Edite suas imagens com o Polarr

O Polarr é um aplicativo multiplataforma, para edição e manipulação de imagens, impressionante.
Por multiplataforma, entenda-se que roda em Windows, MacOS, Android, ChromeOS, Linux (yeah!) e como webapp, ou seja, no seu navegador.

A última opção permite acessar o programa sem instalar absolutamente nada — ou seja, você pode continuar a usar quando estiver fora de casa e no computador dos outros.
A versão para Linux é instalável a partir de um pacote snap e vai rodar em segurança, dentro de um contêiner. Se você não usa o Ubuntu, pode precisar instalar suporte ao snap na sua distro.

Licença de uso

Infelizmente, não se trata de software livre. É proprietário e não há acesso ao código fonte.
É gratuito, mas os membros pagantes têm acesso a alguns mimos.
O valor da licença mensal é (na data deste post) US$ 2,49. Se você contratar por um ano, o valor cai para US$ 1,99.
A diferença é de US$ 29,88 (plano mensal) e US$ 23,88 (plano anual).

Como instalar o Polarr

Usuários Android podem instalar o app direto da loja Play Google.

Quem usa o iOS, pode ir à loja da Apple.

O pessoal que usa Ubuntu Linux, irão encontrar o snap dentro da loja da sua distro ou no site SnapCraft.
instalar polarr
Em qualquer distro Linux, com suporte a snap, é possível instalar o app da linha de comando:


sudo snap install polarr

polarr snap install

Por fim, se preferir usar o Polarr como webapp, acesse o site: https://photoeditor.polarr.co/.

Se você usa o Google Chrome, como navegador, pode acessar uma versão feita para o ChromeOS, como plataforma, no link https://chrome.google.com/webstore/detail/polarr-photo-editor/djonnbgfieijldcieafgjcnhmpcfpmgg.

Acho estas 2 últimas opções excelentes, por que não penalizam o desempenho do sistema e mantém a agilidade e a estabilidade do programa.
Só que trabalhar com imagens grandes online pode ser trágico durante o processo de transferência de dados. Apenas tenha isso em mente.
Contudo, pequenas imagens, para compartilhar nas redes sociais, não são causa para preocupação neste sentido.

Conclusão

polarr file formats

O aplicativo (testei a versão para Linux, no Debian 10 e a ChromeOS) grava arquivos no formato JPEG, PNG e TIFF.
É claro que estes formatos de arquivos são padrões e, pelo menos, o TIFF e o PNG permitem trabalhar, importar e exportar arquivos sem perdas significativas de qualidade.
A falta de suporte a arquivos RAW torna difícil encarar o uso do produto para fins profissionais, contudo. Mas isso é um mero detalhe.

Leia mais sobre fotografia e edição de imagens.

Publicado por

Elias Praciano

Autor de tecnologia (livre, de preferência), apaixonado por programação e astronomia. Fã de séries, como "Rick and Morty" e "BoJack Horseman". Me siga no Twitter e vamos trocar ideias!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *