free monitora uso da memória no Linux

Como verificar a memória SWAP no Linux

Vou mostrar aqui como é simples verificar alguns dados sobre a memória SWAP no seu sistema Linux e como monitorar o uso que o sistema está a fazer dela.
Para isto, você não precisa de nada além de digitar os comandos certos em um terminal ou console.

O que é memória SWAP

De maneira resumida, a memória SWAP ou virtual é uma técnica de gestão de memória que usa tanto softwares como hardwares para “aumentar a quantidade de memória disponível”. Grosso modo, usa espaço no seu disco rígido, como se fosse memória RAM.
Você pode obter maiores informações sobre o assunto, aqui.

Checando o arquivo /proc/swaps


cat /proc/swaps

conteudo do arquivo swaps
O arquivo ‘/proc/swaps’, em 5 colunas, informações sobre a memória virtual do seu sistema.

  • Filename — exibe o nome do arquivo ou partição do disco em que a memória virtual se encontra instalada. Sim, você pode ter mais de um arquivo swap;
  • Type — especifica o tipo de swap que você tem no seu sistema. No meu, tal como a grande maioria dos usuários, o tipo é partition – ou seja, eu reservei uma partição inteira só pro arquivo de troca;
  • Size — este é o tamanho do espaço disponibilizado em cada arquivo swap usado no seu sistema;
  • Used — do espaço disponível, este é o espaço usado, ocupado,
  • Priority — mostra a prioridade de cada arquivo swap. Isto pode ser mudado com o comando swapon ou no arquivo /etc/fstab. A menos que você tenha certeza do que está fazendo é melhor continuar a deixar o kernel determinar estes valores.

LEIA MAIS

Verifique a memória disponível no sistema com o free

O free é um comando que exibe uma série de informações sobre o uso atual da memória no sistema – inclusive a memória virtual, que é o nosso assunto aqui.
Você irá encontrar o comando free no seu smartphone Android também e com as mesmas funcionalidades.
Abaixo, sugiro executar o comando com as opções -ht:


free -ht

             total       usado      livre    compart.  buffers     em cache
Mem:          2,0G       1,7G       265M         0B       193M       529M
-/+ buffers/cache:       1,0G       987M
Swap:         2,0G       342M       1,6G
Total:        3,9G       2,0G       1,9G
  • a opção ‘-h’ (human) faz com que os resultados sejam exibidos na tela em formatos mais facilmente legíveis
  • a opção ‘-t’ exibe uma totalização ao final

Note que o comando tira um instantâneo do uso da memória do sistema. Se você deseja fazer um monitoramento do uso da memória do seu sistema, durante um determinado tempo, use o comando assim:


free -ht s1

Isto vai manter o sistema de monitoramento no ar e se atualizando a cada 1 segundo.monitorar uso da memória com free no Linux
Faça um teste:

  • Execute o comando acima, para manter o free a monitorar o uso da memória do sistema;
  • Comece a abrir vários programas ao mesmo tempo (podem ser várias janelas de um navegador);
  • Observe o painel de informações, enquanto isto. O uso do SWAP muda muito?!

Há outras formas (mais eficientes, até) de se monitorar o uso da memória SWAP no seu sistema. O uso do free e da leitura direta do arquivo ‘/proc/swaps’ são as formas mais rudimentares para se saber o que se passa nesta área do seu sistema – e qualquer pessoa pode ter acesso a elas.
Você pode usar o comando swapon para obter uma visualização detalhada do uso do arquivo de troca no sistema:


sudo swapon -v

NAME      TYPE      SIZE USED PRIO
/dev/sdb2 partition   3G   0B   -1
/dev/sda2 partition 8,8G   0B   -2

O exemplo acima mostra sendo usadas para swap. O assunto é melhor delineado no artigo Como usar múltiplas partições ou arquivos de swap.

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Publicado por

Elias Praciano

Autor de tecnologia (livre, de preferência), apaixonado por programação e astronomia.
Fã de séries, como “Rick and Morty” e “BoJack Horseman”.
Me siga no Twitter e vamos trocar ideias!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *