O que é um banco de dados relacional?

Um banco de dados é uma aplicação que lhe permite armazenar e obter de volta dados com eficiência. O que o torna relacional é a maneira como os dados são armazenados e organizados no banco de dados.
Quando falamos em banco de dados, aqui, nos referimos a um banco de dados relacional — RDBMS Relational Database Management System.
Em um banco de dados relacional, todos os dados são guardados em tabelas. Estas têm uma estrutura que se repete a cada linha, como você pode observar em uma planilha. São os relacionamentos entre as tabelas que as tornam “relacionais”.

História – antes dos bancos de dados relacionais

Antes da invenção dos bancos de dados relacionais (nos anos 70), havia outros tipos de bancos de dados, tais como os hierárquicos. Depois que se tornaram disponíveis várias têm feito sucesso com a venda deste tipo de aplicativo. Como exemplo, posso citar a Oracle e a IBM.

Bancos de dados comerciais

  • Ingres, o primeiro RDBMS comercial
  • Progress
  • IBM DB 2
  • Microsoft SQL Server
  • Oracle

Bancos de dados livres/de código aberto

  • MySQL
  • MariaDB
  • PostgresSQL
  • SQLite

Todos eles oferecem mecanismos de segurança, criptografia, controle de acesso de usuários e podem processar requisições SQL.

Normalização de dados

Em 1970, o matemático britânico, Ted Codd, criou o modelo relacional para gestão de bancos de dados e as 12 leis que descrevem o que um banco de dados relacional e um RDBMS fazem – além de uma série de leis de normalização que estabelecem as propriedades dos dados relacionais. Apenas dados que tenham sido normalizados pode ser considerados relacionais.

O que é a normalização

Normalização de dados é o processo de organização de campos e tabelas em um banco de dados relacional para minimizar a redundância e a dependência. Este processo comumente envolve a divisão de tabelas grandes em pequenas (e menos redundantes) e define relacionamentos entre elas.
De forma objetiva, o que se deseja é isolar dados de forma que a entrada/remoção/alteração de informações em um campo possa ser feita em apenas uma tabela e se propagar pelo resto do banco de dados, de acordo com os relacionamentos já definidos.
Como exemplo, imagine uma planilha com dados de clientes a serem lançados em um banco de dados relacional. Alguns clientes possuem algumas informações em comum, tais como trabalhar nos mesmos departamentos de uma mesma empresa, com o mesmo endereço de cobrança, portanto.
Ao lançar os dados na tabela, todos os endereços dos clientes precisam ser movidos para uma outra tabela e a cada um destes endereços é dado uma ID. Assim, substitui-se o texto do endereço de cobrança de cada cliente pelo ID do endereço, de acordo com a tabela de endereços.

Publicado por

Elias Praciano

Autor de tecnologia (livre, de preferência), desenvolvedor web e geek, nos mais diversos assuntos. Entusiasta de software livre e hacker de LEGO, acredito em repassar meu conhecimento e ajudar as pessoas sempre que for possível.

5 comentários sobre “O que é um banco de dados relacional?”

  1. Muito bom. Sou quase cinquentão, estou com dificuldades em um curso, fico com vergonha dos mais jovens.

    1. Use sua experiência a seu favor.
      Estou falando de conceitos que remontam às décadas de 50 e 60, no que tange os bancos de dados relacionais.
      É preciso estudar muito, portanto, para assimilar tanta informação, independente da idade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *