Como passar pelo upgrade do Android sem traumas

O processo de upgrade ou troca de versões de sistemas operacionais envolve uma série de arquivos, de vários tipos, que, geralmente, passa despercebido ao usuário.
No meu primeiro upgrade do Lollipop para o Marshmallow, em um dispositovo Motorola (agora, Lenovo) Moto G 3 tive alguns problemas (que considerei normais).
Neste texto vou mostrar como você pode evitar a maioria dos contratempos.
Antes disto, vamos falar sobre as possíveis causas de problemas.
marshmallow-2

Como é feito o upgrade

O que ocorre durante o processo de upgrade do Android é mais ou menos o que segue:

  • troca de bibliotecas — arquivos que contém, em muitos casos, funções que são comuns a vários programas no sistema.
  • troca de alguns aplicativos essenciais do sistema operacional, por versões mais novas e com mais recursos. Alguns podem até ser retirados definitivamente.
  • troca do kernel do sistema — este é o cerne do seu sistema operacional.

No universo do GNU/Linux (do qual o Android é descendente), as distribuições que fazem uso deste método são chamadas rolling releases.
Distribuições populares, como o Ubuntu e o Debian, também permitem esta forma de atualização.
Quem usa Windows, costuma Instalar um sistema operacional “por cima” do outro, no processo de upgrading — que não é a mesma coisa.
O fato é que estes métodos de atualização não são os mais adequados.
Ao final da atualização do Android, seus aplicativos preexistentes irão tentar interagir com as novas bibliotecas, com o novo kernel e tentar interagir com um novo sistema.
O que é que pode dar errado?
Obviamente, muita coisa pode deixar de funcionar adequadamente:

  • Bibliotecas e dependências que antes estavam lá… não estão mais ou mudaram de nome ou funcionam de forma diferente.
  • Aplicativos e arquivos de configuração do sistema podem ter sido alterados e seus apps atuais não vão saber lidar com esta nova situação.
  • A atualização do kernel sempre traz novos recursos — mas também pode remover recursos anteriores que “ninguém” usa mais… só o seu aplicativo usa!

O método adequado de se atualizar um sistema operacional

Para sistemas operacionais comuns (desktop), o que se recomenda é fazer backup de todos os seus arquivos (videos, fotos, músicas, textos etc.), formatar suas mídias de armazenamento (disco rígido ou drive SSD) e, então, fazer uma nova instalação.
Dá um pouco de trabalho… mas dá menos problemas.
Lollipop-long-2
No caso do Android, comumente a atualização “aparece” e, o máximo que se pode fazer é tocar no botão “Ainda não” — se você puder, suspenda portanto a atualização.
Se você, desavisadamente, seguiu em frente com a atualização, não tem importância.
Mas procure seguir os passos:

  1. Faça backup de todos os seus arquivos e anote os apps que são importantes para você.
  2. Faça um reset de fábrica no seu aparelho e aguarde o fim do processo.
  3. Finalizado o processo, verifique se a versão instalada do Android é a nova. Se não for, faça a atualização.
  4. Agora, sim, traga de volta seus arquivos e reinstale os seus aplicativos

Reinstalar os aplicativos é importante.
O Google Play, provavelmente disponibilizará uma versão de seus apps favoritos específica para o novo sistema operacional (isto depende dos desenvolvedores do seu aplicativo, não do Google).
kit-kat-bolso-2
Se alguns de seus aplicativos estiverem funcionando mal, depois da atualização do Android, dê feedback do problema aos desenvolvedores, aguarde que lancem alguma atualização ou o substitua por outro equivalente.

Publicado por

Elias Praciano

Autor de tecnologia (livre, de preferência), apaixonado por programação e astronomia. Fã de séries, como "Rick and Morty" e "BoJack Horseman". Me siga no Twitter e vamos trocar ideias!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *