Como o uso dos SNAPS pode beneficiar você

O recurso de empacotamento de aplicativos em conjunto com toda a sua necessária biblioteca, pela Canonical, para uso (inicialmente) no Ubuntu 16.04 LTS se espalhou e se generalizou entre as várias outras distribuições Linux.
Qualquer que seja a sua distro GNU/Linux, desde que seja atual, é possível instalar aplicativos diversos através dos snaps.
laptop and coffee
Ao final do texto, há links para outros posts sobre o uso de snaps em diversas distribuições Linux. Lembre-se de dar uma olhada.
Clique também nos links, no corpo do texto, para se aprofundar mais sobre algum assunto abordado.


O que é um snap?

Um snap é um arquivo zip contendo uma aplicação junto com suas dependências.
O pacote inclui uma descrição de como rodar a aplicação em segurança no seu sistema. A descrição é voltada para o sistema operacional e outros softwares do sistema.
Os pacotes snap são projetados para oferecer mais segurança e isolamento aos programas em relação à estrutura do sistema e à outros programas.
Os snaps permitem uma instalação segura de qualquer software, de qualquer fornecedor e são opções pensadas para dispositivos de missão crítica, por exemplo.
A iniciativa da Canonical, hoje conta com a colaboração de inúmeros desenvolvedores, independente das distribuições que usem — formando uma comunidade em torno do Snapcraft.io.
O trabalho caminha no sentido de prover um mecanismo único para publicar softwares em qualquer ambiente Linux.
Importantes empresas de hardware também estão envolvidas, o que inclui a Dell, Samsung, a System76 etc.

Snaps tem o propósito de funcionar em qualquer lugar, em qualquer distro, em qualquer dispositivo.
São fáceis de instalar e de criar. Além disto, usam recursos de sandboxing que dão mais segurança à sua execução.

Pacotes snaps são complementares aos atuais sistemas de gestão de pacotes

Os atuais sistemas de gestão de pacotes (deb, rpm, yast, pacman, yum, dnf etc.) permitem instalar conjuntos complexos de pacotes de softwares, ocupando o mínimo de espaço e completamente adaptados ao seu sistema.
É inegável que evoluíram, no ambiente Linux, no decorrer dos anos e se encontram a anos-luz de distância dos métodos de instalação de um outro sistema operacional muito popular.
Infelizmente, não podem fazer tudo.
O snaps acrescentam, entre outras coisas, o sandboxing, que é a possibilidade de rodar um programa e toda a sua biblioteca “em separado”. Se algo der errado, o programa pode cair, mas o sistema permanece em pé e intacto.
Para os desenvolvedores, os snaps oferecem conforto e comodidade: empacota uma vez; instala e roda em qualquer distro.

O ecossistema de aplicativos serve a todos

O Ubuntu é uma distro muito popular. Ela se beneficia das dezenas de milhares de opções de softwares que já estão disponíveis para a distro Debian.
Nenhuma outra distribuição Linux tem tantos softwares em seus repositórios.
Com os snaps, todos, independente de distribuição podem baixar e instalar os mesmos pacotes de softwares. Tudo o que se precisa ter é suporte ao snapd.
Ao abandonar o Mir e o Unity, a Canonical está se dedicando a portar o snapd para mais e mais distribuições Linux e aperfeiçoar seu funcionamento dentro do Ubuntu.
Os snaps irão reduzir ainda mais as atuais diferenças entre as distribuições Linux.

Repositório comum: GitHub

O time de desenvolvimento do projeto snapcore, inclui desenvolvedores com ampla gama de interesses, do IoT à infraestrutura de nuvens – dos dispositivos móveis às aplicações desktop.
Os pacotes snap são criados facilmente, por desenvolvedores, com a ferramenta snapcraft.
O Github é o repositório onde os snaps são armazenados e disponibilizados para os usuários.
Os snaps podem ser montados ou construídos a partir de pacotes de distribuições, mas são mais comumente encontrados em código fonte — o que permite mais eficiência de tamanho e otimização de recursos.

Referências

Suporte ao snap no Ubuntu.
Adicione suporte ao snap no Fedora.
Tenha suporte ao snap no OpenSUSE.
https://snapcraft.io.

Publicado por

Elias Praciano

Autor de tecnologia (livre, de preferência), apaixonado por programação e astronomia.
Fã de séries, como “Rick and Morty” e “BoJack Horseman”.
Me siga no Twitter e vamos trocar ideias!

2 thoughts on “Como o uso dos SNAPS pode beneficiar você”

    1. Ao afirmar isso, me baseei em um “preconceito”. Erro meu. 😉
      Houve um tempo em que a Debian era a distro com a maior quantidade de pacotes de softwares em seus repositórios.
      Esta tradição se manteve por um tempo… mas não é mais verdadeira.
      De acordo com este tópico na Wikipedia,
      Segue o ranking “atual” das 5 primeiras no quesito número de pacotes de softwares no repositório oficial:

      Distribuição Núm. de pacotes
      OpenSUSE 69.367
      Ubuntu, Kubuntu, Xubuntu etc. 58.318
      Debian 56.864
      Trisquel 52.748
      Linux Mint 50.781

      OpenSUSE é a distro com o maior número de pacotes (free e non-free), seguida pelo Ubuntu (e seus sabores). O Debian vem em terceiro lugar.
      O ranking muda constantemente. Portanto, vale a pena conferir sempre de novo.
      Obrigado! 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *