variáveis para usar na nomenclatura de arquivos.

Comente com a gente como você prefere configurar a nomenclatura dos seus arquivos no DarkTable!

Publicado por

Elias Praciano

Autor de tecnologia (livre, de preferência), apaixonado por programação e astronomia. Fã de séries, como "Rick and Morty" e "BoJack Horseman". Me siga no Twitter e vamos trocar ideias!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.