linux tux bluetooth logo

Como determinar a versão do Bluetooth de qualquer carro, usando o Linux

O bluetooth está se tornando cada vez mais comum em equipamentos de som, tanto automotivos, quanto domésticos ou profissionais.
Equipamentos de som domésticos não são trocados com a mesma frequência dos smartphones. Tal como as TVs, é comum manter um bom aparelho de som por mais de 10 anos.
bluetooth mercedes-benz multimedia
O equipamento de som do carro, contudo, é um caso a parte.
Muitos carros atuais, já vem com o sistema de som completo, já instalado e perfeitamente ajustado ao design interior do veículo.
Neste caso, a substituição é mais difícil e pode ser mais cara — principalmente, se você decidir trocar o carro, em função de ter se decepcionado com o seu sistema de áudio.
O Bluetooth é uma tecnologia em desenvolvimento (desde o início da década de 90) e, provavelmente, deve estar atingindo o ápice da sua maturidade.
Se o equipamento de som tem este recurso, saber a versão embarcada do Bluetooth pode ajudar a entender o que realmente é possível fazer, dentro do automóvel, durante uma viagem, por exemplo.
Dentro de um carro, considero alguns itens importantes, neste tema:

  • que o sistema de som aceite a conexão com mais de um dispositivo simultaneamente — o que permite que vários ocupantes possam se revezar facilmente no seu uso.
  • que a conexão tenha largura de banda o suficiente para reproduzir áudio de altíssima qualidade.
  • que mantenha um fluxo estável da transmissão de áudio, sem engasgos, mesmo quando se sai do carro com o smartphone no bolso.
  • e que aceite ligações telefônicas.

O Bluetooth versão 2.1 já é capaz de satisfazer estas condições, embora tenha limitações quanto ao alcance — ou seja, se você for sair do carro, levando o smartphone conectado e no bolso, para ajeitar alguma coisa no porta-malas ou calibrar os pneus, o som irá engasgar.
reconhecer o meu dispositivo, se conectar e começar a tocar a minha playlist do ponto em que ela parou.

Quais as maiores diferenças entre as várias versões do Bluetooth?

Dentre os carros que testei, para escrever este artigo, o Ford Ka Sedan 2016 era o que tinha a versão mais antiga: Bluetooth 2.1.
Como já disse, esta versão é satisfatória mas… se você não quiser se incomodar com a interrupção da transmissão, vai ter que deixar o smartphone dentro carro.
Veja alguns dos recursos:

  • Bluetooth 2.1 — a partir desta versão, você já dispõe de A2DP, EDR, possível suporte a NFC e facilidade de pareamento — é tudo o que se precisa para usufruir dos maiores benefícios da tecnologia.
  • Bluetooth 3.0 — esta é a primeira versão de alta velocidade (20 Mbps) — aliado a um melhor alcance.
    É possível “enxergar” o carro na garagem do vizinho, se ele estiver usando esta versão.
    É encontrada em modelos como o Fiat Palio e Grand Siena Essence 2016, por exemplo.
    A partir desta versão, já é possível até transmitir áudio 5.1 surround sound.
  • Bluetooth 4.x e superior — nestas versões são introduzidos os protocolos de baixo consumo de energia e possibilidade de conexão de até 7 dispositivos simultâneos.

Quanto mais atual a versão do Bluetooth, maior o seu alcance, menor o consumo de energia e menor a interferência nas redes Wi-Fi e 4G.
bluetooth automobile information

Se o sistema de som do seu carro tiver suporte a versão 2.1, ele já terá, pelo menos, estes 3 recursos — A2DP (streaming em estéreo); AVRCP (seleção remota de trilhas de áudio) e EDR (taxa de transmissão mais alta).

Como detectar a versão do Bluetooth nos veículos ao meu redor

A maioria dos veículos precisa estar com o sistema de som ligado para obter uma conexão básica, que permita inquirir sobre o seu Bluetooth.
Eu não precisei parear o meu notebook (com Bluetooth 4.2) a nenhum veículo das redondezas para conseguir obter informações básicas. Só tive que esperar que o vizinho ligasse o carro e, consequentemente, o som.
Após ligar o Bluetooth no seu notebook, realize uma busca na rede, com o comando hcitool:

hcitool scan

Scanning ...
	00:54:AF:97:FC:F6	FIAT CONNECT

Agora use o endereço de hardware encontrado para obter mais informações:

sudo hcitool info 00:54:AF:97:FC:F6
[sudo] senha para justincase: 

Se você obtiver a mensagem “Operation not permitted“, execute o procedimento com privilégios administrativos (sudo, por exemplo).
Veja os resultados, que obtive após dar o comando acima:

Requesting information ...
	BD Address:  00:54:AF:97:FC:F6
	OUI Company: Continental Automotive Systems Inc. (00-54-AF)
	Device Name: FIAT CONNECT
	LMP Version: 3.0 (0x5) LMP Subversion: 0x1982
	Manufacturer: Cambridge Silicon Radio (10)
	Features: 0xff 0xff 0x8f 0xfe 0x9b 0xff 0x51 0x87
		<3-slot packets> <5-slot packets> <encryption> <slot offset> 
		<timing accuracy> <role switch> <hold mode> <sniff mode> 
		<park state> <RSSI> <channel quality> <SCO link> <HV2 packets> 
		<HV3 packets> <u-law log> <A-law log> <CVSD> <paging scheme> 
		<power control> <transparent SCO> <broadcast encrypt> 
		<EDR ACL 2 Mbps> <EDR ACL 3 Mbps> <enhanced iscan> 
		<interlaced iscan> <interlaced pscan> <inquiry with RSSI> 
		<extended SCO> <EV4 packets> <EV5 packets> <AFH cap. slave> 
		<AFH class. slave> <3-slot EDR ACL> <5-slot EDR ACL> 
		<sniff subrating> <pause encryption> <AFH cap. master> 
		<AFH class. master> <EDR eSCO 2 Mbps> <EDR eSCO 3 Mbps> 
		<3-slot EDR eSCO> <extended inquiry> <encapsulated PDU> 
		<non-flush flag> <LSTO> <inquiry TX power> <EPC> 
		<extended features> 

Como você pode ver, a versão instalada é a 3.0.
Se preferir, use o comando grep para obter um resultado mais enxuto:

hcitool info 00:54:AF:97:FC:F6 | grep -i version
	LMP Version: 3.0 (0x5) LMP Subversion: 0x1982

Você pode usar o comando ‘hcitool con’, alternativamente, para encontrar dispositivos Bluetooth na sua vizinhança.
Se quiser obter mais informações sobre o seu dispositivo local, leia sobre o hciconfig.
Por fim, use área dos comentários para nos contar o que encontrou na sua vizinhança e quais os recursos que você considera mais importantes em dispositivos Bluetooth para automóveis.

Publicado por

Elias Praciano

Autor de tecnologia (livre, de preferência), apaixonado por programação e astronomia.
Fã de séries, como “Rick and Morty” e “BoJack Horseman”.
Me siga no Twitter e vamos trocar ideias!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *