Ubuntu pendrive

Como instalar Ubuntu em um pendrive

Há várias utilidades em se ter um pendrive com o Linux instalado, qualquer que seja a distribuição. Entre elas, eu citaria:

  • Suporte técnico – executar diagnósticos em uma máquina cujo sistema operacional esteja avariado
  • Privacidade – rodar o seu próprio sistema operacional, com seus próprios programas e gravando tudo dentro do seu próprio pendrive. Assim, você chega a qualquer computador, usa o seu sistema personalizado, navega na Internet, trabalha e vai embora sem deixar qualquer rastro pros xeretas.
  • Testar novas distros Linux – sem precisar fazer instalações novas e se arriscar a perder arquivos, você pode testar praticamente qualquer distro Linux. Aqui, vamos sugerir o download da versão de testes (em>beta ou alpha).
  • Distros especiais para ocasiões específicas – para quem deseja ter uma distro mais leve, com apenas os programas necessários para realizar certas tarefas, um pendrive pode ser muito útil para abrigar um sistema operacional e aplicativos exclusivos para tarefas de multimidia, servidor de arquivos, WEB ou banco de dados etc.

Ubuntu pendrive
Há várias outras aplicabilidades para esta situação, mas vamos ficar só nestas, por enquanto.
Comece por fazer o download da sua distribuição preferida. A sugestão, aqui, é ir à página do Ubuntu e pegar uma das que se encontra à disposição lá. Mas eu encorajo você a ser livre para escolher outra 😉

Aviso

Como sempre, mantenha backup dos seus dados. As dicas, aqui, podem formatar o seu pendrive e, portanto, apagar os dados contidos nele. Portanto, use um pendrive que não contenha informações relevantes.

Se você não estiver usando Ubuntu

Se você estiver usando Windows, este outro artigo vai te ajudar muito mais.
Algumas variações do Ubuntu, como o LUbuntu, não tem o software necessário instalado. Mas isto pode ser facilmente corrigido com um comando no terminal:

sudo apt-get install usb-creator-gtk

Em poucos minutos (dependendo da sua conexão) ele estará instalado e pronto para ser executado.

Criar disco de inicialização com Ubuntu

Abra o Dash apertando a tecla Supeŕ (aquela que tem o simbolo do Windows), à esquerda da barra de espaços. Faça uma busca por discos e selecione o Criador de Discos de Inicialização:
Captura de tela de 2013-03-05 11:24:22
Insira o seu pendrive e aguarde alguns instantes, enquanto ele é montado.
Captura de tela de 2013-03-05 11:42:29
Caso o Ubuntu abra janelas adicionais para acessar o conteúdo do seu pendrive, cancele e volte à janela do Criador de discos de inicialização.
Na primeira seção do quadro do Criador, selecione o arquivo .ISO que você baixou (lembra da Introdução deste artigo?)
0Captura de tela de 2013-03-05 13:42:38
Feito isto, opte por Apagar disco, caso não tenha dados relevantes no pendrive. Se você não mandar apagar, os seus dados atuais serão preservados.
Captura de tela de 2013-03-05 13:52:15
As últimas opções estão relacionadas à sua privacidade. Se você considera seguro armazenar seus dados pessoais no pendrive, opte pela primeira. Todo o seu trabalho e as personalizações ficarão armazenadas no pendrive, dentro da área que você definir.
Se você preferir um nível de privacidade mais paranóico opte por Descartar ao desligar. Assim, nada será armazenado neste pendrive. Caso você tenha uma conexão à Internet, poderá armazenar online, em algum local que você considere seguro.
Captura de tela de 2013-03-05 13:52:53
Feito as opções, clique no botão Criar disco de inicialização e aguarde a criação do seu “disco”/pendrive com Ubuntu (ou outra distro que você tenha escolhido).
Captura de tela de 2013-03-05 14:01:26
Para dar o passo final, será necessário dar a sua senha para ter acesso administrativo ao setor de boot do dispositivo.
Captura de tela de 2013-03-05 14:05:23
Ao final do processo, reinicie o seu computador. Deixe o pendrive conectado, para que o Linux se inicie a partir dele.
Captura de tela de 2013-03-05 14:09:37

Possíveis problemas

Em algumas máquinas, pode ser necessário acessar um menu de boot para indicar que você deseja iniciar a partir do pendrive. O acesso e a aparência deste menu varia de fabricante pra fabricante. Consulte o manual do seu computador para saber como chegar lá, caso ele não inicie do pendrive automaticamente.
Este menu pode ser semelhante ao da imagem abaixo.
bootmenu
Neste caso, a opção certa é “USB Flash Device“.
Ao seguir em frente, se tudo deu certo, o seu sistema operacional será carregado. Divirta-se.

Publicado por

Elias Praciano

Autor de tecnologia (livre, de preferência), desenvolvedor web e geek, nos mais diversos assuntos. Entusiasta de software livre e hacker de LEGO, acredito em repassar meu conhecimento e ajudar as pessoas sempre que for possível.

22 comentários sobre “Como instalar Ubuntu em um pendrive”

  1. Eu tenho o ubuntu instalado em uma VM, e queira passar essa instalação para o pendrive, pois está personalizado

  2. Caro Elias,

    Parabens pelo post!
    Sou um usuario windows, que volta e meia tem uma recaida pelo Linux e seus sabores. rsrsrs
    Fiz a instalacao no pendrive de 8GB, deixando 2.6,GB para arquivos. Preciso usar java-jre e flash player, por isso, fiz apt-get update e depois apt-get upgrade.
    Como nao tinha tempo de instalar os pacotes necessarios, esperei terminar o upgrade e desliguei a maquina. Na inicializacao seguinte, nenhuma configuracao ou update foi restaurada. Um arquivo tambem nao foi persistido na pasta Documentos.
    Apesar do ambiente estar completamente funcional, sera que o ubuntu do DVD, a partir do qual fiz a instalacao, nao criou meu espaco de armazenamento? Tem alguma sugestao?

      1. Caro Elias,
        Tenho um notebook com Windows 10, que automaticamente sobreescreve o GRUB de tempos em tempos (o notebook não me deixa alterar na BIOS o modo UEFI SECURE). Então, mesmo com o Linux (no meu caso, Mint) instalado no HD, não consigo dar boot Linux pelo HD. Mas consigo configurar no notebook boot pelo pendrive. Haveria algum modo de dar boot Linux pelo pendrive, e depois ele passar o comando para o Linux instalado no HD? Ou seja, só daria boot Linux pelo pendrive, depois posso retirá-lo. Usar o Linux pelo HD me daria mais velocidade nas operações. Agradeço desde já.

        1. Boa tarde. Já tentou na inicialização do note entrar na opção de boot e selecionar o hd ? Exemplo: Em alguns pcs apertando a tecla F12 você entra na opção de boot e ai é possivel selecionar. Sem ter que entrar na Bios. Só precisar saber qual é a tecla no teu note!

        2. Oi Paulo!

          No meu caso, o notebook é um Vaio, ele usa a tecla “assist” no lugar de F12(por exemplo). Mas já tentei selecionar boot pelo HD, ele parte o Windows 10, nunca da boot Linux. Após instalar o Mint pela 1a. vez, ele de inicio dava boot com opção de seleção Linux ou Windows. Mas depois, parece que “matou” o boot dual, e só parte pelo Windows. Já tentei reinstalar o Linux, usar o “boot-repair”, mas ele só parte o Windows 10.

        3. Tente desabilitar o FAST BOOT no Painel de Controle do Windows, conforme a solução apresentada aqui:

          The reason for my problems was that Windows Fast Boot was turned ON. I turned it off by going to Control Panel->Hardware and Sound->Power Options->System Settings and deselecting Turn on fast startup under Shutdown Settings. Grub has been loading flawlessly for the past five days and their have been no conflicts between Windows and Linux.

          Fonte: http://askubuntu.com/questions/657474/windows-10-linux-dual-boot-boot-loader-problems.

        4. Oi Elias!

          Desabilitei o fastboot, e funcionou enquanto eu estava dando boots Linux( precisei também selecionar boot pelo HD para funcionar). Bastou selecionar uma vez boot Windows, e agora ele não me permite mais selecionar o sistema operacional, só parte com Windows 10. Ou seja, parece que o Windows reescreve o boot a seu modo, se permitido lhe for.

          Vou partir para instalar o Linux num pendrive conforme sugerido aqui no site, cansei de brigar com o Vaio/Windows 10.

          Obrigado pela ajuda!

  3. boa noite! mto boa a materia.. mas minha ideia seria instalar o windows mais alguns aplicativos tipo dreamweaver e flash no pendrive para poder usar em qualquer computador que eu plugar… qual a recomendação? quantos Gb seria necessario no pendrive? é possível ou seria o caso de um hd externo??
    Abç obrigado

    1. Tenho uma unidade de 4gb e pouco. Pra um Windows eu recomendo de 8 ou acima.
      Mas ja tentei usar Windows inicializáveis pelo pendrive e não obtive sucesso.

  4. Elias, a dica que está postada aqui, refere-se a “criar um disco/pendrive de boot” porém, você saberia me dizer como faço pra criar um pendrive com o Ubuntu nele, de modo que eu possa, por exemplo, conectar em qualquer computador e então ter o Ubuntu como Sistema Operacional desse computador (inclusive instalando programas que não serão apagados após remover o pendrive)?

    1. O seu PC ou notebook precisa estar configurado (na BIOS) para poder dar boot pelo pendrive, em primeiro lugar.
      O artigo ensina todo o resto — a criar um pendrive bootável, com o Ubuntu completo e totalmente funcional.
      Você pode instalar novos aplicativos neste dispositivo. O que pode dificultar são as suas limitações de espaço.
      Tente deixar, pelo menos, 1 GB de espaço adicional no dispositivo para guardar seus arquivos e poder instalar novos programas.
      Ubuntu - como configurar espaço de armazenamento adicional.

    1. O Ubuntu 14.04 é uma distro Linux mais “parruda”.
      Além do fato de que todas, de modo geral, serão mais lentas ao rodar de um pendrive, acrescente o fato de que o Ubuntu 14.04 consome bastante recursos do hardware.

  5. Instalar um sistema operacional em um pendrive não é o mesmo que criar um pendrive de instalação.
    Eu instalo distros no pendrive como se fosse no hd, e faço nele minhas configurações, inclusive para acesso a bancos, a partir de qualquer computador.
    É fácil, basta usar o cd ou um pendrive de instalação, e usar um pendrive como hd. Mas é conveniente desconectar os hds internos durante a instalação, para evitar danos aos dados,.e para evitar perda do Grub, se for linux.

    1. HDs externos (embora você tenha se referido aos “internos”) são ótimos para guardar nossos backups.
      Desconectá-los durante a instalação é uma ótima dica de segurança, além de ser bem mais simples.

      Obrigado, por sua contribuição! 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *