vim and tux

O GVim é o editor Vim para quem não abre mão do ambiente gráfico

O editor Vim ou Vi, como projeto de software livre, tem várias ramificações ou branches.
Isto significa que o projeto inicial acabou dando origem a diversos outros softwares semelhantes e compatíveis entre si.

Atualmente, no Linux e no Mac, é possível executar o Vim, como editor de textos de linha de comando padrão.
Em muitos servidores e provedores de internet, o Vim ou o vi estará disponível para seu uso, assim que você se conectar.

Saber usar o Vim, significa nunca ficar sem um editor de textos.
Entre os projetos, derivados do original, há uma versão voltada para rodar em servidores gráficos.

Neste texto, vamos tratar do GVim — veremos como instalar (isto é fácil!) e faremos um rápido passeio pela sua interface.
O pacote de instalação do GVim contém arquivos compartilhados por todas as variantes do vim com interface gráfica disponível no seu sistema operacional.
Pode ser instalado pela CLI mas, já que estamos aqui, vamos usar apenas a interface gráfica.
Debian Ubuntu Instalar programas

Abra o aplicativo de instalação de softwares/programas da sua distro e procure pelo GVim. Em seguida, clique em “Instalar”.

Uma vez instalado, já é possível fazer uso de todos os recursos do Vim, com a possibilidade de usar nativamente o mouse.

O poder do Vim está em ser um editor que dispensa o uso do mouse para realizar todas as tarefas de que ele é capaz.

Sempre haverá algumas tarefas em que é mais fácil usar o mouse ou o touchpad, contudo. Para estes casos, você tem o suporte completo no GVim a estes dispositivos.

A interface gráfica botões práticos para realizar tarefas triviais, de abrir e gravar arquivos.

Além disto, permite refazer e desfazer ações ao toque de botões.

gvim editor
A versão GUI do Vim, tem botões de busca e substituição de palavras e strings, que podem ser mais cômodos.

Os menus dão acesso a inúmeras outras funções do editor, sem desabilitar os comandos de teclado.

Referências

O que você pensa desta versão do Vim? Acha que vale a pena substituir a versão CLI por ela? Ou dá para usar as duas?

Leia mais sobre o Vim:
Como ajustar esquemas de cores automaticamente, em função do horário do dia.

Publicado por

Elias Praciano

Autor de tecnologia (livre, de preferência), apaixonado por programação e astronomia. Fã de séries, como "Rick and Morty" e "BoJack Horseman". Me siga no Twitter e vamos trocar ideias!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.