Linux tux

Como copiar arquivos na linha de comando com exibição do progresso

É possível exibir o progresso da transferência dos dados, à medida em que são copiados no Linux/Unix com o uso do comando de cópia, cp?

A resposta curta é não.
Porém, através de um hack (que vou ensinar neste artigo), é possível fazer cópias de todos os arquivos de um diretório (recursivamente, se você quiser) para outro, com a exibição do progresso da cópia de cada arquivo.

rsync - exemplo de uso - captura de tela
Com o uso do alias, o cp se comporta como o comando rsync.

Se estivermos falando de arquivos muito grandes (áudio, vídeo etc.) será possível acompanhar melhor o processo de cópia na CLI (linha de comando).
Vamos ver como realizar o procedimento com o uso destas 2 ferramentas padrão em qualquer distro GNU/Linux: alias e rsync.
O comando rsync serve para fazer cópias entre diretórios locais e remotos.
Com ele é possível obter um retorno sobre a taxa de progresso da cópia de dados.
Por exemplo, para copiar todos os arquivos da pasta Documentos para /media/justincase/pendrive, use o comando assim:


rsync -ahu --progress Documentos/* /media/justincase/pendrive/

Veja o que o comando faz:

  • -a — estabelece que a transferência ocorra no nível de arquivo.
  • -hhuman readable, indica que o retorno deve ocorrer em Kb/Mb, para tornar a leitura mais fácil.
  • -uupdate, atualiza apenas os arquivos com entradas mais novas, para agilizar o processo. O rsync já faz a cópia incremental, por padrão — ou seja, verifica antes se os arquivos já existem no destino e só copia se houve atualizações.
  • --progress — finalmente, esta é a opção de exibição do progresso da execução da transferência individual da cópia.

Para adicionar recursividade, use a opção ‘-r’:


rsync -ahur --progress Documentos/* /media/justincase/pendrive/

Fique à vontade para alterar os itens da linha de comando, para que ela se encaixe às suas necessidades.
Por fim, altere a função do comando cp, no seu sistema, com o uso do alias:


alias cp="rsync -ahu --progress"

Se preferir que a função de recursividade fique em um comando separado, crie um novo alias:


alias cpr="rsync -ahur --progress"

Veja um exemplo de funcionamento do “novo” cp:


cp ~/Documentos/Documento\ digitalizado* /media/justincase/b655b449-21c6-42ca-b274-5adf9980a843/Documentos/

sending incremental file list
Documento digitalizado-1.jpg
        953.79K 100%   48.80MB/s    0:00:00 (xfr#1, to-chk=11/12)
Documento digitalizado-1.jpg.zip
        917.61K 100%   15.63MB/s    0:00:00 (xfr#2, to-chk=10/12)
Documento digitalizado-1.png
          7.40M 100%   43.27MB/s    0:00:00 (xfr#3, to-chk=9/12)
Documento digitalizado-2.jpg
        407.14K 100%    2.03MB/s    0:00:00 (xfr#4, to-chk=8/12)
Documento digitalizado-2.jpg.zip
        354.94K 100%    1.74MB/s    0:00:00 (xfr#5, to-chk=7/12)
Documento digitalizado-2.png
        483.23K 100%    2.06MB/s    0:00:00 (xfr#6, to-chk=6/12)
Documento digitalizado-3.jpg
        318.37K 100%    1.22MB/s    0:00:00 (xfr#7, to-chk=5/12)
Documento digitalizado-3.jpg.zip
        309.96K 100%    1.17MB/s    0:00:00 (xfr#8, to-chk=4/12)
Documento digitalizado-3.png
        482.62K 100%    1.64MB/s    0:00:00 (xfr#9, to-chk=3/12)
Documento digitalizado-pgto-helio20140513.pdf
        112.15K 100%  359.08kB/s    0:00:00 (xfr#10, to-chk=2/12)
Documento digitalizado.jpg
         30.82K 100%   96.76kB/s    0:00:00 (xfr#11, to-chk=1/12)
Documento digitalizado.png
          7.40M 100%   16.79MB/s    0:00:00 (xfr#12, to-chk=0/12)

Segue um exemplo de uma variação do uso do rsync, que inclui a opção ‘–info=progress2’:


rsync -ah --info=progress2 ~/Documentos/Documento\ digitalizado* /media/justincase/b655b449-21c6-42ca-b274-5adf9980a843/Documentos/

         19.16M 100%  192.03MB/s    0:00:00 (xfr#12, to-chk=0/12)

Neste caso, os dados sobre o progresso se referem à tarefa toda e não apenas a cada arquivo individualmente.
Você pode criar um alias para este modo de operação, se quiser.

Publicado por

Elias Praciano

Autor de tecnologia (livre, de preferência), apaixonado por programação e astronomia.
Fã de séries, como “Rick and Morty” e “BoJack Horseman”.
Me siga no Twitter e vamos trocar ideias!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *